Enciclopédia Arquivo7 no MEGA

domingo, 28 de dezembro de 2014

APOCALIPSE, A BELA E A FERA


Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual

A “BELA E A FERA” é uma história conhecida universalmente. Mas a expressão tem sido usada, muitas vezes, para descrever algum relacionamento sujeito a alto risco, uma espécie de atração fatal. Por exemplo: a relação entre uma moça (de uma família bem conceituada) e um bandido.

A Bíblia tem sido fonte de inspiração para muitos gêneros de histórias. Até mesmo o famoso “O MÉDICO E O MONSTRO” possui paralelos com fatos bíblicos. Na Teologia Bíblica, por exemplo, se fala muito do VELHO HOMEM que é a natureza pecaminosa, que existe dentro de todos nós. A natureza caída que só pensa em fazer o mal. Essa natureza velha precisa ser substituída por uma NATUREZA NOVA, o NOVO HOMEM ou NOVA CRIATURA (que nasceu de novo, num processo sobrenatural efetuado pelo Espírito Santo).

Portanto, cada um de nós tem dentro de si um monstro que precisa ser domado ou – para usar uma expressão bíblica – “crucificado com Cristo” (Romanos 6.6). Até o famoso personagem das Histórias em Quadrinhos, o Incrível Hulk, foi inspirado nessa Teologia Bíblica. Na verdade, dentro de cada um de nós existe um Hulk, e só por meio da conversão ao Evangelho de Cristo é que essa criatura poderá ser domada.

Bem, em Apocalipse 17 existe uma horrenda visão mostrando uma bela mulher montada sobre uma terrível fera. Como nas profecias a Igreja de Cristo é comparada a uma mulher, uma virgem, preparada para um só esposo, é fácil deduzir que existe o inverso, ou seja, uma igreja infiel, acertadamente simbolizada por uma prostituta.

É nesse sentido que elaborei este novo estudo, tendo como subtítulo “A VERDADEIRA ATRAÇÃO FATAL”, pois demonstro, por meio de muitos exemplos da atualidade, que, quando a Igreja se deixa seduzir por doutrinas falsas (que contrariam frontalmente as doutrinas fundamentais do Cristianismo) ela atravessa a fronteira, tornando-se uma noiva infiel, cujo amante é a Besta.

Enfim, para conhecer melhor esse novo estudo, acesse este link (http://sdrv.ms/ZHobAh) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (18.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é 148 – APOCALIPSE, A BELA E A FERA.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.


Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

domingo, 21 de dezembro de 2014

A MEDIDA PERFEITA – Parte 7

Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual

O subtema deste novo estudo diz: “A FÉ, A DÚVIDA E A CERTEZA”.

Acredito que todo cristão já esteve numa encruzilhada de dúvidas e incertezas envolvendo sua fé e outras coisas. Diariamente nos confrontamos com muitas coisas, muitos desafios à fé, num mundo cada vez mais materialista e anticristão.

Mas existem, em minha opinião, três níveis de dúvidas que podem pressionar (e até destruir) um cristão:

Nível de dúvida 1 – Baixo (normal)
Nível de dúvida 2 – Médio (um pouco mais grave)
Nível de dúvida 3 – Superior (muito grave)

Permitam-me uma breve explicação de cada um deles:

Nível de dúvida 1 – Baixo (normal) – O cristão não duvida da existência de Deus ou de Jesus, acredita na Bíblia, mas está com dúvidas sobre alguma doutrina secundária. Exemplo: Será que o Arrebatamento da Igreja será mesmo antes da Grande Tribulação, no meio ou no final dela?

Esse tipo de dúvida não ameaça a salvação do cristão, mas pode se tornar um tormento intelectual, trazendo inquietações desnecessárias.

Um bom remédio contra as dúvidas é uma investigação séria, imparcial, sem preconceitos a respeito do tema que está inquietando você. O que for verdadeiro, continuará verdadeiro para sempre. O que for falso será provado como falso.

Nível de dúvida 2 – Médio (um pouco mais grave) – Quando o cristão, mesmo sem perder a fé em Deus e na Bíblia, começa a descrer de certas doutrinas fundamentais do Cristianismo (Jesus como Deus e Homem, a Bíblia como Palavra inspirada na sua totalidade, a doutrina da Trindade, a salvação pela graça, etc.).

Diferente do nível anterior, esse tipo de dúvida pode afastar o cristão da fé bíblica ortodoxa, deixando-o aberto a qualquer alternativa. Podendo até mesmo leva-lo para o esoterismo, ocultismo, etc (dependendo da gravidade da coisa).

Nível de dúvida 3 – Superior (muito grave) – Quando o cristão abandona o Cristianismo por completo e pode até se tornar ateu.

Bem, mas você pode estar se perguntando o que esse tipo de conversa tem a ver com um estudo sobre a RAZÃO ÁUREA, ou seja, MATEMÁTICA BÍBLICA? Para saber detalhes, você terá que conhecer o estudo.

Para conhecer esse novo estudo, acesse este link (http://sdrv.ms/ZHobAh) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (18.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é 147 – A MEDIDA PERFEITA – Parte 7.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.


Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

domingo, 14 de dezembro de 2014

O EVANGELISTA QUE CALCULAVA – Parte 3


Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual

Evangelizando com a Matemática?

Primeiro, para muita gente, a Matemática não é exatamente uma “senhora” simpática. É fácil encontrar alguém que quase desistiu de viver (ou quase se tornou um assassino) porque teve uma amarga experiência na sala de aula, durante uma aula de... Matemática.

Após anos de estudo, observações e reflexões, cheguei à conclusão de que todas as acusações contra a Matemática são injustas e falsas. Mas achei um culpado, o verdadeiro culpado: o professor de Matemática!

Eu poderia dizer muitas coisas a respeito disso, mas este espaço é apenas para fazer propaganda do novo estudo em slides do Arquivo7, e, por isso, direi apenas o seguinte:

O ensino de Matemática sofreria uma revolução positiva...

Se todo professor de Matemática agisse como um mágico e não como um inquisidor;

Como um artista e não como um juiz ou promotor;

Enfim, como um MATEMÁGICO.

E isso não é algo impossível ou utópico, pois já tivemos professores assim. E um deles (para mim, o principal deles) chamava-se JULIO CÉSAR DE MELO E SOUSA, o nosso Malba Tahan.

Se os nossos professores de Matemática quiserem um modelo para se inspirar, um referencial a quem possam se espelhar, não conheço nada melhor do que a vida e a obra de Malba Tahan.

Bem, mas o tema do nosso novo estudo ainda é o “Evangelista Sete”, e nele apresentaremos um exemplo desse nosso amigo em ação, usando conceitos simples da Matemática para apresentar o Evangelho de Jesus Cristo.

Para conhecer esse novo estudo, acesse este link (http://sdrv.ms/ZHobAh) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 18.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é 146 – O EVANGELISTA QUE CALCULAVA – Parte 3.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.


Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

domingo, 7 de dezembro de 2014

O EVANGELISTA QUE CALCULAVA – Parte 2



Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual

Você sabe o que é um MATEMÁGICO?

Como a palavra sugere, é uma espécie de matemático misturado com mágico. Como a Matemática é uma ciência que fascina, surpreende e encanta, não é incomum ser comparada com a arte mágica.

Mas atenção! Quando falo “mágica” não estou me referindo a bruxaria, feitiçaria ou coisas do tipo (que são supostas interferências na natureza por meio de poderes sobrenaturais).

A palavra “mágica” possui vários significados, dependendo do contexto. Mas é comumente relacionada a coisas que encantam e surpreendem. Coisas aparentemente impossíveis.

O fato é que todos esses adjetivos (surpreendente, encantador, fascinante, incrível, extraordinário, fantástico, esplêndido, etc.) se aplicam à Matemática e aos números.

Quem lida com esses “seres” (números) se surpreende a cada descoberta ou revelação. Existem algumas pessoas que usam os números e a Matemática da mesma forma que um artista no palco (um ilusionista) faz uso de truques mágicos. Esse tipo de “mago dos números” é popularmente conhecido como MATEMÁGICO.

O nosso amigo “Evangelista Sete” ou “Evangelista que calculava” pertence também à categoria dos Matemágicos. E, na verdade, antes de conhecer o Evangelho de Cristo, nosso amigo já gostava de chamar atenção e divertir o público, brincando com os números e a Matemática.

Daí que, quando se tornou Cristão e se deparou com as simetrias matemáticas reveladas na Bíblia, encontrou o verdadeiro sentido da vida e passou a usar seus talentos de Matemágico para algo realmente importante e proveitoso. Para a verdadeira razão de todos estarmos aqui: CONHECER A CRISTO E TORNÁ-LO CONHECIDO!

Mas como os números e a Matemática podem ser usados a favor do Reino de Deus?

Para conhecer esse novo estudo, acesse este link (http://sdrv.ms/ZHobAh) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 17.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é 145 – O EVANGELISTA QUE CALCULAVA – Parte 2.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.


Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

O EVANGELISTA QUE CALCULAVA – Parte 1


Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual

“Voltava eu, certa vez, ao passo lento do meu camelo, pela estrada de Bagdá, de uma excursão à famosa cidade de Samarra, nas margens do Tigre, quando avistei, sentado numa pedra, um viajante, modestamente vestido, que parecia repousar das fadigas de alguma viajem.

Dispunha-me a dirigir ao desconhecido o sala trivial dos caminhantes quando, com grande surpresa, o vi levantar-se e pronunciar vagarosamente:

- Um milhão, quatrocentos e vinte e três mil, setecentos e quarenta e cinco!

Sentou-se em seguida e quedou em silêncio, a cabeça apoiada nas mãos, como se estivesse absorto em profunda meditação.

Parei a pequena distância e pus-me a observá-lo, como faria diante de um monumento histórico dos tempos lendários.”

Se você nunca antes havia lido o texto acima pode ter certeza de que deixou de apreciar uma das grandes obras da literatura universal. E escrito por um brasileiro!

Estou me referindo a “O HOMEM QUE CALCULAVA”, uma espécie de romance matemático, repleto de poesia e pérolas da rainha das ciências. Desconfie do seu professor de Matemática se ele confessar que nunca ouviu falar dessa obra.

Essa narrativa plena de pérolas matemáticas foi elaborada pelo professor Júlio César de Melo e Sousa (1895 – 1974), conhecido mundialmente como Malba Tahan. Ele foi um grande matemático e escritor brasileiro.

Sua mais fantástica obra narra a história de Beremiz Samir, um muçulmano que tem uma habilidade incomum para desvendar enigmas matemáticos e para contar histórias repletas de curiosidades e histórias matemáticas.

Sim. E daí? Daí que, neste novo estudo, pretendo revelar mais detalhes a respeito do “Evangelista Sete”, um personagem (inspirado na vida real), que já foi apresentado no estudo em slides 53, intitulado “O MANUAL DO EVANGELISTA SETE”.

E o que esse “Evangelista Sete” teria a ver com o “homem que calculava”? Digamos que vou contar a história real da “versão gospel” de Beremiz Samir.

Para conhecer esse novo estudo, acesse este link (http://sdrv.ms/ZHobAh) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 17.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é 144 – O EVANGELISTA QUE CALCULAVA – Parte 1.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.


Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

A DIGITAL DO POLEGAR ESQUERDO DE DEUS


Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual

Quais as chances de você adivinhar corretamente se, daqui a 20 anos, haverá um presidente brasileiro do sexo masculino? Claro que, como só existem esses dois gêneros, você tem 1 chance em 2 de acertar, ou seja, 50%.

E quais seriam suas chances em adivinhar corretamente que esse presidente será homem e cearense? Aí a coisa complica um pouco e suas chances diminuem. Como existem 26 Estados e um distrito federal, você teria 1 chance em 27.

E quais as suas chances de acertar que será um homem, cearense, e nascido em Sobral? E, além disso, torcedor do Botafogo? E ainda: formado em História?

Claro que, na mesma medida em que aumentam as informações, diminuem drasticamente suas chances de acertar. A Teoria das Probabilidades demonstram até que ponto é possível algo acontecer ou se é matematicamente impossível.

Há alguns meses publiquei um estudo intitulado “A DIGITAL DO POLEGAR DIREITO DE DEUS”, e apresentei vários fenômenos matemáticos para demonstrar o quanto essa fabulosa ciência dos números nos leva a crer na existência de uma Mente universal e perfeita, DEUS!

Aí eu apresento a Matemática como a “DIGITAL DO POLEGAR DIREITO DE DEUS”. E o esquerdo?

Como os estudos do Arquivo7 possuem principalmente duas naturezas (matemática e profética), nada mais adequado do que colocar a Matemática como a digital do Polegar DIREITO de Deus e a Profecia como a digital do Seu Polegar ESQUERDO.

Neste novo estudo mostro uma experiência matemática (realizada há alguns anos) envolvendo a Teoria das Probabilidades e a Profecia Bíblica.

Quais as chances probabilísticas de alguém cumprir 8 profecias específicas? E de cumprir 48? E de cumprir mais de 400? Pois, contrariando todas as probabilidades, Jesus cumpriu dezenas de profecias somente na Sua Primeira Vinda. E Isso é algo que deve merecer a atenção dos estudiosos e céticos.

Para conhecer esse estudo, acesse este link (http://sdrv.ms/ZHobAh) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 17.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é 143 – A DIGITAL DO POLEGAR ESQUERDO DE DEUS.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.


Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

A MEDIDA PERFEITA – Parte 6

Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual

E lá vamos nós de novo explorar os mistérios da famosa Razão Áurea. Claro que você precisa conhecer as 5 partes anteriores antes de se aventurar nesta (se quiser mesmo entender algo sobre essa importante constante matemática).

Neste novo estudo, apresento três exemplos interessantes de Razão Áurea na Bíblia (dois inéditos, e um já apresentado em um dos estudos anteriores).

Aí voltamos a velha discussão teológica: A Bíblia está completa com 66 livros ou devem ser incluídos outros? Como os 7 apócrifos presentes na Bíblia Católica e em algumas Bíblias Evangélicas – sim, algumas Bíblias Evangélicas nos Estados Unidos e em outros países (não conheço nenhum caso no Brasil) contém 7 livros apócrifos, mas eles estão numa seção à parte, entre o Antigo e o Novo Testamento, com explicações claras justificando o porque são chamados de apócrifos.

O fato da Razão Áurea aparecer na Bíblia, exatamente no ponto em que se divide o Antigo do Novo Testamento (considerando a Bíblia completa com 66 livros) é um bom argumento a favor dessa divisão da Bíblia sem os apócrifos. Mas, ainda não conheci um argumento melhor e mais devastador do que o fenômeno das “RODAS DA BÍBLIA”. Mais detalhes, veja a série de estudos “AS 3 RODAS DA BÍBLIA”.

De qualquer forma é bem interessante como a chamada Divina Proporção aparece na divisão dos capítulos da Bíblia. Coincidência ou Projeto? Você decide.

Para conhecer esse estudo, acesse este link (http://sdrv.ms/ZHobAh) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 17.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é 142 – A MEDIDA PERFEITA – Parte 6.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.


Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

AS “AMOSTRAS GRÁTIS” DO ARREBATAMENTO

Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual

O conceito de “amostra grátis” nas profecias bíblicas já foi muito explicado e explorado em nossos estudos. Recentemente, ao elaborar um estudo para ser apresentado na abertura de uma festa na igreja em que freqüento, resolvi selecionar vários exemplos bíblicos que, ao meu ver, simbolizam (ou tipificam) o Arrebatamento da Igreja de Jesus.

Estou bem consciente de que existem várias teorias a respeito do tempo do Arrebatamento (pré, midi e pós tribulacionista). É claro para quem conhece os estudos do Arquivo7 que sigo a abordagem pré-tribulacionista. Um amigo já me cobrou um estudo mais “técnico” sobre essa abordagem, ou seja: uma análise bem detalhada, no estilo acadêmico, para que deixe bem claro em que direção as evidências bíblicas (e proféticas) apontam.

É muito fácil (e cômodo) se apresentar diante de uma multidão e pregar que Jesus arrebatará Sua Igreja antes da Grande Tribulação, sem apresentar qualquer evidência bíblica disso.

Eu leio muitas coisas, de todas as principais visões (pré, midi e pós), e tenho plena certeza (pelas Leis da Lógica) de que somente uma dessas visões pode ser verdadeira.

Em breve, se Deus quiser, apresentarei um estudo sobre isso. Na verdade, ele já está sendo elaborado, mas sem previsão de publicação, pois é muito detalhista.

Quanto ao presente estudo, eu cito várias histórias bíblicas (Enoque e Noé, Elias e Eliseu, Daniel e seus amigos, Rute e Boaz, José e seus irmãos, Isaque e Rebeca, etc.) e aponto paralelos com o Arrebatamento da Igreja. No final, demonstro o tempo propício para isso acontecer.

Para conhecer esse estudo, acesse este link (http://sdrv.ms/ZHobAh) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 17.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é 141 – AS “AMOSTRAS GRÁTIS” DO ARREBATAMENTO.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.


Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

terça-feira, 28 de outubro de 2014

COLEÇÃO ARQUIVO7 – CALCULANDO A VERDADE

Índice de todos os capítulos já publicados

Em resumo, o Arquivo7 é uma série de estudos conectando a Bíblia a várias áreas do conhecimento humano (Matemática, Física, Química, Astronomia, Geografia, História, Filosofia, Arqueologia, Sociologia, Psicologia, etc.). Ou seja, os estudos do Arquivo7 podem até não te transformar num gênio, mas, com certeza, jamais farão de você um idiota.

* Se você ainda não conhece nenhum destes estudos, que tal começar? Você pode iniciar por qualquer capítulo, contanto que seja da parte 1 (caso se trate de uma série com 2 ou mais capítulos). Se quiser saber algo relacionado a algum evento atual, procure nos estudos mais recentes (ou seja, entre os números 120 e 140).

00 – APRESENTANDO O ARQUIVO 7 – Definição e exemplos
01 – ARQUIVO 7 – A ORIGEM – Mostrando como tudo começou
02 – A MATEMÁTICA DA VIDA ETERNA – Entenda como um simples número está super relacionado com o maior desejo de Deus
03 – A LEI DOS SETES – PARTE 1 – A marca da Perfeição Divina
04 – A LEI DOS SETES – PARTE 2 – A misteriosa estrutura héptica da Bíblia
05 – PROFECIA ESQUISITA – VOCÊ NÃO VAI ACREDITAR – Como as profecias bíblicas se cumprem nas coisas mais absurdas e imprevisíveis
06 – A EVIDÊNCIA QUE PERTURBA OS CÉTICOS – Um debate sobre a inspiração divina da Bíblia
07 – ISRAEL – O RELÓGIO DE DEUS – PARTE 1 – Israel, uma prova da existência de Deus
08 - ISRAEL – O RELÓGIO DE DEUS – PARTE 2 – Israel, a maior evidência do fim dos tempos
09 - ISRAEL – O RELÓGIO DE DEUS – PARTE 3 – Israel, um povo impossível de matar
10 – ANTISSEMITISMO – UMA EVIDÊNCIA DA VERACIDADE BÍBICA – O inexplicável ódio mundial contra os judeus
11 – O MISTERIOSO INTERVALO ENTRE 6 E 7 – Por que numa coleção de 7 coisas na Bíblia, geralmente há um intervalo entre a 6.ª e a 7.ª?
12 – UM ANTISSEMITA EM APUROS – Influência judaica, escape, se for capaz!
13 – A INFLUÊNCIA DOS JUDEUS NA HISTÓRIA MUNDIAL – PARTE 1 – Mais evidências sobre a veracidade das afirmações bíblicas
14 – A INFLUÊNCIA DOS JUDEUS NA HISTÓRIA MUNDIAL – PARTE 2 – Deus colocou Sua marca nos judeus – é impossível eles se livrarem dela
15 – A INFLUÊNCIA DOS JUDEUS NA HISTÓRIA MUNDIAL – PARTE 3 – As fascinantes mulheres judias
16 – A INFLUÊNCIA DOS JUDEUS NA HISTÓRIA MUNDIAL – PARTE 4 – As proezas de Israel
17 – OS SEGREDOS DA AGENDA DE DEUS – PARTE 1 – A história da Humanidade não é um acaso num Universo sem sentido, mas o plano de Deus em execução

terça-feira, 21 de outubro de 2014

CERTEZA DA “GOTA SERENA”

Um novo capítulo do nosso “livrão” virtual

Quando eu era criança sempre ouvia alguém, durante um debate (ou teima, com se diz por aqui), usar a seguinte expressão: “Quero cegar da gota serena se isso não for verdade”.

Talvez eu não deixe transparecer muito isso no site/blog do Arquivo7, mas aprecio bastante o humor nordestino. Aliás, tenho um outro blog, que é uma espécie de coletâneas de crônicas, recheada de muito humor no estilo nordestino.

Nele (BLOG DO ZÉGUA – www.agentezegua.blogspot.com) mostro os bastidores do dia a dia de quem trabalha no Bolsa Família (exclusivamente nos departamentos espalhados nas pequenas prefeituras do Brasil). Como as histórias reais e depoimentos, são engraçadas por natureza, não preciso me esforçar para que os textos sejam cômicos.

Além do mais, aproveito para fazer uso de um certo talento (que vem dos meus tempos de adolescência), a arte do desenho, e uso isso para transmitir melhor as histórias contadas no blog. No caso, no referido blog, eu também sou cartunista (favor não confundir com chargista).

Por que estou contando tudo isso? Simplesmente para justificar o título deste novo estudo em slides. O povo nordestino (do qual faço parte e não me envergonho disso) é um povo sofrido, mas que tem um excelente senso de humor (na verdade, quase todo mundo sabe que os melhores humoristas do Brasil vieram do Nordeste).

O nordestino aprendeu a sorrir das próprias desgraças – e isso é muito parecido com a odisseia do povo judeu, pois é um fato que boa parte dos grandes humoristas da História (revelados por Hollywood) tem origem judaica (veja, por exemplo, nossa série de estudos intitulada “A INFLUÊNCIA DOS JUDEUS NA HISTÓRIA MUNDIAL”). Os judeus têm um ditado que diz: “SORRIA SEMPRE DOS SEUS PROBLEMAS E NUNCA FALTARÃO MOTIVOS PARA VOCÊ SORRIR”.

“Gota serena” é uma expressão popular nordestina, usada para casos extremos: “Estou com uma raiva da gota serena”, “Estou irritado da gota serena”, etc. Na verdade, essa expressão alude a um tipo de doença muito forte sobre a cegueira. Por isso que, para enfatizar algo que está defendendo, o nordestino apela: “Quero cegar da gota serena se isso que estou dizendo não for verdade!”.

É equivalente a “Quero morrer se estiver mentindo”, “Quero que um raio me parta se estiver mentindo”, etc.

Neste novo estudo, enfatizo a necessidade do Cristão ter certeza daquilo em que acredita e alerto para a necessidade de investigarmos a fundo qualquer história, aparentemente sobrenatural, para que a nossa crença não seja fundamentada em mentiras ou boatos. Na verdade, este é um estudo sobre LENDAS URBANAS EVANGÉLICAS, ou seja: aquelas historinhas que aparecem de vez em quando, recheadas de “milagres espantosos”, que provocam muitas emoções (e quem sabe, até conversões), mas são tão falsas quanto uma nota de 3 reais.

Para conhecer esse novo estudo, acesse este link (http://sdrv.ms/ZHobAh) e você será direcionado a uma página contendo todos os estudos em slides já publicados (cerca de 17.000 páginas). Daí é só escolher o estudo e fazer o download para o seu computador.

Também disponível no formato PDF: 
http://sdrv.ms/1a28Cw8

O número (e o título) deste novo estudo é 140 – CERTEZA DA “GOTA SERENA”.

Qualquer sugestão, crítica ou questionamento, escreva-me.


Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com