O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7

O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7
Tudo que você precisa saber para entender a principal linha de investigação do Arquivo7 - O BÁSICO SOBRE MATEMÁTICA BÍBLICA, SEGUNDO A TESE ARQUIVO 7.

CALCULANDO A VERDADE - A INSPIRAÇÃO DIVINA DA BÍBLIA PROVADA PELA MATEMÁTICA

 

Uma introdução à Matemática Bíblica defendida no Arquivo7, numa exposição bem didática, ideal para quem está entrando em contato com essa tese pela primeira vez ou deseja apresentá-la a algum amigo. 

O "cânon" bíblico está fechado, com 66 livros e 1.189 capítulos, e, neste livro, apresentamos a evidência matemática como prova. 

"Investigue tudo, acredite apenas no que for provado verdadeiro" (paráfrase de 1 Tessalonicenses 5.21)

Adquira esta obra por meio das seguintes opções:

1 - LIVRO DIGITAL - Leia através do aplicativo Kindle em seu celular, tablet, Kindle e computador. Clique neste link: 

https://amzn.to/3gwP0sA

2 - LIVRO FÍSICO (isto é, impresso) - Adquira a partir deste link:

https://loja.uiclap.com/titulo/ua9006/

segunda-feira, 28 de setembro de 2020

POR QUE A EVIDÊNCIA DA MATEMÁTICA É UMA “BOMBA ATÔMICA” A FAVOR DA APOLOGÉTICA CRISTÃ?


É fato que a autenticidade da Bíblia tem sido atacada regularmente por ateus e até alguns teólogos. Eles adoram discutir (e tentar contestar) as muitas evidências clássicas sobre a inspiração sobrenatural da Bíblia. Entretanto, existe uma que todos parecem evitar, e os poucos que se atrevem a tentar contestá-la, o fazem usando os argumentos mais fajutos possíveis: ESTOU FALANDO DA EVIDÊNCIA MATEMÁTICA!

Alguém já disse mais ou menos o seguinte: Parece que a mão divina se moveu para impedir a falsificação nas páginas da Bíblia de maneira semelhante à linha que atravessa o papel-moeda. Os números bíblicos parecem ser a marca d'água da autenticidade de Deus.

As simetrias matemáticas envolvendo a estrutura dos capítulos, por exemplo, deixam bem claro que: é impossível que a mente humana tenha arquitetado essas simetrias; e que, se a composição da Bíblia for alterada (um capítulo a mais ou a menos, um livro a mais ou a menos), todos os padrões matemáticos caem por terra.

Até mesmo se um livro for mudado de lugar (por exemplo, Jó depois dos Salmos) todas as simetrias (que temos apresentado aqui) serão abaladas e destruídas.

O pioneiro na Matemática Bíblica, Ivan Panin, um matemático russo (que depois veio morar na América, no inicio do século XX), disse o seguinte: "Se a lógica humana vale alguma coisa, somos simplesmente levados à conclusão de que, se meus fatos que apresentei forem verdadeiros, o homem nunca poderia ter feito isso". (Recentemente publicamos um artigo aqui sobre esse estudioso cristão e suas exóticas descobertas).

Uma das razões que levam muitos estudiosos a rejeitarem a evidência matemática é que fazem confusão entre Matemática Bíblica e Numerologia Bíblica. Já perdi as contas de quantas vezes expliquei essa diferença por aqui, mas não custa repetir:

1 – Numerologia Bíblica – É simplesmente o estudo do SIGNIFICADO dos números (tipo 6 simboliza o homem, 7 representa a aliança entre Deus e o homem, 40 fala de provação, etc.). Há unanimidade nuns casos, e discordâncias noutros (por exemplo, para uns o 5 representa a GRAÇA de Deus, para outros, RESPONSABILIDADE,...).

Em suma, o estudo do SIGNIFICADO dos números sempre envolveu discordâncias, é algo que pode ser discutido, debatido, contestado, etc. Símbolos são coisas relativas e, muitas vezes, seus significados não são absolutos, porém, dependem do contexto, das circunstâncias, etc. E, POR SER SUBJETIVA, A NUMEROLOGIA NÃO É ADEQUADA PARA SER USADA NA APOLOGÉTICA!

2 – Matemática Bíblica – Aqui não dependemos do SIGNIFICADO dos números para provarmos alguma coisa. Basta apresentarmos os fatos e a simetria simples, clara e absoluta, falará por si mesma. Ou seja, a Matemática Bíblica simplesmente descobre (isto é, revela) os padrões ocultos e impregnados tanto no texto (nos originais hebraicos e gregos) quanto na estrutura dos livros e capítulos (como temos demonstrado no Arquivo7). As interpretações que damos aos padrões encontrados podem ser debatidas ou refutadas, mas os fatos (isto é, as constatações), jamais.

No Arquivo7 lidamos com Numerologia e Matemática Bíblica, mas a ênfase é na Matemática, como prova e autenticação das doutrinas da Inspiração, Imutabilidade, Inerrância e Plenitude Bíblica. E, repito, você pode até negar ou refutar as interpretações que damos aos padrões encontrados, mas nunca conseguirá contestar esses padrões.

TRÊS RAZÕES PORQUE A MATEMÁTICA BÍBLICA É INCONTESTÁVEL

1ª Razão – A Matemática Bíblica faz constatações, não interpretações. Simplesmente apresentamos os fatos numéricos, em claras, complexas e maravilhosas simetrias matemáticas. O cético pode dizer o que quiser, só não pode negar os fatos!

2ª Razão – A Matemática Bíblica prioriza as simetrias, os padrões e não o significado teológico e simbólico dos números.

Por exemplo, o fato de somente 7 livros bíblicos possuírem capítulos de número 37, e que cada um desses capítulos está numa determinada ordem (na lista geral dos 1.189 capítulos), não tem nada a ver com o tema dos livros. Em outras palavras: Gênesis, Êxodo, Jó, Salmos, Isaías, Jeremias e Ezequiel não possuem nenhuma ligação temática especial exclusiva em comum (tipo Apocalipse e Daniel, por exemplo).

Não existe (pelo menos não encontrei ainda) uma conexão temática entre os capítulos 37 de Gênesis, 37 de Êxodo, 37 de Jó, etc. Mas a conexão matemática (em sintonia com os números-chave da Bíblia) é muito evidente. E incontestável.

3ª Razão – Os cálculos não são feitos de cabeça (passível de falha), mas pelo computador (que, em se tratando de cálculos, é infalível).

Um ser humano, por mais genial que seja, está sujeito a cometer erros. O equilíbrio do nosso Universo depende de cálculos exatos (e complexos). Todos os cálculos apresentados na Matemática Bíblica divulgada no Arquivo7 são realizados pelo computador (de outra forma seria até impossível, considerando o tamanho, a quantidade e a complexidade dos números envolvidos).

Em outras palavras: a simples equação (7337^7337) = Êxodo 37, envolve um número absurdo de dígitos (28.362) que a mente humana jamais conseguiria calcular. Mas podemos apostar a cabeça que este cálculo está corretíssimo e assim será para sempre.

O grande problema é que existe pouca literatura disponível sobre Matemática Bíblica. Quando algum livro toca no assunto, geralmente o faz usando a Numerologia Bíblica e apresentando certos padrões numéricos apenas como curiosidades bíblicas – coisas que parecem servir apenas para gincanas e maratonas bíblicas para a juventude da igreja.

