Enciclopédia Arquivo7 no MEGA

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

A RELAÇÃO ENTRE OS NÚMEROS E DEUS

Desde os tempos mais antigos da humanidade, sábios e filósofos sempre imaginaram haver alguma relação entre a Divindade e os números. Incontáveis obras foram escritas, originando-se uma infindável série de teorias das mais simples às mais fantasiosas. Era comum um filósofo ou matemático ter um pensamento relacionando os números (ou a matemática) à Divindade.

• “A matemática é o alfabeto com o qual Deus escreveu o mundo” Galileu Galilei

• “Pela evidência intrínseca da sua criação, o Grande Arquiteto do Universo começa agora a parecer um puro matemático” Sir James Jeans

• “Tudo é número” Pitágoras

• “O número domina o Universo” Pitágoras

• “Deus é o Grande Geômetra. Deus geometriza sem cessar” Platão

• “Deus arimetizou a Terra e o Céu” Jacobi

• “Os números ímpares agradam a Deus” Virgilio.

É inegável que a Matemática alcançou um progresso extraordinário nas mentes desses homens que não viam problema nenhum em investigar os mistérios das ciências e ao mesmo tempo acreditar numa entidade superior, chamada Deus.

No passado a Matemática era irmã da Teologia e viviam em harmonia. Santo Agostinho, grande teólogo cristão, disse: “Sem a Matemática não nos seria possível compreender muitas passagens das Santas Escrituras”.
Por outro lado, os atributos de Deus (conforme a Bíblia) possuem um paralelo inegável com o caráter dos números, o que aumenta a suspeita da existência de uma intricada relação Números-Deus.

Os números – tal como Deus – não possuem inicio e nem fim;
Os números – tal como Deus – são exatos e perfeitos;
Os números – tal como Deus – não fazem acepção de pessoas ou raças. Qualquer calculadora, em qualquer parte do mundo, se efetuada a operação correta, terá o mesmo resultado;
Os números – tal como Deus – são imutáveis. 3 + 4 sempre será 7;
Os números – tal como Deus – possuem uma linguagem universal. O quadrado de 8 é 64 em qualquer língua e idioma. As fórmulas matemáticas são universais;
Os números – tal como a Mente Divina – são extremamente profundos. Nunca ninguém conseguirá entender tudo.
Os números – tal como Deus – são onipresentes.

No final do século XIX, um matemático russo, Ivan Panin, desenvolveu uma tese matemática afirmando existir um código numérico nos textos originais da Bíblia e que, através de tal código, Deus queria demonstrar aos homens a prova matemática da inspiração sobrenatural das Escrituras judaicas, as quais deram origem a religião cristã.
Tomando como base inicial as pesquisas do Dr. Panin e fundamentando-se em novas descobertas de pesquisadores recentes (tais como o inglês Dr. Peter Bluer, o americano Vernon Jenkins, etc.) e trabalhos pioneiros como os dos grandes teólogos E. W. Bullinger e F. W. Grant, desejamos apresentar uma série de artigos, demonstrando a existência da conexão Números-Deus nos textos bíblicos e citar as evidências da estrutura matemática oculta nos escritos originais das Escrituras judaico-cristãs; desejamos também:

 Citar exemplos do uso de números significativos nas histórias bíblicas;
 Analisar o primeiro versículo da Bíblia na sua escrita original hebraica;
 Mostrar como os antigos hebreus e gregos usavam as letras do seu alfabeto para executarem cálculos matemáticos;
 Expor as coincidências numéricas ocultas nos textos bíblicos;
 Apresentar exemplos irrefutáveis de padrões matemáticos relacionando os textos bíblicos com importantes constantes das ciências exatas (Número π, número de Euler, Velocidade da Luz, Constante de Estrutura Fina, etc.).
 Provocar reflexões sobre a existência de Deus, o porquê da nossa existência exatamente neste planeta, a Bíblia como a Revelação de Deus à Humanidade e da necessidade do homem moderno se voltar para Deus, conforme as normas do Evangelho de Jesus Cristo.

Um comentário:

  1. INTERESSANTE, desperta a curiosidade e inspira a vontade de ler a bíblia.

    ResponderExcluir