Enciclopédia Arquivo7 no MEGA

quinta-feira, 25 de abril de 2013

A SIMETRIA E A PROFECIA – PARTE 2


 
“A exposição das tuas palavras dá luz; dá entendimento aos simples. (...) A soma da tua palavra é a verdade, e cada uma das tuas justas ordenanças dura para sempre. (...) Regozijo-me com a tua palavra, como quem acha grande despojo.”
(Salmo 119.130, 160, 162)

QUAL DAS 7 CABEÇAS DA BESTA FALTA EXERCER SEU DOMÍNIO MUNDIAL?

         Na 1.ª parte deste artigo demonstrei que a história do mundo relacionada aos eventos bíblicos (melhor dizendo: relacionada a Israel), está conectada com 7 reinos simbolizados pelas 7 cabeças da Besta: Egito, Assíria, Babilônia, Pérsia, Grécia, Roma e o futuro reino do Anticristo.

         Demonstrei também que os quatro animais de Daniel 7 continuam vivos e ameaçadores hoje, apenas mudaram de nome (e alguns ainda conservam o nome original). Esses quatro animais no passado possuíam (ao todo) 7 cabeças. No futuro, os quatro irão se metamorfosear em apenas um e – claro! – continuarão com as 7 cabeças, mais ameaçadoras do que nunca.

         Outro fato (que até provoca calafrios) é que, com exceção de Roma (ou seja, Itália), todas as 7 cabeças da Besta hoje são dominadas pelo Islamismo.

1 – Egito - Islamismo
2 – Assíria (na atualidade, a Síria) - Islamismo
3 – Babilônia (o atual Iraque) - Islamismo
4 – Pérsia (o atual Irã) - Islamismo
5 – Grécia/Macedônia – parte da população macedônica segue o Islamismo
6 – Roma
7 - ??? – As evidências indicam que esta cabeça também é dominada pelo Islamismo. Mas quem é ela? Quem vai ocupar a cadeira número 7?

terça-feira, 23 de abril de 2013

A SIMETRIA E A PROFECIA – Parte 1


PROFECIA – O MAIOR QUEBRA-CABEÇAS DA BÍBLIA

* Se este é o seu primeiro contato com as profecias bíblicas, aconselho-o a pular este artigo, deixando-o para depois que se familiarizar com os outros estudos proféticos. Existem muitos outros textos neste blog que o ajudarão a entender e a amar as profecias.

“A glória de Deus é encobrir as coisas; mas a glória dos reis é esquadrinhá-las.” (Provérbios 25.2)

         Uma das evidências de que uma interpretação está correta é a SIMETRIA, isto é, o encaixe perfeito com todas as peças do quebra-cabeças. Interpretações que deixam algum furo, alguma porta em aberto, devem ser reconsideradas.

         Existem muitos conceitos populares sobre profecia bíblica. São interpretações clássicas que, com o passar do tempo, podem até se tornar sagradas, intocáveis. Não devemos temer se nossas crenças populares de repente forem abaladas, pois aquilo que é verdadeiro jamais será derrubado.

         Investigo as profecias bíblicas há quase 23 anos (desde a invasão do Iraque ao Kwaitt em 1990). Já vi muitos tipos de interpretações escatológicas. Também ouvi muitos pastores, pregadores e ensinadores dizendo que não gostavam de estudar o Apocalipse ou pregar sobre ele porque havia muitas interpretações diferentes e era difícil saber quem estava certo.

         Certa vez, após pregar sobre profecias, o próximo pregador da noite me criticou publicamente, dizendo, entre coisas, que ele não pregava sobre Escatologia porque cada um pregava de um jeito diferente. Outra vez um pastor me procurou e me pediu para parar de pregar sobre o Apocalipse. Mas, em vez de desanimar com esse “conselho”, preparei uma mensagem intitulada: “Sete razões porque devemos pregar a mensagem do Apocalipse”.

         Em tempo: não gosto da palavra Escatologia – que significa, em Teologia, o estudo dos acontecimentos futuros – prefiro usar a palavra Profecia.

         Bem, mas eu sempre pensei que, se existe o livro do Apocalipse na Bíblia, é porque Deus quer que as pessoas (especialmente o Seu povo) tomem conhecimento dele. E, na verdade, o livro do Apocalipse começa dizendo que é uma REVELAÇÃO para os SERVOS DE DEUS. Se você é servo de Deus, o Apocalipse é uma revelação para a sua edificação.

         No decorrer dos anos, vi de quase tudo em matéria de interpretação profética (digo “quase”, porque a gente sempre se surpreende com a imaginação humana). E, quanto mais me aprofundava nas pesquisas, mais tive que abandonar certas interpretações populares que não se encaixavam com a revelação geral. Isso não é fácil. Na verdade é muito frustrante. Você acredita durante anos numa certa interpretação e, de repente, percebe que, pelos princípios básicos de interpretação, aquilo em que você acreditava estava errado.

         Mas é claro que, até agora, a maioria daquilo que aprendi sobre profecias bíblicas tem se mostrado coerente e biblicamente lógico. Penso que somente uns 25% do que aprendi como verdade (no estudo das profecias), estava errado.

         É claro que é muito melhor interpretar uma profecia depois que ela se torna história (tipo as profecias do Antigo Testamento sobre a 1.ª Vinda de Jesus). E a melhor base de interpretação de uma profecia ainda por se cumprir é aquela que foi aplicada nas profecias já cumpridas. Melhor dizendo: o padrão mais acertado para explicar uma profecia futurista é observar como suas “irmãs” foram cumpridas no passado.

         Para se ter uma compreensão melhor dos acontecimentos profetizados, é essencial que se tenha uma visão geral sobre eles, antes dos detalhes. Por exemplo, em relação ao futuro, boa parte dos intérpretes cristãos acredita que a ordem dos eventos será a seguinte:

terça-feira, 16 de abril de 2013

ISRAEL – UMA PEDRA NO SAPATO DOS INCRÉDULOS


ISRAEL, 65 ANOS! AS PROFECIAS SE CUMPREM!
         É possível um noticiário internacional do dia não envolver Israel? É possível lermos algum jornal atualmente (ou assistirmos a algum telejornal) que não tenha alguma notícia relacionada ao Oriente Médio?
         Hoje (16 de abril de 2013) Israel está celebrando seu 65.º Aniversário de Independência e muitos eventos a respeito estão sendo realizados em Israel e também em toda parte do planeta onde exista uma comunidade judaica. Na verdade, Israel renasceu como nação em 14 de maio de 1948 (no calendário gregoriano), sendo 5 de Iyyar de 5708 no calendário judaico. Neste ano, 5 de Iyyar caiu em 16 de abril.

         Mas qual o significado disso para o mundo? Por que a Independência do Estado de Israel é tão significativa?
         Israel é como um relógio que mostra quanto tempo falta para o Retorno de Cristo. É o país mais contraditório e mais comentado do mundo. Por que? São tantas as perguntas: 
         01 - Por que justamente a terra onde Jesus nasceu e viveu é palco diário de violência e massacres? 
         02 - Por que grande parte do mundo acredita que Jesus é o Salvador enviado por Deus, mas justamente os judeus – irmãos de sangue de Jesus – até hoje aguardam outro salvador? 
         03 - Se os judeus são o Povo Escolhido, por que Deus permitiu que Adolf Hitler assassinasse 6 milhões deles?
         04 - Por que todas as grandes nações e organizações mundiais (Rússia, China, União Européia, ONU, e a superpotência Estados Unidos) têm se preocupado com os conflitos entre Israel e o povo árabe, se em outras partes do planeta há massacres ainda mais violentos (Síria, Serra Leoa, e outros países africanos dominados por regimes totalitários, etc.)? 
         05 - Por que Israel, um país tão pequeno (menor que Sergipe, o menor Estado do Brasil) tira o sono das grandes potências e até do Vaticano? 
         06 - Por que é que Israel, sendo tão pequeno (os árabes são 640 vezes maiores) enfrentou 6 guerras deste sua Restauração Nacional em 1948 (em muitas delas atacado até de surpresa pelas nações árabes), e venceu todas? Somente em uma (Guerra do Golfo em 1991), teve ajuda direta dos Estados Unidos. 
         07 - Por que as nações tremem de medo da pequena potência nuclear Israel? 
         Como se vê, Israel é um país de contradições que só podem ser explicadas pelas profecias da Bíblia. É o único povo cuja história foi escrita antecipadamente. As profecias bíblicas, escritas há mais de 25 séculos predisseram, em detalhes espantosos, todos os passos dessa milenar nação. Essas profecias são claras, possuem uma linguagem clara, tão clara que até uma criança que sabe ler é capaz de compreendê-las. 
         Em resumo, há centenas de profecias sobre o futuro de Israel e do mundo. Vejamos a seguir a síntese de algumas delas.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

BRASIL, UM PAÍS DE TODOS... TODOS OS TIPOS DE CONTRADIÇÕES!


Um país onde alguém de 16 anos é maduro suficiente para votar, mas não para ficar na cadeia se cometer um crime;

Um país onde uma tragédia mata mais de 200 jovens e no mês seguinte quase todo mundo está nas ruas pulando Carnaval durante quatro (ou mais) dias, como se nada tivesse acontecido;

Um país onde um ladrão de galinhas é esquecido na cadeia, mas um ladrão de milhões é reconduzido ao poder sempre que há uma eleição;

Um país onde as opiniões polêmicas de um pastor geram mais indignação do que a estadia no poder de políticos condenados;

Um país onde os políticos se aproveitam da miséria alheia e garantem suas reeleições em troca de “cabrestos eleitorais” (disfarçados de programas sociais);

Um país onde milhares padecem (e outros morrem) por falta de leitos hospitalares e médicos, enquanto milhões são investidos em estádios de futebol, preparando-os para a Copa;

terça-feira, 9 de abril de 2013

O HOMEM QUE DEUS USOU COMO BOMBA-RELÓGIO


Em algum lugar da Mesopotâmia, 3000 anos antes de Cristo.

- Matusalém está doente!

As ruas se encheram de gente. Pessoas correndo de um lado para o outro e dizendo a mesma coisa:

- Matusalém está doente!

Aquela simples frase parecia despertar o mais sombrio pesadelo, pois quem a ouvia ficava em estado de choque.

- Não pode ser verdade! Matusalém não pode morrer! Não agora!

- Será que tem algo a ver com aquilo que aquele doido do Noé está fazendo?

- Acho que vi alguma nuvem esquisita no céu.

Estamos na Mesopotâmia, na pequena cidade de Eriduk. A causa de tanto alvoroço é um homem muito velho chamado Matusalém. Ele já tem 969 anos. É a pessoa mais protegida do mundo. Desde algum tempo, pessoas de vários lugares se revezam em cuidar daquele velhinho. Ele nunca adoeceu na vida. Na verdade, nunca ninguém deixou que ele adoecesse. Como assim?