Enciclopédia Arquivo7 no MEGA

quarta-feira, 17 de julho de 2013

NO PRINCÍPIO ERA A MATEMÁTICA – PARTE 5 - A MARAVILHOSA MATEMÁTICA DAS ABELHAS

        Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual
         Já pensou a frustrante sensação de não conseguir compreender um problema de Matemática enquanto todos os seus colegas conseguem? E quando aquele colega conhecido por ser um dos menos inteligentes da classe (na verdade, um dos mais burros) resolve o problema com facilidade enquanto você quebra a cabeça, ao mesmo tempo em que fala com Deus em pensamentos: “Senhor, por que raios existe essa desgraça chamada Matemática”?

         Agora imagine se você descobre que um reles inseto pode ser capaz de resolver um complexo problema matemático, enquanto a maioria dos mortais (inclusive você) não tem a mínima idéia de como isso é possível?

         Bem, apresento aos curiosos leitores do Arquivo7, uma história fantástica envolvendo Matemática e, é claro, um pouco de Teologia.

         Para ter acesso a esse estudo acesse este link (http://sdrv.ms/ZHobAh) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (mais de 11.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador. O número (e o título) deste atual estudo é 91 – NO PRINCÍPIO ERA A MATEMÁTICA – PARTE 5 – A MARAVILHOSA MATEMÁTICA DAS ABELHAS.
         Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

3 comentários:

  1. O final é sensacional! Quem diria, hein? A "coincidência" é atordoante.

    Esta identidade numérica envolvendo os valores padrão e ordinal da palavra "abelha" foi descoberta por um judeu ou por um goy (quem sabe você mesmo)?

    E pensar que a estrutura numérica de passagens importantes da Bíblia (como Gênesis 1:1) é pautada por números como 7, 19 e 37, que são números hexagonais, ou seja, que têm a forma de favo de mel!

    De fato, como diz a própria Palavra, a Palavra de Deus é doce como mel!

    E em hebraico a palavra "palavra" (davar) é muito similar à palavra "mel" (davash), só mudando a última letra, de Resh para Shin (letras vizinhas no alfabeto).

    De fato, as palavras de Deus são "mais doces que o mel e o que goteja dos favos" (Salmo 19:10)

    Obrigado por suas "palavras suaves"!

    "Palavras suaves são como favos de mel" (Provérbios 16:24)

    Victor

    ResponderExcluir
  2. Sensacional é o seu comentário, Victor. A relação que você fez entre a Palavra de Deus e o mel são inéditas pra mim. Numa futura atualização deste estudo ou num próximo capítulo da série vou acrescentar essas observações. Na verdade, eu já conhecia a história matemática das abelhas há muito tempo. Mas somente nesta semana (16 e 17/07/2013) é que, repentinamente, percebi a relação entre a palavra "ABELHA", no hebraico e os números hexagonais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois me disse: Filho do homem, come o que achares; come este rolo [livro], e vai, fala à casa de Israel. Então abri a minha boca, e me deu a comer o rolo. E disse-me: Filho do homem, dá de comer ao teu ventre, e enche as tuas entranhas deste rolo que eu te dou. Então o comi, e era na minha boca doce como o mel. E disse-me ainda: Filho do homem, vai, entra na casa de Israel, e dize-lhe as minhas palavras. - Ezequiel 3:1-4


      Eu fico bastante empolgado com essa relação entre a Sagrada Escritura e o símbolo do mel, ou, mais amplamente, sobre metáforas da Palavra de Deus dentro da própria Palavra de Deus.

      Então foi um "gentio" (você mesmo) que descobriu algo que os próprios judeus muito apreciam! E é uma descoberta recente. Muito belo.

      Veja outra associação: "palavra" em hebraico se escreve com as seguintes letras: DBR. Se colocarmos um hey no fim temos DBRH, que são as letras que escrevem a palavra "abelha"!! Davar e Deborah. Só a pronúncia e o hey são diferentes.

      E o nome de Débora faz todo o sentido nesse contexto: seu nome significa "abelha", e a abelha leva o mel. Débora é chamada de profetisa, ou seja, ela é portadora da Palavra de Deus! Abelha e mel!

      Débora é a segunda pessoa na Bíblia chamada de profetisa. A primeira é Miriã, irmã de Moisés, e seu nome vem de uma palavra que significa "amargo". Isto ilustra a dupla face da Palavra de Deus: é uma mensagem tanto doce como amarga.

      "E a voz que eu do céu tinha ouvido tornou a falar comigo, e disse: Vai, e toma o livrinho aberto da mão do anjo que está em pé sobre o mar e sobre a terra. E fui ao anjo, dizendo-lhe: Dá-me o livrinho. E ele disse-me: Toma-o, e come-o, e ele fará amargo o teu ventre, mas na tua boca será doce como mel. E tomei o livrinho da mão do anjo, e comi-o; e na minha boca era doce como mel; e, havendo-o comido, o meu ventre ficou amargo. E ele disse-me: Importa que profetizes outra vez a muitos povos, e nações, e línguas e reis." (Apocalipse 10:8-11)

      Excluir