Enciclopédia Arquivo7 no MEGA

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

A SIMETRIA DAS 3 RODAS DA BÍBLIA

A prova de que a Bíblia está completa com 66 livros e que cada um está exatamente onde deveria estar - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

Será que a Bíblia está completa com 66 livros? Será que a ORDEM dos livros também foi inspirada por Deus?

O tema deste trabalho já foi discutido, detalhadamente, em capítulos anteriores da Enciclopédia Arquivo7 (caps. 102 a 109). O atual capítulo é apenas uma síntese, com uma abordagem mais didática, elaborado especialmente para uma série de palestras em minha cidade, em celebração ao Dia da Bíblia em dezembro de 2016.

Portanto, caso você queira mais detalhes sobre os temas abordados, veja os capítulos 102 a 109.

Nenhum estudioso cristão questiona que os livros da Bíblia tenham sido divinamente inspirados. Mas muitos deles não acreditam que o mesmo se estende a divisão da Bíblia em capítulos e versículos. Entretanto, alguns fatos são inquestionáveis e merecem sérias considerações:

Fato 1 – O livro do profeta Isaías tem 66 capítulos. As mensagens dos 39 primeiros são surpreendentemente análogas aos temas dos 39 livros do Antigo Testamento. Da mesma forma, os últimos 27 capítulos de Isaías são incrivelmente relacionados às mensagens dos 27 livros do Novo Testamento. Existem até mesmos vários paralelos temáticos entre muitos capítulos de Isaías e os livros bíblicos correspondentes ao mesmo número.

Exemplo: “Eis a voz do que clama: Preparai no deserto o caminho do Senhor; endireitai no ermo uma estrada para o nosso Deus.” (Isaías 40.3). A próxima citação desse texto está justamente no 40º livro da Bíblia, Mateus: “Porque este é o anunciado pelo profeta Isaías, que diz: Voz do que clama no deserto; Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas.” (Mateus 3.3).

Vejam só! Isaías, capítulo 40, citado no 40º livro, Mateus. Se fosse apenas um ou dois casos, poderíamos falar em coincidências. Mas existem dezenas, aliás, centenas de exemplos.

Fato 2 – Algumas palavras-chave sobre a origem do Universo, tais como os verbos “criou” “fez” e expressões como “céus e terra”, são encontradas mais freqüentemente nos livros de Gênesis, Isaías e Romanos, do que em qualquer outro livro bíblico. E daí? Daí que, organizando-se os livros da Bíblia em três grupos, cada um correspondendo às 22 letras do alfabeto hebraico, notamos que Gênesis, Isaías e Romanos estão alinhados no mesmo raio. Outro fato digno de nota é que justamente Isaías começa uma seção na Bíblia, a dos profetas, e Romanos encabeça outra seção, as epístolas. Caso Romanos ou Isaías estivessem numa ordem diferente, essa simetria não existiria.

E assim, como no exemplo do fato 1, existem centenas de exemplos  envolvendo o fato 2. De modo que, pela lei matemática das probabilidades, esses arranjos simétricos não poderiam ter acontecido por mero acaso.

Mas isso tudo poderia ter sido mera invenção humana? Acesse nosso novo estudo e tire as devidas conclusões.

Mais detalhes, acesse este link (ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 33.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: “251 – A SIMETRIA DAS 3 RODAS DA BÍBLIA”

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário