O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7

O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7
Tudo que você precisa saber para entender a principal linha de investigação do Arquivo7 - O BÁSICO SOBRE MATEMÁTICA BÍBLICA, SEGUNDO A TESE ARQUIVO 7.

sábado, 28 de setembro de 2019

OS NÚMEROS E DEUS – UMA CONEXÃO QUE NINGUÉM É CAPAZ DE NEGAR


- Diga-me algo que seja simples e profundo ao mesmo tempo?
- Os números!

- Algo que seja verdadeiro de tal forma que ninguém pode contestar?
- Os números!

- Algo que é imutável, exato, eterno e perfeito?
- Os números!

- Portanto, provavelmente, as únicas coisas do Universo que representam, com perfeição, os atributos e caráter de Deus.

É um pensamento estarrecedor imaginar que, mesmo que o Universo não existisse ou deixasse de existir, o caráter (ou “personalidade”) dos números continuaria o mesmo, eternamente. Por exemplo, o número 337 é primo, isto é, só divide por ele mesmo e por 1 – E SERÁ ETERNAMENTE ASSIM!

Existem, pelo menos, dois tipos de leis no Universo: as da Física e as da Matemática.

1 – Leis Físicas – tais como a Lei da Gravidade. Essas leis foram criadas. Portanto, não eternas e são passíveis de mudanças. Ou seja, um dia elas não existiram e, provavelmente, um dia poderão não existir mais.

2 – Leis Matemáticas – Por outro lado, estas são eternas. Em outras palavras: sempre existiram e nunca deixarão de existir.

As Leis da Física, mesmo em forma de constante, como a velocidade da luz, um dia poderão deixar de existir, se Deus quiser mudar o Universo. Quando Deus disse, no princípio “HAJA LUZ!” (Gênesis 1.3), a luz passou a existir, provavelmente na mesma velocidade que possui até hoje. Se Ele quiser mudar (alterar) essa velocidade, poderá fazê-la sem um pingo de dificuldade, embora eu não veja razões para que um dia Ele faça tal coisa.

Falando nisso, a velocidade da luz no vácuo é de exatos 299.792.458 metros por segundos. É uma constante. Em outras palavras: as evidências provam que, desde o princípio dos tempos, a velocidade da luz, no vácuo, tem se mantido estável, ou seja, a mesma. E o mais incrível é que a mínima alteração dessa velocidade, para mais ou para menos e o Universo desabaria. Isso é provado, por exemplo, por meio da famosa constante física conhecida como CONSTANTE DA ESTRUTURA FINA, cujo número é algo aproximado de 1/137.

Se o Universo é fruto do mero acaso (como acreditam os céticos), por que existem essas constantes? Quem ou o que as mantém assim?

Resumindo o que acabamos de explicar: As evidências indicam que as leis da Física não são eternas. Ou seja, em algum momento, elas passaram a existir. Entretanto, elas só são possíveis graças a outro tipo de lei, AS LEIS MATEMÁTICAS. E o grande diferencial é que estas SÃO ETERNAS.

          ETERNAS? Sim, um fato ou teorema matemático é algo que sempre foi verdade e será verdade eternamente, independente do Universo existir ou não. E isso é fascinante!

          Outro fato chocante é que as constantes físicas e matemáticas dão ênfase aos mesmos números que são destaques nas Sagradas Escrituras. Por exemplo, o valor exato da velocidade da luz no vácuo possui os seguintes fatores primos: 2 , 7, 73 e 293339. Dois deles (7 e 73) são celebridades da Matemática Bíblica.

          E ainda mais interessante: o valor numérico da frase mais importante sobre a origem do Universo (2701) tem como um dos fatores o número 73, que é um dos 4 fatores da velocidade da luz. Poderia ser apenas uma coincidência, mas existem dezenas de outros padrões conectando as duas coisas. Aí passa a ser significativo.

AS ALEGAÇÕES E TESES DO ARQUIVO7 SÃO DIFÍCEIS (OU IMPOSSÍVEIS) DE SE CONTESTAR, PORQUE SÃO FUNDAMENTADAS SOBRE AS LEIS MATEMÁTICAS

Uma das coisas maravilhosas em lidarmos com a matemática é que os fatos matemáticos são imutáveis e irrefutáveis. E, em relação a Matemática Bíblica, os céticos podem alegar qualquer coisa, menos que os fatos não são fatos.

          Há alguns anos se eu quisesse apresentar sólidas evidências da inspiração sobrenatural da Bíblia teria à disposição algumas dezenas. Hoje tenho milhares. Literalmente.

Após anos de estudos exaustivos sobre números e matemática na Bíblia, cheguei à conclusão de que a fonte é inesgotável. E que, se for desafiado por qualquer cético a apresentar evidências matemáticas da inspiração sobrenatural da Bíblia, estou confortavelmente sentado sobre uma montanha delas.

O fato é que eu descobri tantas evidências da Assinatura de Deus na Bíblia e no Universo que, se alguém me pedir uma prova por dia, eu tenho material suficiente para muitos anos.

          Muitas das simetrias matemáticas descobertas surpreendem não pela complexidade, mas, ao contrário, pela simplicidade. Um exemplo, para ornamentar o texto de hoje:

          Como já dito inúmeras vezes, o valor da frase mais importante sobre a origem do Universo (Gênesis 1.1) é 2701, um produto de dois primos, 37 e 73 (números-chave da Matemática Bíblica, ao lado de 3 e 7).

          Um fato negligenciado muitas vezes é que, qualquer que seja o número, ele se originou do número 1. Na verdade, todos os números se originaram do número 1.

          Outra coisa que precisamos deixar bem clara: em relação à natureza dos números só existem 3 tipos: Os primos, os compostos e o número 1.

          A Bíblia deixa claro que tudo se originou em Deus (da mesma forma todos os números se originaram do 1, e a analogia faz sentido, porque, biblicamente, 1 simboliza Deus).

Assim, 2701 tanto pode ser expresso como 37 x 73, como também por: 1 x 37 x 73.

Agora, vejam a simplicidade e, ao mesmo tempo, complexidade desta simetria:

1º livro: Gênesis (50 capítulos);
37º livro: Ageu (2 capítulos);
73º livro: Juízes (21 capítulos).
Somando tudo (50 + 2 + 21), quem aparece? Nosso amigo 73!!!
         
          Primeiro, Gênesis 1.1 foi elaborado cerca de 1.200 anos antes da conversão das letras hebraicas em números: Segundo, Gênesis 1.1 foi escrito uns 1.800 anos antes da classificação da Bíblia em capítulos. Então, como é que isso é possível?

“Sabes tu como Deus lhes dá as suas ordens, e faz resplandecer o relâmpago da sua nuvem? Compreendes o equilíbrio das nuvens, e as maravilhas daquele que é perfeito nos conhecimentos; tu cujas vestes são quentes, quando há calma sobre a terra por causa do vento sul?”
(Jó 37.15-17)

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário