Enciclopédia Arquivo7 no MEGA

quarta-feira, 21 de junho de 2017

NO PRINCIPIO ERA A MATEMÁTICA – Parte 13

... E com ela Deus desenhou o Universo - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

Há anos o Arquivo7 defende, incansavelmente, duas entre muitas teses:

1 – A harmonia matemática existente no Universo prova a existência de Deus;

2 – Essa harmonia também é encontrada na Bíblia. Portanto, o mesmo Deus que criou o Universo, deve ter inspirado a Bíblia.

Claro que afirmar certas coisas não tem o mesmo peso que prova-las. Mas, no mesmo Arquivo7 temos coletado centenas de provas. Como, por exemplo:

Fato 1 – As 7 festas chamadas de FESTAS DO SENHOR, em Levítico 23, estão conectadas a importantes eventos dentro do Plano de Salvação, elaborado por Deus;

Fato 2 – O maior espaço entre elas encontra-se no período da Festa de Pentecostes (no terceiro mês) à Festa das Trombetas, no inicio do sétimo mês;

Fato 3 – Esse espaço é de 116 dias;

Fato 4 – Do 1º da 1ª festa (PÁSCOA), ao último dia da última festa (TABERNÁCULOS) são 189 dias.

Fato 5 – A Razão Áurea de 189 é 116, exatamente o maior espaço existente entre duas das festas;

Fato 6 – Esse espaço entre a festa de Pentecostes e as Trombetas, simboliza, nas profecias, o tempo da Igreja Cristã, entre a rejeição e a nova aceitação de Israel por Deus.

Se fossem apenas duas ou três coincidências, poderíamos reputá-las por meras coincidências, mas a Bíblia está repleta de casos assim. E se isso não quer dizer nada, o que quer dizer então?

Deu para sentir que o negócio é forte? Bem, mais detalhes sobre nosso novo estudo, acesse este link (ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 34.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: “267 – NO PRINCÍPIO ERA A MATEMÁTICA – Parte 13”

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

quarta-feira, 14 de junho de 2017

UM DETETIVE INVESTIGA A BÍBLIA – Parte 7

Descontradizendo “Contradições” - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

Há muitos anos, elaborei as seguintes 7 razões porque acredito que a Bíblia é o melhor livro do mundo para treinarmos o nosso raciocínio e dedução:

1ª – Por ser uma coleção de muitos livros, escritos por vários escritores diferentes, em diferentes condições e diferentes lugares, durante 1.600 anos, e apresentar o mesmo Projeto Profético;

2ª – Porque ela contém muitos mistérios e enigmas impressionantes (principalmente nas profecias); por mais que se investigue e se decifre muitos desses mistérios, ninguém nunca conseguiu esgotá-los; todos os dias surgem novos mistérios, novas polêmicas e novas revelações sobre a Bíblia. Não há ninguém capaz de compreendê-la totalmente;

3ª – Porque a solução de um enigma só é encontrada quando juntados todos os detalhes de vários livros diferentes; é incrível como a Bíblia se assemelha a um gigantesco quebra-cabeças, sem faltar nenhuma peça;

4ª – Porque ela contém uma só verdade, uma só linha de pensamento, tudo girando em torno da História de um povo (Israel) e Um Homem (JESUS CRISTO);

5ª – Porque ela contém muitas APARENTES contradições, que são rapidamente elucidadas e harmonizadas através de uma investigação profunda, comparando-se versículos, capítulos e passagens bíblicas;

6ª – Porque ela é riquíssima em linguagem simbólica, profética e figurada – que são recursos admiráveis para análise, observação e dedução;

7ª – As Parábolas e Profecias contêm uma só linha de pensamento e estão espalhadas por toda a Bíblia, apesar dos livros terem sido escritos em épocas diferentes por diferentes autores (a maioria nunca chegou a se conhecer pessoalmente).

          Diante disso, mesmo que aqui e ali apareçam certas dificuldades ou aparentes contradições, basta uma investigação acurada e séria e o quebra-cabeça logo se encaixa. Em todos esses anos de pesquisas na Bíblia (cerca de 27 anos) nunca encontrei uma “contradição” insolúvel ou capaz de destruir minha crença na inerrância da Bíblia.

          Na verdade, eu cresço espiritualmente sempre que me deparo com alguma aparente contradição, pois isso me leva a me aprofundar ainda mais no estudo do caso e com isso, certas pérolas que estavam escondidas no fundo do oceano vêm à tona.
          Neste novo estudo, apresento mais alguns exemplos (ou pérolas) do fascinante quebra-cabeça bíblico.

Mais detalhes, acesse este link (ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 34.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: “266 – UM DETETIVE INVESTIGA A BÍBLIA – Parte 7”

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

quarta-feira, 7 de junho de 2017

AS PÉROLAS DO ARQUIVO 7 – Parte 2

Creia, se quiser; conteste, se puder - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

Considere os seguintes fatos bíblico-matemáticos:

Aliança com Abraão – Este tinha 75 anos (Gênesis 12);

Aliança com Jacó – Este tinha 130 anos (Gênesis 46);

Aliança com Israel, no Sinai, mediada com Moisés – Este tinha 80 anos (Êxodo 3);

Aliança com Israel, mediada por Moisés – Este tinha 120 anos (Deuteronômio 30).

A Bíblia registra, com toda clareza, a idade dos patriarcas nas épocas das importantes alianças com Deus. E todas essas alianças estavam conectadas entre si, e, na verdade, cada aliança posterior era uma confirmação da anterior.

Agora, observe o seguinte esquema simétrico:

Abraão (75 anos)  .............................................    Moisés (120 anos)
120 / 75 = 1,6... (Razão Áurea)

Jacó (130 anos).................Moisés (80 anos)
130 / 80 = 1,6... (Razão Áurea)

Dois exemplos assim poderiam até ser reputados como coincidência ou mero acaso. Mas existem dezenas deles. O nosso novo estudo é apenas uma compilação rápida e resumida de alguns desses e outros fatos bíblico-matemáticos, a fim de chamarmos a atenção de todos para tais fenômenos.

Mais detalhes, acesse este link (ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 34.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: “265 – AS PÉROLAS DO ARQUIVO 7 – Parte 2”

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

domingo, 28 de maio de 2017

JESUS E A MATEMÁTICA BÍBLICA

Todos os Números que Jesus mencionou nos Evangelhos têm algo de interessante a nos ensinar - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

Muitos números aparecem nos relatos dos Evangelhos. A pergunta é: eles foram citados por mero acaso, apenas para preencher espaço, ou apareceram ali com algum significado especial? Considere os seguintes exemplos:

1 – A pescaria milagrosa, após a Ressurreição de Cristo. Foi registrado o número exato de 153 peixes (João 21.11). Por que? Por que não registrar 150, um número redondo?

2 – Questionado sobre a quantidade de vezes em que devemos perdoar nossos irmãos, Jesus citou a fórmula 70 x 7 (Mateus 18.21,22). Por que? Por que não 6 x 60 ou 8 x 80?

3 – Na parábola do semeador, Ele fala da produção de frutos a 30, 60 e 100 (Mateus 13.8). Por que?

Bem, em nosso novo estudo, analisamos estes e muitos outros casos, buscando a simetria matemática existente na Palavra de Deus.

Acesse este link (ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 34.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: “264 – JESUS E A MATEMÁTICA BÍBLICA”

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

domingo, 21 de maio de 2017

A EXATIDÃO MATEMÁTICA DA BÍBLIA – Parte 11

A Sincronicidade Matemática das Profecias - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

Observe os seguintes fatos:

1 – O texto bíblico deixa claro que Israel morou no Egito 430 anos (Êxodo 12.40);

2 – Em Jeremias 16.14-16, o futuro retorno dos filhos de Israel para a sua pátria é comparado à sua saída do Egito;

3 – Em Ezequiel 4, Deus revela ao profeta que o tempo da dispersão de Israel entre as nações, de alguma forma, terá algo a ver com 390 e 40 anos;

4 – Em Daniel 12, aparece o número 1290 relacionado com a Tribulação de Israel.

Pergunta-se: o que os quatro eventos têm em comum, além de estarem relacionados a Israel?

Resposta: os anos proféticos revelados a Ezequiel, isto é, 40 e 390 anos, quando somados, dão exatamente 430 anos (o tempo em que Israel viveu no Egito). E este número multiplicado por 3 dá exatamente 1290, o número revelado a Daniel. Será que foi apenas coincidência?

Em nosso novo estudo demonstramos, com estes e outros exemplos, como a Profecia Bíblica é matematicamente simétrica. E que isso evidencia que uma Mente Única inspirou os escritores sagrados.

Se você duvida, venha conhecer os detalhes em nosso novo estudo, acessando este link (ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 34.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: “263 – A EXATIDÃO MATEMÁTICA DA BÍBLIA – Parte 11”

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

domingo, 14 de maio de 2017

O CANTAR DO GALO E A DATA DO APOCALIPSE

Mais Segredos Revelados da Agenda de Deus - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

A cada novo ano, os sinais apocalípticos se multiplicam e é difícil não considerarmos as possibilidades de que os Tempos Finais, profetizados na Bíblia, estão prestes a serem desencadeados na Terra.

Cada vez mais frequentemente sou abordado com a seguinte questão: EM SUA OPINIÃO, JESUS AINDA DEMORARÁ QUANTOS ANOS? A minha resposta é sempre a seguinte:

Creio que Jesus voltará em NOSSA ÉPOCA, mas NÃO ACREDITO que alguma data exata seja revelada antes que aconteça.  E o que quero dizer com ÉPOCA? Na verdade, o que eu basicamente creio sobre a DATA da Vinda de Jesus resume-se nos seguintes pontos:

1 - Se a situação mundial político-religiosa-moral-ambiental continuar na decadência em que se encontra atualmente;...

2 - Se o ritmo dessa decadência continuar na mesma velocidade de hoje ou ainda mais acelerado;...

3 - E se Jesus demorar ainda mais 50 anos para intervir nessa situação dramática;...

Das duas, uma:

1ª - Ou Ele provavelmente não encontrará mais ninguém vivo na Terra;...

2ª - Ou pior: provavelmente Ele irá encontrar somente uma multidão de zumbis desesperados

Mas, o fato é que, apesar da Bíblia não revelar a data exata da Volta de Jesus, por outro lado, ela menciona diversos detalhes que, simetricamente, apontam numa só direção.

Bem, mais detalhes sobre nosso novo estudo, acesse este link (ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 34.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: “262 – O CANTAR DO GALO E A DATA DO APOCALIPSE”

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

domingo, 7 de maio de 2017

A MEDIDA PERFEITA – Parte 19

O Signo do Servo - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual
Será que a Razão Áurea aparece mesmo em várias partes da Bíblia ou estamos imaginando coisas? Vamos considerar os seguintes fatos:

Da Chamada de Abraão ao Nascimento de Moisés, se passaram 351 anos. A Razão Áurea de 351 (isto é, 351 / 1,618...) é 216,93...

Aí você procura na Bíblia se houve algum evento significativo no ano 216, desde a Chamada de Abraão e descobre que foi exatamente o ano em que Jacó desceu ao Egito.

Mas será que essa coincidência é significativa?

Análise do caso: Como existem centenas de eventos bíblicos entre a Chamada de Abraão e o Nascimento de Moisés, qualquer ano que coincidisse com a Razão Áurea poderia se encaixar com algo significativo, certo? De forma nenhuma! Mesmo que a Bíblia registre centenas de acontecimentos entre Abraão e Moisés, somente poucos são datados, isto é, relacionados a alguma data. Por exemplo, na Chamada de Abraão, o texto é claro em registrar a idade do patriarca: 75 anos!

“Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. Eu farei de ti uma grande nação; abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome; e tu, sê uma bênção. Abençoarei aos que te abençoarem, e amaldiçoarei àquele que te amaldiçoar; e em ti serão benditas todas as famílias da terra. Partiu, pois Abrão, como o Senhor lhe ordenara, e Ló foi com ele. Tinha Abrão setenta e cinco anos quando saiu de Harã.” (Gênesis 12.1-4)

Mas a Bíblia não revela a idade de Abraão quando foi testado por Deus a sacrificar seu filho Isaque; não revela a idade de Jacó ao se encontrar com Raquel; não revela a idade de Jacó ao lutar com o Anjo do Senhor, etc. Por isso não colocamos esses acontecimentos em nossa cronologia. A idade de Jacó, quando seu amado filho José nasceu, não aparece explicitamente no texto, mas em outros lugares a Bíblia revela dados suficientes para deduzirmos a data exata (ou aproximada, com erro de até dois anos).

Por isso, com base nos dados revelados na Bíblia, os eventos dos quais temos certeza da datação correta, entre Abraão e Moisés são:

- Chamada de Abraão – 75 anos;
- Nascimento de Ismael – Abraão tinha 86 anos;
- Renovação física de Abraão – ele tinha 99 anos;
- Nascimento de Isaque – Abraão tinha 100 anos;
- Morte de Sara – aos 127 anos;
- Casamento de Isaque – Ele tinha 40 anos;
- Nascimento de Jacó – Isaque tinha 60 anos;
- Morte de Abraão – aos 175 anos;
- Morte de Ismael – aos 137 anos;
- Nascimento de José – aos 90/91 anos de Jacó;
- Morte de Isaque – aos 180 anos;
- José governador do Egito – aos 30 anos;
- Jacó desce ao Egito – aos 130 anos;
- Morte de Jacó – aos 147 anos;
- Morte de José – aos 110 anos.

