Enciclopédia Arquivo7 no MEGA

domingo, 21 de fevereiro de 2016

COMO DEUS AUTENTICOU O GÊNESIS


Um constrangedor desafio para os céticos - Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual

Apesar da aparente religiosidade do povo brasileiro, muitas pessoas (especialmente os jovens) se sentem constrangidas quando estão nos círculos universitários. As pessoas ficam à vontade para declarar sua crença quando estão nas igrejas, mas procuram evitar tocar no assunto quando estão em qualquer outro lugar (principalmente no mundo universitário).
Vamos encarar os fatos:
1 – Falar da Bíblia atualmente não tem sido fácil – principalmente devido aos maus testemunhos de muitos líderes cristãos (diga-se evangélicos);
2 – A Bíblia tem sido encarada mais como um manual de autoajuda do que como a Palavra de Deus – até ateus têm recomendado a leitura da Bíblia, porém deixando claro que a consideram apenas um bom livro de conselhos sábios, não a Revelação de Deus;
3 – É muito mais fácil jovens cristãos serem influenciados pela cultura dos jovens não cristãos do que o contrário – como se a cultura cristã fosse retrógada e negativa;
4 – As pessoas ficam à vontade para falarem de qualquer assunto, mas quando alguém cita a Bíblia é encarado como um ser de outro planeta;
5 – Apesar de muitos cientistas discordarem dela, a Teoria da Evolução é ensinada nas escolas como verdade absoluta, levando muitos professores a se sentirem no direito de ridicularizarem a Bíblia e a Teoria Criacionista -  e pior: relevando a uma categoria de débeis mentais ou mentes fracas todos aqueles que insistem em acreditar num livro “antiquado e cheio de lendas”;
6 – Quando diante da aparente demonstração de inteligência superior do seu professor ou colega de sala de aula incrédulo, o estudante cristão fica acuado, sem coragem de defender as verdades bíblicas – simplesmente porque só vê a Bíblia como um manual de autoajuda, um livro de mensagens positivas, etc.;
7 – Se existe uma geração de cristãos analfabeta na cultura bíblica, parece que é a nossa. As livrarias cristãs estão recheadas de livros evangélicos de autoajuda, os autores de livros devocionais são os mais queridos e procurados, existem mais shows gospel do que seminários de estudos sistemáticos da Palavra de Deus, etc. – COM ESSE CENÁRIO NÃO É DE SURPREENDER PORQUE ESTAMOS NO PONTO EM QUE ESTAMOS.
Mas esta geração (de crentes e incrédulos) precisa saber, urgentemente, que a Bíblia é muito mais do que estamos acostumados a ouvir por aí. E que, mesmo nesta época de avançado conhecimento e tecnologia, existem coisas na Bíblia capazes de calar ou fazer refletir o mais inteligente dos cientistas.
No Arquivo7 temos coletado centenas de evidências da origem sobrenatural (e extraterrena) da Bíblia. Basicamente, essas evidências são classificadas em duas categorias:
1 – PROFECIA
2 – MATEMÁTICA

Como disse um certo estudioso, se somente uma profecia bíblica for provada como verdadeira  (isto é, de origem sobrenatural), isso já deveria ser suficiente para atrair a atenção da Humanidade. Mas o caso é que existem centenas de profecias bíblicas comprovadas pelos fatos históricos – e isso não pode se encontrado em nenhuma outra literatura religiosa antiga!
Mas por que a Humanidade não dá atenção a isso?
Além dos fatos proféticos (há centenas documentados em nossos estudos), temos ainda (embora bastante desconhecidos no Brasil) os fatos matemáticos. A simetria matemática que pode ser encontrada na Bíblia é singular e impressionante, não deixando alternativa para o incrédulo: ele pode rejeitar, mas não contestar.
Neste novo estudo, apresentamos fatos velhos e novos sobre os códigos matemáticos existentes no texto original da Bíblia. E foram organizados como um desafio para os céticos. Você teria coragem de compartilhar entre seus amigos?
Se Deus existe e inspirou a Bíblia não teria deixado uma autenticação clara, profunda o suficiente para atrair a atenção dos acadêmicos, mas simples o bastante para ser compreendida pelos leigos?
Essa autenticação ou mensagem teria que ser formulada numa linguagem universal, capaz de ser entendida por qualquer pessoa, em qualquer cultura. A Matemática é uma língua universal.
É possível que Deus tenha usado a Matemática para evidenciar a origem sobrenatural da Sua Palavra? E como seria isso?
No princípio criou Deus os céus e a terra.” (Gênesis 1.1).
O primeiro versículo da Bíblia, a frase mais importante sobre a origem do Universo, possui uma estrutura matemática sem paralelos na literatura religiosa mundial. Essa afirmação é ousada demais?
Mais detalhes, acesse este link (http://sdrv.ms/ZHobAh) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (25.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é 203 – COMO DEUS AUTENTICOU O GÊNESIS.

* Um resumo da tese apresentada pode ser encontrado (no formato texto) aqui: http://filosofia777.blogspot.com.br/2015/11/o-desafio-do-codigo-genesis-versao.html

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.
Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário