Enciclopédia Arquivo7 no MEGA

quinta-feira, 14 de julho de 2016

NO PRINCÍPIO ERA A MATEMÁTICA – Parte 12

Deus, o Universo e as Espirais - Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual

Quando comecei a investigar a Espiral de Ulam (NO PRINCÍPIO ERA A MATEMÁTICA – parte 11), passei a suspeitar que haveria uma forte conexão com o Código Gênesis, mas não imaginava como.

Imaginei que, talvez, os 7 valores de Gênesis 1.1 estivessem em algum alinhamento simétrico (uma cruz ou estrela por exemplo) na espiral infinita dos números naturais. Mas rapidamente percebi que minha hipótese não tinha fundamento.

Entretanto, quanto mais refletia no formato espiral do Universo, e na simetria dos números primos na espiral numérica, mais me convencia de que o Código Gênesis deveria estar conectado a essa espiral de forma clara e espetacular.

Em outras palavras, se o Código Gênesis fosse mesmo verdadeiro e não simplesmente uma série incrível de coincidências, haveria uma prova disso na espiral numérica, de uma forma clara o suficiente para ser entendida por todos e tão impressionante capaz de fazer refletir o mais exigente dos céticos.

Como revelado e demonstrado no estudo anterior (O CÓDIGO GÊNESIS – parte 37), a espiral pode também ser visualizada como uma série de círculos, e todos contendo uma quantidade fixa de números (todas múltiplas de 8, com exceção do 1º círculo, ocupado pelo número 1).

Cada número ocupa uma posição eterna na espiral numérica. Ou seja, se o número 2701 está no 27º círculo, ele nunca sairá de lá. É sua morada eterna, para sempre. Deixando claro que essa espiral numérica não é uma invenção humana, mas sim uma descoberta.

Por isso não deixa de ser impressionante que os 7 valores de Gênesis 1.1, que estão super relacionados com os números 37 e 73, ocupem justamente os círculos cuja soma seja exatamente 73! E não há nisso manipulação nenhuma.

Neste novo estudo, mergulhamos ainda mais na conexão entre o Código Gênesis e a espiral numérica. Uma das surpresas é que o valor exato da velocidade da luz (299.792.458), em metros por segundos, que tem, como um dos seus fatores, o número 73 (um dos fatores-chave do Código Gênesis), ocupa uma posição bem interessante na espiral numérica.

Isto é: o estarrecedor é que a posição na espiral dos números coloca o valor da velocidade da luz num círculo que tem como múltiplo exato – adivinhem quem! – o número 37! Ou você acha que é apenas uma coincidência não-significativa?

Para conhecer os detalhes do novo estudo sobre o Código Gênesis, acesse este link ENCICLOPÉDIA ARQUIVO 7 - CALCULANDO A VERDADE e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 27.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é: “222 – NO PRINCÍPIO ERA A MATEMÁTICA – Parte 12 – Deus, o Universo e as Espirais”.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário