Enciclopédia Arquivo7 no MEGA

sábado, 25 de julho de 2009



Até aqui temos estudado muitas profecias interessantes – e existem muitas outras na Bíblia, em lugares que você nem imagina. Hoje desejo falar um pouco a respeito de alguns princípios que descobri estudando as profecias bíblicas e obras relacionadas ao tema, escritas por estudiosos que dedicaram a vida pesquisando os mistérios de Deus.

1 – A PROFECIA BÍBLICA SE APRESENTA DE TRÊS FORMAS:

a) LITERAL

Quando as palavras querem dizer exatamente aquilo que estão claramente dizendo. Exemplo:

“Dize portanto à casa de Israel: Assim diz o Senhor Deus: ...Pois vos tirarei dentre as nações, e vos congregarei de todos os países, e vos trarei para a vossa terra.” (Ezequiel 36.22, 24).

O profeta não está usando uma linguagem simbólica. Israel é Israel mesmo. Tentando negar que Deus ainda tem um plano para o povo de Israel, alguns teólogos tentam espiritualizar versículos como estes, afirmando que: Israel aqui simboliza a Igreja Cristã. Ser tirado do meio das nações e ser trazido para sua terra significa Deus tirando o pecador do mundo e trazendo para a Igreja – Que imaginação exagerada!

A profecia é simples e clara: Deus vai tirar o povo de Israel de entre as nações e os trará para sua própria terra – e isso Ele já começou fazer desde o ano de 1948. A maioria das profecias bíblicas devem ser interpretadas literalmente.

b) SIMBÓLICA

A própria linguagem do texto desperta na mente de um estudioso prudente e sensato a sensação de que o texto é simbólico e não literal. Exemplo:

“Então vi subir do mar uma besta que tinha dez chifres e sete cabeças, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças nomes de blasfêmia.” (Apocalipse 13.1)

Lendo o contexto da história percebemos claramente que essa besta é um homem e seu reino anticristão, que se levantará nos últimos dias contra Deus e Seu povo. Cada chifre e cabeças têm um significado, o qual descobrimos quando, pacientemente, estudamos as profecias, e comparamos versículos com versículos. E a profecia pode ser também...

c) TIPOLÓGICA

O que é isto? Um tipo, segundo os estudiosos das profecias, é uma pessoa, objeto ou acontecimento que refletem acontecimentos e pessoas que se levantarão no futuro. É como se fossem representados de forma dramatizada antes de ocorrer.

Muitos personagens do Antigo Testamento foram figuras tipológicas de Jesus, e suas ações muitas vezes prefiguravam coisas que Jesus iria fazer quando aparecesse na terra. Existem incontáveis exemplos na Bíblia, e mostramos vários deles nos slides e estudos postados no site www.arquivosete.webs.com

2 – TODA BÍBLIA É PROFECIA

Outra verdade que nos leva a ver a Bíblia com outros olhos. Todas as histórias reais da Bíblia, são, ao mesmo tempo, reflexos dos acontecimentos futuros. Deus escreve a história mundial por trás de cada história da Bíblia. Vejamos um exemplo:

Em Lucas 8.41-56, Jesus estava indo curar a filha de Jairo, quando, no meio do caminho é interrompido por uma mulher que há muitos anos sofria com uma terrível hemorragia. Depois de cuidar da mulher volta-se novamente para Jairo e seu problema, que, nesse intervalo de tempo havia piorado – agora sua amada filha estava morta.

Jesus entra na casa de Jairo, pede para todos os estranhos saírem, ficando somente Ele, os pais da menina e seus três discípulos mais chegados: Pedro, Tiago e João. Então a menina é ressuscitada. Sabemos que isso é uma história real. Mas poucos sabem que há uma interessante profecia oculta. Como assim?

No Plano de Deus Jesus veio primeiramente para o povo de Israel, mas foi rejeitado por eles. Então Deus se voltou para os Gentios (povos não judeus) e fez deles um novo povo chamado Igreja. De acordo com as profecias, quando a Igreja Cristã alcançar um determinado número de membros (somente conhecidos por Deus), ela será levada para o céu, e Jesus se voltará para salvar Israel, que estará diante de sua maior tragédia – ameaçado por todos os lados pelo Anticristo e seus exércitos. Como podemos ver tudo isso na história de Jairo?

01 – JAIRO – UMA FIGURA DE ISRAEL

a) Chefe da Sinagoga – Ele era judeu, ou seja, um filho de Israel.
b) Chamado pelo nome – Israel tem vários nomes na Bíblia, dado por Deus, enquanto que as nações gentias sempre são chamadas de nações, povos, línguas, etc.
c) A idade de sua filha – 12 anos – número profético – As 12 tribos

02 – A MULHER DO FLUXO DE SANGUE = UMA FIGURA DA IGREJA

a) Sem nome – Uma desconhecida, que apareceu de repente, do meio da multidão.
b) Imunda – até ser purificada por Jesus. Da mesma forma os Gentios eram considerados um povo imundo pelos judeus.
c) Sofrendo há 12 anos – número profético – Os 12 apóstolos.

* Importante ressaltar que a mulher ficou doente no mesmo ano em que a filha de Jairo nasceu. Isso seria por acaso?

03 – A MULHER ABENÇOADA ANTES DE JAIRO

- O tempo dos Gentios e o tempo de Israel no Plano de Deus. De acordo com as profecias, Jesus veio primeiro para Israel, foi rejeitado, então se voltou para os Gentios.

04 – A AFLIÇÃO DE JAIRO = A AFLIÇÃO DE ISRAEL = ARMAGEDOM

A grande angústia que se abateu sobre Jairo, enquanto Jesus cuidava da mulher estranha simboliza o grande medo que se abateu sobre Israel durante sua longa dispersão entre as nações (enquanto Jesus cuidava de Sua noiva, a Igreja), e que culminará na pior das guerras, Armagedom, quando Jesus voltará para salvar o Seu povo da antiga aliança.

a) “Tua filha está morta” – O mundo desabou para Jairo ao receber tal noticia. Da mesma forma durante o Holocausto parecia tudo perdido para os judeus, e durante a guerra de Armagedom, quando eles estarão cercados por todos os lados, a situação estará desesperadora.

b) Jesus mandou sair a todos os estranhos – Essa atitude de Jesus possui forte sentido profético, pois existem alguns paralelos na história passada e futura de Israel:

- Jacó ficou só quando teve o encontro decisivo com Deus – Gênesis 32
- José mandou sair todos os egípcios, e ficando a sós com seus irmãos revelou sua verdadeira identidade – Gênesis 45
- A mulher adúltera (João 8), que também é uma figura profética de Israel, ameaçado por todas as nações, ficou sozinha, quando foi perdoada por Jesus.
- E no final de tudo, Israel ficará sozinho, pois todas as nações estarão contra ele – Zacarias 12 e 14

05 – A RESSURREIÇÃO DA FILHA DE JAIRO – Aponta para a restauração final de Israel, que é comparada a uma ressurreição dentre os mortos em Ezequiel 36 e 37.

3 – TODOS OS NÚMEROS QUE APARECEM NAS PROFECIAS SÃO SIGNIFICATIVOS

Já temos visto vários exemplos. Existem números com fortes significados na Numerologia Bíblica (tais como 6, 7, 10, 12, 40, 50, etc.). Outros números (que nem aparecem no texto bíblico, tais como 47, 51, 95, etc.) não possuem significado nenhum. Portanto, não são todos os números que possuem significados dentro da Bíblia. Existem números significativos e não significativos. Quando um número significativo aparece numa história com certos reflexos proféticos, certamente esse número não está ali por acaso.

Exemplo: Na história de Jairo, que acabamos de analisar, com inegáveis paralelos proféticos, aparece um certo número, duas vezes. A mulher sofria há 12 anos e a menina tinha 12 anos de idade. Será que esse 12 está nessa história por simples coincidência? Se lembrarmos que esse número está relacionado ao povo de Deus da antiga aliança (Israel, formado por 12 tribos) e da nova aliança (A Igreja Cristã, formada a partir dos 12 apóstolos), tudo fica claro. Se outro número (por exemplo, 15) aparecesse nessa história não faria sentido.

Às vezes o número aparece de forma oculta. Jesus mandou sair a todos os estranhos, ficando somente Ele, os pais da menina e os três discípulos mais chegados, ao todo... exatamente 7 pessoas no quarto! Por que 7?

Portanto, todos os números que aparecem nos textos proféticos (e nas histórias com forte sentido profético) são significativos.

4 – DEUS DIVIDE OS TEMPOS PROFÉTICOS EM CICLOS DE SETES

Isso já foi provado no texto “COMO DEUS DIVIDE OS TEMPOS E AS ESTAÇÕES”, publicado no site www.arquivosete.webs.com e nos slides “OS SEGREDOS DA AGENDA DE DEUS”.

5 – HÁ SEMPRE UMA AMOSTRA GRÁTIS

Um dos princípios mais interessantes das profecias é que antes do cumprimento final, completo, as profecias costumam apresentar um cumprimento parcial, uma espécie de pré-cumprimento. Alguns exemplos:

a) Os profetas falaram muito sobre o Dia do SENHOR, um dia de julgamentos sobre o mundo, quando Jesus voltar. Muitas vezes, quando a nação de Israel pecava contra Deus e era atacada por nações estrangeiras, era como se o Dia do Senhor tivesse chegado. Quando os profetas anunciavam a chegada do fim para Israel (Ezequiel 7), isso indicava a invasão iminente de uma poderosa nação inimiga, mas ao mesmo tempo apontava para a pior angústia de Israel no fim dos tempos (Sofonias 1).

b) A destruição da Babilônia de Nabucodonosor foi ao mesmo tempo uma amostra grátis da destruição da futura Babilônia anticristã – Isaias 13; Jeremias 50 e 51; Apocalipse 18.

c) Antes da 1.ª Vinda de Jesus, muitos homens santos parecidos com Ele (Moisés, Elias, João Batista, etc.) andaram na terra. Muita gente perguntou para João Batista: “ES TU O MESSIAS?” (João 1.19-21).

d) Antes da vinda do verdadeiro Anticristo, muitos Anticristos têm se levantado (1 João 2.18): A lista é grande: Nero, Napoleão, Stalin, Hitler, Saddam Hussein, Osama Bin Laden, etc.

6 – GERALMENTE HÁ UM CUMPRIMENTO ESPIRITUAL ANTES DO CUMPRIMENTO LITERAL

A profecia é proferida pelo homem de Deus e registrada na história. Mas antes do seu cumprimento real (ou literal), muitas vezes ela se cumpre de forma espiritual. Isso não significa que não haverá um cumprimento literal. O cumprimento espiritual é apenas um pré-cumprimento. Alguns exemplos:

a) Na 1.ª Vinda de Jesus Ele trouxe LIBERTAÇÃO ESPIRITUAL para Israel – por isso foi rejeitado pela nação que aguardava um libertador político; na Sua 2.ª Vinda, Ele trará LIBERTAÇÃO ESPIRITUAL e FÍSICA para Israel.

b) As profecias indicam que o Anticristo se assentará no Templo (físico) de Deus em Jerusalém (2 Tss 2); já atualmente o espírito do Anticristo têm procurado se assentar no Templo (espiritual) de Deus (que é a Igreja Cristã e também o corpo do Cristão, 1 Cor 3.16; 6.19).

c) Atualmente os Cristãos estão (espiritualmente) assentados com Cristo nas regiões celestiais (Ef 2.6); mas futuramente estarão com Cristo assentados em tronos no futuro reino (Ap 3.21)

d) A redenção começa com a transformação do nosso homem interior, e na Ressurreição e Arrebatamento será também transformado nosso homem exterior (1 Cor 15.51-54).

e) Atualmente, muitas estrelas (= homens de Deus) estão (espiritualmente) caindo do firmamento (Dn 12.3; I Co 10.12); na Tribulação futura, as estrelas cairão literalmente dos céus (Ap 6.13).

f) Primeiro foi estabelecido o REINO ESPIRITUAL do Messias na terra, por meio da Igreja; futuramente seu REINO LITERAL será estabelecido na terra, por meio da Igreja e Israel.

g) Hoje, Jesus nos livra da morte espiritual (Ef 2.1); futuramente nos livrará da morte física (1 Cor 15.54).

7 – A CHAVE DAS PROFECIAS É ISRAEL

Não preciso comentar este 7.º princípio, pois em nosso site www.arquivosete.webs.com existem muitos estudos e slides sobre este tema.

A essência literária da Bíblia é a profecia. Deus se revela como o Único capaz de dizer o que vai acontecer amanhã... ou daqui a um milhão de anos! Na verdade, Ele desafia os deuses falsos, com o DESAFIO DA PROFECIA.

“Apresentai a vossa demanda, diz o Senhor; trazei as vossas firmes razões, diz o Rei de Jacó. Tragam-nas, e assim nos anunciem o que há de acontecer; anunciai-nos as coisas passadas, quais são, para que as consideremos, e saibamos o fim delas; ou mostrai-nos coisas vindouras. Anunciai-nos as coisas que ainda hão de vir, para que saibamos que sois deuses; fazei bem, ou fazei mal, para que nos assombremos, e fiquemos atemorizados.”
(Isaias 4.21-23)

“Assim diz o Senhor, Rei de Israel, seu Redentor, o Senhor dos exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e fora de mim não há Deus. Quem há como eu? Que o proclame e o exponha perante mim! Quem tem anunciado desde os tempos antigos as coisas vindouras? Que nos anuncie as que ainda hão de vir.” (Isaias 44.6-7).

Minha investigação sobre o número 7 deparou-se com um assunto que eu nunca tinha estudado antes: As profecias bíblicas. Para mim, profecia era apenas um amontoado de palavras horríveis falando do fim do mundo, destruição, catástrofe e mortes... nada mais! A figura de um profeta (como eu estava acostumado a ver na televisão e nos livros) era a de um homem de enorme barba branca, tão grande que atingia os pés, um eremita que vivia escondido nas montanhas, só aparecendo no meio da civilização de vez em quando para anunciar catástrofes e coisas semelhantes.

Mas eu estava totalmente enganado. É claro que as profecias falam muitas vezes de catástrofes, mas sempre trazem uma mensagem de esperança, de confiança no futuro. Descobri na Bíblia que as profecias foram reveladas ao povo de Deus para animá-los e ajudá-los a suportarem uma presente situação ruim, sabendo que O MELHOR AINDA ESTARIA POR VIR.

Depois de falar dos acontecimentos futuros relacionados à Segunda Vinda de Cristo, o apóstolo Paulo escreve aos Cristãos de Tessalônica:

“Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.” (I Tessalonicenses 4.18).

Isso é o principal objetivo das revelações proféticas: consolar e animar o povo de Deus, avivando sua esperança na chegada de um mundo melhor. Mas a ordem natural das coisas tem tudo a ver com as profecias: PRIMEIRO A TEMPESTADE, DEPOIS A BONANÇA; PRIMEIRO A NOITE, DEPOIS O AMANHÃ.

“O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã.” (Salmo 30.5)
- Moacir R. S. Junior

Nenhum comentário:

Postar um comentário