O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7

O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7
Tudo que você precisa saber para entender a principal linha de investigação do Arquivo7 - O BÁSICO SOBRE MATEMÁTICA BÍBLICA, SEGUNDO A TESE ARQUIVO 7.

CALCULANDO A VERDADE - A INSPIRAÇÃO DIVINA DA BÍBLIA PROVADA PELA MATEMÁTICA

 

Uma introdução à Matemática Bíblica defendida no Arquivo7, numa exposição bem didática, ideal para quem está entrando em contato com essa tese pela primeira vez ou deseja apresentá-la a algum amigo. 

O "cânon" bíblico está fechado, com 66 livros e 1.189 capítulos, e, neste livro, apresentamos a evidência matemática como prova. 

"Investigue tudo, acredite apenas no que for provado verdadeiro" (paráfrase de 1 Tessalonicenses 5.21)

Adquira esta obra por meio das seguintes opções:

1 - LIVRO DIGITAL - Leia através do aplicativo Kindle em seu celular, tablet, Kindle e computador. Clique neste link: 

https://amzn.to/3gwP0sA

2 - LIVRO FÍSICO (isto é, impresso) - Adquira a partir deste link:

https://loja.uiclap.com/titulo/ua9006/

quarta-feira, 14 de julho de 2021

SETE NATUREZAS DA BÍBLIA COMO PALAVRA DE DEUS

 

Neste artigo, iremos demonstrar 7 naturezas da Bíblia, por meio de 7 palavras-chave:

1 – INSPIRAÇÃO

2 – INERRÂNCIA

3 – INFALIBILIDADE

4 – IMUTABILIDADE

5 – INSUPERABILIDADE

6 – INDESTRUTIBILIDADE

7 – INTEGRALIDADE

Deixando claro que a Bíblia possui outras características (santa, perfeita, etc.), aqui apenas selecionamos sete dentre muitas.

 1 – A BÍBLIA É INSPIRADA DIVINAMENTE

 A Bíblia alega ser a Revelação de Deus soprada aos homens. Por exemplo:

 a) 2 Pedro 1.20,21: "Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação; porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo."

 b) 2 Timóteo 3.16: "Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;"

 A Bíblia está recheada de passagens em que os autores alegam que suas palavras são palavras de Deus. Mais exemplos:

 c) Êxodo 24.4:  "Moisés escreveu todas as palavras do SENHOR."

 d) 2 Samuel 23.2 (palavras de Davi): "O Espírito do SENHOR falou por mim, e a sua palavra está na minha boca."

 e) Zacarias 7.12: "... as palavras que o SENHOR dos Exércitos enviara pelo seu Espírito por intermédio dos primeiros profetas;"   

 f) Paulo em Gálatas 1.12: “Porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo.”

 g) As expressões "ASSIM DIZ O SENHOR" ou "E ME VEIO A PALAVRA DO SENHOR, DIZENDO..." aparecem dezenas de vezes por toda a Bíblia.

 Entretanto, fazer alegações qualquer um faz, há muitos livros que alegam ser divinamente inspirados. O diferencial é que a Bíblia não somente alega, ela PROVA ser divinamente inspirada.

 O QUE A BÍBLIA DIZ, DEUS DIZ

 Uma das evidências mais interessantes sobre a inspiração divina da Bíblia é baseada no seguinte: Passagens do Antigo Testamento, em que fica bem claro que foi Deus quem falou, quando são repetidas no Novo Testamento, diz que quem fez tais afirmações foi “AS ESCRITURAS”

 No quadro abaixo, elaborado por Norman Geisler (em sua Teologia Sistemática), o argumento acima fica bem evidente: 

O que Deus diz

O que a Bíblia diz

Gênesis 12.3

Gálatas 3.8

Êxodo 9.16

Romanos 9.17

Gênesis 2.24

Mateus 19.4,5

Salmo 2.1

Atos 4.24,25

Isaías 55.3

Atos 13.34

Salmo 16.10

Atos 13.35

Salmo 2.7

Hebreus 1.5

Salmo 97.7

Hebreus 1.6

Salmo 104.4

Hebreus 1.7

Salmo 95.7

Hebreus 3.7

 EVIDÊNCIAS DESSAS ALEGAÇÕES: Umas das evidências mais incríveis a respeito da inspiração sobrenatural da Bíblia é a PROFECIA. Sim, o ser humano possui muitas capacidades extraordinárias, mas predizer o futuro não é uma delas. Os homens podem fazer conjecturas sobre o futuro, mas predizer, com riqueza de detalhes, e ainda acertar, não é próprio da nossa natureza. Nesse caso, como explicar a profecia?

           A própria Bíblia apresenta a profecia como uma evidência da existência de Deus.

 “Tragam e anunciem-nos as coisas que hão de acontecer; anunciai-nos as coisas passadas, para que atentemos para elas, e saibamos o fim delas; ou fazei-nos ouvir as coisas futuras. Anunciai-nos as coisas que ainda hão de vir, para que saibamos que sois deuses; ou fazei bem, ou fazei mal, para que nos assombremos, e juntamente o vejamos.” (Isaías 41.22,23)

           Mas uma coisa é fazer afirmações, outra bem diferente, é cumpri-las. Todavia, a Bíblia não somente afirma revelar o futuro, ELA O FAZ, COM CENTENAS DE EXEMPLOS! Sim, na Enciclopédia Arquivo7 temos “toneladas” desses exemplos.

 Enfim, se a Bíblia foi divinamente inspirada, as outras 6 características que atribuímos a ela (entre muitas outras), também devem ser verdadeiras.

 2 – A BÍBLIA É INERRANTE

 A palavra “inerrância” é moderna, não encontrada na Bíblia. Contudo, serve perfeitamente para definir o que estamos querendo dizer: que a Palavra de Deus NÃO ERRA. Para demonstrarmos isso, não precisamos citar versículos bíblicos (até porque não existe nenhum do tipo “A BÍBLIA NÃO ERRA”), basta usarmos a Lógica:

 Como foi demonstrado no item sobre a Inspiração, O QUE DEUS DIZ, A BÍBLIA DIZ. Portanto, segue o argumento:

Premissa 1 – Deus não comete erros;

Premissa 2 – A Bíblia é a Palavra de Deus;

Conclusão – Portanto, a Bíblia não pode cometer erros.

 Para provar que a conclusão é falsa, você só tem que provar que uma das duas premissas é falsa.

 Norman Geisler explica que “os termos inspiração, infalibilidade e inerrância guardam uma relação entre si. Inspiração significa ‘soprado por Deus’, ‘aquilo que provém do próprio Deus’ (veja 2 T m 3.16,17). Infalibilidade significa ‘aquilo que tem autoridade divina’, ‘o que não pode ser anulado’ (Jo 10.34,35). Inerrância significa ‘aquilo que não contém erro’, ‘integralmente verdadeiro’.”

 E acrescenta: “O que é inspirado é infalível, pois inspirado significa ter sido soprado por Deus, e o que é soprado por Deus não pode conter erros. De forma semelhante, o que é infalível, por possuir autoridade divina, também precisa ser inerrante — um erro portador de autoridade divina é uma contradição terminológica.”

 Agora precisamos tomar cuidado com o uso desses termos. Nem tudo que é inerrante, por exemplo, significa que foi inspirado por Deus ou que possui autoridade divina. Um cálculo matemático, uma redação bem redigida, etc.

 “Logo, a inerrância é implicada dentro de uma compreensão correta de infalibilidade, mas a infalibilidade não é uma conseqüência direta da inerrância.” (Geisler)

 EVIDÊNCIAS DESSAS ALEGAÇÕES: Provada pela harmonia entre os textos e livros. Qualquer suposta contradição desaparece com um estudo aprofundado.

 3 – A BÍBLIA É INFALÍVEL

 O parágrafo seguinte é de Norman Geisler:

 As Escrituras não utilizam a palavra infalível a respeito de si mesmas; entretanto, outras afirmações que implicam a sua infalibilidade constam no seu texto. Jesus disse: “A Escritura não pode ser anulada” (Jo 10.35) [outra versão diz: “não pode falhar]. (...) Além disso, Deus também afirmou, por intermédio do profeta Isaías: “Assim será a palavra que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia; antes, fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a enviei’’ (Is 55.11; cf. Mt 15.3-6; Mt 4.4,7,10). Na verdade, Paulo fala da Palavra de Deus como sendo “os oráculos de Deus” (Rm 3.2, BJ).

 EVIDÊNCIAS DESSAS ALEGAÇÕES: Provada no cumprimento das profecias e no profundo conhecimento da natureza humana. Em outras palavras, nenhum livro descreve tão bem o comportamento humano do que a Bíblia. Ela é a biografia não autorizada dos homens. É incrível como nela encontramos o precedente de todos os tipos de comportamento humano.

 4 – A BÍBLIA É IMUTÁVEL

 Outra assertiva fácil de se provar. Primeiro, algumas passagens apontam para isso:

 Salmos 119.160: “A tua palavra é a verdade desde o princípio, e cada um dos teus juízos dura para sempre.”

 Isaías 40.7,8: “Seca-se a erva, e cai a flor, soprando nela o Espírito do SENHOR. Na verdade o povo é erva. Seca-se a erva, e cai a flor, porém a palavra de nosso Deus subsiste eternamente.”

 Segundo, a própria natureza IMUTÁVEL de Deus é uma garantia de que a Sua Palavra não muda. O que Deus disse vale para sempre, nenhum princípio precisa ser atualizado

 Malaquias 3.6: “Porque eu, o SENHOR, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.”

 EVIDÊNCIAS DESSA ALEGAÇÃO: Provada pela História e Arqueologia (Manuscritos do Mar Morto, etc.).

 5 – A BÍBLIA É INSUPERÁVEL

 Ou seja, ela é imbatível, inigualável, ímpar, única, singular. Por questão de espaço, vamos apenas sugerir que você leia o artigo “AS 7 SINGULARIDADES DA BÍBLIA”, que pode ser encontrado neste mesmo site.

 6 – A BÍBLIA É INDESTRUTÍVEL

 Alguns textos básicos deixam isso bem claro:

 Mateus 5.17,18 (Disse Jesus): “Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim ab-rogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei sem que tudo seja cumprido”

 Isaías 40.8: “Seca-se a erva, e caem as flores, mas a palavra de nosso Deus subsiste eternamente”.

 Salmo 119.89: “Para sempre, ó SENHOR, a tua palavra permanece no céu” (SI 119.89).

 EVIDÊNCIAS DESSA ALEGAÇÃO: Provada nas incontáveis vezes em que a Bíblia foi proibida, queimada, banida, etc., mas que saiu vencedora em todas as batalhas e hoje é o livro mais vendido de todos os tempos. Na verdade, a Bíblia encontra-se numa posição tão isolada (no primeiro lugar) que é praticamente impossível ser superada por qualquer outro livro.

 Por exemplo, o famoso Guiness Book (Livro dos Recordes) diz o seguinte sobre a Bíblia:

 “Embora seja impossível obter números exatos, há poucas dúvidas de que a Bíblia é o livro mais vendido e mais amplamente distribuído do mundo. Uma pesquisa da Sociedade Bíblica concluiu que cerca de 2,5 bilhões de cópias foram impressas entre 1815 e 1975, mas estimativas mais recentes colocam o número em mais de 5 bilhões.”

 https://www.guinnessworldrecords.com/world-records/best-selling-book-of-non-fiction

 7 – A BÍBLIA É INTEGRAL – Isto é, PLENA, COMPLETA, INTEIRA, sem necessidade de acréscimos de qualquer natureza.

 Considerando que o mesmo Deus que inspirou a Bíblia, cada livro, que moveu pessoas a descobrirem (isto é, selecionarem) os livros inspirados, no meio dos não inspirados e que disse algumas vezes que a Sua Palavra está completa, sem necessidade de quaisquer acréscimos, com certeza também deve ter providenciado meios ou evidências pra comprovar isso.

 Os três textos mais conhecidos sobre isso são:

 “Agora, pois, ó Israel, ouve os estatutos e os juízos que eu vos ensino, para os cumprirdes; para que vivais, e entreis, e possuais a terra que o SENHOR Deus de vossos pais vos dá. Não acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do SENHOR vosso Deus, que eu vos mando.” (Deuteronômio 4.1,2)

 Toda a Palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam nele. Nada acrescentes às suas palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso.” (Provérbios 30.5,6)

  “Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro.” (Apocalipse 22.18,19)

 EVIDÊNCIAS DESSA ALEGAÇÃO: Temos, por exemplo, A EVIDÊNCIA DA MATEMÁTICA COMO PROVA DO CÂNON FECHADO. E, na Enciclopédia Arquivo7, você encontrará “toneladas” dessas evidências..

 Moacir Junior – morganne777@hotmail.comwww.arquivo7.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário