segunda-feira, 14 de outubro de 2019

A SINGULAR POSIÇÃO DO SALMO 73 NA MATEMÁTICA BÍBLICA


Na ordem geral dos 1.189 capítulos, o Salmo 73 ocupa a 551ª posição. É o único capítulo bíblico com esse valor. Vários alinhamentos significativos de números, contando na roleta dos 1.189 capítulos, nos levam diretamente ao Salmo 73, como provam os exemplos a seguir:

Exemplo 1:

Primeiro, pegue o número 73 e multiplique pelo significativo número 7337. Teremos 535601. Que, na Roleta dos 1.189 capítulos, vai parar... no Salmo 73!!! Poderia ser apenas uma coincidência, mas os exemplos se multiplicam...

Exemplo 2:

Agora pegue o número de ordem do Salmo 73, isto é, 551 e multiplique por 7337.

551 x 7337 = 4.042.687

Eis a surpresa: esse número 4.042.687 corresponde exatamente à  Êxodo 37 (um dos raros 7 capítulos 37 da Bíblia)!

Agora a coisa fica ainda mais chocante: Um raro capítulo bíblico (Salmo 73) está matematicamente conectado a um outro raro capítulo bíblico (Êxodo 37).

Exemplo 3:

O número 001117022, na Roleta dos 1.189 capítulos, também vai parar no Salmo 73. Sim, e qual a simetria desse número 001117022? Representa o capítulo primeiro da Bíblia (Gênesis 1), o capítulo central (Salmo 117) e o capítulo final (Apocalipse 22). Outra simetria significativa e surpreendente.

Exemplo 4:

O número 0026008608881480 (representantes das palavras SENHOR, DEUS, JESUS e CRISTO), também corresponde ao Salmo 73 (como demonstramos, em detalhes, num texto publicado aqui, anteriormente).

Exemplo 5: Todos os encontros de 3 e 7 entre 1 e 7777.

Entre 1 e 7777 quantos números existem que contém unicamente* os dígitos 3 e 7?

1 – Nas dezenas, temos somente 37 e 73;

2 – Nas centenas, temos: 307,337,370, 373,377,703, 730,733,737 e 773;

3 – Por fim, nos milhares (antes de 7777), temos:
3007,3037,3070,3073,3077,3307,3337,3370,3373,3377,3700,3703,3707,3730,3733,3737,
3770,3773,3777,7003,7030,7033,7037,7073,7300,7303,7307,7330,7333,7337,7370,7373,7377,7703,7730,7733,7737 e 7773

*O zero é contado, porque, de certa forma, está presente em todos os números.

Agora juntemos todos, formando apenas um numerozão:

37,73307,337,370,373,377,703,730,733,737,773,3007,3037,3070,3073,3077,3307,3337,3370,3373,3377,3700,3703,3707,3730,3733,3737,3770,3773,3777,7003,7030,7033,7037,7073,7300,7303,7307,7330,7333,7337,7370,7373,7377,7703,7730,7733,7737,7773

Teremos então:
 377330733737037337770373073373777330073037307030733077330733373370337333773700370337073730373337373770377337777003703070337037707373007303730773307333733773707373737777037730773377377773

Esse numerozão, de 186 dígitos, corresponde exatamente, por incrível que pareça, ao Salmo 73!!!

Outra evidência de que esse Salmo foi colocado nessa posição propositadamente. E, como nos exemplos anteriores, não tem como o ser humano ter arquitetado isso, pois envolve fatores além do nosso alcance intelectual.

Entretanto, vamos trabalhar agora com um número ainda maior. Muito mais “grandinho”.

Exemplo 6:

10000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000004100000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000022

Esse numerozão de 1190 dígitos é impossível de ser lido pelo homem. Somente em 3 lugares temos um número diferente de zero. O que eles significam?

Na verdade, temos aí todos os 1.189 capítulos bíblicos representados por zeros, menos 4 deles: Gênesis 1 (posição 1), Malaquias 4 (posição 929), Mateus 1 (posição 930) e Apocalipse 22 (posição 1.189). Qual a simetria?

Temos assim o primeiro e o último livro do Antigo Testamento, e o primeiro e o último do Novo Testamento. Portanto, o numerozão tem uma lógica. Se contarmos, a partir de Gênesis 1, capítulo por capítulo, até chegarmos a esse numerozão, iremos chegar, inevitavelmente, ao Salmo 73!!! Uma estarrecedora coincidência! Explica essa, incréu!

É claro que nenhum ser humano seria capaz de fazer uma contagem dessa, sem o uso de um computador ou de uma potente calculadora.

Exemplo 7:

Mais vejamos um número muito maior que o do exemplo anterior.

Primeiro, pegue o número de ordem do Salmo 73, isto é, 551 e eleve ele a ele mesmo, isto é, 551 multiplicado por si mesmo 551 vezes. Não vá ficar tonto diante do numerozão a seguir:

23688140338589639702128033497316154007361454019567783876202551606806936058585811471885449187999605200984624126929396595813811164997314622122401796816545803945954579410824425339489484025454209204381292002915710854490832147798353336946047766986289524434647343193309058704134798040893039633489681871329482873375179993731159832927423454936856643016436800916997013232926043928155982055349882857098303141856142053595901956871227316399892678027168613753686332302295792833878776610766484670841154147651857526213920599034312852741992277752370224012314380771878154906743801899505743255768609530492912855378337507039883255662116018159103625816331198047098445110076283106431328213308014606365871264920067142832020393491609623138169011631397985841131889346739512343649998889644451667402102031669183180773915558031354875445483488007882973061239336212058689000207997128549301351451623033495819211680476837136204566204457528365370777518484618626753896904670119267118471289783653492037506980014240798708532858515447920990158026538691574730442711157653099226453143804223960630325396286006482346070028853620438463323719807364312329833005624881368397681083368927237015544673179860063369672556866277231154431207062557204138643410474070578826272096272942508455034980959318469528978543532770813007211719696068692173655169530367924139544406836281879264948070514122065401488567369275837984220994315604275645762390864533735863749932223304603391557765250388651860740448536370480897973521945982454504810273161838599766384804971086470990551

Bem, esse numerozão, de 1.511 dígitos, que ninguém é capaz de ler, corresponde exatamente ao nosso velho amigo, o Salmo 73!!!

É um número bem grande para que a limitada mente humana seja capaz de calcular, você não acha?

Agora reflita no seguinte: Se tivéssemos somente estes 7 exemplos de Simetria Matemática na Bíblia, já seria um grande desafio para os céticos... mas acontece, senhoras e senhoras, QUE TEMOS CENTENAS DE EXEMPLOS. E, diga-se de passagem, DE CASOS MUITO MAIS IMPRESSIONANTES.

Os detalhes de como conseguimos executar cálculos tão complexos, veja na Enciclopédia Arquivo7 – especialmente nos Apêndices dela.

“Verdadeiramente bom é Deus para com Israel, para com os limpos de coração.”
(Salmos 73)

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

MATEMÁTICA BÍBLICA - A EVIDÊNCIA CLARA, SIMPLES E INCONTESTÁVEL



Primeiramente, uma explicação básica sobre a diferença entre Numerologia e Matemática Bíblica:

1 – Numerologia Bíblica – É simplesmente o estudo do SIGNIFICADO dos números (tipo 6 simboliza o homem, 7 representa a aliança entre Deus e o homem, 40 fala de provação, etc.). Há unanimidade nuns casos, e discordâncias noutros (por exemplo, para uns o 5 representa a GRAÇA de Deus, para outros, RESPONSABILIDADE,...).

Em suma, o estudo do SIGNIFICADO dos números sempre envolveu discordâncias, é algo que pode ser discutido, debatido, contestado, etc. Símbolos são coisas relativas e, muitas vezes, seus significados não são absolutos, porém, dependem do contexto, das circunstâncias, etc.

2 – Matemática Bíblica – Agora não dependemos (tanto) do SIGNIFICADO dos números para provarmos alguma coisa. Basta apresentarmos os fatos e a simetria simples, clara e absoluta, falará por si mesma. Ou seja, a Matemática Bíblica simplesmente descobre (isto é, revela) os padrões ocultos e impregnados tanto no texto (nos originais hebraicos e gregos) quanto na estrutura dos livros e capítulos (como temos demonstrado no Arquivo7). As interpretações que damos aos padrões encontrados podem ser debatidas ou refutadas, mas os fatos (isto é, as constatações), jamais.

No Arquivo7 lidamos com Numerologia e Matemática Bíblica, mas a ênfase é na Matemática, como prova e autenticação das doutrinas da Inspiração, Imutabilidade e Inerrância Bíblica. E, repito, você pode até negar ou refutar as interpretações que damos aos padrões encontrados, mas nunca conseguirá contestar esses padrões.

A seguir, mais um exemplo da Matemática Bíblica, num cálculo fácil de executar, com dados acessíveis e de compreensão inequívoca a qualquer pessoa (que saiba ler e realizar o básico das 4 operações).

1º Passo – Faça uma tabela com 25.200 linhas. E por quê? Nosso cálculo vai envolver um período de 7 horas, e nesse tempo temos 420 minutos e 25.200 segundos.

2º Passo – Agora faça uma coluna com todos os 1.189 capítulos da Bíblia, repetindo até chegar à linha 25.200 (às 7:00 horas, exatas).

3º Passo – Selecione todos os capítulos bíblicos equivalentes ao 3º segundo, 3º minuto, 3ª hora, 7º segundo, 7º minuto e 7ª hora.

E, no final, você terá encontrado o seguinte:

3
00:00:03
Gênesis 3
3
7
00:00:07
Gênesis 7
7
180
00:03:00
Deuteronômio 27
27
420
00:07:00
Neemias 7
7
10800
03:00:00
Levítico 9
9
25200
07:00:00
Juízes 20
20

A soma total dos capítulos encontrados (3+7+27+7+9+20) levará, inevitável e inequivocadamente, ao nosso velho conhecido: 73!!!

          Isso é Matemática Bíblica, senhoras e senhores! Uma série de padrões e simetrias matemáticas na Bíblia (nos valores das palavras originais) e na própria estrutura, envolvendo os números 3, 7, 37 e 73. Padrões tão complexos (para se elaborar), mas simples de se entender, que, considerando os tempos e as circunstâncias, evidenciam a impossibilidade do fator humano, e apontam para uma inspiração sobrenatural, extraterrena, divina. Essa é a tese que eu defendo e defenderei até à Eternidade.

“[Deus] Conta o número das estrelas, chama-as a todas pelos seus nomes. Grande é o nosso Senhor, e de grande poder; o seu entendimento é infinito.”
(Salmos 147.3,4)

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com