quarta-feira, 14 de outubro de 2020

UM TIRO MILIMETRICAMENTE CERTEIRO, QUE SÓ UM DEUS ONISCIENTE SERIA CAPAZ DE ACERTAR – Parte 1 de 3

 Verdadeiramente bom é Deus para com Israel, para com os limpos de coração.” (Salmos 73.1).

 Deus tem sido muito bom para comigo. A maioria das pessoas, ao afirmar tal coisa, geralmente se refere à alguma coisa relacionada à doenças ou prosperidade financeira. Raramente alguém testemunha que Deus é bom por ter sido agraciada com alguma descoberta teológica ou por ter adquirido mais conhecimento sobre a Pessoa de Deus e Suas obras. Este é o meu caso.

 Desde o princípio de minha fé cristã, procurei me aprofundar no conhecimento teológico. Mas eu não queria simplesmente saber os detalhes das grandes doutrinas sistematizadas por pacientes estudiosos da Palavra de Deus... eu queria descobrir os tesouros ocultos da Bíblia que provassem, que evidenciassem a origem divina dela. Algo que fosse além dos argumentos tradicionais (embora a maioria deles realmente seja excelente e incontestável).

 De todos os argumentos a respeito da Bíblia como a Palavra de Deus, a PROFECIA é um dos mais surpreendentes. Na verdade, se existisse somente esse, já teríamos razões mais do que o suficiente para provar a veracidade da inspiração divina da Bíblia. Porém, Deus nos proveu com muitos mais argumentos em defesa da Sua Palavra e é uma lástima que, atualmente, a grande maioria dos cristãos desconhece tais argumentos ou (pior) os menospreza, preferindo correr atrás das “bizarrices doutrinárias gospel”. 

Bem, desde o princípio de minha fé cristã, senti-me direcionado para a área apologética clássica. Traduzindo: um ministério que enfatiza a defesa da Bíblia como a Palavra de Deus: inspirada, inerrante, imutável, infalível e plena. Outra área para o qual fui claramente (e, com certeza, divinamente) direcionado, foi o ministério do ensino das profecias bíblicas. Não demorou para que eu descobrisse que A PROFECIA BÍBLICA E A APOLOGÉTICA POSSUEM UMA CONEXÃO BEM ÍNTIMA. 

Entretanto, desde o começo da minha fé cristã evangélica, sentia também uma inclinação para a investigação dos números na Bíblia. No inicio parecia que eles serviam apenas como curiosidades bíblicas. Pouco a pouco, avançando nas pesquisas, comecei a desconfiar que havia muito mais conexões entre a Bíblia e os números... muito mais do que meras curiosidades ou belas conexões entre os eventos. Era evidente o destaque do número 7 na Bíblia (minha investigação inicial se concentrou nesse número). Também fui notando o destaque do numero 3. Daqui a pouco observei uma incrível conexão entre o 3 e o 7, e passei a suspeitar que havia algo muito mais interessante e profundo a ser investigado. 

Sem entrar em mais detalhes (que já esmiucei em outros artigos), com o avançar das pesquisas, constatei que os números continham uma prova da inspiração divina da Bíblia ainda mais espetacular do que a profecia. E com isso, minha investigação dos números nas Sagradas Escrituras deu um salto gigantesco, e aquilo que, no princípio, eu chamava de NUMEROLOGIA BÍBLICA (como a maioria dos estudiosos costuma denominar esse tipo de estudo), passei a intitular de MATEMÁTICA BÍBLICA. 

E com isso constatei uma significativa diferença entre os dois termos. Enquanto o primeiro conceito (NUMEROLOGIA BÍBLICA) não fazia muito sentido na Apologética (num certo sentido, até atrapalhava), o segundo (MATEMÁTICA BÍBLICA) se revelou uma ferramenta espetacular, impressionante, incontestável. 

Para clarear a diferença entre os dois conceitos, observe: 

1 – NUMEROLOGIA BÍBLICA – É simplesmente o estudo do SIGNIFICADO SIMBÓLICO dos números (tipo 6 simboliza o homem, 7 representa a aliança entre Deus e o homem, 40 fala de provação, etc.). Há unanimidade nuns casos, e discordâncias noutros (por exemplo, para uns o 5 representa a GRAÇA de Deus, para outros, RESPONSABILIDADE,..). 

Em suma, o estudo do SIGNIFICADO dos números sempre envolveu discordâncias, é algo que pode ser discutido, debatido, contestado, etc. Símbolos são coisas relativas e, muitas vezes, seus significados não são absolutos, porém, dependem do contexto, das circunstâncias, etc. 

2 – MATEMÁTICA BÍBLICA – Aqui não dependemos do SIGNIFICADO dos números para provarmos alguma coisa. Basta apresentarmos os fatos e a simetria simples, clara e absoluta, falará por si mesma. Ou seja, a Matemática Bíblica simplesmente descobre (isto é, revela) os padrões ocultos e impregnados tanto no texto (nos originais hebraicos e gregos) quanto na estrutura dos livros e capítulos (como temos demonstrado abundantemente no Arquivo7). As interpretações que damos aos padrões encontrados podem ser debatidas ou refutadas, mas os fatos (isto é, as constatações), jamais. 

