sábado, 7 de setembro de 2019

A BÍBLIA, O JORNAL DE AMANHÃ ESCRITO HÁ 2.000 ANOS...


A Bíblia é um livro de profecias – aliás, o maior e mais confiável que existe. Essas predições não são adivinhações ou prognósticos baseados na obviedade, mas profecias verdadeiras, facilmente comprovadas pela História.

O ex-presidente de Israel, Chaim Herzog, disse certa vez: “A Bíblia apresenta uma proporção de forças em uma dada situação política no final dos tempos, a qual se lida no contexto de hoje, começa realmente a parecer familiar.”

Ninguém pode negar a gigantesca influência da Bíblia na História da Humanidade. Quase todos (até mesmo muitos ateus) reconhecem seus elevados valores éticos e morais. Mas o sagrado Livro do Cristianismo é muito mais do que isso. Suas palavras, escritas há mais de 2000 anos, possuem estarrecedoras coincidências com as notícias que lemos no dia a dia, especialmente em relação à política internacional.

UM DESAFIO PARA OS CÉTICOS

Inicialmente, algumas informações essenciais:

1 – Até 2013, a ONU só reconhecia 193 países;

2 – Mas existem listas com até 256 países, porque muitos ainda estão lutando pela Independência (http://www.online24.pt/quantos-paises-existem-no-mundo/). Portanto, é comum se afirmar que o planeta possui, atualmente, cerca de 200 países. Vamos ao desafio:

Considere os seguintes fatos e tente contestá-los:

1º - O planeta Terra possui, atualmente, cerca de 200 países (sem contarmos os que ainda não são oficialmente reconhecidos como tais);

2º - No Oriente Médio estão apenas cerca de 9% desses países;

3º - Esses 9% aparecem mais nos jornais do que os 91% restantes, considerando-se as devidas proporções (tente ver uma página do noticiário internacional que não fale de Israel, Irã, Iraque, Egito, Síria, Turquia, etc);

4º - A grande maioria desses países é citada literalmente na Bíblia (alguns até com o mesmo nome geográfico atual – tais como Israel, Egito, Síria, Arábia, etc.);

5º - Esses países são citados na Bíblia conectados com os acontecimentos em torno da Segunda Vinda de Cristo;

6º - O palco das guerras profetizadas na Bíblia para os Tempos Finais envolve justamente a mesma área ocupada atualmente por esses países;

7º - Portanto, exatamente os países citados na Profecia Bíblica para o Fim dos Dias, são os mais citados nos jornais de hoje. Ou seja: Ninguém é capaz de contestar que a Profecia Bíblica hoje é mais atual do que o jornal de amanhã.

Lembrando ainda que todos esses países (com exceção de 1) são países islâmicos, cuja ideologia tem como um dos objetivos principais exterminar os judeus e apagar o Estado de Israel do mapa – E ESSE É EXATAMENTE O ROTEIRO APONTADO PELA BÍBLIA PARA O CENÁRIO DO FINAL DOS TEMPOS, POUCO ANTES DE JESUS VOLTAR.

OS CONFLITOS NO ORIENTE MÉDIO DESCRITOS LITERALMENTE NA BÍBLIA.

As centenas de textos que encontramos na Bíblia trazem uma linguagem tão clara que nenhum esforço interpretativo é necessário de nossa parte. Alguns exemplos:


1 – A GUERRA CIVIL NA SÍRIA - “A respeito de Damasco. Envergonhadas estão Hamate e Arpade, e se derretem de medo porquanto ouviram más notícias; estão agitadas como o mar, que não pode aquietar-se. Enfraquecida está Damasco, virou as costas para fugir, e o tremor apoderou-se dela; angústia e dores apossaram-se dela como da mulher que está de parto. Como está abandonada a cidade famosa, a cidade da minha alegria! Portanto os seus jovens lhe cairão nas ruas, e todos os homens de guerra serão consumidos naquele dia, diz o Senhor dos exércitos.” (Jeremias 49.23-26).

O texto acima possui uma “aplicação profética” bastante exata na atual situação da guerra civil na Síria. Mas, infelizmente, somos obrigados a declarar que o que acontece hoje é apenas uma AMOSTRA GRÁTIS da futura guerra mundial a partir do Oriente Médio, quando a devastação de Damasco, capital da Síria, será total.

2 – JERUSALÉM, A BOMBA-RELÓGIO DOS TEMPOS FINAIS - “Naquele dia farei de Jerusalém uma pedra pesada para todos os povos; todos os que a erguerem, serão gravemente feridos. E ajuntar-se-ão contra ela todas as nações da terra... Naquele dia o Senhor defenderá os habitantes de Jerusalém,... E naquele dia, tratarei de destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém.” (Zacarias 12.3,8,9).

Todos os ataques que Israel tem sofrido desde sua restauração política em 1948 são apenas sombras do futuro conflito mundial, quando todas as nações tentarão destruir o povo da antiga aliança. A Bíblia ensina que o pivô da última guerra mundial, antes do Retorno de Cristo, será Jerusalém.

E a Organização das Nações Unidas, ONU, tem gastado mais reuniões, resoluções e condenações a respeito de Jerusalém do que contra qualquer outra cidade do planeta.

3 – A AMEAÇA IRANIANA – De todos os países muçulmanos, o maior inimigo para Israel atualmente, sem dúvida nenhuma, é o Irã.

Apresentando o problema:

1 – O Irã deseja ardentemente possuir uma arma atômica;

2 – Seus líderes estão constantemente ameaçando destruir Israel;

3 – Alguns países ocidentais (como os Estados Unidos na era Obama) fizeram, em anos recentes, um acordo nuclear com o Irã;

4 – Israel protestou contra esse acordo;

5 – O Irã patrocina grupos terroristas (Hamas, Hezbollah) contra Israel;

6 – E, de acordo com as profecias bíblicas, um dia O IRÃ VAI ATACAR ISRAEL.

A questão é somente saber: QUANDO?

Em Ezequiel, capítulos 38 e 39 (uma profecia para o fim dos dias), o profeta cita uma lista dos países que irão atacar Israel (por ar, terra e mar), mergulhando o mundo numa guerra mundial, pouco antes de Jesus voltar. E, adivinhem, o primeiro nome da lista? OS PERSAS!

Persas, etíopes, e os de Pute com eles, todos com escudo e capacete; Gômer e todas as suas tropas; a casa de Togarma,... E subirás contra o meu povo Israel, como uma nuvem, para cobrir a terra. Nos últimos dias sucederá que hei de trazer-te contra a minha terra, para que os gentios me conheçam a mim, quando eu me houver santificado em ti, ó Gogue, diante dos seus olhos.” (Ezequiel 38.5-7,16).

A antiga Pérsia mudou o nome para IRÃ em 1935 (mas ainda hoje é muitas vezes citada no noticiário internacional como República da Pérsia).

Você sabia que os serviços secretos americanos e de Israel levam muito a sério essas profecias, e que fazem uma vigilância cerrada principalmente nos países citados pelos profetas?

Pois é, meus caros. Chegamos a uma época em que não é mais possível vermos um jornal sem pensarmos na Bíblia, ou lermos a Bíblia sem pensarmos nos jornais.  E por quê?

Porque a Bíblia é mais atual do que o jornal de amanhã.

Em síntese, a atual situação mundial está provando que:

1 – As profecias da Bíblia são verdadeiras;

2 – E se essas profecias são verdadeiras, as implicações são colossais.

"Porque a profecia nunca foi produzida por vontade dos homens, mas os homens da parte de Deus falaram movidos pelo Espírito Santo." (2 Pedro 1.21).

“Ó DEUS, não estejas em silêncio; não te cales, nem te aquietes, ó Deus, porque eis que teus inimigos fazem tumulto, e os que te odeiam levantaram a cabeça. Tomaram astuto conselho contra o teu povo, e consultaram contra os teus protegidos. Disseram: Vinde, e desarraiguemo-los para que não sejam nação, nem haja mais memória do nome de Israel.” (Salmos 83.1-4).

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário