Enciclopédia Arquivo7 no MEGA

sábado, 28 de fevereiro de 2015

NO PRINCÍPIO ERA A MATEMÁTICA – Parte 8

Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual

Em nossos estudos bíblico-matemáticos temos examinado exaustivamente o número Phi (1,618033988...), especialmente na série “A MEDIDA PERFEITA”. Mas, apesar desse ser o número mais popular em estudos envolvendo Matemática e Arte, constantemente é ofuscado (especialmente nas aulas de Matemática) por uma outra celebridade numérica, cujo nome às vezes causa confusão com o seu “colega”. Estamos falando do número Pi.

O Pi (3,1415926...) é o mais conhecido porque é apresentado aos estudantes desde bem cedo (especialmente porque sua aplicação prática é mais utilizada no dia-a-dia).

Já dedicamos um estudo ao Pi (veja: A DIGITAL DO POLEGAR DIREITO DE DEUS), e mostramos que, apesar de ser o número irracional mais pesquisado pelos matemáticos, até agora ninguém (que se saiba) encontrou qualquer padrão nele.

*Obs.: Sobre o significado de número irracional, faça uma pesquisa básica por aí.

Bem, de vez em quando alguém bate um recorde em descoberta do maior número de dígitos do Pi, após a vírgula. Uma notícia de 2010 dizia:

“Um executivo japonês, com um computador construído em casa, calculou o valor do conceito matemático Pi com 5 trilhões de casas decimais em agosto de 2010 e estabeleceu um novo recorde mundial, reconhecido pela Guinness World Records na semana passada.


Porém, dois anos depois, outra notícia informou:

“Quando estamos no colégio, por padrão utilizamos o Pi com o valor de 3,14. Mas você já deve saber que ele vai bem além disso, tendo uma infinidade de casas decimais representadas após a vírgula. E o recorde mundial de números calculados foi quebrado entre dezembro de 2012 e janeiro deste ano, graças a uma série de computadores equipados com processadores gráficos da NVIDIA.”

“O responsável pelo projeto é Ed Karrels, um pesquisador afiliado à Universidade de Santa Clara (nos Estados Unidos). E utilizando um sistema que envolvia um computador com quatro placas gráficas NVIDIA GTX 690, um com duas placas GTX 680 e 24 computadores com uma placa de vídeo GTX 570, ele conseguiu chegar à casa dos 8 quatrilhões de dígitos — muito além do ‘3,14’ do colégio, não é mesmo?”

“Foram 35 dias de cálculos utilizando GPUs da NVIDIA. O trabalho quebrou recorde mundial, que antes pertencia ao Yahoo! — a marca havia sido obtida com mil computadores utilizando apenas CPUs, calculando o Pi durante 23 dias e atingindo os 2 quatrilhões de dígitos.”


Você ficou impressionado com isso? Pois leia esta outra notícia:

“O colombiano Jaime García bateu hoje o recorde mundial ao conseguir dizer, de cor, mais de 150 mil decimais do número Pi diante de alunos da Faculdade de Matemática da Universidade Complutense de Madri.”

“Conhecido como “o computador humano’, Jaime García enfrentou desafios como descobrir a décima terceira raiz de um número de cem dígitos em 0,15 segundos e o cálculo de 1 milhão de anos do calendário Gregoriano.”

“Façanhas como esta colocaram-no cinco vezes no Guinness World Records, o livro dos recordes, e ele pretende ser incluído novamente.”

“Para atingir o novo recorde, García disse que chegou a treinar ‘até 14 horas por dia’ nos últimos meses. ‘Comecei pouco a pouco, todos os dias aprendia cem ou 150 números’".

“Olhar um número de 200 dígitos e memorizá-lo em uma só olhada, repetindo-o da esquerda para direita e da direita para a esquerda, foi um exercício útil para o desafio de hoje.”

“García mostrou-se relaxado e concentrado diante do público, que assistia atônito aos sucessivos cálculos mentais, e sob o olhar atento de dois observadores que anotavam e revisavam os números.”

“Foram necessárias 652 folhas para anotar todos os dígitos que García ia dizendo e que o público acompanhava em uma projeção.”

“O ‘computador humano’ precisou de três dias para chegar ao fim. A partir da quarta página, García passou a ser examinado por membros da platéia, até que provou ser capaz de memorizar 151.204 números do Pi.”


Aí você se pergunta: pra que isso tudo?

Bem, os estudiosos são obcecados em saber se existe algum padrão oculto nos algarismos do Pi ou se ele é eternamente aleatório. Quem sabe se, em algum momento, o número Pi não termine com uma série infindável de 0, ou 7, ou 3 ou outro número qualquer?

Mas até agora não apareceu nem mesmo uma celebridade numérica dentro do Pi, ou seja: nenhum dos 10 algarismos se destaca. Todos aparecem praticamente a mesma quantidade de vezes.

Bem, o nosso novo estudo envolve mais uma investigação sobre o Pi, além de outras constantes matemáticas famosas (Phi, Euler, Raiz de 3, etc.). Uma nova forma de se olhar os números do Pi mostram interessantes conexões com o CÓDIGO GÊNESIS.


Para conhecer esse novo estudo, acesse este link (http://sdrv.ms/ZHobAh) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (19.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é 156 – NO PRINCÍPIO ERA A MATEMÁTICA – Parte 8.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com


sábado, 21 de fevereiro de 2015

O CÓDIGO GÊNESIS – Parte 22

... E Deus calculou tudo - Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual

E lá vamos nós lidar novamente com o “CÓDIGO GÊNESIS”. Esta é a mais longa série de estudos do Arquivo7 – e pelo farto material inédito que existe a respeito, pode ter certeza que (se Deus quiser) ainda teremos muitas publicações pela frente.

Já provamos num dos estudos publicados que existe uma conexão matemática entre o valor numérico do primeiro versículo da Bíblia e o calendário judaico, na mesma data em que a tradição judaica afirma que Deus criou o mundo.

Ou seja, 2701, se convertido em dias, dá exatamente 7 anos, 6 meses e 1 dia (num calendário de 360 dias, sendo 12 meses de 30 dias cada, tal como é usado pelos profetas bíblicos).

Por isso, se contarmos 2701 dias, a partir do primeiro dia do calendário religioso judaico, iremos parar, inevitavelmente, no dia 1.º do 7.º mês (TISRI), quando começa o Ano Novo judaico (calendário civil).

É muita coincidência para ser apenas coincidência.

Neste novo estudo apresentamos uma surpreendente relação entre o CÓDIGO GÊNESIS e a data em que Noé saiu da Arca após o Dilúvio, inaugurando um novo mundo.

Para conhecer esse novo estudo, acesse este link (http://sdrv.ms/ZHobAh) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 18.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é 155 – O CÓDIGO GÊNESIS – Parte 22.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.


Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

sábado, 14 de fevereiro de 2015

A EXATIDÃO MATEMÁTICA DA BÍBLIA – Parte 9

Quando Deus desconta os nossos anos... - Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual

Na 1.ª parte desta série de estudos, mostramos como Deus calcula o nosso tempo na Terra, e, como evidência, citamos o exemplo dos anos contados entre a saída de Israel do Egito e a construção do Templo por Salomão (você está lembrado?).

No estudo de hoje partimos do mesmo princípio e exemplo, porém, citando outros casos. Você sabia que Deus costuma dividir os tempos de Israel em ciclos de 70 x 7? Você sabia que, entre o nascimento de Abraão e a Segunda Vinda de Cristo haverá somente 1960 anos (pela contagem divina)?

Como? 1960 anos? Será que não estamos “viajando” demais?

Quando Pedro questionou o Senhor se devia perdoar o irmão ofensor, até sete vezes, foi surpreendido pela resposta do Mestre:

“Não te digo que até sete; mas até setenta vezes sete.” (Mateus 18.20,21).

70 x 7? Já se imaginou inúmeras interpretações para essa questão. Mas a grande maioria delas ignora que essa fórmula matemática, usada por Jesus, está conectada à mesma fórmula que Deus usou para com Israel no Antigo Testamento, sendo a profecia das 70 semanas (Daniel 9) a maior prova.

O fato é que, na história de Israel encontramos quatro períodos de 70 x 7 anos, ou  seja, quatro períodos de 490 anos. Em todos eles, Deus cortou da História de Israel certos anos tidos como negativos, quando o povo esteve fora do Plano Divino.

Esses quatro 70 x 7 são provas poderosas da existência de um plano maior (com Alguém no controle) envolvendo Israel e a história da Humanidade.

Para conhecer esse novo estudo, acesse este link (http://sdrv.ms/ZHobAh) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 18.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é 154 – A EXATIDÃO MATEMÁTICA DA BÍBLIA – Parte 9.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.


Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

sábado, 7 de fevereiro de 2015

A LÓGICA, A SIMETRIA E A PROFECIA – Parte 1


Julgando o tempo do Arrebatamento - Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual

Há uns 24 anos que estudo Escatologia (Doutrina Cristã sobre as Últimas Coisas) e já li de quase tudo (tenho livros de todas as perspectivas em minha biblioteca); já mudei de opinião algumas vezes porque tenho mantido a mente aberta e seguido as evidências até aonde elas forem. Tenho consciência de que existem homens de Deus, piedosos e sábios dos dois lados, e que existem cristãos que podem se tornar mais espirituais ao crerem num Arrebatamento pré, ou mais consagrados ao acreditarem num Arrebatamento pós.

Espera aí! Arrebatamento pré, pós – que conversa é essa?

Os estudiosos da Escatologia sabem que existem muitas correntes (pensamentos) sobre a questão do tempo do Arrebatamento, sendo as principais chamadas de:

1 – PRÉ-TRIBULACIONISTA – Acredita que o Arrebatamento acontecerá ANTES da Grande Tribulação (um período de aproximadamente 7 anos, sob o governo do Anticristo);

2 – MIDI-TRIBULACIONISTA – Acredita que o Arrebatamento ocorrerá NO MEIO da Grande Tribulação; e

3 – PÓS-TRIBULACIONISTA – Crê que o Arrebatamento se dará no FINAL da Grande Tribulação.

Os principais debates acontecem geralmente envolvendo a 1ª e a 3ª corrente de pensamento. São debates acirrados e – muitas vezes – de ânimos exaltados. Há pouco tempo participei de um e fiquei um pouco frustrado ao ser acusado de herege. Mas isso apenas me motivou para publicar um estudo cujo projeto estava engavetado há muito tempo.

Por enquanto, ainda penso que o “prato pré” pesa mais do que o “prato pós” na balança das evidências – até que alguém me prove o contrário.

Para conhecer esse novo estudo, acesse este link (http://sdrv.ms/ZHobAh) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 18.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é 153 – A LÓGICA, A SIMETRIA E A PROFECIA.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com