No Arquivo7 lidamos com Numerologia e Matemática Bíblica, mas a ênfase é na Matemática, como prova e autenticação das doutrinas da Inspiração, Imutabilidade, Inerrância e Plenitude Bíblica. E, repito, você pode até negar ou refutar as interpretações que damos aos padrões encontrados, mas nunca conseguirá contestar esses padrões. 

SE EXISTE UMA MENTE ONISCIENTE NO UNIVERSO, OS NÚMEROS SÃO UMA PROVA DISSO 

Os homens inventaram os símbolos para representarem os números, mas a natureza destes e suas propriedades exóticas foram DESCOBERTAS, não inventadas. O comportamento dos números independe da vontade ou manipulação humana. 

Por exemplo, o número Pi.  Pegue um anel e divida o tamanho da sua circunferência pelo seu diâmetro. Se sua calculadora só couber 3 dígitos, vai mostrar 3,14; se couber 10 dígitos, vai mostrar 3,141592653; se couber 32 dígitos, vai mostrar 3,1415926535897932384626433832795; se couber um milhão de dígitos, vai mostrar esses mesmos 32 dígitos seguido de milhares de outros. Essa é a mais famosa constante matemática, chamada de número Pi. 

Agora pegue uma bacia grande. Meça sua circunferência e seu diâmetro e divida um pelo outro. O resultado contém exatamente os mesmos dígitos gerados quando você tirou as medidas do anel. E se você fizer isso com qualquer objeto circular, qualquer que seja o tamanho, o resultado será sempre esse. O que intriga os matemáticos não é que todos os resultados sejam iguais, mas que o número gerado não revela (à primeira vista) nenhum padrão. Tudo parece aleatório, sem lógica. 

Na esperança de que, em algum momento, o número vá terminar em zeros, matemáticos e curiosos têm calculado (isto é, colocado as máquinas para calcularem) o maior número Pi possível. Existem computadores super potentes trabalhando dia e noite, calculando os dígitos do Pi. 

No ano passado (2019) foi batido um novo recorde na descoberta de dígitos do Pi. Várias notícias informaram que uma japonesa superou os 30 trilhões de dígitos (até então conhecidos). Uma notícia informou: 

“Nesta quinta-feira (14), em comemoração ao ‘Dia do Pi’, a Google revelou ao mundo uma façanha impressionante realizada pela desenvolvedora Emma Haruka Iwao, que definiu um novo recorde para a quantidade de dígitos descobertos após a vírgula no número Pi. 

O recorde anterior, que definiu a marca de mais de 22 trilhões de dígitos em 2016, foi batido este ano por Haruka, que descobriu pouco mais de 31 trilhões de dígitos após a vírgula no número Pi. A façanha foi revelada pela Google apenas nesta quinta, mas já foi reconhecida pelo Guinness, que coloca a desenvolvedora como a atual detentora do recorde. 

De acordo com Haruka, os cálculos ocorreram durante 121 dias sem intervalos, e o valor atual foi conseguido utilizando-se o mesmo método usado no recorde anterior, que consistia em usar um tipo de operação chamado y-cruncher — mas, para quebrar o recorde, Haruka efetuou essa operação com a ajuda de 25 máquinas virtuais do Google Cloud, que processaram 170 TB de dados até alcançar os pouco mais de 31 trilhões de dígitos.” (https://canaltech.com.br/ciencia/funcionaria-da-google-bate-o-recorde-mundial-de-digitos-descobertos-no-numero-pi-134821/) 

Mas, apesar de parecer, o Pi pode não ser aleatório, suspeitam alguns estudiosos. Entretanto, até agora, ninguém foi capaz de demonstrar isso. Não existe um algarismo que tenha a tendência de aparecer mais do que outro. Por exemplo, dentro de um milhão, qualquer um dos algarismos aparece quase que com a mesma frequência. Mas é estranho, por exemplo, que o zero só vá aparecer pela primeira vez na casa 33. Isso teria algum significado? Pode ser. Porém, o objetivo deste artigo não é falar sobre os mistérios do número Pi, existem vários capítulos da Enciclopédia Arquivo7 abordando o assunto (os interessados poderão ver, por exemplo, os capítulos 156 e 157). 

O que desejamos deixar claro é que a infinitude dos números e seus comportamentos exóticos indicam claramente a existência de uma harmonia no Universo (na verdade, todo o Universo funciona e se mantém em equilíbrio, por obedecer, rigorosamente, rígidas regras matemáticas). E quando encontramos padrões matemáticos na estrutura da Bíblia, envolvendo números tão gigantescos, é impossível não pensar que a mesma Mente que criou o Universo, deve ter inspirado também todos os responsáveis pela formação da Bíblia (tanto na escrita dela, como em sua posterior classificação em capítulos). 

O exemplo que iremos revelar hoje deixa essa tese ainda mais evidente. 

Recentemente, fiquei a pensar no seguinte: dentro da contagem do tempo, em horas, existe um momento em que os números se alinham (tipo 03:03:03 ou 3 horas, 3 minutos e 3 segundos). Também existe um alinhamento do tipo 3º dia do 3º mês. Aí me perguntei: teria algum significado, relacionado à Matemática Bíblica, o primeiro lugar, na linha do tempo, em que se encontraria 3 horas, 3 minutos e 3 segundos com o dia 3 do 3º mês? Ou a mesma coisa relacionado ao número 7 (7 horas, 7 minutos e 7 segundos do 7º dia do 7º mês)? 

Tendo em vista a “tonelada” de exemplos provando intricados e belos padrões conectando os números 3 e 7 com a Bíblia, resolvi aprofundar a investigação. Deixo claro que usei o calendário bíblico de 360 dias e 12 meses de 30. Os povos antigos usavam calendários tendo o sol como referência (365 dias) ou a lua (354). O calendário usado pelos profetas bíblicos é a MÉDIA dos dois. 

Nas experiências seguintes, usaremos o relógio e o calendário. 

Fazendo uso do Excel, e com a ajuda de algumas fórmulas matemáticas, passei a procurar respostas para as seguintes perguntas: 

Grupo 1 – O NÚMERO 3 

Onde, na linha do tempo, ocorrem, pela primeira vez, os seguintes alinhamentos envolvendo o número 3? 

1 – AS HORAS 

a) 00:03:03 (três minutos e três segundos): linha 183;

b) 03:03:03 (três horas, três minutos e três segundos): linha 10.983. 

2 – OS DIAS 

a) 03*03 (terceiro dia do terceiro mês): linha 63;

b) 03*03*03 (terceiro dia do terceiro mês, do terceiro ano): linha 783. 

3 – AS HORAS + OS DIAS 

* 03:03:03 (três horas, três minutos e três segundos) + 03*03*03 (terceiro dia do terceiro mês, do terceiro ano): linha 67.575.783. 

Grupo 2 – O NÚMERO 7 

Onde, na linha do tempo, ocorrem, pela primeira vez, os seguintes alinhamentos envolvendo o número 7? 

1 – AS HORAS 

a) 00:07:07 (sete minutos e sete segundos): linha 427;

b) 07:07:07 (sete horas, sete minutos e sete segundos): linha 25.627. 

2 – OS DIAS 

a) 07*07 (sétimo dia do sétimo mês): linha 187;

b) 07*07*07 (sétimo dia do sétimo mês, do sétimo ano): linha 2347. 

3 – AS HORAS + OS DIAS 

* 07:07:07 (sete horas, sete minutos e sete segundos) + 07*07*07 (sétimo dia do sétimo mês, do sétimo ano): linha 202.720.027. 

PELA ORDEM EM QUE APARECEM NA LINHA NUMÉRICA 

Tabela 1

63

1º encontro dia 3 com mês 3

183

1º encontro 3 minutos e 3 segundos

187

1º encontro dia 7 com mês 7

427

1º encontro 7 minutos e 7 segundos

783

1º encontro dia 3, mês 3 e ano 3

2347

1º encontro dia 7, mês 7 e ano 7

10983

1º encontro 3 horas, 3 minutos e 3 segundos

25627

1º encontro 7 horas, 7 minutos e 7 segundos

67575783

1º encontro 03:03:03 (horas, minutos e segundos) com 03*03*03 (dia, mês e ano)

202720027

1º encontro 07:07:07 (horas, minutos e segundos) com 07*07*07 (dia, mês e ano)

 Que fique bem claro: os cálculos acima foram feitos pelo computador, portanto, são exatos, perfeitos. E os resultados são facilmente comprováveis, além de eternamente verdadeiros. Em suma, estamos lidando com fatos, não com manipulações. 

Enfim, pra realização da nossa experiência precisamos de mais um elemento, ou seja, outro tipo de dados que também sejam facilmente comprováveis e absolutamente verdadeiros: 

Em que ponto, da linha numérica, se encontra o capítulo 3 do terceiro livro bíblico e o capítulo 7 do sétimo livro? 

a) linha 93: corresponde ao capítulo 3 de Levítico (3º livro bíblico);

b) linha 218: corresponde ao capítulo 7 de Juízes (7º livro bíblico). 

E em que ponto da linha numérica, se encontra o 3º versículo do 3º capítulo do 3º livro, e o 7º versículo do 7º capítulo do 7º livro? 

a) linha 2782: corresponde a Levítico 3.3;

b) linha 6702: corresponde a Juízes 7.7. 

PELA ORDEM EM QUE APARECEM NA LINHA NUMÉRICA 

Tabela 2

93

Levítico 3

218

Juízes 7

2782

Levítico 3.3

6702

Juízes 7.7

 Novamente: são fatos facilmente* constatáveis e que qualquer pessoa poderá comprovar. 

*Facilmente, contanto que use as fórmulas matemáticas e o computador pra isso, é claro. 

Bem, usando esses elementos numéricos, executaremos agora algumas experiências bíblico-matemáticas. 

A 1ª EXPERIÊNCIA

Os elementos usados serão: 

Tabela 1

67575783

1º encontro 03:03:03 (horas, minutos e segundos) com 03*03*03 (dia, mês e ano)

202720027

1º encontro 07:07:07 (horas, minutos e segundos) com 07*07*07 (dia, mês e ano)

 

Tabela 2

2782

Levítico 3.3

6702

Juízes 7.7

 

1º passo – Juntando os dois números relacionados ao número 3 (um da tabela 1 e outro da tabela 2), formando um número só, teremos um número que corresponde a qual capítulo bíblico? 

Resposta: Os números 2782 e 67575783 = 278267575783 = Gênesis 20. 

2º passo – Juntando os dois números relacionados ao número 7 (um da tabela 1 e outro da tabela 2), formando um número só, teremos um número que corresponde a qual capítulo bíblico? 

Resposta: Os números 6702 e 202720027 = 6702202720027 = Jó 17. 

3º passo – E a soma final (20 + 17) é igual a 37!!! 

Análise do caso: Como esse resultado vem de números altamente significativos e claramente relacionados com 3 e 7, é uma coincidência espantosa. Se fosse um caso isolado, poderia ser apenas uma coincidência, mas, na verdade, tem muito mais coisa oculta aí. 

A 2ª EXPERIÊNCIA 

Primeiramente, vamos deixar claros os seguintes fatos: 

1º Fato - A primeira vez em que encontramos um versículo de número 3, em um capítulo de número 3, em um livro que ocupa a 3ª posição numa coleção, é em Levítico (3º livro da Bíblia), capítulo 3 e versículo 3: 

Depois oferecerá, do sacrifício pacífico, a oferta queimada ao SENHOR; a gordura que cobre a fressura, e toda a gordura que está sobre a fressura,...” 

Na ordem geral dos versículos bíblicos, Levítico 3.3 é o 2.782. 

2º Fato - A primeira vez em que encontramos um versículo de número 7, em um capítulo de número 7, em um livro que ocupa a 7ª posição numa coleção, é em Juízes (7º livro da Bíblia), capítulo 7 e versículo 7: 

“E disse o SENHOR a Gideão: Com estes trezentos homens que lamberam as águas vos livrarei, e darei os midianitas na tua mão; portanto, todos os demais se retirem, cada um ao seu lugar.” 

Na ordem geral dos versículos bíblicos, Levítico 3.3 é o 6.702. 

3º Fato – Sem dúvidas, esta deu um trabalhinho para descobrir: a primeira vez, na linha do tempo em que a 3ª hora, 3º minuto e 3º segundo se encontram, é na linha 10.983. E a primeira vez em que essa tríade (03:03:03) se encontra em um 3º dia de um 3º mês de um 3º ano, é na linha 67.575.783 (ou seja, mais de 65 milhões!!!). 

4º Fato - A primeira vez, na linha do tempo em que a 7ª hora, 7º minuto e 7º segundo se encontram, é na linha 25.627. E a primeira vez em que essa tríade (07:07:07) se encontra em um 7º dia de um 7º mês de um 7º ano, é na linha 202.720.027 (ou seja, mais de 202 milhões!!!). 

Em síntese: 

Tabela 1

67575783

1º encontro 03:03:03 (horas, minutos e segundos) com 03*03*03 (dia, mês e ano)

202720027

1º encontro 07:07:07 (horas, minutos e segundos) com 07*07*07 (dia, mês e ano)

 

Tabela 2

2782

Levítico 3.3

6702

Juízes 7.7

 

          1º passo – Usando os quatro números destas tabelas, vamos formar um número único, pela ordem crescente e lógica: 

2782, 6702, 67575783 e 202720027 = 2782670267575783202720027, que, na Roleta dos 1.189 capítulos bíblicos, corresponde exatamente ao capítulo 37 de Ezequiel!!! 

Isto é, a um dos raros capítulos 37 da Bíblia! 

Vou repetir: Sem contestação possível, temos quatro números bem significativos: 

2.782 = 3º livro, 3º capítulo, 3º versículo

6.702 = 7º livro, 7º capítulo, 7º versículo

67.575.783 = 3 horas, 3 minutos e 3 segundos do dia 3, do 3º mês do 3º ano

202.720.027 = 7 horas, 7 minutos e 7 segundos do dia 7, do 7º mês do 7º ano 

Junte esses quatro números, formando um número só 2782670267575783202720027.

Na roleta dos 1.189 capítulos bíblicos, esse numerozão corresponde exatamente a um dos raros 7 capítulos 37, isto é, ao capítulo 37 de Ezequiel!!! 

Como isso é possível?!!! 

Análise do caso: Temos agora uma coincidência dentro de outra coincidência, o que torna a coisa muito mais significativa e intrigante. Isso poderia ser obra da mente humana? Se a Bíblia tivesse sido escrita e organizada em nossa época, haveria essa possibilidade (da simetria matemática ser obra humana). Mas, levando em consideração todos os fatores da formação da Bíblia (escrita por cerca de 40 autores, durante cerca de 1.500 anos, diferentes épocas, diferentes lugares, e classificada em capítulos e versículos muitos séculos depois), é muito difícil acreditar que essas simetrias matemáticas sejam frutos do acaso ou algo elaborado pelos homens. 

Entretanto, nos próximos textos, usando esses mesmos dados, iremos revelar outras coincidências dentro de coincidências. 

"Seca-se a erva, e cai a flor, soprando nela o Espírito do SENHOR. Na verdade o povo é erva. Seca-se a erva, e cai a flor, porém a palavra de nosso Deus subsiste eternamente."

(Isaías 40.7,8) 

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

quarta-feira, 7 de outubro de 2020

MEUS 49 ANOS (7 x 7)... E MAIS EVIDÊNCIAS CONFIRMATÓRIAS DO MINISTÉRIO ARQUIVO 7

             O Arquivo 7 tem origem sobrenatural! 

Isto poderia ser apenas uma típica afirmação sensacionalista, própria de fanáticos religiosos. Mas as evidências que citarei a seguir são sóbrias e fundamentadas em fatos, não em sonhos, revelações ou devaneios religiosos. Apesar de já ter começado este texto fazendo uma afirmação, vou me limitar a citar alguns fatos abaixo e cabe a você julgar se são somente coincidências ou algo realmente significativo... e sobrenatural. 

1 – Em 1987 eu orei pedindo a Deus a revelação de algo que evidenciasse tanto a existência dEle quanto a inspiração sobrenatural da Bíblia, ou seja, algo que AUTENTICASSE A BÍBLIA COMO A PALAVRA DE DEUS! Detalhe: eu ainda não era cristão nessa época (cristão no sentido bíblico, um seguidor de Cristo e pregador do Evangelho), não conhecia nada de relevante sobre a Bíblia (nada sobre suas maravilhosas profecias, por exemplo)... eu só sabia (como a maioria do povão brasileiro) que a Bíblia conta muitas belas histórias sobre Deus e a fé. 

Infelizmente, não tenho como provar que, em meados de 1987 (junho ou julho), numa manhã de muito vento e sol, no quintal da minha casa, eu fiz essa oração. Mas Deus, os anjos e os demônios são testemunhas! 

2 – No ano seguinte, 1988, de repente, fiquei obcecado com o número 7. Percebi que esse número era uma espécie de celebridade em todas as áreas do conhecimento da Humanidade (na cultura, na história, nas ciências, nas religiões, etc.). Isso eu tenho como provar, pois tenho vários cadernos com anotações (de canetas) sobre a minha pesquisa, e vários testemunhos de amigos e conhecidos, que tinham conhecimento dessa minha pesquisa (ou obsessão, como alguns deles costumava dizer). Entretanto, quanto mais pesquisava, mais ficava intrigado. Por que o 7? E por que só a partir daquele ano eu havia passado a prestar atenção nesse número? 

3 – Em 1989, firmando amizades com alguns jovens evangélicos, tornei-me cristão (evangélico), firmando um compromisso público com o Evangelho de Cristo (a chamada CONVERSÃO, na linguagem dos cristãos). Então, passei a ler e estudar a Bíblia e (apesar de já ter uma ideia de que o número 7 também era muito citado na Bíblia), NÃO FAZIA IDEIA DO QUANTO ELE ERA IMPORTANTE E SIGNIFICATIVO NA PALAVRA DE DEUS! Com certeza minhas pesquisam deram um salto gigantesco a partir daí. 

Por essa época, apesar de não existir internet ainda, eu divulgava minhas pesquisas como podia, mas o alcance delas, obviamente, era muito limitado. Os eventos dessa época também podem ser provados, por escritos e testemunhos. 

E por volta de 1990, os estudos sobre minhas investigações a respeito do número 7, passaram a ser chamados (pelos meus amigos) de ARQUIVO 7!!! 

Bem, na mesma época fui repentinamente despertado (e atraído) para o fascinante mundo das profecias bíblicas – e os fatos relacionados a isso demonstram claramente o toque do sobrenatural (já contei muitos detalhes em outros artigos e não vou falar sobre isso hoje pra não deixar este texto muito extenso). 

Com o aprofundamento das minhas pesquisas, descobri que o número 7 possuía uma espécie de “alma gêmea”, um outro número tão popular e significativo (principalmente na Bíblia) quanto o 7, o número 3!!! Pra sintetizar: em 30 anos minhas investigações chegaram a um ponto surpreendente, com tantas evidências que, sem sombras de dúvidas, coincidiram exatamente com o estranho pedido que eu tinha feito a Deus em 1987. Um cético pode questionar isso (que o Arquivo7 foi uma resposta divina à minha oração), mas NÃO PODE contestar a grande maioria dos fatos apresentados (todos organizados e detalhados na ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7). 

Aliás, quando olho para essa Enciclopédia, sempre fico a refletir: 

1 – 30 anos de pesquisas, uma Enciclopédia de 50.000 páginas,... se não foi providência divina, o que me levou a essa dedicação (humanamente sem futuro)? 

2 – Se os fatos matemáticos e proféticos coletados no Arquivo7 são difíceis (eu diria até impossíveis) de se contestar, então devem ser verdadeiros; e se são verdadeiros, DEUS EXISTE, A BÍBLIA É SUA PALAVRA E ELE RESPONDEU A MINHA ORAÇÃO DE 1987 DE FORMA ESPETACULAR! Quem discordar destas conclusões, que prove o contrário! 

Quando falo de 30 anos de pesquisas, refiro especialmente ao período 1990-2020, quando o Arquivo7 já estava bem direcionado para o desvendamento do enigma do número 7. Dizendo de outra forma, minhas pesquisas (sobre o número 7) começaram em 1988, mas, nessa época, eu não tinha a mínima ideia do significado real desse número e sua intima conexão com o número 3, com a Bíblia e com a origem do Universo. Somente a partir de 1990 as coisas começaram a ficar mais claras e eu pude começar a encaixar as peças do quebra-cabeças. Portanto, considerando tudo, são, pelo menos, 32 anos de pesquisas. 

E, enquanto a Enciclopédia Arquivo7 ia sendo montada, no decorrer dos anos, fiquei a pensar muitas vezes: E QUANDO EU COMPLETAR 49 ANOS DE IDADE? 

Por que esse tipo de preocupação? De tanto observar os ciclos de 7 e de seus múltiplos na Bíblia (especialmente 7 x 7), e lembrando de certos momentos em minha vida pessoal em que houve claras e (aparentemente) inexplicáveis coincidências com o número 7, fiquei a pensar se num dos ciclos mais significativos, isto é, 7 x 7, haveria algo inusitado em minha vida, algo claramente relacionado ao meu ministério de pesquisa e ensino bíblico. Como uma espécie de (mais uma) CONFIRMAÇÃO DIVINA do meu ministério de ensino. Eu havia testemunhado muitos exemplos disso durante anos (na Enciclopédia Arquivo7, aqui e ali eu revelo alguns casos interessantes), de modo que tinha fortes convicções e razões para acreditar que, nos meus 49 anos, haveriam sinais relacionados ao meu ministério de ensino, isto é, claramente conectados às coisas nas quais eu havia dedicado grande parte de minha vida. 

ENTRETANTO, QUANDO EXPLODIU A PANDEMIA DO CORONAVÍRUS EM MARÇO DE 2020, MEU CORAÇÃO DISPAROU! 

Era algo inédito (na minha geração), global e assustador! Embora eu soubesse que não havia nada, de forma direta, sobre isso na Bíblia, era impossível negar que houvesse uma conexão indireta com as profecias. Quanto mais a pandemia avançava, mais o mundo ficava assustado, porém, eu sabia que DEUS ESTAVA NO CONTROLE! Entretanto, duas coisas fizeram meu coração disparar: 

1º - O primeiro caso positivo de Covid-19 em minha cidade foi divulgado às 7 horas da manhã do dia 7 de maio; a pessoa contaminada residia na rua 7 de SETEmbro, seu nome tinha 7 letras e começava com a 7ª letra... Ah, tem mais: eu morava (moro) nessa rua! 

Aí eu me perguntava: Quais as chances dessas coincidências acontecerem por mero acaso não somente na cidade do criador do Arquivo7, mas exatamente na mesma rua? 

Para quase todo mundo essas coincidências não significavam nada (e eles podem ter razão em pensar assim). Entretanto, para mim (com todas as experiências que já tive ao longo desses 32 anos do Arquivo7), eu interpretei essas coincidências acima como se Deus estivesse me dando um sutil sinal ou prova de que Ele estava no controle da situação. 

Mas havia outra coisa que me deixou ainda mais a refletir: 

2º - Eu estava prestes a completar a tão esperada idade QUADRÁTICA DE 7!!! E fiquei a pensar: SERIA O FIM DO MINISTÉRIO ARQUIVO 7 OU UM NOVO COMEÇO? 

Enquanto meditava nisso escrevi um texto intitulado “QUANDO ESTA TEMPESTADE PASSAR, QUEM ESTARÁ DE PÉ?”. Escrevi esse texto no dia 23 de maio, quando a pandemia estava no seu auge, e os casos em minha cidade só aumentando. Como já expliquei muitas vezes, a grande maioria dos textos deste site são publicados, de formada programada, com muita antecedência. Isto é, eu escrevo o texto hoje, mas o programo pra ser publicado somente dentro de um certo prazo (pois o site do Arquivo7 tem um texto inédito por semana, a cada dia 7, 14, 21 e 28). Em maio eu escrevi vários textos e os programei para serem publicados, automaticamente, até setembro. 

O referido texto sobre a pandemia, escrito em 23 de maio, foi programado para ser publicado somente no dia 7 de setembro! Eu estando ou não neste mundo, quando chegasse o tempo, o texto seria publicado automaticamente (veja aqui:https://www.arquivo7.com.br/2020/09/quando-esta-tempestade-passar-quem.html). 

Em julho, apesar de tomar todos os cuidados possíveis, fui contaminado pelo vírus, juntamente com minha família. Mas os sintomas foram leves e tomamos a medicação em casa mesmo. Em agosto, observando a mudança no cenário mundial, dava pra notar que a pandemia estava perdendo a força. Achei que eu e minha família estávamos livres dessa tempestade. E MEUS 49 ANOS SE APROXIMAVA. Passei a olhá-los pelo cenário mais otimista. 

MAS, LOGO QUE ENTROU O MÊS DE SETEMBRO, MEU MUNDO FOI ABALADO! 

No dia 1º de setembro minha esposa teve que ser hospitalizada urgentemente, com febre e dores de cabeça. Ninguém pensava em Covid, pois toda minha família já tinha sido contaminada em julho. Porém, os novos testes confirmaram o impensável: minha esposa estava com Covid... novamente! Embora os supostos casos de REINFECÇÃO ainda fossem (e são) raros e motivos de fortes debates entre os cientistas, minha esposa estava com Covid e desta vez os sintomas vieram fortes. A teoria que mais parecia plausível é que, na verdade, minha esposa nunca havia sido curada (os sintomas simplesmente haviam desaparecido, mas deixando o vírus no corpo). Ou seja, os anticorpos não desenvolveram ou não foram suficientes para acabar com o vírus e este, de alguma forma, despertou. 

Bem, foram longos e angustiantes 9 dias no hospital. E eu estava convidado para uma palestra bíblica que seria realizada dentro de duas semanas! Mas agora não sabia se isso seria possível. Conversei com o pastor, um amigo meu, anfitrião do evento e disse pra ele deixar preparado um plano B (na minha possível ausência). QUE TENSÃO NAS VÉSPERAS DOS TAIS 49 ANOS!!! 

Eu tinha certeza de que estava numa batalha espiritual (qualquer dia desses, se Deus quiser, vou contar os detalhes sombrios dessa outra história), e por isso, apelei a vários amigos pastores e grupos de igrejas (no whatsapp), para que intercedessem por minha esposa. 

MAS, ENFIM, O SOL VOLTOU A RAIAR (PARA MINHA FAMÍLIA) DEPOIS DE 9 DIAS, OS PRIMEIROS 9 DIAS DE SETEMBRO DE 2020. 

Minha esposa recebeu alta, foi curada da Covid, e passaria a se preocupar agora somente com o processo de recuperação dos estragos causados pelo infame vírus. 

ENTÃO FINALMENTE CHEGOU O DIA 18 DE SETEMBRO DE 2020, OS MEUS 49 ANOS! Teve algo de singular nessa data? 

Bem, considere os seguintes fatos (e alinhamentos especiais): 

1° - Neste ano, o dia 18 de setembro coincidiu com o primeiro dia do Ano Novo Judaico (acontece todos os anos entre setembro e outubro, sempre variando os dias); 

2° - E, como sempre acontece no inicio do Ano Novo Judaico, se celebra também a Festa das Trombetas, uma das 7 Festas proféticas do SENHOR (Levitico 23), celebradas por Israel anualmente; 

3º - Israel tem dois calendários, o religioso e o civil, e o Ano Novo Judaico sempre acontece no 7º mês do Calendário Religioso (que começa entre abril e maio): 

“Fala aos filhos de Israel: No SÉTIMO MÊS, no primeiro dia do mês, haverá para vós descanso solene, em memorial, com sonido de trombetas, uma santa convocação.” (Levítico 23.24); 

4° - Justamente nesse dia 18 de setembro eu tive o privilégio de ser o palestrante numa festa especial na igreja do meu amigo, pr. Leyson Leônidas, em Lima Campos (MA), Ministério Apostólico RHEMA – ele ficou surpreso quando soube que o dia da festa coincidiria com a data do meu aniversário e pensou que eu não fosse atender o convite (claro que, ao receber tal convite e ver a coincidência com a data, eu fiquei perplexo e vi nessa coincidência mais uma razão para estar nessa festa – esse convite foi feito em julho e eu nunca imaginaria que haveria tanta tensão quando chegasse perto da data); 

5º - A temática da festa foi justamente a Festa das Trombetas. Diga-se de passagem, um assunto muito estudado no Arquivo7:

 

A 5.ª DAS 7 FESTAS PROFÉTICAS DO SENHOR – A FESTA DAS TROMBETAS

 

Essa 5.ª festa é certamente a mais misteriosa de todas as 7 festas. Enquanto nas outras são explicados os motivos e objetivos, o mesmo não ocorre com essa 5.ª festa. Por quê? Ela é a primeira do último grupo, e esse último grupo (o terceiro) é o GRUPO DOS ACONTECIMENTOS FINAIS. Portanto, a festa das Trombetas está ligada aos acontecimentos do fim dos tempos!

 

Ela é sempre comemorada no dia da lua nova, quando a noite é escura (em contraste com a Páscoa e a dos Tabernáculos, que sempre caem na lua cheia). Deus não revela a razão dessa festa, diz apenas para o povo de Israel se reunir para o descanso solene. Somente mais tarde, por meio dos profetas, O SENHOR começa a dar pistas sobre o significado dessa 5.ª festa.

 

A Festa das Trombetas é um dia de alegria e de grande regozijo, mas tem também uma nota de solenidade. Por quê? Por causa dos eventos de agitação da terra que ocorrerão imediatamente antes do Retorno de Cristo. A festa das trombetas ocorre no sétimo mês, e as profecias indicam que os acontecimentos finais começarão com a abertura de um livro selado com 7 selos (Apocalipse 6), seguidos por uma série de julgamentos derramados por 7 trombetas e depois 7 taças. O número 7 significa também conclusão de um período, de uma história, de uma era.

 

O toque do Shofar (= trombeta, em hebraico) fala do REAJUNTAMENTO DO POVO DE ISRAEL. As profecias indicam que Jesus voltará depois que o povo de Israel tiver sido juntado e levado de volta à sua antiga pátria – e isso começou acontecer em 14 de maio de 1948! Vivemos hoje no pleno cumprimento profético dessa festa, pois milhares de judeus continuam retornando para a terra de Israel. "Naquele dia se tocará uma grande trombeta, e os que andavam perdidos pela terra da Assíria, e os que forem desterrados para a terra do Egito tornarão a vir, e adorarão ao Senhor no monte santo em Jerusalém." (Isaías 27.13).

 

Mas a segunda parte dessa festa fala de outro ajuntamento de pessoas. O apóstolo Paulo revela o segredo em I Coríntios 15.51-52: “EIS AQUI VOS DIGO UM MISTÉRIO: NEM TODOS DORMIREMOS MAS TODOS SEREMOS TRANSFORMADOS, NUM MOMENTO, NUM ABRIR E FECHAR DE OLHOS, AO SOM DA ÚLTIMA TROMBETA; PORQUE A TROMBETA SOARÁ, E OS MORTOS SERÃO RESSUSCITADOS INCORRUPTÍVEIS, E NÓS SEREMOS TRANSFORMADOS.” As profecias dizem que um dia O Senhor Jesus retornará e levará os Cristãos para o Céu, arrancando-os da terra, repentinamente e de forma espetacular. Isso é chamado pelos estudiosos de ARREBATAMENTO. Observe que Paulo fala de TROMBETA e fala de MISTÉRIO.

 

Se a festa de Pentecostes (a 4ª festa) simboliza a missão dos Cristãos na terra, dominados pelo Espírito Santo, as Trombetas representam o FIM DA MISSÃO, O MOMENTO FINAL, A ÚLTIMA VIAGEM. E acontecerá na noite de lua nova, isto é, quando a noite espiritual da humanidade for bem escura. “Pois eis que as trevas cobrirão a terra, e a escuridão os povos; mas sobre ti o Senhor virá surgindo, e a sua glória se verá sobre ti.” (Isaías 60.2).

 

 O shofar é usado também como um alarme da guerra: "Tocai a trombeta [shofar] em Sião, e dai voz de rebate no meu santo monte; perturbem-se todos os moradores da terra, porque o dia do Senhor vem, já está próximo." (Joel 2:1). Como Jeremias reagiu quando ouviu o som do shofar? "Ah! meu coração! meu coração! Eu me contorço em dores. Oh! as paredes do meu coração! Meu coração se agita! Não posso calar-me, porque ouves, ó minha alma, o som da trombeta [shofar], o alarido de guerra." (Jeremias 4.19).

 

É este aviso da guerra que dá à festa das trombetas um toque de seriedade e de solenidade! Um prenúncio do período profético conhecido como Grande Tribulação. 

E foi bem significativo pra mim (e chocante) ouvir o toque do shofar no dia do meu aniversário! 

6° - E nesse dia, grandemente significativo, ministrei sobre "O CALENDÁRIO DO APOCALIPSE", um estudo sobre a profecia mais interessante e impressionante da Bíblia: AS 70 SEMANAS DE DANIEL!!! E (claro!) apresentei os detalhes do Plano Profético de Deus que é justamente recheado... de "toneladas" de 7, ciclos de 7, 7 x 7, 70 x 7, etc.; 

7º - Sim, 49 anos é uma contagem especial para Israel. A cada 49 anos Israel tinha dois anos de festas e alegrias (o Jubileu): 

"Também contarás sete semanas de anos, sete vezes sete anos; de maneira que os dias das sete semanas de anos te serão quarenta e nove anos. Então no mês sétimo, aos dez do mês, farás passar a trombeta do jubileu; no dia da expiação fareis passar a trombeta por toda a vossa terra, e santificareis o ano quinquagésimo, e apregoareis liberdade na terra a todos os seus moradores; ano de jubileu vos será, e tornareis, cada um à sua possessão, e cada um à sua família. O ano quinquagésimo vos será jubileu; não semeareis nem colhereis o que nele nascer de si mesmo, nem nele vindimareis as uvas das separações,..." (Levítico 25.8-11). 

O fato, facilmente comprovável, é que, ao completar meus 49 anos, eu estava exercendo meu ministério de ensino numa data muito significativa do ponto vista bíblico e profético – E, COMO ERA A PASSAGEM DO ANO (JUDAICO), O INICIO DO NOVO ANO (CELEBRADO POR VÁRIAS COMUNIDADES JUDAICAS E CRISTÃS AO REDOR DO MUNDO), O SIGNIFICADO NÃO PODERIA SER MAIS INTERESSANTE E SIGNIFICATIVO! E, COMO COSTUMAMOS FAZER NOS NOSSOS REVEILLONS, A IGREJA (ONDE MINISTREI) TAMBÉM FEZ O REVEILLON PELA PASSAGEM DO ANO! 

          Portanto, sem sombras de dúvidas, adentrei aos meus 49 anos de forma surpreendentemente significativa e profética! 

Tem como duvidar do agir providencial de Deus, alinhando tudo isso? 

Como costumamos dizer no Arquivo7: São coincidências demais para serem apenas coincidências, você não acha? 

“Cantai alegremente a Deus, nossa fortaleza; erguei alegres vozes ao Deus de Jacó. Entoai um salmo, e fazei soar o adufe, a suave harpa e o saltério. Tocai a trombeta pela lua nova [em 2020, 18 de setembro], pela lua cheia, no dia da nossa festa.” (Salmos 81.1-3). 

Moacir Junior – morganne777@hotmail.com