          Por isso não é de admirar quando os apologistas cristãos (até os mais renomados) fazem pouco caso da Matemática Bíblica. Por exemplo, no tópico “SUPOSTA ORIGEM DIVINA DO ALCORÃO”, o conhecido apologeta americano Norman Geisler escreveu (em sua espetacular obra “ENCICLOPÉDIA DE APOLOGÉTICA”):

Argumento da estrutura matemática. Uma prova popular da origem divina do Alcorão é sua suposta base milagrosa no número 19. Dezenove é a soma do valor numérico das letras da palavra “um” (com base na crença básica de que Deus é um). Tal método apologético não é bem aceito nos círculos científicos por boas razões. Nenhum muçulmano aceitaria uma mensagem que afirma ser de Deus se ensinasse idolatria ou imoralidade. Certamente nenhuma mensagem contendo tais afirmações seria aceita apenas por motivos matemáticos. Portanto, mesmo se o Alcorão fosse um ‘milagre’ matemático, isso não seria suficiente para provar que era de Deus, mesmo para muçulmanos inteligentes.”

“Mesmo que a probabilidade for muito alta contra o Alcorão ter todas essas combinações incríveis do número 19, isso não prova nada além de que há uma ordem matemática por trás da linguagem do Alcorão. Como a linguagem é uma expressão da ordem do pensamento humano e como essa ordem pode ser reduzida à expressão matemática, não é anormal que uma ordem matemática possa ser encontrada por trás da linguagem de um documento. Na verdade, não há nada de tão anormal sobre sentenças que têm dezenove letras.”

“Além disso, o mesmo tipo de argumento (baseado no número 7) foi usado para ‘provar’ a inspiração da Bíblia. Pegue o primeiro versículo da Bíblia ‘No princípio criou Deus os céus e a terra’. G. Nehls indica que:”

“O versículo consiste em 7 palavras hebraicas e 28 letras (7 x 4). Há três substantivos: ‘Deus, céus, terra’. Seu valor numérico [...] é 777 (7 x 11). O verbo ‘criou’ tem o valor 203 (7 x 29). O objeto está contido nas três primeiras palavras — com 14 letras (7 x 2). As outras quatro letras contêm o sujeito — também com 14 letras (7x2) [e assim por diante].”

E Geisler conclui:

“Mas nenhum muçulmano permitiria que isso valesse como argumento a favor da inspiração divina da Bíblia. No máximo o argumento é esotérico e não convincente. A maioria dos estudiosos muçulmanos inclusive evita usá-lo.”

Tenho uma grande admiração por Geisler, é o meu apologista cristão favorito, tenho vários livros dele, mas, assim como discordo de outras formas de pensar dele, também tenho fortes razões para desacreditar do argumento dele em relação à matemática como evidência da inspiração da Bíblia.

Primeiro, as poucas coincidências envolvendo o número 19 na estrutura do Alcorão podem facilmente serem reputadas como mero acaso literário e fáceis de serem reproduzidas em qualquer outra literatura – além do mais, o número 19 não possui nenhuma propriedade incrível dentro da matemática; segundo, é relativamente normal encontrarmos textos em que palavras e frases sejam múltiplos de 7... mas a Matemática Bíblica é muito, muito mais do que isso! Notem que Geisler não citou nada sobre o número 37 ou 73, muito provavelmente porque desconhece essas evidências (infelizmente, o círculo dos estudiosos sobre Matemática Bíblica é muito fechado, pois a própria palavra “matemática” causa terror).

Por exemplo, desafiar alguém a escrever uma frase repleta de padrões envolvendo o número 7 pode ser um pouquinho complicado, mas não é nada diante deste outro desafio:

segunda-feira, 21 de setembro de 2020

O DESAFIO DE IVAN PANIN



Qualquer pesquisa básica na internet sobre Numerologia Bíblica ou Matemática Bíblica e é muito provável que você vá parar em alguma página com algum texto sobre as teorias numéricas de Ivan Panin. Mas quem foi esse homem?

Ivan Nikolayevitsh Panin (12 de dezembro de 1855 – 30 de outubro de 1942) foi um imigrante russo nos Estados Unidos que descobriu padrões numéricos nos textos em hebraico e grego dos originais da Bíblia.

“Em 1878 ingressou na Universidade de Harvard e, após 4 anos, formou-se obtendo o grau de Bacharel em Artes (B.A.). Durante seu primeiro ano na universidade fez algumas disciplinas de matemática. Após a graduação ficou conhecido por suas aulas sobre literatura russa. Por este tempo converteu-se* do agnosticismo e nihilismo para o cristianismo. Em 1890 Panin anunciou ter descoberto padrões numéricos no texto em hebraico do livro dos Salmos, e logo depois, no texto grego do Novo Testamento.”
(https://pt.wikipedia.org/wiki/Ivan_Panin)

          *Na verdade, um dos fatores que levou Panin a abandonar o agnosticismo foi a descoberta dos padrões numéricos na Bíblia. Alguns textos sobre a sua vida contam que, certo dia, já na América, Panin resolveu ler a Bíblia por mero interesse literário.

Ele, na verdade, iniciou suas descobertas numéricas através do texto original de João 1.1, em grego. Em vários dados biográficos dele, espalhados pela internet, podemos ler, por exemplo, o seguinte:

Foi no ano de 1890, quando contava 35 anos de idade, que Ivan Panin recebeu a revelação da estrutura matemática no texto grego original da Bíblia. Ele estava lendo o Evangelho Segundo João no Grego: ”No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus e Deus era o Verbo” (1.1). Ele achou curioso o fato do artigo “o” preceder a palavra “Deus” num caso e não no outro. Examinando o texto ele viu que havia um relacionamento numérico. Esta foi a primeira das descobertas que o levaram à conversão.

No grego, o texto de João 1.1 diz: “E o Verbo estava com Deus, e o Verbo era o Deus”. O que este artigo estaria fazendo aqui, quando não faria falta para o entendimento do texto? Panin aprofundou suas pesquisas e descobriu um padrão numérico oculto no texto – e esse padrão não existiria se o artigo fosse eliminado. A partir daí, esse sábio russo começou a fazer novas e impressionantes descobertas, tanto no Novo quanto no Antigo Testamento.

Para se ter uma ideia das descobertas do Dr. Panin, vejamos uma análise dele no texto do Evangelho de Mateus, no original grego, capítulo 1º, nos primeiros 17 versículos (A GENEALOGIA DE JESUS).

Genealogia de Jesus (Mateus 1:1-17)

1 - O número de palavras que são substantivos é 56, ou 7 x 8.
2 - A palavra grega "δε" é a que ocorre com mais freqüência nesta passagem, 56 vezes, ou 7 x 8.
3 - Também, o número de formas diferentes em que o artigo "δε" ocorre é exatamente 7.
4 - Há duas secções principais nesta passagem: verso 1 a 11 e 12 a 17. Na primeira secção o número de palavras do vocabulário grego empregadas é 49, ou 7 x 7.
5 - Destas 49 palavras, o número das que começam com vogal é 28, ou 7 x 4.
6 - O número de palavras começando com consoante é 21, ou 7 x 3.
7 - O total de letras destas 49 palavras é exatamente 266, ou 7 x 38.
8 - O número de vogais entre estas 266 letras é 140, ou 7 x 20.
9 - O número de consoantes é 126, ou 7 x 18.
10 - Destas 49 palavras, o número de palavras que ocorrem mais de uma vez é 35, ou 7 x 5.
11 - O número de palavras que aparecem uma única vez é 14, ou 7 x 2.
12 - O número de palavras que ocorrem em uma única forma é 42, ou 7 x 6.
13 - O número de palavras que ocorrem em mais de uma forma é 7.
14 - Destas 49 palavras, o número de palavras que são substantivos é 42, ou 7 x 6.
15 - O número de palavras que não são substantivos é 7.
16 - Dos substantivos, 35 são nomes próprios, ou 7 x 5.
17 - Estes 35 nomes são usados 63 vezes, ou 7 x 9.
18 - O número de substantivos masculinos é 28, ou 7 x 4.
19 - Estes substantivos masculinos ocorrem 56 vezes, ou 7 x 8.
20 - O número de substantivos que não são masculinos (isto é, femininos ou neutros) é 7.
21 - Três mulheres são mencionadas: Tamar, Raabe e Rute (θαμαρ, ραχαβ e ρουθ). O número de letras gregas nestes nomes é 14, ou 7 x 2.
22 - O número de substantivos compostos é 7.
23  - O número de letras gregas nestes 7 substantivos é 49, ou 7 x 7.
24 - Apenas uma cidade é mencionada nesta passagem: Babilônia (βαβυλων), que contém 7 letras.

Com base nesse tipo de análise do texto bíblico, Panin costumava desafiar seus críticos a elaborarem algo parecido. Um modelo desse desafio era o seguinte:

Tente criar uma genealogia (mesmo ficcional) que atenda aos seguintes critérios:

1) O número de palavras tem de ser divisível por 7.
2) O número de letras também tem de ser divisível por 7.
3) O número de vogais e o número de consoantes tem de ser divisível por 7.
4) O número de palavras que começa com uma vogal deve ser divisível por 7.
5) O número de palavras que começa com uma consoante deve ser divisível por 7.
6) O número de palavras que ocorre mais de uma vez deve ser divisível por 7.
7) O número de palavras que ocorre em mais de uma forma deve ser divisível por 7.
8) O número de palavras que ocorre em apenas uma forma deve ser divisível por 7.
9) O número de substantivos deve ser divisível por 7.
10) O número de palavras que não são substantivos deve ser 7.
11) O número de nomes próprios deve ser divisível por 7.
12) Apenas 7 palavras devem ser substantivos não próprios.
13) O número de nomes masculinos deverá ser divisível por 7.
14) O número de gerações deverá ser também divisível por 7.
(https://pt.wikipedia.org/wiki/Ivan_Panin)

São famosos os debates que Panin teve com alguns céticos, por meio das colunas de vários jornais em Nova York. E muitos dos seus críticos ficaram sem respostas, diante dos fatos numéricos apresentados.

Por exemplo, durante vários meses, em 1899, o jornal NEW YORK SUN havia dedicado um grande espaço, em sua edição de domingo, à textos discutindo a veracidade do Cristianismo. Na edição de 19 de novembro de 1899, publicou uma carta de alguém (que se identificou como W.R.L.), na qual ele denunciou o cristianismo, usando os velhos "argumentos", freqüentemente refutados, e desafiou "algum campeão da ortodoxia” a entrar “na arena” do jornal e dar aos leitores alguns "fatos" em defesa da religião cristã.

Então Ivan Panin aceitou o desafio, e enviou uma carta ao The Sun, com vários anexos, apresentando muitos fatos matemáticos ocultos nos textos originais da Bíblia. E lançou um contra desafio ao senhor W.R.L, para que este imitasse o evangelista Mateus e elaborasse uma genealogia no mesmo estilo encontrado no capítulo 1º do Novo Testamento (como apresentamos no inicio deste artigo). Outra descoberta de Panin tem a ver com a quantidade de certas palavras que cada escritor usou, como ele mesmo explicou no mesmo artigo:

“Não há um só parágrafo no Evangelho de Mateus que não esteja formado neste plano. Além disto, cada parágrafo tem relação aritmética com o que precede e com o que segue. Assim, no último capítulo, ele emprega 7 palavras que não tinha empregado antes. No Evangelho há 140 palavras, 20x7, que não aparecem em nenhum outro livro do Novo Testamento. Mateus emprega 140 palavras que os outros não empregam. Como poderia ele saber que Marcos, Lucas, João, Tiago, Judas e Paulo não haveriam de usar estas palavras? Alguém poderia pensar que Mateus escreveu depois de todos. Acontece, porém, que Marcos mostra em seu Evangelho o mesmo fenômeno aritmético”.

“A pergunta se impõe, como poderia este homem [Mateus] saber que Marcos, Lucas, João, Tiago, Pedro, Judas e Paulo não usariam estas [140] palavras? Se não levarmos em consideração as seguintes hipóteses é totalmente impossível ter sido escrito como o foi:”

“Ou Mateus tinha combinado isto antes com todos eles; ou, ele tinha todo o resto do Novo Testamento na sua frente antes de começar a escrever; ou então, do Novo Testamento todo, deve ter sido o evangelho de Mateus o livro que foi escrito por último.”

“... O evangelho de Marcos é também um milagre literário e matemático igual ao de Mateus. (...) Mas agora ainda temos que dizer que o evangelho de Lucas apresenta exatamente as mesmas características como de Mateus e Marcos, e do mesmo modo João, Tiago, Pedro, Paulo e Judas. (...) As mesmas características estão em tudo e não existe possibilidade humana para explicar isto. Oito homens impossivelmente podem ter escrito cada um por último, 27 livros, 537 páginas [na edição grega usada pelo autor] e milhares de parágrafos? (...) Só quero acrescentar ainda, que do mesmo modo podemos provar e comprovar de que o texto hebraico do Antigo Testamento foi também inspirado literalmente.”

*Mais detalhes sobre esse desafio, podem ser encontrados no livro “The Inspiration of the Scriptures Scientifically Demonstrated – A Inspiração das Escrituras demonstrada cientificamente”, de Ivan Panin, facilmente encontrado, em pdf, pela internet.

Claro que essa abordagem da Bíblia gerou muitas polêmicas e especulações na época, tanto entre os céticos como entre os cristãos. E, durante toda sua vida, como cristão, Panin deu muitas palestras e debateu com muitos céticos, sempre os desafiando a tentarem elaborar alguma frase usando os mesmos artifícios numéricos encontrados na Bíblia.

Em resposta a carta-desafio de Panin, muitas cartas foram encaminhadas à redação do The Sun, E NENHUMA DELAS conseguiu responder ao desafio. Panin disse que só haveria três maneiras de refutá-lo:

1 – Mostrando que os fatos não eram como ele os havia apresentados;

2 – Mostrando que era possível que 8 homens escrevessem um após o outro, 27 livros, totalizando 500 páginas, cada uma por sua vez escrita por último;

3 – Mostrando que, mesmo que os fatos sejam verdadeiros, a aritmética impecável e a colocação dos números honestos, não se segue que meros homens não poderiam ter escrito isso sem a inspiração de cima.

Na mesma época Panin havia desafiado, isto é, convidado publicamente, nove notáveis racionalistas, para tentar refutá-lo. O resultado foi o seguinte:

 Um disse que não estava "interessado" nas ações "aritméticas" do escritor; dois "lamentaram" que "não tivessem tempo" para dar atenção a essas coisas. Outro alegou que "não queria ser cruel", e o restante ficou em silêncio.

Para o benefício especial destes, Ivan Panin imprimiu os dados originais com inúmeros detalhes, permitindo-lhes, da maneira mais fácil, verificar todas as declarações feitas por ele, se assim o desejassem.

Mais tarde, escreveu novamente ao N.Y.SUN, para discutir algumas das respostas que lhe tinham sido encaminhadas, recitou as três maneiras de refutá-lo e continuou:

"Nenhum homem são tentará refutar-me pelo segundo método. Para refutar-me pelo primeiro método, convido respeitosamente alguns ou todos os seguintes itens a provar que meus fatos não são fatos: a saber, senhores. Lyman Abbott, Washington Gladden, Heber Newton, Minot J. Savage, Presidentes Eliot de Harvard, White de Cornell e Harper, da Universidade de Chicago, Professor J. Henry Thayer de Harvard e Dr. Briggs, e qualquer outro crítico de destaque. [podem vir] se quiserem, todos os colaboradores da nona edição da Encyclopaedia Britannica, que escreveram seus artigos sobre assuntos bíblicos, juntamente com uma dúzia de matemáticos do calibre do professor Simon Newcomb. Quanto mais pesado o calibre de estudioso ou matemático, mais satisfatório para mim.”

“Eles descobrirão que meus fatos são fatos. E, como são fatos, estou pronto para levá-los a quaisquer três advogados de destaque, ou, melhor ainda, a qualquer juiz do Superior ou do Supremo Tribunal, e respeitar sua decisão sobre se a conclusão é desnecessária de que apenas a Inspiração possa dar conta dos fatos, se são fatos.”

“Tudo o que eu deveria pedir seria que o juiz tratasse o caso como qualquer outro caso que lhe fosse apresentado: recusando-se a admitir assuntos para discussão como irrelevantes quando irrelevantes; e ouvindo pacientemente os dois lados, como ele faz em qualquer julgamento”. [Traduzido diretamente do original, com a ajuda do tradutor do Google],

Em síntese: Panin desafiou todos os estudiosos da época (principalmente os céticos), que tentassem refutar os fatos por ele apresentados, e que, se quisessem, poderiam leva-lo ao tribunal para que os fatos bíblicos-numéricos fossem julgados de forma justa, ouvindo-se as partes, etc.

Mas esses estudiosos desafiados, quando não respondiam com uma simples zombaria, simplesmente ficavam em silêncio. Panin escreveu:

“Desafiei o editor do The Outlook, um dos grandes semanários americanos da época, e o presidente Eliot da Universidade de Harvard, e Minot, Savage e vários outros; e disse impresso: ‘Senhores, gentilmente refutarão meus fatos; refutarão as conclusões?’ Mas a resposta foi: silêncio! Eles não os refutaram, eles simplesmente não disseram nada. ‘Um deles escreveu em resposta a uma carta particular: ‘Não estou interessado em seus feitos aritméticos’”.

Ao ser questionado "Mas qual é o significado de todos esses números na Bíblia?”, Panin retirou uma nota de um dólar do bolso e respondeu: “As notas americanas têm essa peculiaridade, elas são, é claro, impressas em papel que não pode ser facilmente reproduzido, mas nesse papel também passam por uns fios de seda vermelhos”.

Aí ele concluiu a explicação para o amigo, mostrando que aquele fio de seda era uma forma do governo dificultar a reprodução do dinheiro pelos falsificadores. E perguntou: “Não acha que seria igualmente sábio da parte de Deus que Ele colocasse em Seu Livro, alguma coisa (ou marca) que dificultasse a sua falsificação?”

Apesar de Panin ter contribuído com muitas descobertas numéricas interessantes na Bíblia, um dos problemas das suas teses (segundo alguns estudiosos cristãos, entre os quais, o matemático cristão britânico Vernon Jenkins) era que:

- Ele estava obcecado com o número 7 e, aparentemente, deixou de perceber a simetria matemática envolvendo os números figurados (tais como 37 e 73);

- Um em cada 7 números é divisível por 7. Ou seja, é muito mais difícil se encontrar um múltiplo de 37 do que de 7. Embora os padrões envolvendo o número 7 nas frases e palavras da Bíblia sejam difíceis ou impossíveis de serem reproduzidos, os críticos de hoje costumam alegar que encontrar padrões de 7 em frases e textos não é algo tão difícil ou incomum.

Em outras palavras: embora a maioria dos críticos da época de Panin tenham se calado diante das evidências bíblico-numéricas apresentadas por ele, os de hoje, que se orgulham da alta tecnologia que temos, acham que as teses de Panin são frágeis.

Mas, no inicio do século XXI, alguns estudiosos cristãos (e matemáticos) cavaram um pouco mais fundo nas pesquisas de Panin e fizeram descobertas surpreendentes.

Um desses estudiosos, aliás, o mais destacado dentre eles, Vernon Jenkins, fez o avanço mais impressionante, descobrindo conexões geométricas com os textos originais do Gênesis, envolvendo números figurados, especialmente TRIANGULARES, HEXAGONAIS e ESTRELARES HEXAGONAIS – No Arquivo7 temos divulgado muitas das descobertas desse estudioso.

*Sobre Vernon Jenkins e suas pesquisas a respeito dos padrões matemáticos bíblicos (especialmente sobre o primeiro versículo do Gênesis), veja suas páginas (todas em inglês):

http://homepage.virgin.net/vernon.jenkins/ (esta não é mais atualizada)

http://www.whatabeginning.com/ (esta é atualizada, frequentemente)

PARECER FINAL DO ARQUIVO7 SOBRE AS TESES BÍBLICO-MATEMÁTICAS DE IVAN PANIN

As estruturas matemáticas envolvendo o número 7 realmente existem nos textos originais da Bíblia. Mas elas não são suficientes para fazer um texto ser inimitável ou impossível de ser escrito pelo homem. Entretanto, se juntarmos à essa estrutura de setes os inúmeros padrões envolvendo os números figurados (como 37 e 73), aí o desafio fica impossível de ser respondido. Em suma, as descobertas de Panin são apenas incompletas e muitas das conclusões dele, um pouco precipitadas. Mas as descobertas do Dr. Vernon Jenkins alçaram a Matemática Bíblica a um patamar muito, muito elevado. E, apesar de 40 anos dedicado a essas pesquisas, até hoje ninguém conseguiu refutar as teses bíblico-matemáticas de Vernon Jenkins.

E sem falar de outros estudiosos com outras descobertas impressionantes (como Peter Bluer e John Elias), cujas páginas apresento abaixo:

1 – http://www.biblemaths.com/ - de Peter Bluer – apesar de também conter uma abordagem profunda da Matemática Bíblica, este site contém outros assuntos, tais como Profecia Bíblica, com uma abordagem com a qual eu não concordo na maior parte.

2 – https://www.37x73.com/ - este é um site bem recente (eu o descobri no ano passado). O autor, John Elias, deixa claro que seu principal objetivo é juntar em sua página os melhores sites sobre Matemática Bíblica do mundo (inclusive lá tem uma seção com uma lista de links interessantes... e, mais recentemente, ao tomar conhecimento da página do Arquivo7, John Elias a incluiu entre as páginas internacionais sobre Matemática Bíblica – e, como ele faz questão de destacar, é incrível a riqueza contida nesse assunto, pois cada autor traz uma abordagem diferente, isto é, inédita, dos fenômenos matemáticos na Bíblia).

"A soma da tua palavra é a verdade,..."
(Salmos 119.160)

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

segunda-feira, 14 de setembro de 2020

TODAS AS MEDIDAS DE TEMPO (RELACIONADAS A 3 E 7) DA BÍBLIA


Um fato facilmente constatável: os dois dias mais citados na Bíblia são o 3º e o 7º. Juntando à outras referências de tempo citadas na Bíblia (tais como 3º e 7º meses, 3º e 7º anos, 3ª e 7ª semanas e 3ª e 7ª horas), não há como negar que, na Bíblia, existe uma clara preferência pelos períodos de tempo relacionados aos números 3 e 7.

A seguir, transcreveremos todas as citações bíblicas relacionadas às medidas de tempo conectadas ao número 3 (3 horas, 3 dias, 3 semanas, 3 meses e 3 anos):

Gên_1:13  E foi a tarde e a manhã, o dia terceiro.       
Gên_15:9  E disse-lhe: Toma-me uma bezerra de três anos, e uma cabra de três anos, e um carneiro de três anos, uma rola e um pombinho.          
Gên_22:4  Ao terceiro dia levantou Abraão os seus olhos, e viu o lugar de longe.
Gên_30:36  E pós três dias de caminho entre si e Jacó; e Jacó apascentava o restante dos rebanhos de Labão.
Gên_31:22  E no terceiro dia foi anunciado a Labão que Jacó tinha fugido.        
Gên_34:25  E aconteceu que, ao terceiro dia, quando estavam com a mais violenta dor, os dois filhos de Jacó, Simeão e Levi, irmãos de Diná, tomaram cada um a sua espada, e entraram afoitamente na cidade, e mataram todos os homens.     
Gên_38:24  E aconteceu que, quase três meses depois, deram aviso a Judá, dizendo: Tamar, tua nora, adulterou, e eis que está grávida do adultério. Então disse Judá: Tirai-a fora para que seja queimada.    
Gên_40:12  Então disse-lhe José: Esta é a sua interpretação: Os três sarmentos são três dias;        
Gên_40:13  Dentro ainda de três dias Faraó levantará a tua cabeça, e te restaurará ao teu estado, e darás o copo de Faraó na sua mão, conforme o costume antigo, quando eras seu copeiro.
Gên_40:18  Então respondeu José, e disse: Esta é a sua interpretação: Os três cestos são três dias;  
Gên_40:19  Dentro ainda de três dias Faraó tirará a tua cabeça e te pendurará num pau, e as aves comerão a tua carne de sobre ti.      
Gên_40:20  E aconteceu ao terceiro dia, o dia do nascimento de Faraó, que fez um banquete a todos os seus servos; e levantou a cabeça do copeiro-mor, e a cabeça do padeiro-mor, no meio dos seus servos.          
Gên_42:17  E pô-los juntos, em prisão, três dias.        
Gên_42:18  E ao terceiro dia disse-lhes José: Fazei isso, e vivereis; porque eu temo a Deus.          
Êxo_2:2  E a mulher concebeu e deu à luz um filho; e, vendo que ele era formoso, escondeu-o três meses.       
Êxo_3:18  E ouvirão a tua voz; e irás, tu com os anciãos de Israel, ao rei do Egito, e dir-lhe-eis: O SENHOR Deus dos hebreus nos encontrou. Agora, pois, deixa-nos ir caminho de três dias para o deserto, para que sacrifiquemos ao SENHOR nosso Deus.
Êxo_5:3  E eles disseram: O Deus dos hebreus nos encontrou; portanto deixa-nos agora ir caminho de três dias ao deserto, para que ofereçamos sacrifícios ao SENHOR nosso Deus, e ele não venha sobre nós com pestilência ou com espada.      
Êxo_8:27  Deixa-nos ir caminho de três dias ao deserto, para que sacrifiquemos ao SENHOR nosso Deus, como ele nos disser.        
Êxo_10:22  E Moisés estendeu a sua mão para o céu, e houve trevas espessas em toda a terra do Egito por três dias.          
Êxo_10:23  Não viu um ao outro, e ninguém se levantou do seu lugar por três dias; mas todos os filhos de Israel tinham luz em suas habitações.          
Êxo_15:22  Depois fez Moisés partir os israelitas do Mar Vermelho, e saíram ao deserto de Sur; e andaram três dias no deserto, e não acharam água.
Êxo_19:1  Ao terceiro mês da saída dos filhos de Israel da terra do Egito, no mesmo dia chegaram ao deserto de Sinai,    
Êxo_19:11  E estejam prontos para o terceiro dia; porquanto no terceiro dia o SENHOR descerá diante dos olhos de todo o povo sobre o monte Sinai.        
Êxo_19:15  E disse ao povo: Estai prontos ao terceiro dia; e não vos chegueis a mulher.        
Êxo_19:16  E aconteceu que, ao terceiro dia, ao amanhecer, houve trovões e relâmpagos sobre o monte, e uma espessa nuvem, e um sonido de buzina mui forte, de maneira que estremeceu todo o povo que estava no arraial.        
Lev_7:17  E o que ainda ficar da carne do sacrifício ao terceiro dia será queimado no fogo.
Lev_7:18  Porque, se da carne do seu sacrifício pacífico se comer ao terceiro dia, aquele que a ofereceu não será aceito, nem lhe será imputado; coisa abominável será, e a pessoa que dela comer levará a sua iniqüidade.          
Lev_19:6  No dia em que o sacrificardes, e no dia seguinte, se comerá; mas o que sobejar ao terceiro dia, será queimado com fogo.          
Lev_19:7  E se alguma coisa dele for comida ao terceiro dia, coisa abominável é; não será aceita.         
Lev_19:23  E, quando tiverdes entrado na terra, e plantardes toda a árvore de comer, ser-vos-á incircunciso o seu fruto; três anos vos será incircunciso; dele não se comerá.    
Lev_25:21  Então eu mandarei a minha bênção sobre vós no sexto ano, para que dê fruto por três anos,         
Núm_7:24  No terceiro dia ofereceu o príncipe dos filhos de Zebulom, Eliabe, filho de Helom.  
Núm_10:33  Assim partiram do monte do SENHOR caminho de três dias; e a arca da aliança do SENHOR caminhou diante deles caminho de três dias, para lhes buscar lugar de descanso.   
Núm_19:12  Ao terceiro dia se purificará com aquela água, e ao sétimo dia será limpo; mas, se ao terceiro dia se não purificar, não será limpo ao sétimo dia.      
Núm_19:19  E o limpo ao terceiro e sétimo dia espargirá sobre o imundo; e ao sétimo dia o purificará; e lavará as suas vestes, e se banhará na água, e à tarde será limpo.
Núm_29:20  E, no terceiro dia, onze novilhos, dois carneiros, catorze cordeiros de um ano, sem defeito;    
Núm_31:19  E alojai-vos sete dias fora do arraial; qualquer que tiver matado alguma pessoa, e qualquer que tiver tocado algum morto, ao terceiro dia, e ao sétimo dia vos purificareis, a vós e a vossos cativos.        
Núm_33:8  E partiram de Pi-Hairote, e passaram pelo meio do mar ao deserto, e andaram caminho de três dias no deserto de Etã, e acamparam-se em Mara.         
Deu_14:28  Ao fim de três anos tirarás todos os dízimos da tua colheita no mesmo ano, e os recolherás dentro das tuas portas;     
Deu_26:12  Quando acabares de separar todos os dízimos da tua colheita no ano terceiro, que é o ano dos dízimos, então os darás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que comam dentro das tuas portas, e se fartem;   
Jos_1:11  Passai pelo meio do arraial e ordenai ao povo, dizendo: Provede-vos de comida, porque dentro de três dias passareis este Jordão, para que entreis a possuir a terra que vos dá o SENHOR vosso Deus, para a possuirdes.          
Jos_2:16  E disse-lhes: Ide-vos ao monte, para que, porventura, não vos encontrem os perseguidores, e escondei-vos lá três dias, até que voltem os perseguidores, e depois ide pelo vosso caminho.    
Jos_2:22  Foram-se, pois, e chegaram ao monte, e ficaram ali três dias, até que voltaram os perseguidores, porque os perseguidores os buscaram por todo o caminho, porém não os acharam.          
Jos_3:2  E sucedeu, ao fim de três dias, que os oficiais passaram pelo meio do arraial;    
Jos_9:16  E sucedeu que, ao fim de três dias, depois de fazerem acordo com eles, ouviram que eram seus vizinhos, e que moravam no meio deles.         
Jos_9:17  Porque, partindo os filhos de Israel, chegaram às cidades deles ao terceiro dia; e suas cidades eram Gibeom e Cefira, e Beerote, e Quiriate-Jearim.   
Jzs_9:22  Havendo, pois, Abimeleque dominado três anos sobre Israel,         
Jzs_14:14  Então lhes disse: Do comedor saiu comida, e do forte saiu doçura. E em três dias não puderam decifrar o enigma.        
Jzs_19:4  E seu sogro, o pai da moça, o deteve, e ficou com ele três dias; e comeram e beberam, e passaram ali a noite.    
Jzs_20:30  E subiram os filhos de Israel ao terceiro dia contra os filhos de Benjamim, e ordenaram a peleja junto a Gibeá, como das outras vezes.          
1Sm_9:20  E quanto às jumentas que há três dias se te perderam, não ocupes o teu coração com elas, porque já se acharam. E para quem é todo o desejo de Israel? Porventura não é para ti, e para toda a casa de teu pai?          
1Sm_20:5  Disse Davi a Jônatas: Eis que amanhã é a lua nova, em que costumo assentar-me com o rei para comer; porém deixa-me ir, e esconder-me-ei no campo, até à tarde do terceiro dia.
1Sm_20:19  E, ausentando-te tu três dias, desce apressadamente, e vai àquele lugar onde te escondeste no dia do negócio; e fica-te junto à pedra de Ezel.      
1Sm_30:1  Sucedeu, pois, que, chegando Davi e os seus homens ao terceiro dia a Ziclague, já os amalequitas tinham invadido o sul, e Ziclague, e tinham ferido a Ziclague e a tinham queimado a fogo.  
1Sm_30:12  Deram-lhe também um pedaço de massa de figos secos e dois cachos de passas, e comeu, e voltou-lhe o seu espírito, porque havia três dias e três noites que não tinha comido pão nem bebido água.        
1Sm_30:13  Então Davi lhe disse: De quem és tu, e de onde és? E disse o moço egípcio: Sou servo de um homem amalequita, e meu senhor me deixou, porque adoeci há três dias.     
2Sm_1:2  Ao terceiro dia um homem veio do arraial de Saul, com as vestes rotas e com terra sobre a cabeça; e, chegando ele a Davi, se lançou no chão, e se inclinou.  
2Sm_6:11  E ficou a arca do SENHOR em casa de Obede-Edom, o giteu, três meses; e abençoou o SENHOR a Obede-Edom, e a toda a sua casa.          
2Sm_13:38  Assim Absalão fugiu, e foi para Gesur; esteve ali três anos.         
2Sm_20:4  Disse mais o rei a Amasa: Convoca-me os homens de Judá para o terceiro dia; e tu então apresenta-te aqui.          
2Sm_21:1  E houve nos dias de Davi uma fome de três anos consecutivos; e Davi consultou ao SENHOR, e o SENHOR lhe disse: É por causa de Saul e da sua casa sanguinária, porque matou os gibeonitas.   
2Sm_24:13  Foi, pois, Gade a Davi, e fez-lho saber; e disse-lhe: Queres que sete anos de fome te venham à tua terra; ou que por três meses fujas de teus inimigos, e eles te persigam; ou que por três dias haja peste na tua terra? Delibera agora, e vê que resposta hei de dar ao que me enviou.          
1Rs_2:39  Sucedeu, porém, que, ao cabo de três anos, dois servos de Simei fugiram para Aquis, filho de Maaca, rei de Gate; e deram parte a Simei, dizendo: Eis que teus servos estão em Gate.      
1Rs_3:18  E sucedeu que, ao terceiro dia, depois do meu parto, teve um filho também esta mulher; estávamos juntas; nenhum estranho estava conosco na casa; somente nós duas naquela casa.
1Rs_10:22  Porque o rei tinha no mar as naus de Társis, com as naus de Hirão; uma vez em três anos tornavam as naus de Társis, e traziam ouro e prata, marfim, e bugios, e pavões.
1Rs_12:5  E ele lhes disse: Ide-vos até ao terceiro dia, e então voltai a mim. E o povo se foi.     
1Rs_12:12  Veio, pois, Jeroboão e todo o povo, ao terceiro dia, a Roboão, como o rei havia ordenado, dizendo: Voltai a mim ao terceiro dia.          
1Rs_15:2  E reinou três anos em Jerusalém; e era o nome de sua mãe Maaca, filha de Absalão.         
1Rs_15:28  E matou-o, pois, Baasa no ano terceiro de Asa, rei de Judá, e reinou em seu lugar.   
1Rs_15:33  No ano terceiro de Asa, rei de Judá, Baasa, filho de Aías, começou a reinar sobre todo o Israel em Tirza, e reinou vinte e quatro anos.          
1Rs_18:1  E sucedeu que, depois de muitos dias, a palavra do SENHOR veio a Elias, no terceiro ano, dizendo: Vai, apresenta-te a Acabe; porque darei chuva sobre a terra.     
1Rs_22:1  E estiveram quietos três anos, não havendo guerra entre a Síria e Israel.        1Rs_22:2  Porém no terceiro ano sucedeu que Jeosafá, rei de Judá, desceu para avistar-se com o rei de Israel.         
2Rs_2:17  Mas eles insistiram com ele, até que, constrangido, disse-lhes: Enviai. E enviaram cinqüenta homens, que o buscaram três dias, porém não o acharam.  
2Rs_17:5  Porque o rei da Assíria subiu por toda a terra, e veio até Samaria, e a cercou três anos.        
2Rs_18:1  E sucedeu que, no terceiro ano de Oséias, filho de Elá, rei de Israel, começou a reinar Ezequias, filho de Acaz, rei de Judá.    
2Rs_18:10  E a tomaram ao fim de três anos, no ano sexto de Ezequias, que era o ano nono de Oséias, rei de Israel, quando tomaram Samaria.    
2Rs_19:29  E isto te será por sinal; este ano se comerá o que nascer por si mesmo, e no ano seguinte o que daí proceder; porém, no terceiro ano semeai e segai, plantai vinhas, e comei os seus frutos.          
2Rs_20:5  Volta, e dize a Ezequias, capitão do meu povo: Assim diz o SENHOR, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração, e vi as tuas lágrimas; eis que eu te sararei; ao terceiro dia subirás à casa do SENHOR.  
2Rs_20:8  E Ezequias disse a Isaías: Qual é o sinal de que o SENHOR me sarará, e de que ao terceiro dia subirei à casa do SENHOR?
2Rs_23:31  Tinha Joacaz vinte e três anos de idade quando começou a reinar, e três meses reinou em Jerusalém; e era o nome de sua mãe Hamutal, filha de Jeremias, de Libna.        
2Rs_24:1  Nos seus dias subiu Nabucodonosor, rei de Babilônia, e Jeoiaquim ficou três anos seu servo; depois se virou, e se rebelou contra ele.          
2Rs_24:8  Tinha Joaquim dezoito anos de idade quando começou a reinar, e reinou três meses em Jerusalém; e era o nome de sua mãe, Neusta, filha de Elnatã, de Jerusalém.
1Cr_12:39  E estiveram ali com Davi três dias, comendo e bebendo; porque seus irmãos lhes tinham preparado as provisões.       
1Cr_13:14  Assim ficou a arca de Deus com a família de Obede-Edom, três meses em sua casa; e o SENHOR abençoou a casa de Obede-Edom, e tudo quanto tinha.          
1Cr_21:12  Ou três anos de fome, ou que três meses sejas consumido diante dos teus adversários, e a espada de teus inimigos te alcance, ou que três dias a espada do SENHOR, isto é, a peste na terra, e o anjo do SENHOR destrua todos os termos de Israel; vê, pois, agora, que resposta hei de levar a quem me enviou.   
2Cr_9:21  Porque, indo os navios do rei com os servos de Hirão, a Társis, voltavam os navios de Társis, uma vez em três anos, e traziam ouro e prata, marfim, bugios e pavões.     
2Cr_10:5  E ele lhes disse: Daqui a três dias voltai a mim. Então o povo se foi.          
2Cr_10:12  Veio, pois, Jeroboão, e todo o povo, ao terceiro dia, a Roboão, como o rei havia ordenado, dizendo: Voltai a mim ao terceiro dia.          
2Cr_11:17  Assim fortaleceram o reino de Judá e corroboraram a Roboão, filho de Salomão, por três anos; porque três anos andaram no caminho de Davi e Salomão.  
2Cr_13:2  Três anos reinou em Jerusalém; e era o nome de sua mãe Micaía, filha de Uriel de Gibeá; e houve guerra entre Abias e Jeroboão.   
2Cr_15:10  E ajuntaram-se em Jerusalém no terceiro mês; no ano décimo do reinado de Asa.     
2Cr_17:7  E no terceiro ano do seu reinado enviou ele os seus príncipes, a Bene-Hail, a Obadias, a Zacarias, a Natanael e a Micaías, para ensinarem nas cidades de Judá.       2Cr_20:25  E vieram Jeosafá e o seu povo para saquear os seus despojos, e acharam entre eles riquezas e cadáveres em abundância, assim como objetos preciosos; e tomaram para si tanto, que não podiam levar; e três dias saquearam o despojo, porque era muito.         
2Cr_27:5  Ele também guerreou contra o rei dos filhos de Amom, e prevaleceu sobre eles, de modo que os filhos de Amom naquele ano lhe deram cem talentos de prata, e dez mil coros de trigo, e dez mil de cevada; isto lhe trouxeram os filhos de Amom também no segundo e no terceiro ano.          
2Cr_31:7  No terceiro mês começaram a fazer os primeiros montões; e no sétimo mês acabaram.       
2Cr_31:16  Exceto os que estavam contados pelas genealogias dos homens, da idade de três anos para cima, a todos os que entravam na casa do SENHOR, para a obra de cada dia no seu dia, pelo seu ministério nas suas guardas, segundo as suas turmas.     2Cr_36:2  Tinha Jeoacaz a idade de vinte e três anos, quando começou a reinar; e três meses reinou em Jerusalém,
2Cr_36:9  Tinha Joaquim a idade de oito anos, quando começou a reinar; e reinou três meses e dez dias em Jerusalém; e fez o que era mau aos olhos do SENHOR.          
Esd_6:15  E acabou-se esta casa no terceiro dia do mês de Adar, no sexto ano do reinado do rei Dario.    
Esd_8:15  E ajuntei-os perto do rio que vai a Aava, e ficamos ali acampados três dias. Então atentei para o povo e para os sacerdotes, e não achei ali nenhum dos filhos de Levi.
Esd_8:32  E chegamos a Jerusalém, e repousamos ali três dias.   
Esd_10:8  E que todo aquele que em três dias não viesse, segundo o conselho dos príncipes e dos anciãos, toda a sua fazenda se poria em interdito, e ele seria separado da congregação dos do cativeiro.      
Esd_10:9  Então todos os homens de Judá e Benjamim em três dias se ajuntaram em Jerusalém; era o nono mês, aos vinte dias do mês; e todo o povo se assentou na praça da casa de Deus, tremendo por este negócio e por causa das grandes chuvas.        
Nee_2:11  E cheguei a Jerusalém, e estive ali três dias.
Est_1:3  No terceiro ano do seu reinado, fez um banquete a todos os seus príncipes e seus servos, estando assim perante ele o poder da Pérsia e Média e os nobres e príncipes das províncias,    
Est_4:16  Vai, ajunta a todos os judeus que se acharem em Susã, e jejuai por mim, e não comais nem bebais por três dias, nem de dia nem de noite, e eu e as minhas servas também assim jejuaremos. E assim irei ter com o rei, ainda que não seja segundo a lei; e se perecer, pereci.   
Est_5:1  Sucedeu, pois, que ao terceiro dia Ester se vestiu com trajes reais, e se pós no pátio interior da casa do rei, defronte do aposento do rei; e o rei estava assentado sobre o seu trono real, na casa real, defronte da porta do aposento.        
Est_8:9  Então foram chamados os escrivães do rei, naquele mesmo tempo, no terceiro mês (que é o mês de Sivã), aos vinte e três dias; e se escreveu conforme a tudo quanto ordenou Mardoqueu aos judeus, como também aos sátrapas, e aos governadores, e aos líderes das províncias, que se estendem da India até Etiópia, cento e vinte e sete províncias, a cada província segundo o seu modo de escrever, e a cada povo conforme a sua língua; como também aos judeus segundo o seu modo de escrever, e conforme a sua língua.  
Isa_15:5  O meu coração clama por causa de Moabe; os seus fugitivos foram até Zoar, como uma novilha de três anos; porque vão chorando pela subida de Luíte, porque no caminho de Horonaim levantam um lastimoso pranto.        
Isa_16:14  Porém agora falou o SENHOR, dizendo: Dentro de três anos (tais como os anos de jornaleiros), será envilecida a gloria de Moabe, com toda a sua grande multidão; e o restante será pouco, pequeno e impotente.  
Isa_20:3  Então disse o SENHOR: Assim como o meu servo Isaías andou três anos nu e descalço, por sinal e prodígio sobre o Egito e sobre a Etiópia,       
Isa_37:30  E isto te será por sinal: Este ano se comerá o que espontaneamente nascer, e no segundo ano o que daí proceder; porém no terceiro ano semeai e segai, e plantai vinhas, e comei os frutos delas.    
Jer_48:34  Por causa do grito de Hesbom até Eleale e até Jaaz, se ouviu a sua voz desde Zoar até Horonaim, como bezerra de três anos; porque até as águas do Ninrim se tornarão em assolação.     
Eze_31:1  E sucedeu, no ano undécimo, no terceiro mês, ao primeiro do mês, que veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:      
Dan_1:1  No ano terceiro do reinado de Jeoiaquim, rei de Judá, veio Nabucodonosor, rei de Babilônia, a Jerusalém, e a sitiou.      
Dan_1:5  E o rei lhes determinou a porção diária, das iguarias do rei, e do vinho que ele bebia, e que assim fossem mantidos por três anos, para que no fim destes pudessem estar diante do rei.
Dan_8:1  No ano terceiro do reinado do rei Belsazar apareceu-me uma visão, a mim, Daniel, depois daquela que me apareceu no princípio.          
Dan_10:1  No terceiro ano de Ciro, rei da Pérsia, foi revelada uma palavra a Daniel, cujo nome era Beltessazar; a palavra era verdadeira e envolvia grande conflito; e ele entendeu esta palavra, e tinha entendimento da visão.    
Dan_10:2  Naqueles dias eu, Daniel, estive triste por três semanas.          
Dan_10:3  Alimento desejável não comi, nem carne nem vinho entraram na minha boca, nem me ungi com ungüento, até que se cumpriram as três semanas.          
Osé_6:2  Depois de dois dias nos dará a vida; ao terceiro dia nos ressuscitará, e viveremos diante dele.       
Ams_4:4  Vinde a Betel, e transgredi; a Gilgal, e multiplicai as transgressões; e cada manhã trazei os vossos sacrifícios, e os vossos dízimos de três em três dias.
Ams_4:7  Além disso, retive de vós a chuva quando ainda faltava três meses para a ceifa; e fiz que chovesse sobre uma cidade, e não chovesse sobre a outra cidade; sobre um campo choveu, mas o outro, sobre o qual não choveu, secou-se.         
Jon_1:17  Preparou, pois, o SENHOR um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites nas entranhas do peixe.         
Jon_3:3  E levantou-se Jonas, e foi a Nínive, segundo a palavra do SENHOR. Ora, Nínive era uma cidade muito grande, de três dias de caminho.    
Mat_12:40  Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra.
Mat_15:32  E Jesus, chamando os seus discípulos, disse: Tenho compaixão da multidão, porque já está comigo há três dias, e não tem o que comer; e não quero despedi-la em jejum, para que não desfaleça no caminho.    
Mat_16:21  Desde então começou Jesus a mostrar aos seus discípulos que convinha ir a Jerusalém, e padecer muitas coisas dos anciãos, e dos principais dos sacerdotes, e dos escribas, e ser morto, e ressuscitar ao terceiro dia.         
Mat_17:23  E mata-lo-ão, e ao terceiro dia ressuscitará. E eles se entristeceram muito.      
Mat_20:19  E o entregarão aos gentios para que dele escarneçam, e o açoitem e crucifiquem, e ao terceiro dia ressuscitará.  
Mat_26:61  E disseram: Este disse: Eu posso derrubar o templo de Deus, e reedificá-lo em três dias.    
Mat_27:40  E dizendo: Tu, que destróis o templo, e em três dias o reedificas, salva-te a ti mesmo. Se és Filho de Deus, desce da cruz.        
Mat_27:63  Dizendo: Senhor, lembramo-nos de que aquele enganador, vivendo ainda, disse: Depois de três dias ressuscitarei.        
Mat_27:64  Manda, pois, que o sepulcro seja guardado com segurança até ao terceiro dia, não se dê o caso que os seus discípulos vão de noite, e o furtem, e digam ao povo: Ressuscitou dentre os mortos; e assim o último erro será pior do que o primeiro.     Mar_8:2  Tenho compaixão da multidão, porque há já três dias que estão comigo, e não têm que comer.     
Mar_8:31  E começou a ensinar-lhes que importava que o Filho do homem padecesse muito, e que fosse rejeitado pelos anciãos e príncipes dos sacerdotes, e pelos escribas, e que fosse morto, mas que depois de três dias ressuscitaria.       
Mar_9:31  Porque ensinava os seus discípulos, e lhes dizia: O Filho do homem será entregue nas mãos dos homens, e mata-lo-ão; e, morto ele, ressuscitará ao terceiro dia.    Mar_10:34  E o escarnecerão, e açoitarão, e cuspirão nele, e o matarão; e, ao terceiro dia, ressuscitará.  
Mar_14:58  Nós ouvimos-lhe dizer: Eu derrubarei este templo, construído por mãos de homens, e em três dias edificarei outro, não feito por mãos de homens.          
Mar_15:29  E os que passavam blasfemavam dele, meneando as suas cabeças, e dizendo: Ah! tu que derrubas o templo, e em três dias o edificas,          
Luc_1:56  E Maria ficou com ela quase três meses, e depois voltou para sua casa.      Luc_2:46  E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os, e interrogando-os.  
Luc_4:25  Em verdade vos digo que muitas viúvas existiam em Israel nos dias de Elias, quando o céu se cerrou por três anos e seis meses, de sorte que em toda a terra houve grande fome;    
Luc_9:22  Dizendo: É necessário que o Filho do homem padeça muitas coisas, e seja rejeitado dos anciãos e dos escribas, e seja morto, e ressuscite ao terceiro dia.    
Luc_13:7  E disse ao vinhateiro: Eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não o acho. Corta-a; por que ocupa ainda a terra inutilmente?         
Luc_13:32  E respondeu-lhes: Ide, e dizei àquela raposa: Eis que eu expulso demônios, e efetuo curas, hoje e amanhã, e no terceiro dia sou consumado.         
Luc_18:33  E, havendo-o açoitado, o matarão; e ao terceiro dia ressuscitará.        
Luc_24:7  Dizendo: Convém que o Filho do homem seja entregue nas mãos de homens pecadores, e seja crucificado, e ao terceiro dia ressuscite.          
Luc_24:21  E nós esperávamos que fosse ele o que remisse Israel; mas agora, sobre tudo isso, é já hoje o terceiro dia desde que essas coisas aconteceram.       
Luc_24:46  E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse, e ao terceiro dia ressuscitasse dentre os mortos,        
Joã_2:1  E, ao terceiro dia, fizeram-se umas bodas em Caná da Galiléia; e estava ali a mãe de Jesus.        
Joã_2:19  Jesus respondeu, e disse-lhes: Derribai este templo, e em três dias o levantarei.   
Joã_2:20  Disseram, pois, os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este templo, e tu o levantarás em três dias?
Ats_5:7  E, passando um espaço quase de três horas, entrou também sua mulher, não sabendo o que havia acontecido.        
Ats_7:20  Nesse tempo nasceu Moisés, e era mui formoso, e foi criado três meses em casa de seu pai.      
Ats_9:9  E esteve três dias sem ver, e não comeu nem bebeu.
Ats_10:40  A este ressuscitou Deus ao terceiro dia, e fez que se manifestasse,       Ats_19:8  E, entrando na sinagoga, falou ousadamente por espaço de três meses, disputando e persuadindo-os acerca do reino de Deus.         
Ats_20:3  E, passando ali três meses, e sendo-lhe pelos judeus postas ciladas, como tivesse de navegar para a Síria, determinou voltar pela Macedônia.          
Ats_20:31  Portanto, vigiai, lembrando-vos de que durante três anos, não cessei, noite e dia, de admoestar com lágrimas a cada um de vós.    
Ats_23:23  E, chamando dois centuriões, lhes disse: Aprontai para as três horas da noite duzentos soldados, e setenta de cavalaria, e duzentos arqueiros para irem até Cesaréia;    
Ats_25:1  Entrando, pois, Festo na província, subiu dali a três dias de Cesaréia a Jerusalém.  
Ats_27:19  E ao terceiro dia nós mesmos, com as nossas próprias mãos, lançamos ao mar a armação do navio.      
Ats_28:7  E ali, próximo daquele lugar, havia umas herdades que pertenciam ao principal da ilha, por nome Públio, o qual nos recebeu e hospedou benignamente por três dias.      
Ats_28:11  E três meses depois partimos num navio de Alexandria que invernara na ilha, o qual tinha por insígnia Castor e Pólux.     
Ats_28:12  E, chegando a Siracusa, ficamos ali três dias.     
Ats_28:17  E aconteceu que, três dias depois, Paulo convocou os principais dos judeus e, juntos eles, lhes disse: Homens irmãos, não havendo eu feito nada contra o povo, ou contra os ritos paternos, vim contudo preso desde Jerusalém, entregue nas mãos dos romanos;    
1Co_15:4  E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras.  
Gál_1:18  Depois, passados três anos, fui a Jerusalém para ver a Pedro, e fiquei com ele quinze dias.
Heb_11:23  Pela fé Moisés, já nascido, foi escondido três meses por seus pais, porque viram que era um menino formoso; e não temeram o mandamento do rei.      
Tgo_5:17  Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra.       
Apo_11:9  E homens de vários povos, e tribos, e línguas, e nações verão seus corpos mortos por três dias e meio, e não permitirão que os seus corpos mortos sejam postos em sepulcros.         
Apo_11:11  E depois daqueles três dias e meio o espírito de vida, vindo de Deus, entrou neles; e puseram-se sobre seus pés, e caiu grande temor sobre os que os viram.  
Mesmo que esta seleção não signifique, necessariamente, que seja exatamente igual à dos textos originais (mas provavelmente deve ser), contudo, é suficiente para provarmos o grande e singular destaque do número 3 nas medidas de tempo da Bíblia.

E agora, transcreveremos todas as citações bíblicas relacionadas às medidas de tempo conectadas ao número 7 (7 horas, 7 dias, 7 semanas, 7 meses e 7 anos):