Enciclopédia Arquivo7 no MEGA

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

A MARAVILHOSA HARMONIA DA PROFECIA BÍBLICA


A Bíblia contém 18 livros proféticos (17 no Antigo Testamento e 1 no Novo Testamento), mas isso não significa que não existem profecias nos demais livros bíblicos. Podemos encontrar profecias até no livro dos começos (Gênesis), mas o conteúdo dele é principalmente histórico.

Apesar de ter sido escrita por cerca de 40 autores num espaço de 1600 anos, a Bíblia conta uma só história, envolvendo milhares de personagens e centenas de reinos. Tudo gira em torno de um povo (Israel) e a Vinda do Seu Messias (Jesus de Nazaré). Muitos céticos perdem preciosas horas de suas vidas mexendo nos textos bíblicos à procura de erros e contradições. Muitos desses aparentes erros e contradições encontrados não passam de falsas interpretações recheadas de preconceitos ou simplesmente ignorância dos costumes, termos e palavras usadas no antigo Médio Oriente.

A verdade é que muitos pretensos céticos ou ateus, em vez de fazerem suas próprias investigações na Bíblia, simplesmente são Maria-vai-com-as-outras.

A profecia bíblica é uma excelente ferramenta para evidenciar a maravilhosa harmonia dos textos sagrados. Daniel e Apocalipse são dois livros altamente proféticos e, apesar de terem sido escritos num espaço de 500 anos entre um e outro, encaixam-se perfeitamente em relação aos acontecimentos futuros. Também encontramos conexões com os outros livros proféticos (Isaías, Jeremias, Ezequiel, Oséias, etc.).

Vejamos alguns exemplos:

- Daniel 2 mostra os impérios mundiais simbolizados na figura de uma imponente estátua. O profeta deixa claro que o último reino mundial humano terá uma forma envolvendo 10 reis (ou reinos). Apocalipse, capítulos 13 e 17 diz que o último reino mundial antes do Retorno de Jesus envolverá 10 reis.

- Em Daniel caps. 7 e 12 falam de um espaço de tempo futuro, quando o povo de Deus será perseguido por um tirano, durante “tempo, tempos e metade de um tempo”. Apocalipse 12 fala que esse período de perseguição será de 1260 dias, e no capítulo 13 fala de 42 meses. Ora, 42 meses é o mesmo que 1260 dias num calendário de 12 meses, sendo cada um de 30 dias. Isso é o mesmo que 3 anos e meio. É o mesmo que “tempo” (1 ano) + tempos (2 anos) + metade de um tempo (6 meses). A linguagem profética e simbólica é diferente, mas o significado é o mesmo.

- Ezequiel 38 fala de uma invasão à terra de Israel no fim dos dias, pouco antes da Vinda do Messias. Quase todos os profetas falaram de uma guerra parecida que assolará Israel no final dos tempos. Ezequiel cita dois países (Líbia e Etiópia) que se aliarão a um inimigo do Norte. Daniel 11.40-44 fala de uma guerra contra Israel e menciona que os “LÍBIOS E OS ETÍOPES” serão aliados do Rei do Norte.

Importante: Em algumas traduções, em vez de Líbia encontramos a palavra Pute, que é um nome antigo desse mesmo país.

- Zacarias 14 mostra o Retorno do Senhor provocando um grande terremoto a partir do monte das Oliveiras, em Jerusalém.

Naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, do oriente para o ocidente e haverá um vale muito grande; e metade do monte se removerá para o norte, e a outra metade dele para o sul.” (Zacarias 14.4).

Vejam bem: Se metade do monte se removerá para o norte e a outra para o sul, significa que o vale aberto pelo terremoto será na direção Oriente-Ocidente.

Nesse caso, se aparecerem águas nesse vale, elas correrão apenas do Oriente para o Ocidente ou vice-versa. O versículo seguinte confirma:

Naquele dia também acontecerá que correrão de Jerusalém águas vivas, metade delas para o mar oriental, e metade delas para o mar ocidental; no verão e no inverno sucederá isso.” (Zacarias 14.8).

O profeta deixa claro que existe um mar no oriente e outro no ocidente, e que Jerusalém fica entre esses dois mares. Ele não cita os nomes dos mares. Pegue um mapa atual do Oriente Médio. Do lado direito de Jerusalém (Oriente) fica o MAR MORTO; do lado esquerdo (Ocidente), O MAR MEDITERRÂNEO.

A profecia diz que haverá uma ligação entre o Mar Mediterrâneo e o Mar Morto. E as águas terão ligação com as que saem de Jerusalém.

O profeta Ezequiel (capítulo 47) fala de águas que sairão do Templo em Jerusalém e correrão para o MAR MORTO, cujas águas serão curadas. Como se sabe, hoje naquela região de Israel (considerada a mais baixa da terra, quase 400 metros abaixo do nível do mar), as pessoas deitam nas águas sem afundar, pois existe uma concentração de sal e outros elementos muito grande e não existe nenhum peixe.

Uma informação da Wikipedia esclarece: “O Mar Morto tem esse nome devido à grande quantidade de sal por ele apresentada, dez vezes superior à dos demais oceanos, donde decorre a escassez de vida em suas águas, havendo apenas alguns tipos de arqueobactérias e algas. Qualquer peixe que seja transportado pelo Rio Jordão morre imediatamente, assim que desagua neste lago de água salgada.”

Então me disse: Estas águas saem para a região oriental e, descendo pela Arabá, entrarão no Mar Morto, e ao entrarem nas águas salgadas, estas se tornarão saudáveis. E por onde quer que entrar o rio viverá todo ser vivente que vive em enxames, e haverá muitíssimo peixe; porque lá chegarão estas águas, para que as águas do mar se tornem doces, e viverá tudo por onde quer que entrar este rio.” (Ezequiel 47.8,9).

O profeta ainda explica que as espécies que passarão a existir no Mar Morto serão do mesmo tipo das que vivem no chamado Mar Grande (O Mar Mediterrâneo):

Os pescadores estarão junto dele [Mar Morto]; desde En-Gedi até En-Eglaim, haverá lugar para estender as redes; o seu peixe será, segundo a sua espécie, como o peixe do Mar Grande, em multidão excessiva.” (Ezequiel 47.10).

O texto revela uma ligação entre os dois mares, exatamente como Zacarias viu em tempos e lugares diferentes de Ezequiel.

Isso não sugere fortemente a existência de uma MENTE ÚNICA inspirando esses profetas?

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário