Enciclopédia Arquivo7 no MEGA

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

ISRAEL – UMA PEDRA NO SAPATO DOS INCRÉDULOS


Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual

Imagine o seguinte diálogo entre um cristão e um ateu:

– Prove-me que Deus existe!
- Jesus de Nazaré!
- Pois me prove que Jesus existiu?
- A Bíblia!
- Então, prove-me que a Bíblia é a verdade!
- O cumprimento das profecias.
- Muito bem. Então me dê apenas um exemplo do cumprimento das profecias.
- Israel!

         O popular escritor e apologista cristão Dave Hunt escreveu:

“Cerca de 30% da Bíblia são dedicados à profecia. Esse fato confirma a importância do que tem se tornado um assunto negligenciado. Em contraste marcante, a profecia está completamente ausente no Corão, nos Vedas hindus, no Baghavad Gita, no Ramayana, nas palavras de Buda e Confúcio, no Livro de Mórmon, ou quaisquer outros escritos das religiões mundiais.”

O fato estarrecedor para os céticos é que existem centenas de profecias bíblicas que “coincidem”, em detalhes, com a história judaica, no decorrer dos séculos. A linguagem é tão clara e os fatos históricos tão evidentes que só podemos visualizar as seguintes hipóteses (ou possibilidades):

Hipótese 1 – Quem acredita nessas profecias, manipula as palavras para que se encaixem com os acontecimentos históricos.

Por que essa hipótese é falsa?

1º - As palavras são muito claras e geralmente devem ser entendidas de forma literal. Quando comparados os fatos com a literalidade do texto, não existe espaço para manipulações;

2º - É difícil imaginar um povo se entregando, voluntariamente à destruição, somente para cumprir profecias (por exemplo, que judeu desejaria que o Holocausto acontecesse?).

Hipótese 2 – Essas profecias são meras adivinhações, que coincidem com alguns acontecimentos aqui e ali.

Por que essa hipótese é falsa?

1º - Uma meia dúzia de profecias até que poderiam ser reputadas como mera adivinhação, mas acontece que existe um pacotão delas;

2º - Estatisticamente, um volume muito grande de coincidências não pode ser considerado mera coincidência.

Hipótese 3 – Essas profecias são de origem extraterrena, sobrenatural, divina...

As evidências indicam que esta é a única hipótese que faz sentido. A quantidade de profecias a respeito de Israel (e que se enquadram com a trajetória histórica desse povo) é grande demais para ser ignorada ou reputada como mera coincidência. Alguém já disse uma vez que, se somente uma profecia for provada verdadeira, Deus deve existir.

Quando Deus desafia os falsos deuses a predizerem o futuro (Isaías 41.20-23), é porque PROFECIA NENHUMA pode ser produzida por homens ou falsos deuses, mas somente pelo ÚNICO DEUS VERDADEIRO. Tá, esta é uma afirmação típica de “crentes”, mas desafio você a provar que ela é falsa.

Mais detalhes, clique aqui: ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7 - CALCULANDO A VERDADE e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (29.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: 229 – ISRAEL, UMA PEDRA NO SAPATO DOS INCRÉDULOS.


Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.


Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário