O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7

O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7
Tudo que você precisa saber para entender a principal linha de investigação do Arquivo7 - O BÁSICO SOBRE MATEMÁTICA BÍBLICA, SEGUNDO A TESE ARQUIVO 7.

sexta-feira, 28 de junho de 2019

ENCICLOPÉDIA ARQUIVO7 - TRABALHANDO COM O INCONTESTÁVEL


Num mundo tão relativista como o nosso, existe alguma coisa incontestável? Claro! Não uma, mas milhares, milhões, infinitas... Um exemplo? Os números, a Matemática. Os fatos matemáticos são imutáveis, eternos, incontestáveis. Por essas e outras razões é lógico acreditar que, de alguma forma, a Matemática está conectada com a Bíblia – e temos centenas, milhares de razões para assim o crer (como prova a Enciclopédia Arquivo7).

Deus gosta de usar coisas simples, humildes, para causar grandes surpresas ou provocar efeitos colossais. Ao lidarmos com teses, teorias, hipóteses, devemos nos preparar para as possíveis tentativas de contestações (e até para contestações). A Teologia não é uma ciência exata, embora esteja fundamentada em coisas exatas. Quando digo que não é uma ciência exata, penso simplesmente nas inúmeras interpretações da Bíblia, ao longo da História (embora, à luz das leis da Lógica, É IMPOSSÍVEL QUALQUER EVENTO OU COISA POSSUIR MAIS DE UMA INTERPRETAÇÃO LITERAL VERDADEIRA).

Exemplo? Sendo literalmente verdadeiro que CRISTO RESSUSCITOU, qualquer interpretação contrária é falsa. Os homens podem dar milhares de interpretações a um FATO, mas, literalmente, somente uma delas pode ser verdadeira (na Enciclopédia Arquivo7 eu explico esse pensamento detalhadamente e provo).

Os fatos bíblicos são fatos. O problema surge quando entram as interpretações humanas (muitas vezes recheadas de preconceitos). Como gosto de dizer, você pode tentar contestar (e até conseguir, em alguns casos) as INTERPRETAÇÕES que damos aos padrões matemáticos encontrados na Bíblia – entretanto, jamais conseguirá contestar os fatos matemáticos (e numéricos) contidos nela. Por exemplo:

1 – Os números 3 e 7 são as celebridades numéricas mais frequentes na Bíblia, e geralmente aparecem juntas no mesmo evento ou na mesma passagem – quem pode contestar isso?

2 – Os dias mais frequentes nos textos bíblicos são o TERCEIRO e o SÉTIMO – quem pode contestar isso?

3 – As principais línguas usadas na composição da Bíblia (hebraica e grega) eram ALFA-NUMÉRICAS, isto é, cada letra possuía um valor numérico, um sistema elaborado não por religiosos, mas por matemáticos e comerciantes, para facilitarem os cálculos, numa época em que os 10 algarismos ainda não haviam sido inventados – quem pode contestar isso?

4 – Substituindo as 28 letras do primeiro versículo da Bíblia (Gênesis 1.1), por seus respectivos valores numéricos, surgem CENTENAS de padrões matemáticos envolvendo os números 3, 7, 37 e 73 – quem pode contestar isso? Ah, e é fácil provarmos que isso não tem nada a ver com “acasos estatísticos” e coisas do tipo
.
5 – Ao mesmo tempo um esquema de números FIGURADOS (isto é, TRIANGULARES, HEXAGONAIS e ESTRELARES HEXAGONAIS) é claramente visualizado em Gênesis 1.1 – quem pode contestar? E isso é algo extremamente difícil de ter sido elaborado pela mente humana em tempos tão remotos (com a Lei das Probabilidades podemos facilmente provar isso).

6 – Um esquema ainda mais surpreendente surge quando conectamos as 28 letras de Gênesis 1.1, com a quantidade de livros canônicos da Bíblia (em sua devida ordem) e a quantidade de capítulos – tornando a coisa ainda mais impressionante quando levamos em consideração o longo tempo que passou entre a escrita de Gênesis 1.1 e a formação completa da Bíblia – quem pode contestar?

7 – E existem dezenas de padrões matemáticos envolvendo a estrutura da Bíblia com números tão gigantescos, cujos cálculos só se tornaram possíveis em nossos computadores modernos – quem pode contestar?

O estudo da Matemática Bíblica nos proporciona muitos deleites – e um dos principais é nos permitir lidar com coisas incontestáveis. Em outras palavras, ao apresentarmos exemplos ou fazermos demonstrações, podemos estar seguros de que ninguém irá contestá-los – no mínimo, tudo o que poderão fazer é criticar, zombar, xingar, tentar distorcer os fatos, aplicarem a “falácia do espantalho” (já que não podem contestar um fato, tentar transformar esse fato numa coisa que pode ser contestada), etc.

Vou dizer novamente: uma das coisas maravilhosas em lidarmos com a matemática é que os fatos matemáticos são imutáveis e irrefutáveis. E, em relação a Matemática Bíblica, os céticos podem alegar qualquer coisa menos que os fatos não são fatos.

          O Dr. Peter Bluer, um dos investigadores da Matemática Bíblica em nossos dias, disse o seguinte:

"Esta evidência matemática tem sido [divulgada] na internet há 10 anos e ninguém mostrou [até agora] qualquer evidência de que isso não é verdade. Por quê? A resposta está no simples fato de [que] o texto hebraico e grego das escrituras não podem ser alterados e a numeração das letras foi fixa para os últimos 2.200 anos. Porque a Estrutura Matemática e a simetria são rigorosas, essa prova transcende o tempo." (Peter Bluer, em Logical Scientific Evidence - Inspiration Bible - não negritado no original).

          E, para concluir, nada mais adequado do que registrar as seguintes palavras de Vernon Jenkins, o maior especialista do mundo em Matemática Bíblica (40 anos de investigações!):

“A verdade da inspiração divina foi notavelmente confirmada nos últimos anos pela descoberta de que o versículo de abertura da Bíblia - obviamente numerado entre os mais lidos de todos os tempos - é copiosamente marcado com estruturas que brotam do coração da matemática. De fato, como expresso no hebraico original, Gênesis 1: 1 pode ser justamente reivindicado como a combinação mais notável de palavras já escritas, e as evidências apresentadas aqui, embora de modo algum exaustivas, são suficientes para explicar por quê. Complementado pelas outras páginas fornecidas neste site, aqui está a prova de que as muitas e variadas características numéricas associadas a essas palavras estrategicamente posicionadas estão claramente presentes no design - mas, ao mesmo tempo, desafiando todas as explicações naturais!”
(http://www.otherbiblecode.com/Gen2701.htm - as frases não estão negritadas no original).
         
"Que coisas Deus tem feito!" (Números 23.23)
Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário