Enciclopédia Arquivo7 no MEGA

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

TEMPOS PROFÉTICOS CALCULADOS – PARTE 2


OS TEMPOS DE ISRAEL E OS TEMPOS DA IGREJA

Muitos acontecimentos bíblicos (sempre ligados a Israel) estão relacionados a datas e tempos determinados.

- Cativeiro de Israel no Egito – 400 anos (Gn 15.13)
- Cativeiro de Israel na Babilônia – 70 anos (Dn 9.2)
- Tempo em que o Messias iria aparecer na terra para morrer – 483 anos desde a reconstrução de Jerusalém (Daniel 9.24-27)

Outros acontecimentos proféticos também envolvem datas, mas existem muitas controvérsias sobre o assunto:

- 2.300 tardes e manhãs até a purificação do Santuário - Daniel 8.14.
- 1.290 dias até o fim da abominação desoladora – Daniel 12.11.
- 1.335 dias de espera até a redenção final – Daniel 12.12
- 390 anos para o fim da iniqüidade de Israel; e
- 40 anos para o fim da iniqüidade de Judá – Ezequiel 4.4-6.

Todas essas datas referem-se a Israel e nenhuma a Igreja Cristã.

Pela cronologia bíblica, temos (até agora) 6.000 da história do homem, desde Adão. Mas, mesmo que soubéssemos os cálculos exatos, ou que tivéssemos certeza de que houve exatos 6.000 anos de Adão ao ano 2001, seria impossível sabermos a data do Retorno de Cristo. A seguir vamos demonstrar porque, apesar de acreditarmos que o 6.º Milênio da história humana (desde Adão) já passou, é impossível sabermos quando começará o 7.º.

Que história é essa? O 7.º Milênio não vem logo após o 6.º? No nosso modo de contar, sim. Mas, as contagens de Deus (apesar de exatas) são misteriosas.
Creio que a confusão (nossa em compreendermos as coisas) se deve a duas verdades bíblicas:

1.º Quando se trata de Israel, Deus sempre revela os tempos calculados (400 anos, 70 anos, 490 anos, etc.);

2.º Quando se trata da Igreja Cristã, não há data nenhuma, nenhum número. É um mistério. Na verdade, quando Paulo trata do assunto Igreja, costuma citar a palavra mistério.

“... e demonstrar a todos qual seja a dispensação do mistério que desde os séculos esteve oculto em Deus, que tudo criou, para que agora seja manifestada, por meio da igreja, aos principados e potestades nas regiões celestes...” (Efésios 3.9,10)

“Grande é este mistério, mas eu falo em referência a Cristo e à igreja.” (Efésios 5.32)

Ao tratar com Israel, Deus calcula os tempos. Com a Igreja, não (pelo menos, não são revelados).

Como em nossa época Deus está agindo por meio dos dois povos (Igreja e Israel – pois Israel está de volta à sua terra), os tempos voltaram a ser calculados e ao mesmo tempo não. Isso é loucura?

No capítulo 4 do seu livro, o profeta Ezequiel passa por uma estranha encenação.

“Tu também deita-te sobre o teu lado esquerdo, e põe sobre ele a iniqüidade da casa de Israel; conforme o número dos dias em que te deitares sobre ele, levarás a sua iniqüidade. Pois eu fixei os anos da sua iniqüidade, para que eles te sejam contados em dias, trezentos e noventa dias; assim levarás a iniqüidade da casa de Israel. E quando tiveres cumprido estes dias, deitar-te-ás sobre o teu lado direito, e levarás a iniqüidade da casa de Judá; quarenta dias te dei, cada dia por um ano.” (Ezequiel 4.4-6)

Dois números são apresentados (40 e 390), que, somados, resultam em 430. Como devem ser interpretados? Devem ser calculados a partir de que data? Certamente esse número está, de alguma forma, relacionado com o atual retorno de Israel. Mas como?

Os profetas não podiam ter uma visão matemática exata da data do atual retorno de Israel, porque existia um novo povo, que não poderia ter o tempo revelado, a Igreja. Porém, números de anos foram revelados aos profetas. Tendo dedicado boa parte de minha vida a estudar esses números, continuo sem entender muitas coisas... preste bem atenção. Eu disse: SEM ENTENDER MUITAS COISAS, pois ALGUMAS COISAS ESTÃO COMEÇANDO A FICAR CLARAS. Vejamos:

390 + 40 = 430, e 430 não é um número qualquer, mas:

- Exatamente o tempo em que Israel viveu no Egito.

“Ora, o tempo que os filhos de Israel moraram no Egito foi de quatrocentos e trinta anos.” (Êxodo 12.40)

Não existe aqui contradição com o que Deus falou a Abraão em Gênesis 15.13. Israel morou no Egito 430 anos, mas “... será afligida por quatrocentos anos” (Gn 15.13);

O futuro retorno de Israel é comparado à sua antiga saída do Egito:

“Portanto, eis que dias vêm, diz o Senhor, em que não se dirá mais: Vive o Senhor: que fez subir os filhos de Israel da terra do Egito;
mas sim: Vive o Senhor, que fez subir os filhos de Israel da terra do norte, e de todas as terras para onde os tinha lançado; porque eu os farei voltar à sua terra, que dei a seus pais.”
(Jeremias 16.14-15)

EM QUE ANO EZEQUIEL TEVE ESSAS REVELAÇÕES?

“No quinto dia do mês, já no quinto ano do cativeiro do rei Joaquim, veio expressamente a palavra do Senhor a Ezequiel, filho de Buzi, o sacerdote, na terra dos caldeus, junto ao rio Quebar; e ali esteve sobre ele a mão do Senhor.” (Ezequiel 1.2,3).

Se o profeta especificou, da forma mais clara possível, o ano exato de suas visões, temos aqui um ponto de partida.

O 5.° ANO DO CATIVEIRO DO REI JOAQUIM EQUIVALE A QUE DATA HISTÓRICA?

“Cinco anos depois de chegar na Babilônia (1.2), veio-lhe a chamada ao ministério profético (592 a.C.)...”
“Capítulos 1 a 24 contêm as profecias de quatro anos e meio, desde a chamada do profeta no quinto ano do seu exílio (592 a.C.) ao começo do sitio de Jerusalém no nono ano (588 a.C.).”
Notas extraídas da Bíblia Explicada, publicada pela CPAD)

“No quinto ano. I. e., 592 a.C.”
Comentário sobre Ezequiel 1.2, na Bíblia Anotada, de Charles Ryrie

“Ezequiel, filho de Buzi (q.v.), foi deportado para a Babilônia, quase certamente com Joaquim, em 597 a. C. (...) Cinco anos mais tarde recebeu sua chamada como profeta (Ez 1:2), possivelmente com a idade de trinta anos...”

597 – 5 = 592

A nota acima foi extraída do tópico sobre o profeta Ezequiel, segundo o Novo Dicionário da Bíblia, editado por J. D. Douglas, edições Vida Nova, São Paulo, 1962.

“A maioria dos especialistas datam o Livro de Ezequiel por volta da primeira metade do século VI a.C. O profeta foi um dos cativos deportados para a Babilônia em 597 a.C., 11 anos antes da queda de Jerusalém. Seu papel como profeta e líder espiritual remonta a 592 a.C. e seus conhecimentos dos ritos do Templo indicam que era sacerdote antes do exílio.”
Nota extraída da Enciclopédia Microsoft® Encarta®.
© 1993-2001.

CONCLUSÃO – A grande maioria dos estudiosos concorda que Ezequiel teve suas primeiras visões e profecias no ano 592 a.C., que equivale ao 5.° ano do cativeiro do rei Joaquim.

Com essas informações em mente, vamos executar algumas operações matemáticas simples:
Ezequiel teve a visão no ano 592 a.C.

- Contando 390 anos, partindo dessa data, chegamos ao ano 203 a.C.
NADA DE ESPECIAL ACONTECEU NESSE ANO E ISRAEL CONTINUOU DOMINADO PELAS NAÇÕES

- Contando 40 anos a partir de 203 a.C., chegaremos ao ano 163 a.C.
NADA DE ESPECIAL ACONTECEU NESSE ANO E ISRAEL CONTINUOU DOMINADO PELAS NAÇÕES

- Contando 390 anos a partir de 163 a.C., chegaremos ao ano 228 d.C.
NADA DE ESPECIAL ACONTECEU NESSE ANO E ISRAEL CONTINUOU DOMINADO PELAS NAÇÕES

- Contando 40 anos a partir de 228 d.C., chegaremos ao ano 268 d.C.
NADA DE ESPECIAL ACONTECEU NESSE ANO E ISRAEL CONTINUOU DOMINADO PELAS NAÇÕES

- Contando 390 anos a partir de 268 d.C., chegaremos ao ano 658 d.C.
NADA DE ESPECIAL ACONTECEU NESSE ANO E ISRAEL CONTINUOU DOMINADO PELAS NAÇÕES

- Contando 40 anos a partir de 658 d.C., chegaremos ao ano 698 d.C.
NADA DE ESPECIAL ACONTECEU NESSE ANO E ISRAEL CONTINUOU DOMINADO PELAS NAÇÕES

- Contando 390 anos a partir de 698 d.C., chegaremos ao ano 1088 d.C.
NADA DE ESPECIAL ACONTECEU NESSE ANO E ISRAEL CONTINUOU DOMINADO PELAS NAÇÕES

- Contando 40 anos a partir de 1088 d.C., chegaremos ao ano 1128 d.C.
NADA DE ESPECIAL ACONTECEU NESSE ANO E ISRAEL CONTINUOU DOMINADO PELAS NAÇÕES

- Contando 390 anos a partir de 1128 d.C., chegaremos ao ano 1518 d.C.
- NADA DE ESPECIAL ACONTECEU NESSE ANO E ISRAEL CONTINUOU DOMINADO PELAS NAÇÕES

- Contando 40 anos a partir de 1518 d.C., chegaremos ao ano 1558 d.C.
NADA DE ESPECIAL ACONTECEU NESSE ANO E ISRAEL CONTINUOU DOMINADO PELAS NAÇÕES

- Contando 390 anos a partir de 1558 d.C., chegaremos ao ano 1948 d.C.
NADA DE ESPECIAL ACONT... Calma aí!

1948 foi o ano em que, após 25 séculos, ISRAEL RENASCEU COMO NAÇÃO!!!

PARTINDO DO ANO EM QUE EZEQUIEL TEVE SUAS PRIMEIRAS VISÕES (592 a.C.), CONTANDO ALTERNADAMENTE 390 E 40 ANOS, CHEGAMOS AO ANO DE 1948.

Será que este cálculo é apenas uma grande coincidência?

Não houve nenhuma manipulação numérica. Simplesmente somamos 390 + 40 + 390 + 40 + 390 + 40 + 390 + 40 + 390 + 40 + 390... E chegamos ao número 1948, o ano profético mais importante da nossa época.

(mais detalhes sobre estes cálculos, veja o estudo em slide, A EXATIDÃO MATEMÁTICA DA BÍBLIA, disponível no site Arquivo7)

Observamos aqui, que, mesmo com esses dados numéricos disponíveis, é impossível visualizar uma data futura. Os tempos relacionados a Israel são revelados, os da Igreja não. E, portanto, se você ouvir de alguém que descobriu a data do Retorno de Cristo (ou do Arrebatamento), leve o sujeito para o hospício (na melhor das hipóteses).

“Então verão vir o Filho do homem em uma nuvem, com poder e grande glória.
Ora, quando essas coisas começarem a acontecer, exultai e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção se aproxima.”
Lucas 21.27-28

Um comentário:

  1. Lucas 21: ai esta a resposta!!! Quando Jerusalem deixar de ser pisada pelos gentios(retomada de Jerusalem por Israel: 1967), nao se passara 1 geracao(de 100 anos) ate que se cumpram essas coisas!!!(estara proxima a redencao doa judeus!!"). Leia tb Lamento sobre Jerusalem(Mateus 23:37,39): os judeus dirao" Bendito o que vem em nome do Senhor"(relacao direta da volta de Jesus com a conversao dos judeus)\o/

    ResponderExcluir