Enciclopédia Arquivo7 no MEGA

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

OS 7 CÍRCULOS DO APOCALIPSE

A Bíblia, mais atual do que o jornal de amanhã - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

Existem, pelos menos, 7 áreas onde a profecia bíblica está se cumprindo atualmente, e que podemos comprovar diariamente no noticiário.

Alguém que estuda profecia bíblica hoje em dia não consegue mais ler um jornal sem pensar na Bíblia ou ler a Bíblia sem pensar nas manchetes dos jornais. Nosso novo estudo segue o esboço abaixo:

01 – ÁREA AMBIENTAL - O homem acabando com o planeta – Apocalipse 11.18; Isaias 24.4-6; Oséias 4.1-3.

a) Terremotos – Lucas 21.11; Isaías 24.19-20
b) Tempestades, Tsunamis – Lucas 21.25-26
c) Calor anormal – Apocalipse 16.8-9; Isaías 30.26
d) Fomes e secas – Lucas 21.11; Apocalipse 6.8; Joel 1.17-20.
e) Pestes – Lucas 21.11; Apocalipse 6.8; 16.2
f) Escassez de água potável – Joel 1.20; Apocalipse 11.6; 16.6
g) Extinção dos animais – Oséias 4.1-3.

02 – ÁREA TECNOLÓGICA

a) A Tecnologia da Comunicação – Mateus 24.14; Apocalipse 14.6,7; Apocalipse 11.10-12; Eclesiastes 10.20; Salmos 147.15
b) A Tecnologia da marca da Besta, o fim da privacidade - Apocalipse 13.16,17
c) A Tecnologia da imagem da Besta – robótica, imagem virtual, holográfica, etc. - Apocalipse 13.15
d) A Tecnologia de destruição em massa – Mateus 24.21,22; Zacarias 14.12; Apocalipse 9.13-18; 13.13; 2 Pedro 3.10
e) Agora podemos destruir multidões em apenas uma hora – Apocalipse 9.13-18
f) Fissão Nuclear – a morte escondida no átomo – 2 Pedro 3.10
g) O tempo de guerrear a partir das nuvens chegou! – Ezequiel 38.9,16,19,20; Isaias 34.4-5; Joel 2.30-31; Apocalipse 16.17,18.

03 – ÁREA MORAL

a) Escalada da Violência – Mateus 24.37; Gênesis 6.11; Oséias 4.1-3
b) Vida humana valendo nada – Gênesis 4.23; Mateus 24.37; Oséias 4.1-3.
c) Exaltação do Homossexualismo – Lucas 17.28,30; Gênesis 13.13; Romanos 1.24-28
d) Desprezo pelo Casamento - 1 Timóteo 4.1-3
e) Uma geração depravada e perversa – Apocalipse 9.21
f) Juventude rebelde – 1 Timóteo 3.1-2; Mateus 10.21
g) A geração do “Não me arrependo de nada na vida” – Apocalipse 9.20-21; 16.9,11.

04 – ÁREA ASTRONÔMICA

a) A ameaça dos asteróides e meteoros – Apocalipse 8.8; 6.13
b) Sinais no sol – Lucas 21.25
c) Sinais na lua – Lucas 21.25
d) Sinais nas estrelas – Guerra nas estrelas - Lucas 21.25; Isaias 34.4-5; Joel 2.30-31
e) Abalos nas potências dos céus – Lucas 21.25-26; Apocalipse 6.13-14; Joel 2.30-31
f) Exploração Espacial – Fuga para as estrelas - Amós 9.2; Obadias 4; Lucas 21.11
g) O Fenômeno OVNI – Lucas 21.11; 2 Tessalonicenses 2.


05 – ÁREA POLÍTICA

a) Globalização Econômica – Apocalipse 18.9-11.
b) Luta pela paz mundial – 1 Tessalonicenses 5.3; Jeremias 6.14; 8.15; Ezeq 7.25.
c) Aliança (mistura) entre Oriente e Ocidente – Daniel 2.42,43; Apocalipse 17.12,13.
d) Decadência e corrupção da política – 2 Timóteo 3.13; Daniel 2.32,33; Miquéias 7.2,3.
e) Flerte da Política com a Religião – Apocalipse 17.1-3.
f) A montagem do palco para o reinado da Besta – Apocalipse 13.1-3.
g) Antissemitismo mundial – Lucas 21.23; Zacarias 12.3; Salmos 83.


06 – ÁREA RELIGIOSA

a) Unidade religiosa – Apocalipse 17
b) Avivamento da doutrina babilônica – Apocalipse 17
c) Apostasia e Rejeição às Doutrinas Fundamentais do Cristianismo – 1 Timóteo 4.1; 2 Timóteo 4.3-4
d) Falsos Cristos e Falsos Profetas– Mateus 24.4-5, 23-24
e) Falsos Milagres – 2 Tessalonicenses 2.9-10; Apocalipse 13.13
f) Fascínio pelos demônios, Satanismo – 1 Timóteo 4.1; Apocalipse 13.4; 9.20
g) Pregação Mundial do Evangelho – Mateus 24.14; Apocalipse 14.6.

07 – ORIENTE MÉDIO

a) Restauração política de Israel – Ezequiel 36.24; 37.12.
b) Restauração da terra de Israel – Ezequiel 36.34-35
c) Jerusalém, cálice de tontear e pedra pesada – Zacarias 12.2,3.
d) Os conflitos no Iraque – Jeremias 50 e 51; Isaias 13; Apocalipse 9.13-18
e) A aliança árabe-islâmica contra Israel – Salmo 83; Ezequiel 38 e 39
f) A ameaça iraniana – Ezequiel 38
g) A armadilha da falsa paz – Jeremias 8.11,15

Mais detalhes, clique aqui: ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7 - CALCULANDO A VERDADE e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 30.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: 244 – OS 7 CÍRCULOS DO APOCALIPSE.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.
Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com


quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

O PESO DAS EVIDÊNCIAS – Parte 6

O cético contra a parede - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

O que muitos ateístas dizem sobre a Bíblia deveria levar os cristãos a despertarem da preguiça espiritual e a se preocuparem mais com o estudo da Teologia e da Apologética.

Sim, e afinal, qual a diferença entre TEOLOGIA e APOLOGÉTICA?

“A Teologia nos diz sobre  o QUE acreditar; a Apologética nos diz PORQUE acreditar no que a Teologia diz.” (Norman Geisler).

A PRESSÃO ATEÍSTA

Especialmente no campus universitário, o Cristianismo tem sofrido uma série de ataques intelectuais. Parece que a maioria dos jovens cristãos, recém chegada à Universidade, não está pronta para enfrentar os temidos leões céticos-ateístas, que se acham os príncipes da inteligência, os magos da razão, os soberanos do conhecimento universal.

Mas você só se deixará ludibriar por eles se for mesmo um retardado mental, um debiloide preguiçoso, que só tem coragem de dizer que é cristão quando está escondido dentro da igreja (templo), nos raros finais de semana em que pisa nela.

DEIXE DE PREGUIÇA MENTAL E SE PREPARE PARA A BATALHA. Existem toneladas de munições em defesa da Fé Cristã, capazes de pulverizar qualquer fortaleza intelectual anti-cristã, onde quer que ela se encontre.

Na ENCICLOPÉDIA VIRTUAL ARQUIVO7 você encontrará parte desse arsenal atômico cristão. É hora de fazer um bom uso dele.

É muito comum encontrarmos na Internet (principalmente nas redes sociais) pessoas que fazem afirmações negativas contra a Bíblia, do tipo: “A BÍBLIA É UMA FARSA” ou “A BÍBLIA SÓ CONTÉM MENTIRAS”.

Quando damos uma olhada no perfil desses tipos, esperando encontrar um estudioso sério, uma pessoa que examinou as evidências e chegou a uma conclusão tão surpreendente (expressa nas frases negativas acima), a decepção é grande.

Na maioria dos casos, o que encontramos é um filhinho de papai, que passa mais tempos nas noitadas do que numa Universidade; que leva uma vida desregrada; despreza os princípios morais e zomba dos bons costumes.

Então fica muito fácil entender o porquê do seu declarado ódio e preconceito contra a Bíblia. O problema da maioria dos que se dizem ateus ou céticos não é que eles NÃO CONSEGUEM acreditar na Bíblia como a Palavra de Deus. Na verdade, eles NÃO QUEREM que ela seja a Palavra de Deus, pois se isso for verdade, eles estão num caminho perigoso, e são culpados diante de Deus.


Quando alguém se recusa a examinar as evidências é porque, intimamente, teme que as evidências possam provar como verdadeiro aquilo que ele não deseja que seja verdade.

A questão é: se a Bíblia não é verdadeira, por que existem tantas evidências que provam o contrário?

O que devemos fazer com essas evidências? O peso delas é muito grande para ser ignorado. Mas este nosso mundo é muito engraçado. Muitos céticos se recusam a acreditar numa série de 27 documentos sobre Jesus, bem escritos, cuja autenticidade tem sido provada pela História e pela Arqueologia (Novo Testamento). Mas creem na maior velocidade em qualquer documento (de autenticidade duvidosa) que alguém encontrar por aí, ensinando coisas sobre Jesus que os documentos oficiais não ensinam.

Um dos destaques deste novo estudo é uma apresentação simples do ARGUMENTO DA PROFECIA:

Premissa 1 – A maior parte da Bíblia foi escrita há mais de 2.000 anos;

Premissa 2 – A Bíblia alega descrever o futuro;

Premissa 3 – O mundo atual parece uma cópia perfeita do mundo dos Tempos Finais, descrito na Bíblia;

Premissa 4 – O ser humano não pode prever o futuro, apenas planejar;

CONCLUSÃO

5 – Portanto, a Bíblia não pode ser uma criação humana.

Mais detalhes, clique aqui: ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7 - CALCULANDO A VERDADE e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 30.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: 243 – O PESO DAS EVIDÊNCIAS – Parte 6.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

FOTOS PROFÉTICAS – A EVIDÊNCIA DA PROFECIA – Parte 1

O estarrecedor cumprimento das profecias em nossos dias - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

O principal objetivo deste trabalho é divulgar, da forma mais clara possível, as Profecias Bíblicas que estão se cumprindo em nossos dias, diante dos nossos olhos. Por essa razão, cada página mostra uma imagem, quase sempre histórica (isto é, conhecida mundialmente), com breves explicações e alguns versículos bíblicos direta ou indiretamente relacionados com o evento.

É ideal para uma apresentação rápida (num evangelismo pessoal), pois as profecias citadas são claras demais, sem a necessidade de um estudo mais aprofundado. Com certeza as fotos apresentadas causarão um certo impacto, provocando um desejo da pessoa se aprofundar mais no assunto.

Lembrando ainda que os versículos proféticos apresentados já foram, de alguma forma, estudados mais profundamente em outros capítulos da Enciclopédia Arquivo7.

Mais detalhes, clique aqui: ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7 - CALCULANDO A VERDADE e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 30.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: 242 – FOTOS PROFÉTICAS – A EVIDÊNCIA DA PROFECIA – Parte 1.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

PROJETO JUDAS 22 – Detonando as Dúvidas – Parte 7

Duelando com as palavras - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

O dia em que o Arquivo7 foi acusado de ser Judaísmo disfarçado de Cristianismo

Uma boa briga... intelectual - Num certo dia de 2012 tive uma conversa com um irmão (evangélico) a respeito do papel de Israel na profecia bíblica. Na verdade, o diálogo começou de uma forma inesperada (via MSN). Na época eu ainda não tinha o conhecimento das falácias (falsos argumentos) e das leis da lógica tais como tenho hoje. Mas isso não foi necessário para perceber as artimanhas de despistamento, que meu oponente fez uso várias vezes, tentando desviar do foco principal.

Neste novo estudo, analiso, frase a frase, todo o conteúdo do pequeno debate, objetivando mostrar como devemos lidar com o contraditório. No final, apresento 7 Táticas (ou argumentos fajutos) que você deverá usar quando não souber contra-argumentar... mas essas táticas só servirão para provar que a sua tese está ERRADA:

Lição 1 - Esconda-se atrás da Falácia do apelo ao preconceito;

Lição 2 - Para negar uma clara afirmação literal, diga que é metafórica ou simbólica;

Lição 3 - Se você não tem uma resposta imediata para um argumento apresentado, acuse o argumentador de estar sendo alguma coisa negativa;

LIção 4 - Se o seu oponente continua insistindo numa pergunta para a qual você não possui uma resposta, a menos que assuma estar errado, tente mudar de assunto novamente e o acuse de novo;

Lição 5 - Se o oponente não cair em seu truque e insistir para que você responda à pergunta dele, diga qualquer coisa, mas continue tentando mudar de assunto, pelo amor de Deus!

Lição 6 - Se não der mais para enrolar, responda a pergunta, porém, de uma forma “nublada”, e, ao mesmo tempo, desafie seu oponente, insinuando que ele não soube interpretar bem o texto;

Lição 7 - Por fim, diga algo qualquer, que não seja muito claro e encerre a conversa imediatamente, sem dar tempo ao oponente para a réplica.

É claro que estou usando aqui a tática dos conselhos negativos que você NÃO deve seguir.

Mais detalhes, clique aqui: ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7 - CALCULANDO A VERDADE e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 30.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: 241 – PROJETO JUDAS 22 – Detonando as Dúvidas – Parte 7.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

A MORTE DE JESUS 1000 ANOS ANTES DELE NASCER

Os Maravilhosos Salmos Messiânicos - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

“Depois lhe disse: São estas as palavras que vos falei, estando ainda convosco, que importava que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos.” (Lucas 24.44)

Dos 150 Salmos, 16 são classificados pelos estudiosos como Salmos Messiânicos. São os Salmos 2, 8, 16, 22, 23, 24, 40, 41, 45, 68, 69, 72, 89, 102, 110 e 118.

SALMOS MESSIÂNICOS? A vida, ministério, sofrimento, morte e ressurreição de Jesus, foram descritas nos Salmos cerca de 1000 anos antes de acontecer. Não existe paralelo com nenhuma outra personalidade da História.

Duas razões porque os Salmos Messiânicos não são uma invenção dos teólogos:

1 – Jesus disse que os Salmos falam dEle (Lucas 24.44);

2 – Os escritores do Novo Testamento citam muitos salmos e os atribui ao ministério de Jesus. Como por exemplo, Paulo:

“E nós vos anunciamos as boas novas da promessa, feita aos pais, a qual Deus nos tem cumprido, a nós, filhos deles, levantando a Jesus, como também está escrito no salmo segundo: Tu és meu Filho, hoje te gerei. E no tocante a que o ressuscitou dentre os mortos para nunca mais tornar à corrupção, falou Deus assim: Dar-vos-ei as santas e fiéis bênçãos de Davi; pelo que ainda em outro salmo diz: Não permitirás que o teu Santo veja a corrupção. Porque Davi, na verdade, havendo servido a sua própria geração pela vontade de Deus, dormiu e foi depositado junto a seus pais e experimentou corrupção. Mas aquele a quem Deus ressuscitou nenhuma corrupção experimentou.” (Atos 13.32-37).

Portanto, não é de admirar se, durante uma leitura dos Salmos você se deparar com certas palavras e pensar: “Já vi isso antes na história de Jesus.”

E não somente a história de Jesus foi profetizada em detalhes, nos Salmos, mas também a trajetória do povo de Israel durante os séculos. Que mais razões você quer para estudar os Salmos na perspectiva profética?

Mais detalhes, clique aqui: ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7 - CALCULANDO A VERDADE e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 30.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: 240 – A MORTE DE JESUS 1000 ANOS ANTES DELE NASCER.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

A LÓGICA, A SIMETRIA E A PROFECIA – Parte 3

A Igreja de Cristo verá o rosto do Anticristo? - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

Existe hoje um grande preconceito contra os cristãos que creem num Arrebatamento Pré-Tribulacional (alguns são até chamados de heréticos). Com certeza, esses acusadores nem fazem ideia do que seja realmente uma heresia. Heresia é não acreditar que Jesus voltará literalmente a este planeta.

Agora crer como se dará essa Segunda Vinda (se em apenas uma fase ou duas – e até mesmo em três) não se constitui heresia, mas discordância em temas teológicos secundários. Mas cada um é livre para pensar como quiser, entretanto, o que é verdadeiro continuará sendo verdadeiro e o que é falso, permanecerá como falso.

Na parte 1 desta série apresentei 7 evidências que apontam o Arrebatamento para ANTES da Grande Tribulação. Fique à vontade para (tentar) contestar os argumentos apresentados.

Na parte 2 apresentei as principais defesas Pós-Tribulacionistas e mostrei possíveis contestações. Apesar de ser pré-tribulacionista não descarto totalmente a posição pós.

De todas as principais defesas Pós-Tribulacionistas apresentadas, somente uma considero como a mais forte e que precisa ser examinada mais profunda e detalhadamente: 2 Tessalonicenses, capítulo 2!

Das poucas pessoas que entraram em contato comigo para discutir a respeito do assunto, a única contestação que apresentaram foi justamente a que é baseada em 2 Tessalonicenses 2.

Quem contesta a tese Pós-Tribulacionista (com suposta base em 2 Tess 2), geralmente entende que as expressões  “... quanto à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, ...” (versículo 1) significam:

1 – “Vinda de nosso Senhor” – 2ª Vinda de Cristo, em poder e glória;

2- “Nossa reunião com ele” – o Arrebatamento.

“... quanto à vinda [2ª Vinda] de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião [Arrebatamento] com ele, ...”

Bem, acredito que essa interpretação é possível, mesmo que a ordem apresentada seja inversa.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

ARQUIVO 7, A ORIGEM – Parte 4

O Caçador de Enigmas e Colecionador de Mistérios - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

Qual foi o primeiro ítem do Arquivo7? Ou seja, qual foi a primeira notícia que despertou em mim o desejo de investigar as coisas sobrenaturais?

Meu “espírito investigativo”, “espírito de arquivista”, “espírito de decifrador de códigos” e “espírito de colecionador de enigmas” foi formado muito tempo antes de existir internet.

Sempre que iria passar um filme clássico ou um documentário especial, eu gravava imediatamente (via videocassete), achando que não iria ter uma oportunidade de rever tal programa tão cedo. Hoje, com internet, Youtube e coisa do tipo, tal preocupação parece piada.

Na época eu nunca imaginaria que um dia teríamos algo como a internet, com a enorme facilidade de acesso a todo tipo de documentários e filmes antigos. Por isso, possuo em torno de 100 fitas de vídeos, gravadas diretamente da tv.

Qualquer notícia estranha, enigmática ou relacionada aos mistérios da Bíblia, divulgadas em revistas e jornais, eu recortava e arquivava. Quando algum amigo meu lia alguma revista ou jornal e via algo que o fazia se lembrar de mim, guardava a página e me enviava.

Bem, há poucos anos, eu estava revirando algumas coisas antigas na casa onde vivi boa parte de minha vida, quando me deparei com uma página muito antiga de um jornal maranhense. A mesma página que eu já havia visto há muitos anos, quando ainda não era nem pré-adolescente.

Apesar de muito novo na época, lembro-me como se fosse hoje, quando uma certa notícia me chocou. Na época, quando nem televisão havia na maioria das pequenas cidades, a gente tomava conhecimento das coisas através dos jornais (impressos), que algum viajante (ou vaqueiro) trazia das cidades mais desenvolvidas.

Devidos às muitas viagens de meu pai (vaqueiro, que atravessava até estados, guiando boiadas), ele costumava trazer exemplares de jornais, muitos de circulação dentro do meu próprio Estado. E parte de um desses jornais “sobreviveu” até os nossos dias. Neste novo estudo, desejo contar os detalhes do primeiro (e arrepiante) ítem do Arquivo7.

Mais detalhes, clique aqui: ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7 - CALCULANDO A VERDADE e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 30.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: 238 – ARQUIVO 7, A ORIGEM – Parte 4.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

CERTEZA DA “GOTA SERENA” – Parte 3

A Prova da Intersecção - Um novo capítulo da nossa Enciclopédia virtual

Os cristãos, mais do que qualquer outro grupo religioso, têm a obrigação moral de valorizarem a verdade, pois seguem (ou afirmam seguir) um Líder que afirmou: “EU SOU A VERDADE”, algo que nenhum outro homem na História se atreveu a declarar.

Em outras palavras, o cristão deve evitar, ao máximo, compactuar com a mentira, e deve fazer da verdade sua filosofia de vida. Isso significa não somente procurar sempre falar a verdade, mas ter a máxima certeza, a plena certeza sobre qualquer coisa que compartilha.

Especialmente em nosso mundo atual, quando a tecnologia da comunicação viaja na velocidade da luz, precisamos ter certeza plena das informações que repassamos diariamente. É claro que não é possível evitarmos propagar histórias que são apenas boatos e não fatos. Mas podemos e devemos fazer o possível para evitarmos esse tipo de história.

Quando falo de “certeza plena”, não estou sendo redundante. É possível termos certeza “razoável” sobre algumas coisas. É quando uma história “parece” ser verdadeira, “tem tudo” para ser verdadeira, porém, não temos provas para sustenta-la. Agora certeza plena ou plena certeza é quando repassamos algo baseado em evidências claras e incontestáveis.

Quando um nordestino (quem mora na região Nordeste do Brasil) quer enfatizar sua certeza plena sobre alguma coisa, usa uma expressão regional: “gota serena” (uma referência a um tipo de doença que provoca uma dor terrível). Por isso, dizer “quero cegar da gota serena se isso não for verdade”, expressa uma certeza absoluta sobre a história que está sendo repassada – o cara tem tanta certeza de que tá falando a verdade que aposta os próprios olhos. É nesse sentido que usamos tal expressão nesta série de estudos.

Hoje, abordaremos um tipo de prova que nos permite filtrar a verdade em meio a tantas versões (muitas vezes conflitantes) das testemunhas.

Exemplo:

1 – Joãozinho comeu a goiaba que estava na geladeira.

2 – Três pessoas comeram a goiaba que estava na geladeira;

3 – Foi Zezinho quem comeu a goiaba que estava na geladeira;

4 – As crianças comeram a goiaba que deixei na geladeira.

5 – Vi a Esterzinha abrindo a geladeira. Logo depois notei que a goiaba havia desaparecido;


6 – Com certeza não fui eu que pegou a goiaba que estava na geladeira.

Com toda certeza nem todo mundo está falando a verdade aqui. Mas, com base nas 6 falas, é possível termos uma ideia clara (ou uma certeza plena) do que pode ser verdadeiro? Existe algo em comum nas 6 falas. A esse elo comum chamamos de INTERSECÇÃO, um conceito matemático.

Ou seja, entre vários conjuntos de dados, a INTERSECÇÃO se encontra nos dados que são comuns a todos os conjuntos apresentados. No exemplo acima, a INTERSECÇÃO se encontra na seguinte afirmação:

“HAVIA PELO MENOS UMA GOIABA NA GELADEIRA”

Com esse método é possível filtrarmos a verdade em meio a uma multidão de versões. Neste novo estudo usaremos a PROVA DA INTERSECÇÃO na análise da história do Dilúvio, entre outros fatos bíblicos.

Mais detalhes, clique aqui: ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7 - CALCULANDO A VERDADE e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 30.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: 237 – CERTEZA DA “GOTA SERENA” – Parte 3.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.


Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com