O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7

O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7
Tudo que você precisa saber para entender a principal linha de investigação do Arquivo7 - O BÁSICO SOBRE MATEMÁTICA BÍBLICA, SEGUNDO A TESE ARQUIVO 7.

domingo, 28 de março de 2021

AS 7 SINGULARIDADES DA BÍBLIA

 

Os modernos dicionários definem SINGULAR, como:

 1 – único ou que é um só;

2 – de cuja espécie não existe outro;

3 – exclusivo;

4 – excepcional;

5 – incomparável;

6 – diferente de todos os outros;

7 – surpreendente ou espantoso. 

1ª - A BÍBLIA É SINGULAR EM COERÊNCIA, APESAR DA DIVERSIDADE 

CONSIDERE: 

1 – Escrita durante um período de 1500 anos; 

2 – Por cerca de 40 autores diferentes, de diferentes profissões ou atividades: reis, camponeses, filósofos, pescadores, poetas, estadistas, professores, etc.; 

Moisés, um líder político, que estudou nas universidades do Egito;

Pedro, um pescador;

Amós, um boiadeiro;

Josué, um general;

Neemias, um secretário de rei;

Daniel, um primeiro-ministro;

Lucas, um medico;

Salomão, um rei;

Mateus, um coletor de impostos;

Paulo, um rabino; etc.; 

3 – Escrita em diferentes lugares: 

Moisés, no deserto;

Jeremias, numa masmorra;

Daniel, numa colina e num palácio;

Paulo, dentro de uma prisão;

Lucas, enquanto viajava;

João, na ilha de Patmos;

Outros, nos rigores de uma campanha militar; etc.; 

4 – Escrita em diferentes condições e circunstâncias: Davi, em tempos de guerra; Salomão, em tempos de paz; João e Paulo, na prisão, etc.; alguns  escreveram  enquanto  experimentavam  o   auge da  alegria, enquanto outros escreveram numa profunda tristeza e desespero; 

5 – Escrita em três continentes: Ásia, África e Europa; 

6 – Escrita em três idiomas: Hebraico, aramaico e grego 

7 – Escrita em diferentes estilos literários: 

“Os próprios escritos pertencem a uma grande diversidade de estilos literários. Incluem histórias, lei (civil, criminal, ética, ritual, sanitária), poesia religiosa, textos didáticos, poesia lírica, parábolas e alegorias, biografia, correspondência pessoal, reminiscências pessoais, diários, além dos estilos caracteristicamente bíblicos de literaturas proféticas e apocalípticas.” (F. F. Bruce) 

E, apesar de tudo isso, a Bíblia trata de centenas de temas controversos, com harmonia e coerência, desde Gênesis até Apocalipse. Há uma única história que vai se revelando: A Vinda de um Messias, para redimir a Humanidade, para reconciliar a raça humana com Deus. 

(Todos os 7 itens acima foram transcritos do livro “EVIDÊNCIA QUE EXIGE UM VEREDITO”, de Josh McDowell, editora Candeia) 

O DESAFIO DE JOSH MCDOWELL 

“Um representante da Great Books ofthe Western World (‘Os Grandes Livros do Mundo Ocidental’), veio a minha casa a fim de recrutar vendedores para essa série... Eu o desafiei a que pegasse apenas dez desses autores, todos com uma mesma posição, da mesma geração, do mesmo lugar, da mesma época, da mesma disposição, do mesmo continente, da mesma linguagem e que abordassem apenas um assunto controverso (a Bíblia fala de centenas deles com harmonia e concordância). A seguir, perguntei a ele: ‘Eles (os autores) concordariam?’ Ele hesitou e depois replicou: ‘Não’.” (Transcrito do livro “EVIDÊNCIA QUE...”) 

"Se você quiser, empilhe-os [livros orientais] no lado esquerdo de sua escrivaninha; mas coloque a sua Bíblia do lado direito - apenas ela, só ela - e que haja uma boa distância entre a pilha de livros e a Bíblia. Pois existe uma grande distância entre ela e os chamados livros sagrados do Oriente, de modo que estes se opõem àquela total, completa e definitivamente... um abismo real que nenhuma ciência do pensamento religioso conseguirá transpor". (M. Montiero-Williams, antigo professor de sânscrito, que passou 42 anos estudando livros orientais e comparando-os com a Bíblia. Citado por Josh McDowell, em “EVIDÊNCIA QUE...”) 

2ª - A BÍBLIA É SINGULAR EM CIRCULAÇÃO 

“A Bíblia tem sido lida por mais pessoas e publicada em mais línguas do que qualquer outro livro. Existem mais cópias impressas de toda a Bíblia e mais porções e seleções dela do que de qualquer outro livro em toda a história. Alguém poderá refutar, afirmando que num determinado mês ou ano algum livro foi mais vendido. No entanto, em termos absolutos não existe qualquer livro que alcance, ou que mesmo comece a se igualar, à Bíblia, em termos de circulação.” 

“Em 2016, a SBB [Sociedade Bíblica do Brasil] realizou a distribuição de 6.773.421 Bíblias completas no Brasil. Um grande destaque foi o aumento da distribuição de Bíblias Digitais, com 1.506.406 unidades. Um crescimento da ordem de 400%.” 

“EM CERTOS sentidos, a maioria dos livros são como pessoas. Entram em cena, talvez ganhem notoriedade e, exceto um punhado de clássicos, ficam ultrapassados e morrem. Muitas bibliotecas servem de cemitério para incontáveis livros obsoletos, que ninguém lê e que, para todos os efeitos, estão mortos.” 

“A Bíblia, contudo, é excepcional até mesmo entre os clássicos. Embora as origens de sua escrita remontem a 3.500 anos atrás, ainda está bem viva. É disparado o livro de maior circulação na Terra. Cerca de 60 milhões de exemplares da Bíblia inteira, ou de partes dela, são distribuídos por ano. A primeira edição impressa com tipos móveis saiu da prensa do inventor alemão Johannes Gutenberg, por volta de 1455. Desde então, calculadamente quatro bilhões de Bíblias (inteira ou em parte) já foram impressos. Nenhum outro livro, religioso ou não, sequer chega perto disso.” 

sexta-feira, 26 de março de 2021

O ARQUIVO7 NO TELEGRAM!

Todos os 333 capítulos e 55 apêndices da Enciclopédia Arquivo7 disponíveis no canal do Telegram. Cada estudo pode ser acessado (baixado) separadamente.

Acima de cada capítulo, há o "cartaz", que dá uma leve ideia do assunto abordado.

Para acessar o canal: pesquise por "Arquivo7 - Calculando a Verdade", ou diretamente por aqui: https://t.me/arquivo7

 

domingo, 21 de março de 2021

SETE COINCIDÊNCIAS ABSURDAS ENVOLVENDO O CÓDIGO GÊNESIS E O DILÚVIO

 

Os temas tratados neste artigo foram explicados de forma muito rápida, isto é, resumidas, porque estou consciente de que a maioria das pessoas não gosta de ler e tem pavor de textão (e se tem matemática pelo meio, o risco de um ataque cardíaco é grande, hahaha!!!). 

Mas caso você queira mais detalhes ou se aprofundar em algum dos assuntos abordados, é só dizer, que eu indico os endereços exatos dentro da Enciclopédia Arquivo7. 

Uma coincidência tem tudo para ser significativa quando vem DENTRO de outra coincidência. Exemplo: 

A 1ª COINCIDÊNCIA 

1 - Gênesis 1.1, que fala da criação dos céus e da terra, tem o valor numérico de 2701; 

2 - Gênesis 8.14, uma passagem importantíssima, que mostra a transição da terra antiga para a nova, após o Dilúvio, TAMBÉM tem o valor numérico 2701. 

Em todos os 1.533 versículos do Gênesis, somente 8.14 é, numericamente, igual a Gênesis 1.1. Poderia ser mera coincidência se os dois versículos não possuíssem nenhuma conexão temática. MAS POSSUEM, SIM, UMA RELAÇÃO TEMÁTICA (criação ou renovação da terra). 

Mas até aí poderia ser apenas uma coincidência. Porém, temos ainda: 

A 2ª COINCIDÊNCIA 

A Bíblia faz referência à idade de Noé 6 vezes (e de maneira bem clara): 

- 500 anos

- 600 anos (duas vezes)

- 601 anos

- 350 anos

- 950 anos 

A soma total é 3601. E daí? 

Vamos voltar ao valor do tópico anterior, isto é, 2701. Este número é TRIANGULAR (isto é, a soma de 1 a 73). E dois números triangulares de 2701 geram um número ESTRELAR HEXAGONAL. Adivinhem quem? O número 3601!!! Uma grande coincidência! Juntando esta coincidência com a primeira, já temos uma razão para refletirmos se são somente coincidências mesmo. 

A 3ª COINCIDÊNCIA 

Todo número ESTRELAR HEXAGONAL possui um HEXÁGONO em seu centro. Assim, o hexágono do número 3601 vale exatamente 1801. Ora, a soma das idades de Noé citadas DURANTE o Dilúvio (600+600+601) é exatamente 1801!!! 

A 4ª COINCIDÊNCIA 

Durante a narração sobre o Dilúvio (Gênesis, capítulos 7 e 8), a Bíblia cita CINCO datas exatas (dia e mês). Gênesis 1.1, isto é, o primeiro versículo da Bíblia, começa com 7 palavras e 28 letras. 

Pegue um calendário (do tipo usado pelos profetas bíblicos, isto é, de 360 dias, igual à quantidade de graus em qualquer círculo). Para cada dia, coloque uma das 28 letras de Gênesis 1.1, representadas pelos seus respectivos valores, na ordem em que aparecem no texto hebraico. Vá repetindo até preencher todo o calendário. 

Depois destaque somente os valores relacionados as 5 datas do Dilúvio e você descobrirá que a soma total deles é exatamente igual ao valor da 3ª palavra de Gênesis 1.1, E JUSTAMENTE A MAIS IMPORTANTE DO TEXTO, ISTO É, ELOHIM, QUE SIGNIFICA DEUS! 

A 5ª COINCIDÊNCIA 

Agora vá novamente ao calendário bíblico e faça a mesma experiência anterior, com apenas uma diferença: no lugar dos valores das 28 letras de Gênesis 1.1 substitua pelo total de cada um dos 66 livros bíblicos. Ou seja, o dia 1 vale 50 (total de capítulos do Gênesis), o dia 2 vale 40 (total de capítulos do Êxodo), etc. Preencha todo o calendário. 

Então destaque somente os valores equivalentes às 5 datas diluvianas e, por incrível que pareça, TEREMOS O MESMO RESULTADO ANTERIOR, ISTO É, O VALOR DO NOME DE DEUS, ELOHIM!!! Como isso é possível? 

A 4ª coincidência poderia ter sido elaborada pelo autor (humano) do Gênesis, se, na época dele, as letras hebraicas já fossem numeradas. Todavia, mesmo se esse fosse o caso, seria IMPOSSÍVEL o tal autor arquitetar a 5ª coincidência, porque os 66 livros da Bíblia só foram organizados na ordem em que se encontram hoje, mais de 1.600 anos desde a escrita do Gênesis – e mais: a divisão da Bíblia em capítulos aconteceu muito mais tarde – Quase 2.800 anos após a elaboração do Gênesis!!! Você percebe o extraordinário poder dessas coincidências? 

A 6ª COINCIDÊNCIA 

Pegue os dias das 5 datas diluvianas (isto é, 1/1, 17/2, 27/1, 17/7 e 1/10), e forme um número só: 117271701 ou 117.271.701. Faça uma lista de 1 a 2701 (este número foi citado na 1ª coincidência), e ao lado de cada número escreva todos os 1.189 capítulos da Bíblia, repetindo até completar a tabela. 

Bem, agora conte, partindo de 1 até 117.271.701, dentro da tabela com os 2701 capítulos bíblicos e você vai parar exatamente na linha equivalente a Gênesis 6, QUANDO DEUS ANUNCIA O DILÚVIO A NOÉ!!! Uma coincidência absurda!!! 

Entretanto, tem mais: 

A 7ª COINCIDÊNCIA 

Em vez de citar os dias das datas diluvianas, pegue O NÚMERO DE ORDEM DELES no calendário e você terá: 1, 47, 57, 197 e 271 (é fácil provar isso). Forme um número só: 1047057197271 ou 1.047.057.197.271. 

Conte de 1 até 1.047.057.197.271, dentro da tabela com os 2701 capítulos e você vai parar, inacreditavelmente, no capítulo 8 de Gênesis, QUANDO TERMINOU O DILÚVIO!!! 

Repito: Como as letras hebraicas só foram numeradas 1.200 anos DEPOIS de Moisés escrever o Gênesis, e a Bíblia só foi dividida em capítulos 2.700 anos DEPOIS dos tempos de Moisés, me explique como alguém foi capaz de arquitetar todas essas coincidências? 

Os detalhes, como eu disse no inicio, você encontra na Enciclopédia Arquivo7.

 "No princípio criou Deus os céus e a terra." Gênesis 1.1

 "E no segundo mês, aos vinte e sete dias do mês, a terra estava seca." Gênesis 8.14

 "[E disse O SENHOR] Enquanto a terra durar, sementeira e sega, e frio e calor, e verão e inverno, e dia e noite, não cessarão." Gênesis 8.22

Moacir Junior – morganne777@hotmail.comwww.arquivo7.com.br

terça-feira, 16 de março de 2021

O ARQUIVO7 NO YOUTUBE!

 

Senhoras e senhores, meu amigo José Limeira, um nobre admirador e incansável estudioso do Arquivo7 há anos, começou, recentemente, uma árdua, espinhosa, mas magnífica obra: transformar em vídeos alguns dos principais temas abordados na Enciclopédia Arquivo7. Portanto, este é o canal oficial sobre o Arquivo7 e todos os assuntos divulgados em vídeos são descritos, mais detalhadamente na Enciclopédia Arquivo7. Acesse o canal, aprenda e se surpreenda com as maravilhas da Palavra de Deus, e seja edificado, no intelecto e no espírito.

 https://www.youtube.com/channel/UCr3FvZuiawKOvceudM_wLtA


domingo, 14 de março de 2021

QUE LIÇÕES PODEMOS TIRAR DA MATEMÁTICA BÍBLICA?

 

É comum os pregadores e palestrantes, após explicarem o significado de uma ou várias passagens bíblicas, concluírem tirando alguma lição, a “moral da história”, isto é, como se diz, fazendo uma aplicação prática sobre o tema abordado. É preciso cuidado nesse ponto, porque, às vezes, a tal aplicação é tirada do contexto. 

Outro perigo é o palestrante exagerar na linguagem figurada (com base num evento literal). Exemplo: A mulher samaritana (em João 4), após conversar com Jesus, saiu apressadamente (para divulgar a Boa Nova), e se esqueceu do seu cântaro. Aí muitos pregadores gastam um tempo desnecessário, “explicando” o significado do “cântaro esquecido”. 

É claro que não devemos menosprezar os detalhes que os escritores bíblicos adoram registrar em seus textos. Mas a explicação desses detalhes precisa estar em concordância com o tema geral, claramente revelado nas Escrituras. Exemplo: em João 20.12, lemos: “E viu dois anjos vestidos de branco, assentados onde jazera o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés.” Esse detalhe (que escapou aos outros evangelistas) tem algum significado? Leia, por exemplo, Êxodo 25.18-21 e terás uma ideia. 

Sim, os dois anjos em João 20, na posição em que foram vistos por Maria Madalena, tem muito a nos dizer sobre o formato do Evangelho de João, sobre o Tabernáculo e, claro, sobre a Vida de Jesus (veja os detalhes no capítulo 47 da Enciclopédia Arquivo7, intitulado: UM DETETIVE INVESTIGA A BIBLIA - PARTE 3). Agora cuidado para não exagerar na “lição de moral” que, supostamente, pode haver aqui. 

Já expliquei inúmeras vezes que a Matemática Bíblica não pretende dar nenhuma explicação extra ou nova sobre quaisquer doutrinas bíblicas, exceto, é claro, sobre a Bibliologia (que detalharei adiante). Ou seja, não posso (e nem devo tentar) provar a divindade de Jesus usando a Matemática Bíblica – eu acredito que ela existe para outros objetivos. 

Isso, entretanto, não significa que a Matemática Bíblica não possa ser usada para ILUSTRAR ou CORROBORAR uma doutrina claramente revelada nas Escrituras. Exemplo: Se o número 37 tem tudo a ver com Gênesis 1.1 (o texto mais importante sobre a criação do Universo), e também está superconectado ao Nome de JESUS, certamente corrobora o que a Bíblia diz em João 1.1-3, “QUE TODAS AS COISAS FORAM CRIADAS POR ELE”. 

Aliás, existem impressionantes conexões matemáticas entre Gênesis 1 e João 1, e que estão muito além da mera coincidência. 

Outra “lição de moral” que podemos retirar não da Matemática Bíblica, mas da Numerologia Bíblica (já expliquei a diferença entre esses conceitos centenas de vezes e não vou repetir aqui): Na Bíblia, podemos perceber que o número 1 claramente simboliza Deus, isto é, a Divindade, e o 6 representa o homem. A união 1 + 6 gera o 7, que está relacionado bastante com perfeição ou aliança entre Deus e o homem em muitas passagens. 

Mas, novamente, devemos tomar cuidado com os exageros. Já vi gente explicar que os 5 irmãos do rico louco (de Lucas 16, a história do rico e Lázaro) representa a graça de Deus, porque o 5 tem esse significado, etc., etc. Aí, com base nisso, a pessoa faz uma preleção sobre a graça de Deus, etc. Ou as 5 mulheres citadas por Mateus na Genealogia de Jesus representa a graça de Deus, etc. Bem, aí não há limite pra imaginação humana. 

Na minha opinião, o objetivo maior da Matemática Bíblica se encontra na Bibliologia, isto é, o estudo específico sobre a origem, formação e inspiração divina da Bíblia. Na minha opinião (e na de muita gente intelectualmente mais capaz), a Matemática Bíblica prova a inspiração divina da Bíblia. Sim, esse é o seu objetivo final. Ou como eu coloquei em um dos capítulos do Arquivo7: 

Pra que serve essa Matemática Bíblica, afinal? 

Principalmente para duas coisas: 

1º - Para provar a INSPIRAÇÃO DIVINA da Bíblia, pois as simetrias matemáticas nela contidas NÃO PODEM ser meras artimanhas humanas (pelos argumentos apresentados); 

2º - Para provar que A BÍBLIA ESTÁ COMPLETA, com 66 livros e 1.189 capítulos. Qualquer alteração (um livro a mais ou a menos, ou numa posição diferente, ou um capítulo a mais ou a menos) E TODAS AS SIMETRIAS QUE APRESENTAMOS AQUI SERIAM DESTRUÍDAS! 

Enfim, a Matemática Bíblica não prova a veracidade da CRISTOLOGIA, DA ECLESIOLOGIA, DA PNEUMATOLOGIA, DA ESCATOLOGIA, etc., mas sim, DA BIBLIOLOGIA. E se a Bibliologia for provada verdadeira (isto é, divinamente inspirada), logicamente, todas as outras doutrinas ensinadas nela devem ser verdadeiras! 

Na verdade, a Matemática Bíblica usada em favor da Apologética Cristã, parte de três perguntas: 

1 - Existem padrões matemáticos ocultos em Gênesis 1.1? 

2 - Esses padrões podem ser mero acaso ou algo projetado? 

3 - Moisés ou algum ser humano da época teria os meios e condições necessárias para se elaborar tais padrões? 

Bem, as evidências coletadas na Enciclopédia Arquivo7 apontam, sem sombras de duvidas, para as seguintes respostas: 

1 - Sim, existem padrões no hebraico original de Gênesis 1.1. Na verdade, podemos listar MAIS DE 300 PADRÕES!!! 

2 - Matematicamente, usando a Lei das Probabilidades, podemos facilmente provar que os padrões de Gênesis 1.1 foram, sem dúvida nenhuma, PROJETADOS! 

3 - As evidências indicam que, quem projetou os esquemas matemáticos de Gênesis 1.1, teria que ter uma inteligência no mínimo igual a de um computador moderno, além de ter a capacidade de ver o futuro. Isto é, ser PRESCIENTE, o que já está além da inteligência do computador. 

Ou seja, a Matemática Bíblica aponta para a existência de Deus! 

E OS FUNDAMENTOS DESSA MATEMÁTICA BÍBLICA? 

Pra deixar bem claro: eu não inventei ou tirei do nada essas teses bíblico-matemáticas defendidas aqui, mas me inspirei em pesquisas de investigadores especialistas no assunto, tais como: 

1 – Vernon Jenkins, cristão britânico, que estudou os códigos matemáticos da Bíblia durante 40 anos (em outros artigos já falei sobre o site dele); 

2 – Peter Bluer, outro cristão inglês, que tem mergulhado muito nos fatos matemáticos inseridos nos textos originais da Bíblia; 

3 – Ivan Panin, o pioneiro nas pesquisas da Matemática Bíblica que, entre o final do século XIX e inicio do século XX, desafiou todos os cientistas, filósofos e demais estudiosos da época. E NENHUM DELES CONSEGUIU REFUTAR AS TESES DE PANIN que, diga-se de passagem, eram muitos fracas se comparadas as descobertas do Dr. Vernon Jenkins, do Dr. Peter Bluer e muitos estudiosos da atualidade, sobre o assunto. 

Portanto, boa parte dos fatos envolvendo gematria, que tenho compartilhado aqui, foi descoberta pelos grandes homens acima. Entretanto, com base nas pesquisas deles, fiz “escavações” pessoais e descobri algumas coisas que eles não chegaram a descobrir. Como diz um pensamento popular, atribuído a Newton: “Só consegui ver mais longe do que eles [se referindo a pesquisadores posteriores] porque me apoiei nos ombros dos gigantes.” No caso, não vi mais longe do que eles, apenas descobri outras coisas com base no que eles descobriram... E, PROVAVELMENTE, EU NUNCA IRIA DESCOBRIR SE NÃO CONHECESSE A PROFUNDA INVESTIGAÇÃO DELES!!! 

Nos últimos três anos minhas investigações na Matemática Bíblica foram direcionadas para uma área até então ignorada (ou não explorada) pelos pesquisadores acima (e outros): A ESTRUTURA DOS CAPÍTULOS BÍBLICOS! Se bem que Vernon Jenkins, em alguns artigos, deixou claro que a quantidade de livros e capítulos bíblicos devia ser significativa, mas não forneceu muitos detalhes. Aí, enquanto refletia sobre isso certo dia, encontrei uma “caverna recheada de tesouro” (que passei a divulgar principalmente a partir do capítulo 309 da Enciclopédia Arquivo7, totalizando, até agora, cerca de 9.000 páginas sobre este assunto). 

Não gostaria de citar exemplos aqui, pois já foram citados centenas nos artigos anteriores. Se nenhum deles convenceu você, provavelmente nenhum novo o fará. O que tenho constatado é que, geralmente, quem critica a Matemática Bíblica defendida aqui, ou não consegue contestar os fatos divulgados ou nem se deu ao trabalho de ler, na íntegra, algum capítulo da Enciclopédia Arquivo7 sobre o assunto. 

Sim, “ler na íntegra”, pois (como tenho constatado também), quando indico algum capítulo do Arquivo7 para que a pessoa tenha uma ideia básica sobre a tese defendida, é comum a tal se desculpar dizendo: “passei o visto”. Traduzindo: NÃO LEU O CAPÍTULO TODO. Aí fica difícil compreender o conteúdo... e fácil demais para criticá-lo. 

"Nicodemos, que era um deles (o que de noite fora ter com Jesus), disse-lhes: Porventura condena a nossa lei um homem sem primeiro o ouvir e ter conhecimento do que faz?" João 7.50,51 

Moacir Junior – morganne777@hotmail.comwww.arquivo7.com.br

domingo, 7 de março de 2021

O INCRÍVEL AO CUBO

 

Algo para o qual já chamei a atenção muitas vezes é que, dos 7 capítulos 37, a maioria das simetrias que temos descoberto nos leva mais para Êxodo 37 do que para qualquer um dos outros.

 À princípio, não via nenhum significado especial nisso. Até que, relendo Êxodo 37, me deparei com a descrição do Candelabro e me lembrei o quanto esse artefato está conectado com a Palavra de Deus (existem alguns capítulos da Enciclopédia Arquivo7 a respeito).

 Enquanto voltava a examinar os detalhes do Candelabro, fiz novas e surpreendentes descobertas e o fato de Êxodo 37 vir à tona em muitas das simetrias matemáticas passou a ser claramente muito significativo.

 Com isso, a coisa ficou ainda mais complexa. Encontrar um número significativo (isto é, de alguma forma relacionado aos números 3, 7, 37 e 73) e que esteja conectado com um dos 7 capítulos 37 da Bíblia, já é algo muito difícil. Agora encontrar tal número relacionado especificamente a Êxodo 37, parece impossível.

 É algo estarrecedor, inexplicável. E o mais admirável nesse tipo de simetria é que é facilmente provado, basta uma calculadora científica, que caiba mais dígitos do que as comuns e pronto... ninguém será capaz de contestar o resultado.

 Quando lembramos os tempos e as circunstâncias em que a Bíblia foi elaborada e depois classificada em capítulos e versículos, o que era surpreendente, fica surpreendente ao quadrado.

 Agora olhe para uma calculadora qualquer e vamos relembrar uma experiência mais antiga.

 QUALQUER QUE SEJA A QUANTIDADE DE FUNÇÕES, O TECLADO DOS ALGARISMOS POSSUI SEMPRE O MESMO FORMATO 3 x 3

 Usando todas as linhas dos 3 algarismos, podemos formar os seguintes números: 

789

987

456

654

123

321

147

741

852

258

963

369

753

357

951

159

 Somando cada um com seu inverso, teremos: 

789 + 987 = 1776

456 + 654 = 1110

123 + 321 = 444

159 + 951 = 1110

147 + 741 = 888

963 + 369 = 1332

852 + 258 = 1110

357 + 753 = 1110

Ou seja: 

789 + 987 = 1776  (48 x 37)

456 + 654 = 1110  (30 x 37)

123 + 321 = 444    (12 x 37)

159 + 951 = 1110  (30 x 37)

147 + 741 = 888    (24 x 37)

963 + 369 = 1332  (36 x 37)

852 + 258 = 1110  (30 x 37)

357 + 753 = 1110  (30 x 37)

Todos múltiplos de 37!!!

 Soma total: 8880 (10 x 888, valor numérico do nome de JESUS, em grego).

 Agora divida o número maior (1ª fileira), pelo da 2ª fileira, e por último, pelo da 3ª... 

Isto é, 789 dividido por 456. Como não é uma divisão exata, terá um resto, que deverá ser dividido por 123... 

Ou seja, parecido com uma operação que fizemos há algum tempo, envolvendo outros números: 

Sim, divida o valor do grupo 3 pelo o do grupo 2, e por fim, pelo o do grupo 1, e, no final, haverá o resto de 087... Isto é, o número de ordem de: ÊXODO 37!!! 

Análise do caso: O exemplo anterior sugere fortemente que, como é uma verdade eterna que, se executarmos a operação tal como fizemos, o resultado SEMPRE SERÁ 87, O Divino Autor, já sabendo disso, inspirou para que os sábios dividissem a Bíblia em capítulos da forma como fizeram, de modo que a ordem 87 coincidisse com um capítulo 37 (no caso, Êxodo). 

Lembrando que um capítulo a mais ou a menos e não teríamos essa coincidência. 

E essa Mente Divina é tão poderosa que fez com que o capítulo 37 de Êxodo coincidisse ainda com inúmeras outras simetrias (das quais, pela misericórdia divina, conseguimos descobrir algumas, até agora). 

A seguir, vamos relembrar dois exemplos impressionantes de simetria matemática na Bíblia, para depois concluirmos com uma experiência inédita. 

UMA SIMETRIA INCRÍVEL 

003000700000000000000000000000000000370000000000000000000000000000000000073

Imagine uma linha com todos os números de 1 a 73. 

Agora, substitua todos os números por 0, exceto 3, 7, 37 e 73, as celebridades da Matemática Bíblica. 

Então teremos o seguinte número com 75 algarismos: 

003000700000000000000000000000000000370000000000000000000000000000000000073 

Vejam bem! Essa sequência não foi inventada. Os números 3, 7, 37 e 73 estão exatamente onde sempre estiveram em qualquer época da História e sempre estarão, eternamente (e isso é fascinante). 

Aí se você contar, na roleta dos 1.189 capítulos bíblicos, desde Gênesis 1, até esse numerozão, irá parar, inevitavelmente, em Jeremias 37!!! 

          Vamos detalhar melhor o que é e como calcular dentro dessa Roleta dos Capítulos Bíblicos, para que não reste nenhuma semente de dúvida. 

A Bíblia contém somente 1.189 capítulos. Entretanto, se eu quiser saber, por exemplo, a qual capítulo corresponderia o número 3.000, eu só teria que contar em círculos. Ou seja, ao chegar ao capítulo 1.189 (Apocalipse 22), eu continuaria a contagem a partir de Gênesis 1, até parar no número 3.000, que será o Salmo 144. 

          Uma forma veloz de se chegar ao mesmo resultado (em questão de segundos mesmo) é colocar o número 3.000 numa calculadora científica de computador, apertar uma tecla chamada MOD, colocar em seguida o número 1.189 (quantidade total de capítulos bíblicos) e apertar ENTER. Pronto! O resultado será 622, e o 622º capítulo bíblico é o Salmo 144. Incrível, não? 

          Se você quer saber, por exemplo, a qual capítulo corresponde o número 1.000.000, siga as instruções acima e vai chegar a Êxodo 1º. 

          Bem, mas mesmo as calculadoras dos nossos computadores caseiros não suportam o número

003000700000000000000000000000000000370000000000000000000000000000000000073

          E agora, como fazer? 

          Bem, depois de muito tempo procurando, encontrei na internet uma super calculadora, capaz de não somente processar o nosso numerozão (que tem apenas 75 algarismos), mas de números absurdamente colossais. Como aquele 7337^7337, que envolve absurdos 28.362 algarismos!!! 

Aos interessados, o endereço da supercalculadora é: http://www.javascripter.net/math/calculators/100digitbigintcalculator.htm

          Bem, vamos concluir a nossa experiência. 

          O fato sem contestação é que o número

003000700000000000000000000000000000370000000000000000000000000000000000073

          ... corresponde exatamente ao capítulo 37 de Jeremias! 

          Tenho que enfatizar isso! Um número gigantesco, com certos números-chave em seus lugares eternos, está conectado a um dos 7 capítulos 37 da Bíblia. 

Coloque um zero em qualquer ponto da linha (menos antes do 3, é claro) e tudo será alterado. Por exemplo, um zero acrescentado em qualquer lugar entre 37 e 73 e o resultado levará a Gênesis 29 (sem significado). 

Um zero acrescentado entre 7 e 37 e nos levará a Apocalipse 2 (sem significado). 

Um zero colocado entre 3 e 7 nos levará ao Salmo 11 (sem significado). 

Entretanto, um número formado unicamente com as 4 celebridades numéricas bíblicas – E CADA UMA EM SEUS DEVIDOS LUGARES, enfatize-se! – e o resultado é espetacular. Se a Bíblia tivesse sido elaborada nos dias de hoje, com essa estupenda tecnologia, poderíamos tentar explicar essas coincidências matemáticas. MAS, DA FORMA E NAS ÉPOCAS EM QUE A BÍBLIA FOI ELABORADA, ORGANIZADA E DIVIDIDA EM CAPÍTULOS, NÃO TERIA COMO ALGUÉM ARQUITETAR TODAS ESSAS SIMETRIAS MATEMÁTICAS. Claramente, isto está muito além de uma mera invenção humana. 

UMA SIMETRIA INCRÍVEL AO QUADRADO... 

Agora imagine se a gente pegar o numerozão do exemplo anterior e colocar ao contrário (não no sentido matemático, mas no sentido de montar o número pela ordem DECRESCENTE).

O número 

003000700000000000000000000000000000370000000000000000000000000000000000073

na ordem decrescente se escreve: 

730000000000000000000000000000000000037000000000000000000000000000007000300 

          Agora você com certeza está curioso pra saber a qual capítulo bíblico esse numerozão corresponde, não é mesmo? 

          E se eu te disser que o numerozão acima corresponde exatamente ao capítulo 37 de Jó?!!! 

          Eu quase caí da cadeira quando constatei isso. Uma coisa é um número tão grande, contendo números biblicamente significativos, estar relacionado a um dos pouquíssimos capítulos 37 da Bíblia. Outra coisa é o contrário desse número (isto é, na ordem decrescente) corresponder justamente a outro dos raros capítulos 37 da Bíblia. Aí você tem que ficar estarrecido mesmo, meu filho. 

Como é possível que, dentro de um conjunto de 1.189 capítulos, tendo somente 7 com o número 37, um número claramente relacionado aos números-chave da Matemática Bíblica está conectado justamente com um desses capítulos 37? 

E pra nos chocar ainda mais: como é possível que até na ordem decrescente o número está conectado com outro capítulo 37? Como é possível isso? 

Nos dois exemplos anteriores, temos UMA COINCIDÊNCIA DENTRO DE UMA COINCIDÊNCIA, que é o tipo de coincidência mais significativo que existe (como já explicamos em capítulos anteriores). 

Pode existir outro número capaz da proeza que acabamos de ver? Sim, claro, pois o conjunto dos números é infinito. Entretanto, se encontrar um número que, na ordem CRESCENTE e DECRESCENTE, esteja conectado com um dos raros capítulos 37 da Bíblia, já é uma missão muito difícil, quase impossível, imagine encontrar um número que seja capaz do que vamos provar adiante... 

UMA SIMETRIA INCRÍVEL AO CUBO... 

O numerozão 003000700000000000000000000000000000370000000000000000000000000000000000073 nos levou a Jeremias 37 e Jó 37. Agora vamos testar o seguinte: 

Divida esse numerozão pelo número 473782 (formado pelos números de ordem de Jó 37 e Jeremias 37, respectivamente) e, como não é uma divisão exata, teremos um resto: 292581 

Divida esse resto por 1.189 e, como também não é uma divisão exata, teremos outro resto, 87... inacreditavelmente, o número de ordem de ÊXODO 37!!! 

Análise do caso: Encontrar um número, claramente relacionado a 37 ou 73, e que seja equivalente a um dos raros capítulos 37 da Bíblia é uma missão muito difícil; 

Encontrar um número que até na ordem DECRESCENTE nos leve a um dos raros capítulos 37 da Bíblia é uma missão quase impossível; 

Agora imagine encontrar um número que, além das simetrias acima, nos propicie um terceiro encontro com outro dos raros capítulos 37, como acabamos de ver? 

E tem mais: Se o terceiro exemplo fosse Isaías 37 ou Salmo 37 ou Ezequiel 37 ou Gênesis 37... Ou até o Salmo 73, seria muito interessante... Mas sendo Êxodo 37 É SUPERINTERESSANTE! 

Uma coincidência dentro de uma coincidência, dentro de outra coincidência... É COINCIDÊNCIA DEMAIS PARA SER APENAS COINCIDÊNCIA, VOCÊ NÃO ACHA? 

“Eis que essas coisas são apenas as orlas dos seus caminhos; e quão pequeno é o sussurro que dele, ouvimos! Mas o trovão do seu poder, quem o poderá entender?” (Jó 26.14)

Moacir Junior – morganne777@hotmail.comwww.arquivo7.com.br