Enciclopédia Arquivo7 no MEGA

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

A POLÍTICA BRASILEIRA ATUAL E AS PROFECIAS BÍBLICAS – ALGUMA CONEXÃO?


Eu nunca havia testemunhado uma campanha eleitoral tão recheada de citações bíblicas como esta (pleito de 2018). Existem certos exageros, é claro. Mas depois de algum tempo, passei a refletir sobre algumas coisas e me perguntei várias vezes: será que são significativas ou apenas coincidências? Deixando de lado toda história mal contada ou boatos, temos estabelecido os seguintes fatos:

Fato 1 - O destino de uma nação está atrelado à forma como seus líderes tratam a nação de Israel - é fácil provar isso (já elaborei vários estudos sobre isso, em muitos capítulos da Enciclopédia Arquivo7).

Deus prometeu aos descendentes de Abraão, Isaque e Jacó:

Abençoarei aos que te abençoarem, e amaldiçoarei àquele que te amaldiçoar;” (Gênesis 12.3)

“... sejam malditos os que te amaldiçoarem, e benditos sejam os que te abençoarem.” (Gênesis 27.29)

“É Deus que os vem tirando do Egito; as suas forças são como as do boi selvagem; ele devorará as nações, seus adversários, lhes quebrará os ossos, e com as suas setas os atravessará. Agachou-se, deitou-se como leão, e como leoa; quem o despertará? Benditos os que te abençoarem, e malditos os que te amaldiçoarem.” (Números 24.8,9)

“E Deus disse a Balaão: Não irás com eles; não amaldiçoarás a este povo [Israel], porquanto é bendito.” (Números 22.12)

“Porquanto semearam ventos, colherão tempestades” (Oséias 8.7).

Fato 2 - Os líderes petistas e de outros partidos esquerdistas (especialmente no Brasil) sempre foram CONTRA Israel.

No capítulo 161 da Enciclopédia Arquivo7, intitulado “BRASÍLIA – FLERTANDO COM A MALDIÇÃO”, fiz uma análise, à luz da Bíblia, demonstrando como a política externa dos governos petistas (Lula e Dilma) estava atraindo maldição sobre o Brasil, pois, sempre que podiam, os ditos governantes se mostraram CONTRA o Estado de Israel. Antes de duvidar, por favor, acesse o estudo, a partir deste endereço: http://www.arquivo7.com.br/2015/04/brasilia-flertando-com-maldicao.html

O governo Dilma mostrou-se tão CONTRA Israel e FAVORÁVEL aos inimigos dos judeus, que os terroristas do HAMAS até agradeceram publicamente tal apoio – uma vergonha internacional para nós. Veja mais detalhes no capítulo 161 do Arquivo7. Uma coincidência chocante é que uma das votações sobre o IMPEACHMENT DE DILMA ocorreu justamente no dia do aniversário da INDEPENDÊNCIA DE ISRAEL, em 2016. Veja os detalhes aqui:

 http://www.arquivo7.com.br/2016/05/impeachment-de-dilma-israel-e-profecias.html

Lembramos ainda que, durante protestos no Brasil, bandeiras de Israel já foram queimadas – E foi um político esquerdista (do PSOL), um dos autores da “façanha” – veja aqui: http://www.hardmob.com.br/cotidiano-cultura-politica/488423-candidato-a-vereador-do-psol-do-rio-queima-bandeira-de-israel.html

Fato 3 – No pleito atual os dois principais candidatos, melhores colocados nas pesquisas, têm posições altamente antagônicas em relação a Israel e as questões envolvendo o Oriente Médio.

Fernando Haddad, o candidato petista (e apoiado por outros partidos esquerdistas), tem como mentor o ex-presidente Lula (cuja posição negativa em relação a Israel foi provada, em detalhes, no capítulo 161 do Arquivo7). E, claro, os partidos esquerdistas brasileiros (que adoram ostentar suas bandeiras vermelhas) não escondem (e nem fazem questão de esconderem) o que pensam sobre Israel e Jerusalém.

Por outro lado, Jair Bolsonaro, o candidato do PSL, já declarou publicamente seu apoio a Israel, possui um bom relacionamento com a comunidade judaica brasileira e até se posicionou favorável ao reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel (uma das questões mais críticas da Profecia Bíblica). É até irônico ele ser xingado de “NAZISTA” (o clássico partido político inimigo de Israel, na Alemanha dos anos 30 e 40), quando, na verdade, é o único político brasileiro que tem se mostrado, abertamente, um amigo de Israel.

Fato 4 – Curiosamente, os nomes desses dois principais candidatos aparecem na Bíblia.

O que não seria nada de mais (pois os nomes de milhares de brasileiros aparecem na Bíblia, tais como: João, Miguel, José, etc.). Entretanto, o nome Jair não é tão popular e Haddad muito menos. Mas também não seria nada surpreendente encontrarmos esses nomes na Bíblia, que é repleta de personagens com nomes exóticos.

O que chama a atenção são os seguintes fatos, relacionados aos bíblicos Jair e Hadad:

Fato 5 - Na Bíblia, Jair foi o libertador de Israel (Juízes 10) e Hadade foi inimigo de Israel (1 Reis 11).

Sim! Entre os dois principais candidatos desta eleição, um é favorável a Israel e o outro é do partido do contra. E os nomes deles são exatamente iguais aos nomes dos personagens bíblicos (um no nome e outro no sobrenome).

"E depois dele se levantou Jair, gileadita, e julgou a Israel vinte e dois anos." (Juízes 10.3). Dos cerca de 14 juízes (libertadores de Israel), sendo o profeta Samuel o último, um deles foi chamado JAIR.

“Levantou, pois, o SENHOR contra Salomão um adversário, Hadade, o edomeu; ele era da descendência do rei em Edom.” (1 Reis 11.14)

“E foi adversário de Israel, por todos os dias de Salomão, e isto além do mal que Hadade fazia; porque detestava a Israel, e reinava sobre a Síria.” (1 Reis 11.25).

É incrível que até a ideologia dos dois Jair e dos dois Hadades coincide (a favor e contra Israel, respectivamente).

Será que significam alguma coisa? Não sei. Mas são muitas coincidências para serem somente coincidências

Fato 6 – Na língua hebraica, os valores numéricos dos nomes JAIR e HADADE possuem uma conexão estarrecedora com os eventos atuais.

O valor do nome JAIR (יאיר), que aparece em Juízes 10, é 221. Ora, 221 é 13 x 17. Ou seja, os dois únicos fatores primos do valor numérico de Jair, em hebraico, são justamente os dois números atualmente mais em disputa: 13 x 17. Significa alguma coisa? Não sei. Pode ser.

Dentre tantos valores, Jair tem como valor justamente o múltiplo de 13 por 17! Pesquisei em várias fontes da Bíblia hebraica, pra confirmar, e em todas deu o mesmo resultado: 221.

Aí fui testar o nome Hadade (tal como aparece na Bíblia hebraica, דדה). São apenas três letras, que valem, respectivamente, 4, 4 e 5. Incrível: 4 + 4 + 5 = 13.

Quais as chances matemáticas de, por acaso, dois nomes de políticos em evidência aparecerem na Bíblia ligados a personagens que possuem a mesma ideologia em relação a Israel e que seus valores numéricos estejam conectados diretamente a seus números partidários?

Aliás, para Israel, o número 13 não traz uma lembrança muito agradável. Na verdade, o dia 13 (do mês de Adar), foi o dia escolhido pelo perverso Hamã (ministro do rei da Pérsia), para o extermínio dos judeus, na época da rainha Ester. Mas Israel, com a ajuda de Deus, destruiu seus inimigos numa vitória tão esmagadora que é celebrada até hoje, todos os anos (Festa do Purim). Quer mais? Em todos os livros da Bíblia, o único onde o número 13 aparece mais vezes (6 vezes) é em Ester, o 17º livro da Bíblia! E todas essas 6 aparições do 13 estão conectadas à tentativa de Hamã para eliminar os judeus.

Fato 7 – Israel tem um carinho especial pelo Brasil, uma gratidão por algo que aconteceu há 71 anos.

Você sabia que, todos os anos, na Assembleia Geral da ONU, quem sempre discursa primeiro é um estadista brasileiro? E por quê?

Em 1947, o estadista brasileiro Oswaldo Aranha, teve grande importância na história da ONU e presidiu tanto a primeira sessão especial da Assembleia quanto a segunda sessão ordinária no mesmo ano. Nestes dois encontros, foi aprovada a criação do Estado de Israel, com voto favorável do Brasil.

Na realidade, Aranha tinha uma estima tão grande pelos judeus que, pessoalmente, fez muitas articulações políticas até contar com um número favorável de votos para a criação do Estado de Israel.

Existem até monumentos em Israel em homenagem a Oswaldo Aranha. E, em reconhecimento ao papel desempenhado por ele nos primórdios da ONU, o Brasil, desde então, abre os discursos da Assembleia Geral.

Diante disso é lamentável que os mais recentes estadistas brasileiros têm ido na direção contrária a de Oswaldo Aranha (o governo Temer, numa recente votação importante na ONU, votou contra Jerusalém).

Quando um político ou uma nação se envolve com Israel e as questões do Oriente Médio, entra no campo de força da profecia bíblica. E, se escolher o lado dos inimigos de Israel, atrairá maldição não somente para si, mas, principalmente para a nação.

Por isso o que está em jogo hoje não é somente uma briguinha por posição política. Existe muito mais coisa, principalmente a partir do mundo espiritual, onde entidades demoníacas tentam levantar os povos contra Israel e Jerusalém, o local geográfico onde um dia, em breve, JESUS DE NAZARÉ DESCERÁ EM GRANDE PODER E GLÓRIA PARA JULGAR E REINAR SOBRE O MUNDO.

 “Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso. (...) E os congregaram no lugar que em hebreu se chama Armagedom.” (Apocalipse 16.14,16)

"Então subirás, virás como uma tempestade, far-te-ás como uma nuvem para cobrir a terra, tu e todas as tuas tropas, e muitos povos contigo. (...) E dirás: Subirei contra a terra das aldeias não muradas; virei contra os que estão em repouso, que habitam seguros; todos eles habitam sem muro, e não têm ferrolhos nem portas;... E subirás contra o meu povo Israel, como uma nuvem, para cobrir a terra. (...) Sucederá, porém, naquele dia, no dia em que vier Gogue contra a terra de Israel, diz o Senhor DEUS, que a minha indignação subirá à minha face. Porque disse no meu zelo, no fogo do meu furor, que, certamente, naquele dia haverá grande tremor sobre a terra de Israel; (...) e os montes serão deitados abaixo, e os precipícios se desfarão, e todos os muros desabarão por terra. Porque chamarei contra ele a espada sobre todos os meus montes, diz o Senhor DEUS; a espada de cada um se voltará contra seu irmão. (...) Assim eu me engrandecerei e me santificarei, e me darei a conhecer aos olhos de muitas nações; e saberão que eu sou o SENHOR." (Ezequiel, capítulo 38).

"Naquele dia farei de Jerusalém uma pedra pesada para todos os povos; todos os que a erguerem, serão gravemente feridos. (...) E naquele dia, tratarei de destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém." Zacarias 12.3,9

“Orai pela paz de Jerusalém; prosperarão aqueles que te amam." (Salmos 122.6)

Moacir Junior – morganne777@hotmail.com

5 comentários:

  1. Moacir. Parabéns! Gostei muito. Também acredito nisso tudo e que Deus é matemático. Nós devemos sempre estar atentos aos números. Tenho certeza de Deus se comunica conosco através dos números mas nós é que não acompanhamos. Um dia Deus me ensinará pessoalmente.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pela visita, irmão. E se você acessar a Enciclopédia Arquivo7 e baixar os arquivos em PDF, todos ilustrados, vai se impressionar com a perfeição da Matemática conectada a Palavra de Deus.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Moacir. Muito bom. O Senhor continue abençoando. Creio que estamos em tempos de cumprimentos de profecia e toda palavra contra Israel será julgada. Tudo é muito significativo. E é muito significativo que a Trombeta sou e o Messias chegaou ---- QUE O SENHOR PERMITA QUE OS SEUS ESTEJAM AlERTAS PARA RECEBERAM JESCHUA! Prque só quem tem azeite nas lâmpadas perceberão e poderão entrar para o banquete. Então todos os demais rangerão os dentes... mas a porta estará selada.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns mestre! Análise muito sucinta um presente de aniversário essa leitura hoje logo pela manhã.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns professor. M.R.S Júnior!
    E obrigado por nos brindar com seus ricos artigos que muito tem nos ensinado.

    ResponderExcluir