Contando ainda com o nascimento de Arão, registramos, em nossa cronologia, 16 eventos bíblicos entre a Chamada de Abraão e o Nascimento de Moisés. Bem, num espaço de 351 anos, marcado por 16 eventos, quais as chances da Razão Áurea coincidir com um deles?

Se a Razão Áurea dos anos entre Abraão e Moisés caísse no número 225, por exemplo? Nenhum dos 16 eventos citados coincide com tal número. Lembrando ainda que os anos entre Abraão e Moisés podem ser calculados de forma exata porque a Bíblia registra muitas datas desse período.

Por fim lembramos também que os eventos bíblicos conectados à Razão Áurea já possuem uma estreita relação entre si. Por exemplo, se a Razão Áurea aparecesse envolvendo a Chamada de Abraão, a morte de Ismael e o Nascimento de Moisés, não faria muito sentido, pois Ismael não tem relação nenhuma com os outros dois eventos. Ou digamos uma conexão envolvendo a Razão Áurea e os três eventos bíblicos: Aliança com Noé, casamento de Isaque e Moisés fugindo do Egito. Seria claramente algo forçado. Porém:

1 – Chamada de Abraão (Gênesis 12 – no mesmo capítulo ele desce ao Egito);

2 – Nascimento de Moisés (Êxodo 2). Onde? No Egito. Além do mais, ele seria o libertador de Israel da escravidão egípcia.

E a Razão Áurea entre os dois acontecimentos?

3 – Jacó desce ao Egito.

Portanto, tudo conectado. Conclusão: essa “coincidência” É SIGNIFICATIVA.

Bem, novos detalhes sobre a Razão Áurea na Bíblia, você encontrará em nosso novo estudo, acessando este link (ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 34.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: “261 – A MEDIDA PERFEITA – Parte 19”

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

sexta-feira, 28 de abril de 2017

DECIFRA-ME... OU TE DEVORO!

Desafiando esta geração com a cultura dos enigmas - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

"Qual é o animal que, pela MANHÃ anda com 4 pés, ao MEIO DIA com 2 pés e ao ENTARDECER, com 3 pés?"

De acordo com a Mitologia Grega, era essa a pergunta que a ESFINGE fazia a quem ousava atravessar o seu caminho. Assim, quem não soubesse a resposta do enigma, era devorado.

Porém, um certo dia, um homem chamado Édipo, acabou com a graça da Esfinge ao decifrar o seu mortal enigma.

A resposta é: O HOMEM

O homem anda com 4 pés (engatinhando) ao AMANHECER da vida; anda com 2 pés ao MEIO DIA (vida adulta); e termina, no ENTARDECER da vida, andando com 3 pés (os dois pés e a bengala).

Ainda segundo a mitologia grega, ao ver o seu famoso enigma ser decifrado, a Esfinge ficou furiosa e desolada, e se matou, atirando-se de um precipício.

Desde os tempos antigos, a cultura dos enigmas, charadas e quebra-cabeças sempre foi apreciada por diversos povos. E existe abundante literatura provando que o cultivo desse tipo de cultura mental sempre beneficiou intelectual e socialmente a quem dele fez uso. Crianças acostumadas a brincarem de desafios mentais inevitavelmente possuem um desenvolvimento intelectual e social melhor.  

E O QUE A BÍBLIA TERIA A VER COM A CULTURA DOS ENIGMAS? Aliás:

POR QUE DEUS GOSTA TANTO DE ENIGMAS?

“A palavra ‘ENIGMA’ aparece 18 vezes na Bíblia, numa versão moderna, nos seguintes livros:

* Números – uma vez;
* Juízes – 8 vezes;
* I Reis – uma vez;
* II Crônicas – uma vez;
* Salmos – 2 vezes;
* Provérbios – uma vez;
* Ezequiel – uma vez;
* Daniel – 2 vezes;
* I Coríntios – uma vez).”

“O que chama atenção aí? É que o único livro onde mais aparece a palavra ‘ENIGMA’ é justamente em Juízes, o 7.º livro da Bíblia.”

“A palavra ‘ENIGMA’ aparece pela 7.ª vez justamente no 7.º livro da Bíblia, e ao lado das palavras ‘SETE DIAS’ e ‘SÉTIMO DIA’...

‘ASSIM ELA CHORAVA DIANTE DELE OS SETE DIAS EM QUE CELEBRAVAM AS BODAS. SUCEDEU, POIS, QUE AO SÉTIMO DIA LHO DECLAROU, PORQUANTO O IMPORTUNAVA; ENTÃO ELA DECLAROU O ENIGMA AOS FILHOS DO SEU POVO.’ (Juizes 14.17).”

“Vejam só! Sansão foi um personagem enigmático, e um dos fatos marcantes de sua vida foi quando ele propôs um enigma para os convidados de sua festa de casamento. O enigma era o seguinte:

sexta-feira, 21 de abril de 2017

ARQUIVO 7 – A ORIGEM, parte 7

Quando o Arquivo7 desafia uma cidade... - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

Três fatos sobre o Grupo7

1 – Existiu, de verdade, como um grupo de pesquisas, em Igarapé Grande, entre o final da década de 80 e inicio da de 90;

2 – Atualmente, existe apenas nos romances escritos pelo seu idealizador, Moacir Junior;

3 – O Grupo7 gostava de colecionar enigmas, charadas e quebra-cabeças e toda essa coleção ainda se encontra guardada na Biblioteca Arquivo7.

A marca registrada do antigo Grupo7 era o MISTÉRIO, pois esse grupo gostava de estudar e investigar as coisas misteriosas que pairam sobre o nosso mundo.

O Grupo7 não era público e nem aberto para qualquer um. Apesar disso, não era uma sociedade secreta, tipo Maçonaria, e nem praticava rituais secretos, como uma seita ocultista. Era apenas um grupo de pesquisas sobre coisas estranhas.

E O QUE O NÚMERO 7 TEM A VER COM ENIGMAS?

“Um ‘SETE’ é um caçador de enigmas, especialmente enigmas bíblicos; é um estudioso desse tipo de coisa; é um especialista nisso. Por que esse gosto por enigmas? Na verdade, isto é mais bíblico do que imaginamos. Na verdade, o inventor dos enigmas foi o próprio Deus. Quantos enigmas Ele não usou em Sua Palavra para ensinar verdades eternas aos homens? Por que chamamos de ‘SETE’  aquele que estuda e cultiva a cultura dos enigmas? Porque a maioria dos enigmas bíblicos está relacionada com o número 7 (= por exemplo, o Apocalipse, o livro mais enigmático da Bíblia, está cheio de setes).”

* Trecho do Romance Arquivo7 “SETES – OS JOVENS QUE SABIAM DEMAIS

Uma curiosidade, na língua portuguesa, que pode não ser  SIGNIFICATIVA, mas não deixa de ser SURPREENDENTE.

DEUS
D+E+U+S
4+5+21+19 = 49 (7x7)

SETE
S+E+T+E
19+5+20+5 = 49 (7x7)

ENIGMA
E+N+I+G+M+A

5+14+9+7+13+1 = 49 (7x7)

         Portanto, Deus, enigmas e o número 7 tem tudo a ver.

“... mas há um Deus no céu,  o qual revela os mistérios;... Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz.” (Daniel 2.28,22)

Abrirei a minha boca numa parábola; proporei enigmas da antigüidade,...”
(Salmos 78.2)

O Grupo7 deixou de existir, porém, não a sua filosofia e muito menos a sua cultura dos enigmas.

Desde algum tempo, todos os anos em que acontece o aniversário da cidade de Igarapé Grande, em 20 de janeiro, é tradição que, entre as muitas e divertidas baterias da gincana, um dos destaques é para o ENIGMA DO ANO.

Usando as técnicas e estilo dos enigmas do Grupo7, o idealizador e mantenedor do Arquivo7, elabora, anualmente, um quebra-cabeça especial, um jogo intelectual que  provoca um verdadeiro frenesi. A maioria das vezes, o jogo consiste em se descobrir uma palavra-chave. Mas para isso, os jogadores terão que suar um pouco, quebrando a cabeça em jogos numéricos, anagramas de palavras, etc.

Às vezes o objetivo do jogo intelectual é identificar um certo objeto, que é escondido em alguma parte da cidade. Aí os jogadores terão que decifrar uma espécie de mapa do tesouro, um quebra-cabeças recheado de curiosidades matemáticas, quase 100% inspirado nas pesquisas misteriosas do Arquivo7.

         Neste novo estudo apresentamos alguns desses enigmas

Para saber mais detalhes sobre nosso novo estudo, acesse este link (ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 33.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: “259 – ARQUIVO 7 – A ORIGEM, parte 7”

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com