Enciclopédia Arquivo7 no MEGA

terça-feira, 31 de agosto de 2010

A LEI DOS SETES E AS PROFECIAS - PARTE 2



Exemplo 2 – AS 7 PROFETISAS

A história da Igreja Cristã na terra é dividida em 7 períodos em muitas passagens da Bíblia. O exemplo mais conhecido é o das 7 Igrejas do Apocalipse. Também existe uma relação com as 7 parábolas do capítulo 13 de Mateus (Existem vários textos publicados no site do Arquivo7 sobre este tema). Bem, existem outras coleções de setes na Bíblia que apontam para as mesmas profecias. Ao todo, dentro das Sagradas Escrituras, exatamente 7 mulheres são chamadas de profetisas. Suas histórias contém características que lembram as características das 7 igrejas apocalípticas.

01 – MIRIAM – Ex 15.20 – É digno de nota que, em sua história, ela começou bem sua carreira de fé, mas depois esfriou – tal como a 1.ª Igreja do Apocalipse – Éfeso;

02 – DÉBORA – Jz 4.4 – Viveu em época de guerra – Esmirna padeceu sob as perseguições romanas;

03 – HULDA – 2 Rs 22.14 – Em seu tempo, Israel passava por uma grande frieza espiritual, até que houve um poderoso despertamento – na Igreja de Pérgamo a situação estava do mesmo jeito;

04 – NOADIAS – Neemias 6.14 – Foi uma profetisa inimiga, que tentou impedir a reconstrução de Jerusalém, no tempo de Neemias – Coincidentemente na igreja de Tiatira havia uma mulher (Jezabel) que tentava atrapalhar a obra de Deus;

05 – ESPOSA DE ISAIAS – Is 8.3 – É significativo que ela não seja mencionada pelo nome e que Isaías foi o profeta que mais falou do REMANESCENTE, isto é, um grupo de fiéis, que não se deixou corromper em meio a apostasia de Israel. Na Igreja em Sardes, Jesus fala dos poucos fiéis, o remanescente que não se deixou corromper – essa época profética da Igreja coincide exatamente com o período da Idade Média, que culminou com a Reforma Protestante, conforme explicado no estudo sobre as 7 parábolas proféticas.

06 – ANA – Lc 2.36 – Representa a Igreja avivada, que espera a manifestação de Jesus – e realmente Ana contemplou Jesus na Sua 1.ª Vinda – Um paralelo impressionante com a 6.ª Igreja do Apocalipse, Filadélfia, que recebeu a promessa de Jesus de ser guardada da ira vindoura;

07 – JEZABEL – Ap 2.20 – Impressionantemente a 7.ª mulher chamada de profetisa na Bíblia é uma mulher mundana, que se diz cristã – a mesma característica da 7.ª Igreja, Laodicéia. Tudo isso seriam apenas coincidências?

Exemplo 3 – SETE ANIMAIS EM CONFLITO NO FIM DOS DIAS

No livro do profeta Daniel se fala de muitos animais, mas todos eles se resumem em quatro impérios mundiais. Ao todo, nas profecias só existem 7 animais de destaque que entrarão em conflito no fim dos dias.

01 – um leão com asas – o império babilônico – Daniel 7; Não por acaso, o Iraque (descendente do reino babilônico) voltou a ser assunto freqüente nos noticiários do dia a dia, e em 1991 lançou 40 mísseis contra Israel (40, um número profético, que na Bíblia significa PROVAÇÃO);

02 – um urso (Daniel 7) – o império medo-persa, atualmente conhecido como IRÃ, outro país que tem sido noticia freqüente nos jornais e seu atual presidente, o maluco Mahmoud Ahmadinejad vive vociferando na mídia ameaçando apagar Israel do mapa;

03 – um leopardo com 4 cabeças (Daniel 7) – o império grego; A Grécia é um país sem expressão em nossos dias, mas assim como o Iraque e o Irã voltaram a dar sinais de vida (especialmente contra Israel), devemos esperar o mesmo da Grécia.

04 – um animal terrível de 7 cabeças e 10 chifres (Daniel 7; Apocalipse 13) – o império romano (e também o Anticristo); isso mesmo. Esse 4.º animal representa ao mesmo tempo um império e seu diabólico imperador. As profecias indicam a restauração do antigo império romano, e em nossos dias, os mesmos países que formavam um país único na época da 1.ª Vinda de Cristo, voltaram a se unir, formando a União Européia. Coincidência?

05 – um monstro que saiu da terra (Apocalipse 13.11) – um enganador líder religioso chamado de Falso Profeta, que se levantará nos últimos dias, como o sacerdote do Anticristo.

06 – um dragão vermelho com 7 cabeças (Apocalipse 12) – Este é o próprio Satanás, o verdadeiro chefe por trás de todos os 5 animais anteriores; mas depois dele vem alguém muito mais poderoso, o 7.º animal do Apocalipse!

07 – O Cordeiro! Em todo o livro do Apocalipse é citado um Cordeiro que irá vencer e destruir todos os animais citados anteriormente. Esse Cordeiro é o Próprio Rei dos reis e Senhor dos senhores, JESUS CRISTO (Apocalipse 5.5). A história avança para seu clímax.

Exemplo 4 – SETE MULHERES ESTÉREIS

Em Isaias 54.1, o profeta compara o povo de Deus com uma mulher estéril, que não podia ter filhos, mas agora está pulando de alegria porque tem muitos filhos. Seria por acaso que em toda a Bíblia são mencionadas 7 mulheres que sofriam por causa de sua esterilidade e que foram curadas pelo SENHOR? Se o povo de Deus é comparado a uma mulher estéril, seria imaginação demais ver nessas 7 mulheres outra profecia das 7 igrejas do Apocalipse? Vejamos.

01 – SARA (Gn 11.30) – Começou bem sua carreira de fé, mas depois esfriou. Olha a principal característica de Éfeso novamente.

02 – REBECA (Gn 25.21) – Em seu ventre havia duas nações em conflito – joio e trigo. Aqui lembramos da 2.ª parábola profética que fala de dois tipos de pessoas dentro do reino de Deus. E na Igreja de Esmirna falsos judeus estavam tentando sabotar a obra de Deus.

03 – RAQUEL (Gn 29.31) – “Ora, tendo Labão ido tosquiar as suas ovelhas, Raquel furtou os ídolos que pertenciam a seu pai” (Gn 31.19). Na história de Sara e Rebeca não se fala de ídolos, mas na de Raquel sim. Nas cartas às igrejas de Éfeso e Esmirna não se toca no tema idolatria, mas em Pérgamo...

Carta à Igreja de Pérgamo – “...entretanto, algumas coisas tenho contra ti; porque tens aí os que seguem a doutrina de Balaão, o qual ensinava Balaque a lançar tropeços diante dos filhos de Israel, introduzindo-os a comerem das coisas sacrificadas a ídolos e a se prostituírem” (Apocalipse 2.14).

“Então disse Jacó à sua família, e a todos os que com ele estavam: Lançai fora os deuses estranhos que há no meio de vós, e purificai-vos e mudai as vossas vestes. (...) Entregaram, pois, a Jacó todos os deuses estranhos, que tinham nas mãos, e as arrecadas que pendiam das suas orelhas; e Jacó os escondeu debaixo do carvalho que está junto a Siquém.” (Gênesis 35.2-4).

04 – A MÃE DE SANSÃO – Jz 13.2-3 - Seu filho foi derrotado, iludido por uma prostituta. Exatamente na 4.ª Igreja, Tiatira, se fala de uma sedutora mulher, Jezabel, que estava perturbando o povo de Deus com sua prostituição e havia derrubado muitos fiéis. Dalila representa a sedutora meretriz de Apocalipse 17, uma igreja falsa, anticristã e sedutora, que derrubará muitos cristãos nos tempos finais.

05 – ANA – I Sm 1.2 – A mãe de Samuel viveu numa época de crise espiritual em Israel, onde está escrito que a palavra de Deus era escassa naqueles dias (I Samuel 3). Ana era uma remanescente – Tal qual os sobreviventes na Igreja de Sardes.

06 – A SUNAMITA – 2 Rs 4.14 – Se estas 7 mulheres têm alguma coisa a ver com as 7 igrejas, a 6.ª tem que ter algo relacionado à 6.ª igreja (Filadélfia, a Igreja que tem a promessa do Arrebatamento). E realmente os paralelos são impressionantes.

O filho dessa mulher morreu e ressuscitou, e na sua época três ressurreições aconteceram. Em seu tempo viveram os profetas Elias e Eliseu. E o mais interessante: Em seus dias aconteceu o Arrebatamento de Elias. Que indicação profética poderia ser mais clara?

07 – ISABEL – Lc 1.7 – A mãe de João Batista. Em sua época, Jesus veio, havia poucos fiéis (Ana, Simeão, etc.), e um desses (João Batista) foi decapitado.

Nos últimos dias serão poucos os cristãos fiéis, sofrerão perseguições terríveis e muitos serão até decapitados (Ap 20.4). Tudo se encaixa perfeitamente.

Exemplo 5 – SETE PESSOAS CHAMADAS POR DEUS COM A REPETIÇÃO DOS SEUS NOMES

Em toda a Bíblia existem somente 7 exemplos de pessoas que foram chamadas por Deus com a repetição dos seus nomes. Por que 7?

SÃO 4 NO ANTIGO TESTAMENTO

01 - Abraão (Gn 22.11);
02 - Jacó (Gn 46.2);
03 - Moisés (Ex 3.4);
04 - Samuel (I Sm 3.10).

E 3 NO NOVO TESTAMENTO (a divisão de 7 em 3 e 4).

05 - Marta (Lc 10.41);
06 - Simão Pedro (Lc 22.31);
07 - e Saulo de Tarso (At 9.4).

Essa divisão já chama a atenção, pois os quatro do Antigo Testamento refletem muito bem a história passada de Israel, assim como os 3 do Novo Testamento refletem a história atual e futura. Vejamos.

NO ANTIGO TESTAMENTO

01 - Abraão (Gn 22.11) – O inicio da caminhada de Israel com Deus;
02 - Jacó (Gn 46.2) – Os altos e baixos da vida espiritual de Israel;
03 - Moisés (Ex 3.4) – A relação de Israel com a Lei, chamado para ser um exemplo para as nações;
04 - Samuel (I Sm 3.10) – Israel avivado diante de Deus.

E o que aconteceu com Israel no Novo Testamento? Rejeitou Jesus, foi expulso de sua terra e futuramente terá um encontro dramático com Jesus. Será que podemos ver isso nos três últimos personagens que foram chamados com a repetição dos seus nomes? (Detalhe: No Novo Testamento os três foram chamados por JESUS).

NO NOVO TESTAMENTO

05 - Marta (Lc 10.41) – Aqui aparecem duas mulheres: uma (Maria) está sedenta pelos ensinamentos de Jesus, a outra (Marta) faz pouco caso. Exatamente o que aconteceu na história profética real. Israel rejeitou a mensagem de Jesus, e os Gentios a aceitaram. Em outras palavras: Israel (Marta) fez pouco caso da Palavra de Deus, enquanto que a Igreja (Maria) estava sedenta de conhecer mais. Quem pode negar esse paralelismo profético?

06 - Simão Pedro (Lc 22.31) – Negou Jesus três vezes, e depois, arrependido voltou para o Mestre. Exatamente a situação atual de Israel. Depois de ter rejeitado Jesus e passado por várias aflições, tornará para Deus, num futuro muito breve.

Existe um outro detalhe profético nessa história.

“Nesse instante o galo cantou pela segunda vez. E Pedro lembrou-se da palavra que lhe dissera Jesus: Antes que o galo cante duas vezes, três vezes me negarás. E caindo em si, começou a chorar.” (Marcos 14.72)

Os judeus dividiam a noite em quatro vigílias (6, 9, meia-noite, 3 e 6 da manhã). A 3.ª vigília era chamada de cantar do galo.

“Vigiai, pois; porque não sabeis quando virá o senhor da casa; se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã;” (Marcos 13.35)

Existe uma palavra de Jesus sobre Sua Segunda Vinda relacionada com as vigílias da noite, em Lucas 12.36,38:

“... e sede semelhantes a homens que esperam o seu senhor, quando houver de voltar das bodas, para que, quando vier e bater, logo possam abrir-lhe. (...) Quer venha na segunda vigília, quer na terceira, bem-aventurados serão eles, se assim os achar.”

Quando Ele virá? Na segunda ou na terceira vigília. A harmonia das profecias é impressionante.

Entre a segunda e a terceira vigília fica a meia-noite. Ele virá à meia-noite (Mateus 25.6), exatamente entre a segunda e terceira vigília (claro que isso é uma linguagem simbólica, não significando que Ele virá literalmente à meia-noite, embora isso também seja possível).

Mais uma revelação. De acordo com o Salmo 90.4, mil anos aos olhos de Deus é equivalente a uma vigília da noite.
Recapitulando:

- Um cantar do galo = uma vigília.
- Uma vigília = 1000 anos

Logicamente, dois cantar do galo = duas vigílias = 2.000 anos. Não inventamos isso, simplesmente seguimos os significados que a própria Bíblia dá às coisas.

Qual a conclusão final? Aquilo que já mostramos anteriormente, ou seja, de acordo com o profeta Oséias (cap. 6.1-3), a restauração de Israel acontecerá DEPOIS DE DOIS DIAS. Uma coisa é incontestável: atualmente, após quase 2000 anos Israel está de volta à sua terra, o que, de acordo com Ezequiel 36 é o primeiro passo para sua restauração espiritual.

07 - e Saulo (At 9.4) – Este teve que cair por terra para poder reconhecer que Jesus é o verdadeiro Messias. Simboliza claramente a conversão de Israel quando Jesus voltar, em grande poder e glória (Zacarias 12).

Exemplo 6 – JOSÉ E AS 7 VACAS DO EGITO

No livro do profeta Isaias Deus declara que conhece o fim desde o principio (Isaias 46.9-10; 48.3). Todas as histórias reais do livro de Gênesis se parecem exatamente com certos acontecimentos que ocorreram na História milhares de anos depois, relacionados ao Plano de Deus. Vejamos um exemplo na história de José, que é ao mesmo uma fantástica profecia para o futuro.

• Tal como Jesus, José foi odiado pelos próprios irmãos – Gênesis 37.4; João 7.5; 15.24.
• José foi vendido por 20 moedas; Jesus foi vendido por 30 – Gênesis 37.28; Mateus 26.
• Rúben procurou impedir que José fosse morto; a mulher de Pilatos fez o mesmo com Jesus – Gênesis 37.21; Mateus 27.19.
• Judá propôs a venda de José; o mesmo fez Judas com Jesus (ambos os nomes (=Judá e Judas) tem o mesmo significado, e José e Jesus vem da mesma raiz hebraica)– Gênesis 37.28; Mateus 26.15.
• José foi vendido para Potifar, um oficial egípcio, o qual no inicio o tratou bem, depois o abandonou na prisão; Jesus foi entregue a Pilatos, o qual no inicio queria soltá-lo, depois O abandonou para ser crucificado – Gênesis 39; Lucas 23.
• Ambos (José e Jesus) foram tentados, e venceram – Gênesis 39; Mateus 4.
• Na prisão, José tinha dois colegas: um foi solto, o outro foi enforcado; Na cruz, Jesus estava entre dois ladrões: um foi salvo, o outro se perdeu – Gênesis 40; Lucas 23.
• Com 30 anos, José se tornou governador do Egito; com 30 anos, Jesus começou a pregar – Gênesis 41.46; Lucas 3.23.
• José, rejeitado pelos irmãos, foi aceito pelos egípcios; Jesus, rejeitado pelos irmãos judeus, foi mais tarde aceito pelos Gentios (=nações não israelitas).
• Rejeitado pelos irmãos, José ganha uma noiva no Egito; rejeitado pelos judeus Jesus ganha uma noiva (a Igreja, formada por judeus, mas principalmente gentios).

OS ACONTECIMENTOS FUTUROS

Da mesma forma, o futuro (= A 2.ª Vinda de Jesus Cristo) foi profetizado na história de José.

a) Depois que os irmãos haviam rejeitado a José, sofreram muito. Sendo provados, se aproximaram de José, porém não o reconheceram (Gênesis 42.8). Os judeus que rejeitaram a Jesus sofreram terrivelmente (Lucas 21.24 – a História fala das terríveis perseguições, especialmente as promovidas pela Inquisição da Igreja de Roma e o Holocausto promovido pelos nazistas). A maioria dos judeus já retornou para a sua terra, mas ainda não reconheceram a Jesus (Romanos 11.25).

b) Quando José se fez conhecer aos seus irmãos, eles então se reconciliaram com ele (Gênesis 45.4,15; 50.17-18). Quando Jesus, após a Grande Tribulação, voltar em grande poder e glória, os judeus O reconhecerão como o seu Messias, o qual eles mesmos crucificaram (Zacarias 12.10). Eles então se arrependerão com grande choro e serão salvos num só dia (Isaias 65.18,19; 66.8; Romanos 11.26).

Realmente, Deus conhece o “fim desde o princípio”.

E as 7 vacas? No capítulo 41 de Gênesis mostra que José se tornou o governador do Egito após decifrar o misterioso sonho do Faraó. O poderoso soberano egípcio havia sonhado com 7 espigas mirradas comendo 7 espigas cheias e logo depois (outro sonho), aparecem 7 vacas gordas sendo comidas por 7 vacas magras. Esquisito, não? O homem de Deus explicou que haveria de vir sobre o Egito 7 anos de fartura (as 7 vacas gordas e as 7 espigas cheias). Mas em seguida haveria 7 anos de fome e seca (as 7 vacas magras e as 7 espigas mirradas). Ele mostrou ao Faraó a melhor maneira de vencer as dificuldades e o soberano achou a idéia tão brilhante que o nomeou governador do Egito.

Qual a importância desses 7 anos na profecia? É que os profetas ensinam que Israel irá se reconciliar com Deus após 7 anos de tribulação (miséria, guerra e fome), e os irmãos de José se reconciliaram com ele justamente no período dos 7 anos de fome.

Portanto, novamente uma história dando ênfase ao número 7 e ao mesmo tempo apontando para o futuro. Conhecendo esses fatos é impossível não pensar seriamente na possibilidade de realmente existir um Deus e que a Bíblia é a Sua revelação à Humanidade.

Exemplo 7 – AS 7 PALAVRAS DA CRUZ

É mundialmente conhecido que, enquanto estava crucificado Jesus falou 7 vezes. Será possível que exista uma ligação com as profecias? Particularmente, estudando a Bíblia nesses últimos 18 anos, tenho aprendido que não existe nela nada por acaso, ou seja: nada que esteja ali simplesmente para ocupar espaço.

O número 7 é profético e sempre aparece em situações especiais na Bíblia. Jesus falou exatamente 7 vezes quando estava crucificado e suas palavras se encaixam, na ordem certa, com os eventos do calendário profético de Deus. Jesus falou 3 vezes antes das trevas cobrirem a terra e 4 vezes durante as trevas. Suas primeiras 3 frases tem a ver com o tempo da Igreja na terra, o tempo da Graça de Deus. As 4 últimas frases estão ligadas ao futuro.

01 – QUANDO SUAS MÃOS TOCARAM O MADEIRO, DISSE:

PAI, PERDOA-LHES, PORQUE NÃO SABEM O QUE FAZEM” – Lucas 23.34
Quando mãos humanas tocaram a árvore do Paraíso, começou a tragédia humana, mas Jesus veio para remover essa maldição.

02 – “HOJE, ESTARÁS COMIGO NO PARAISO” – A porta aberta – Lucas 23.43 – É a oportunidade hoje para quem quiser se reconciliar com Deus.

03 – “MULHER, EIS AI TEU FILHO... EIS TUA MÃE...” – João 19.26-27 – Embora essas palavras tenham sido mal interpretadas durante séculos, não há nenhuma prova bíblica de que Jesus estivesse nomeando sua mãe como mãe da Humanidade. Ele estava simplesmente deixando ela aos cuidados do apóstolo João (seu melhor amigo), já que seus irmãos (nessa época) eram (ainda) incrédulos (João 7). Mas essas palavras também possuem um claro significado profético. Assim como João teria agora uma nova família (cuidaria de Maria como se fosse sua mãe), com a morte de Cristo, Deus criou na terra uma nova família chamada Igreja (formada de Judeus + Qualquer um dentre as nações). É O TEMPO ATUAL, quando pessoas de todas as nacionalidades e raças estão se convertendo a Cristo e fazendo parte de uma nova família, que irá morar no Céu.

Cabe observar ainda que, se Jesus estava aqui consagrando Maria como a mãe da Humanidade, como insistem vários teólogos católicos, certamente Ele teria dito: “EIS AÍ A VOSSA MÃE”, já que, ao redor da cruz, estavam não somente João, mas muitas mulheres.

Logo após Jesus deixar sua mãe aos cuidados de João, as trevas caíram sobre a terra. Profeticamente, depois de formada a nova família (quando a Igreja estiver completa), as trevas cairão sobre a terra (será o tempo do reinado do Anticristo de acordo com as claras profecias da Bíblia).

04 – “DEUS MEU! DEUS MEU! POR QUE ME DESAMPARASTE?” – Mateus 27.46-47 – Depois da saída da Igreja da terra, o mundo experimentará o sabor da ira de Deus, o Espírito Santo se afastará da Humanidade e começará o tempo mais angustiante da terra (2 Tess 2; Apocalipse 12.12).

05 – “TENHO SEDE!” – João 19.28 - Por ter rejeitado Jesus, a humanidade terá sede! – Amós 8.11-13. Em Apocalipse 16, o calor do sol aumenta fortemente (7 vezes mais como disse o profeta Isaías, no capítulo 30 do seu livro), e as águas dos rios tornam-se em sangue.

06 – “ESTÁ CONSUMADO!” – João 19.30 – Representa o Final da tribulação, que coincide com o derramar da 7.ª taça do Apocalipse, quando uma voz do céu gritará: “ESTÁ FEITO!” – Apocalipse 16.17.

07 – “PAI, EM TUAS MÃOS ENTREGO O MEU ESPÍRITO” – Lucas 23.46 - Quando todas as coisas estiverem sujeitas Ao Senhor Jesus, Ele entregará Ao Pai todas as coisas restauradas.

“Então virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força. Porque convém que Ele reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de seus pés. Ora, o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte.”
I Corintios 15.24-26.

Nenhum comentário:

Postar um comentário