O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7

O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7
Tudo que você precisa saber para entender a principal linha de investigação do Arquivo7 - O BÁSICO SOBRE MATEMÁTICA BÍBLICA, SEGUNDO A TESE ARQUIVO 7.

CALCULANDO A VERDADE - A INSPIRAÇÃO DIVINA DA BÍBLIA PROVADA PELA MATEMÁTICA

 

Uma introdução à Matemática Bíblica defendida no Arquivo7, numa exposição bem didática, ideal para quem está entrando em contato com essa tese pela primeira vez ou deseja apresentá-la a algum amigo. 

O "cânon" bíblico está fechado, com 66 livros e 1.189 capítulos, e, neste livro, apresentamos a evidência matemática como prova. 

"Investigue tudo, acredite apenas no que for provado verdadeiro" (paráfrase de 1 Tessalonicenses 5.21)

Adquira esta obra por meio das seguintes opções:

1 - LIVRO DIGITAL - Leia através do aplicativo Kindle em seu celular, tablet, Kindle e computador. Clique neste link: 

https://amzn.to/3gwP0sA

2 - LIVRO FÍSICO (isto é, impresso) - Adquira a partir deste link:

https://loja.uiclap.com/titulo/ua9006/

quinta-feira, 28 de abril de 2022

QUAL A RELEVÂNCIA DA MATEMÁTICA BÍBLICA?

 

Para dar uma resposta sólida e fundamentada, é necessário que façamos outras três perguntas: 

1 – A MATEMÁTICA BÍBLICA É UMA INVENÇÃO OU DESCOBERTA DOS ESTUDIOSOS DESSE TIPO DE COISA? 

Resposta: as, literalmente, MILHARES de evidências que temos à disposição, deixam claro que os estudiosos não inventaram as simetrias matemáticas ocultas na Bíblia, mas simplesmente as descobriram. 

2 – SENDO UMA DESCOBERTA, QUEM A INSERIU NA BÍBLIA, DEUS OU OS HOMENS? 

Resposta: as centenas de evidências, aliadas à Lei das Probabilidades, nos levam a concluir que seria praticamente impossível que a mente humana tivesse condições de elaborar todas essas simetrias. Principalmente aquelas que envolvem números gigantescos, cujos cálculos só foram possíveis com a tecnologia atual. Isso sem mencionar que quem quer que tenha elaborado Gênesis 1.1, além de gênio matemático, precisaria ser PRESCIENTE e saber, com mais de 1.500 anos de antecedência quantos livros e capítulos a Bíblia iria ter um dia, para, de alguma forma, codificar isso na primeira frase da Bíblia! 

3 – DEUS COLOCARIA ALGO NA BÍBLIA QUE NÃO FOSSE IMPORTANTE? 

Resposta: à luz da lógica, é claro que não. 

Conclusão: Portanto, as evidências nos levam a acreditar que a Matemática Bíblica existe, foi inserida na Bíblia por Deus e é altamente importante. Isso nos leva a outra pergunta: 

4 – PARA QUE SERVE A MATEMÁTICA BÍBLICA, AFINAL? 

Resposta: Até 2017 eu só a via como uma evidência incontestável da origem e inspiração divina da Bíblia. O que, convenhamos, não é pouca coisa, é claro. Somente essa razão já seria um excelente motivo para estudarmos a Matemática Bíblica. Entretanto, em 2018, mergulhando ainda mais fundo, veio à tona, na minha opinião, um dos principais objetivos da Matemática Bíblica: PROVAR O CÂNON FECHADO DA BÍBLIA! 

EXPLIQUE MELHOR: Em outras palavras: com a Matemática Bíblica temos a evidência científica de que a Bíblia está completa com 66 livros e 1.189 capítulos, sem espaço para nenhum outro livro ou capítulo. 

Estou plenamente consciente de que as afirmações acima são difíceis de serem digeridas ou aceitas, e quase todos os teólogos as condenarão sem pestanejar. Contudo, pelo gigantesco volume de evidências que temos, os críticos terão que suar muito para tentarem contestar alguma coisa. E suarão em vão, com certeza. 

Todas as evidências, que provam cada afirmação apresentada, poderão ser encontradas na Enciclopédia Arquivo7, disponível a partir do site do Arquivo7. 

"Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade." 2 Coríntios 13:8 

Moacir Junior – moacir37junior@gmail.comwww.arquivo7.com.br


quinta-feira, 21 de abril de 2022

ALINHAMENTOS RARÍSSIMOS E COINCIDÊNCIAS ESPETACULARES

 

Qual a diferença entre raro e raríssimo? O primeiro se refere a algo que não é comum acontecer, mas acontece de vez em quando, e a gente pode testemunhar mais de uma vez nesta vida; o segundo é algo que pode acontecer, mas quem já viu tem quase certeza de que não verá outra vez. 

Um eclipse é um fenômeno astronômico raro, porque não é todo dia que o sol, a lua e a terra se alinham. Entretanto, existem fenômenos raríssimos, quando, por exemplo, certos planetas se alinham com a terra. Se uma pessoa tiver a graça divina de viver 100 anos, poderá testemunhar vários eclipses, mas só Deus sabe se a tal pessoa terá o privilégio de testemunhar um alinhamento planetário. 

Nos 31.102 versículos da Bíblia (segundo a versão King James), só existe um lugar onde um versículo de número 3, se alinha com um capítulo de número 3, dentro de um livro que está na ordem 3. É na ordem 2.782 da lista geral dos versículos. 

E na ordem 6.702 encontramos o 7º versículo do 7º capítulo do 7º livro da Bíblia. 

Sim, os fatos abaixo são incontestáveis. A menos que alguém prove que algum dos 7 primeiros livros da Bíblia possui uma quantidade de versículos diferente do que está na maioria das traduções, principalmente da conceituada King James Version: 

·       2782º versículo da Bíblia: Levítico (3º livro), capítulo 3 e versículo 3;

·       6702º versículo da Bíblia: Juízes (7º livro), capítulo 7 e versículo 7. 

Já expliquei mais de uma vez a razão porque não elaboro simetrias usando a quantidade de versículos da Bíblia. Simplesmente porque, na atualidade, ninguém sabe (até onde vai o meu conhecimento) a quantidade exata de versículos já que muitas traduções (especialmente no Novo Testamento) possuem quantidades diferentes. Não porque alguém acrescentou ou tirou textos da Bíblia, mas porque, conforme o manuscrito usado, certas frases ocuparam mais de um versículo ou não foram encontradas em manuscritos mais confiáveis. Em algumas traduções essas frases polêmicas estão entre colchetes. Enfim, diferente da quantidade total de capítulos (1189) que é a mesma em todas as Bíblias com 66 livros, o total de versículos, infelizmente,  não possui a mesma estabilidade. Como a Matemática Bíblica depende do fator exatidão, não tem como aplica-la na quantidade de versículos. 

A EXCEÇÃO – Entretanto, em todas as traduções consultadas, a quantidade dos versículos dos 7 primeiros livros bíblicos é a mesma, exatamente a mesma. Existe uma única versão (que consegui encontrar) que possui 1534 versículos em Gênesis em vez de 1533. Mas as evidências apontam que a quantidade total é mesmo a que temos hoje, 1533. De qualquer forma, vou apresentar as próximas simetrias, envolvendo o total de versículos dos primeiros 7 livros apenas porque achei bem interessante e não quis deixar de divulgar. Mas as minhas evidências favoritas são as que envolvem o total de capítulos, essas sim, muito mais difíceis (eu diria impossível) de serem contestadas pelos críticos. 

Portanto, iremos trabalhar agora com os seguintes dados: 

·       2782º versículo da Bíblia: Levítico (3º livro), capítulo 3 e versículo 3;

·       6702º versículo da Bíblia: Juízes (7º livro), capítulo 7 e versículo 7. 

A seguir temos duas surpresas da Matemática Bíblica relacionado a esses dados: 

A PRIMEIRA SURPRESA 

Digamos que o alinhamento 030303 represente Levítico 3:3 (2782º versículo), e o alinhamento 070707 represente Juízes 7:7 (6702º versículo). 

030303070707 dividido por 27826702, como não é uma divisão exata, haverá um resto de 27618931. Divida este número por 1189 (total de capítulos bíblicos) e, como também não é uma divisão exata, deixará um resto de 839... que é justamente o número de ordem de um dos raros capítulos 37 da Bíblia, isto é, Ezequiel 37!!! 

É um daqueles exemplos de simetrias simples de se entender, com um resultado espetacular. Poderia ser apenas uma coincidência sem significado nenhum? Claro, poderia, se fosse um caso isolado. Mas temos CENTENAS de outros exemplos (muitos até mais surpreendentes). Portanto, a lógica nos diz que essas coincidências são propositais e que os homens que escreveram a Bíblia não teriam condições nenhuma de elaborar tais coisas. 

A SEGUNDA SURPRESA 

Primeiro, considere o numerozão abaixo:

 30007000000000000000000000000000003700000000000000053000570000000000000000000000000000087000009300097000000000000000000000012000012400000000000000000000000000000001560001600000000000000000000000000000019000019400000000000000000002140002180000000000000000235000239000243000000000000000000000000002700002740000000000000000000294000298000000000000000003160003200000000000000000000034100034500000000000000000000000037000037400000000000000000000000000000004060004100000041600042000000000429000433000004390004430000000000000000000000000000047300000004810004850000000000000000000000000000051500000000000000000000000000000000000551000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000063100063500000000000000000000000000662000666000000067400067800068200068600000000000000000000000000000716000000000000000000000000000000074800075200000000000000000000000000000782000000000000000008000000805000809000000000000000000000000000008390000000000000853000857000000086500086900000000087900882000886000008920008960009000090300906009090000914000918000000000928000932000936000000000000000000000009600009640000000000097600098000000000000000000001000000100400000000000000001021000102500000000000000000000000104900010530000000000010650001069000000000001081000108500000000109400000110000000110600011100001114000011190011220000011280001132000113600011400000000011490000115400001159001162000000011700001174000000000000000 

Ele é formado por todos os números de ordem de todos os capítulos 3, 7, 37 e 73, com os zeros ocupando os espaços dos outros capítulos. Já usamos este numerozão em outras experiências antes. 

Bem, divida este numerozão por 030303070707 e, como não é uma divisão exata, haverá um resto de 2854306977. Divida este resto por 6702 (Juízes 7.7) e, sendo outra divisão não exata, teremos mais uma sobra, 5601. Agora divida esta por 2782 (Levítico 3.3) e, mais uma divisão não exata, que nos deixará um resto de... exatamente 37!!! 

Outro cálculo de resultado espetacular. Vamos analisar os detalhes: 

Primeiro, todos os números usados na experiência são significativos (conectados aos números-chave da Matemática Bíblica); 

Segundo, num conjunto de 2.782 números, contando a partir de 1, EXISTE SOMENTE UM NÚMERO 37. Portanto, se existe um pacote com 2.782 números diferentes, de 1 a 2.782, se você colocar a mão dentro, aleatoriamente, a chance de apanhar o número 37 é uma chance em 2.782, obviamente. Logo esta simetria é muito mais incrível do que a primeira, que nos levou a Ezequiel 37! 

Não custa lembrar: essas simetrias NÃO FUNCIONAM na Bíblia Católica, pois esta possui uma quantidade DIFERENTE de livros, capítulos e versículos. Aliás, acrescente apenas um 0 em qualquer lugar do numerozão acima e o resultado final será inevitavelmente alterado. 

Com essa constatação, a conclusão é inevitável: A MATEMÁTICA BÍBLICA PROVA QUE A BÍBLIA ESTÁ COMPLETA COM 66 LIVROS E 1.189 CAPÍTULOS!!! 

Moacir Junior – moacir37junior@gmail.comwww.arquivo7.com.br


quinta-feira, 14 de abril de 2022

O ALFABETO GREGO E MAIS SURPRESAS DA MATEMÁTICA BÍBLICA

 

Recentemente, ao pesquisar sobre a letra grega ÔMICRON (por causa de uma pergunta que me fizeram, tendo em vista que essa letra deu nome à nova variante do coronavírus), me deparei com um problema: 

Em todos os sites que pesquisei sobre o assunto, a informação era a mesma: Ômicron é apresentada como a 15ª letra do alfabeto grego. Mas nas tabelas dos livros de matemática, ela é a 16ª letra. E no Arquivo7 temos seguido esta informação mais antiga. Logo entendi o porque dessa aparente discrepância (pois já a tinha estudado antes), mas senti a necessidade de escrever algo para esclarecer os leitores do Arquivo7. 

Existe um enigma no alfabeto grego que confunde muita gente. Observe a tabela abaixo e tente descobrir um aparente erro: 

1

Α α

Alfa

1

2

Β β

Beta

2

3

Γ γ

Gama

3

4

Δ δ

Delta

4

5

Ε ε

Épsilon

5

6

Ζ ζ

Zeta

7

7

Η η

Eta

8

8

Θ θ

Teta

9

9

Ι ι

Iota

10

10

Κ κ

Kappa

20

11

Λ λ

Lambda

30

12

Μ μ

Mi

40

13

Ν ν

Ni

50

14

Ξ ξ

Csi

60

15

Ο ο

Ómicron

70

16

Π π

Pi

80

17

Ρ ρ

100

18

Σ σ,ς

Sigma

200

19

Τ τ

Tau

300

20

Υ υ

Upsilon

400

21

Φ φ

Fi

500

22

Χ χ

Chi

600

23

Ψ ψ

Psi

700

24

Ω ω

Ômega

800

 Na primeira coluna temos o número de ordem das 24 letras gregas. Na quarta coluna temos o valor numérico das letras (conforme foi elaborado cerca de 600 anos antes de Cristo). Veja a incoerência na numeração da quarta coluna. Observe atentamente os valores das 5ª e 6ª letras (Épsilon e Zeta, respectivamente). O valor atribuído à 5ª letra é 5, mas da 6ª é 7 e não 6. Seria somente um erro grosseiro causado por quem copiou a tabela? 

Agora veja as letras 16 e 17, Pi e Rô, cujos valores são, respectivamente, 80 e 100. Cadê o 90? 

A VERDADE - Muitas das tabelas (do alfabeto grego numerado) encontradas nos livros de Matemática, não citam as letras equivalentes aos valores 6, 90 e 900, porque foram letras que caíram em desuso muito cedo. 

Outro fato digno de nota é que essas três letras gregas em desuso NÃO APARECEM no texto grego do Novo Testamento (com raríssimas exceções, em alguns manuscritos quando citam o famoso número da Besta, em Apocalipse 13.18). Portanto, já não eram usadas pelos gregos muito tempo antes de Cristo. Entretanto, eram consideradas na numeração do alfabeto, e apareciam aqui e ali, em fórmulas especiais. 

Sim, a forma como as numerações das letras gregas aparecem hoje nos livros de Matemática e História, saltando dos valores 5 para 7 e de 80 para 100 é uma evidência de que nesse espaço existiram letras que, por alguma razão, deixaram de ser usadas. Por isso, ao citarem o alfabeto grego atual, é natural que Ômicron, por exemplo, seja a 15ª letra, enquanto na tabela antiga era a 16ª. 

Outra coisa curiosa é que os mesmos sites que citam Ômicron como a 15ª letra, também informam que o valor dela é 70, quando, pela lógica, devia ser 60. É como se as letras ausentes conservassem os seus lugares, mesmo as tais não existindo mais. 

Ah, os nomes das três letras antigas que desapareceram são: 6ª letra: vau (ou digamma), 18ª letra: koppa e a 27ª letra: sampi (esta ninguém sente a falta na tabela, porque o alfabeto termina com o ômega). 

Aliás, quando Jesus afirma 3 vezes em Apocalipse, que Ele é O ALFA E O ÔMEGA, isso prova, evidentemente, que na época (final do primeiro século da Era Cristã, quando foi escrito o livro do Apocalipse) a letra SAMPI, a 27ª do alfabeto grego antigo, não era mais considerada, senão Nosso Senhor teria dito: “Eu sou o Alfa e o Sampi”. 

Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.” (Apocalipse 1.8) 

UMA DESCOBERTA INESPERADA E IMPRESSIONANTE PROVOCADA PELA INVESTIGAÇÃO ACIMA 

quinta-feira, 7 de abril de 2022

A SIMETRIA DA SABEDORIA EM MAIS UM EXEMPLO INÉDITO...

 Vamos aos fatos: 

1 – A palavra SABEDORIA, possui apenas 4 letras no hebraico bíblico, as quais ocupam as seguintes ordem no alfabeto hebraico: 

·       8ª letra

·       11ª letra

·       13ª letra

·       5ª letra 

2 – A soma total desses números de ordem é 37; 

3 – Essas 4 letras, ocupam os seguintes lugares entre as 22 letras do alfabeto hebraico (os zeros representam todas as letras que NÃO fazem parte da palavra SABEDORIA): 

000050080011013000000000 

AGORA VAMOS CALCULAR: 

1 – Pegue esse número (formado por zeros e os números de ordem das letras hebraicas) e divida pelo número formado pelas 4 letras da palavra SABEDORIA, na ordem em que essa palavra se escreve, no hebraico: 

000050080011013000000000 dividido por 8111305, como não é uma divisão exata, deixa um resto igual a 2326910 

2 – Pegue esse resto, 2326910, e divida pelo total de capítulos bíblicos, isto é, 1189, e, como também não é uma divisão exata, deixará um resto de exatamente... 37!!! 

Não somente igual a um dos raros 7 capítulos 37 da Bíblia (no caso, Gênesis 37), mas exatamente o 37º na ordem geral. Uma coincidência altamente significativa e irrefutável. 

Se fôssemos dividir o número acima por 1334 (total de capítulos da Bíblia Católica), teríamos como resto, 414, equivalente ao capítulo 1º de Neemias. Portanto, nada de significativo, dentro da Matemática Bíblica. 

A simetria é clara, bela e espetacular: todos os números de ordem das letras da palavra SABEDORIA, divididos pela palavra SABEDORIA (as letras representadas pelos números de ordem), depois dividido o resto pelo total de capítulos bíblicos, e teremos como resto, justamente o valor da palavra SABEDORIA, pelo número de ordem. 

Moacir Junior – moacir37junior@gmail.comwww.arquivo7.com.br