terça-feira, 14 de abril de 2020

UM PEQUENO (E SAUDÁVEL) DEBATE SOBRE MATEMÁTICA BÍBLICA, QUE TIVE O PRAZER DE ASSISTIR DE CAMAROTE


Os diálogos a seguir foram transcritos integralmente dos originais, somente tomei a liberdade de corrigir eventuais erros gramaticais, sem prejuízo das argumentações apresentadas. Obviamente, embora os diálogos sejam reais, os nomes próprios são fictícios.

          Certo dia, ao fazer propaganda (no Facebook) da Matemática Bíblica estudada no Arquivo7, especialmente a que trata das SIMETRIAS MATEMÁTICAS NA ESTRUTURA DOS CAPÍTULOS BÍBLICOS, de imediato alguém contestou.

          A postagem que deu inicio ao debate abaixo, foi apenas uma frase:

“37.087.473.515.551.716.782.839 (37 sextilhões). Com esse número posso provar que a Bíblia é inimitável e divinamente inspirada.”

GILBRAN – Exagerado! A numeração de capítulos e versículos não faz parte dos escritos originais, portanto, não é inspirado, é apenas uma forma de organizar e possibilitar pesquisas.

ELIAKIM – Entendo sua lógica, mas nesse caso é como dizer que DEUS tirou da terra toda a inspiração divina depois do Apocalipse.

MORGANNE – Gilbran, pense nos seguintes fatos:

1 - Existem centenas de livros antigos sobre o judaísmo e o cristianismo;

2 - Se nem todos foram divinamente inspirados, será que Deus não teria nos dado uma forma infalível de sabermos isso?

3 - Se existem evidências de grandes padrões matemáticos nos textos originais bíblicos, Deus não os teria usado também para selar a quantidade de livros inspirados por Ele?

4 - A simetria matemática que surge envolvendo os livros e capítulos enfatiza os mesmos números ocultos nos textos originais;

5 - A quantidade dessas simetrias matemáticas é muito grande para ser reputada como meras coincidências;

6 - Acrescentando-se ou retirando-se um livro ou capítulo e toda essa simetria é destruída... isso seguramente nos diz que temos a quantidade certa de livros e capítulos;

7 - Muitos dos números usados nessas simetrias são tão colossais que só foram possíveis conhecê-los em calculadoras modernas, somente inventadas em nossa época (tornando impossível que tais simetrias fossem inventadas pelos estudiosos nos séculos passados).

Por estas e outras razões desafio qualquer um a imitar ou contestar essas simetrias.

MORGANNE – Eliakim, exatamente. O cânon está fechado, completo, selado. Mas Deus pode muito bem ter inspirado os homens que classificaram a Bíblia em capítulos, a fim de prover um selo matemático para comprovar a que ninguém mais deve acrescentar um só capítulo às Sagradas Escrituras. Em suma: SÃO COINCIDÊNCIAS DEMAIS PARA SEREM APENAS COINCIDÊNCIAS.

GILBRAN – Morganne, inspiraram os bispos católicos a disputarem no tapa e depois destruírem o que não aceitavam. Não concordo. O Espírito de Deus nos deu livre arbítrio, e existem cânones diferentes, de acordo com as facetas do cristianismo. Logo, essa matemática é relativa a particularidades de um grupo. O Evangelho se comprova por fé, e essa é a forma de compreender.

É lógico que o Eterno Criador é excelente em toda a sua criação, e acredito em muitas das demonstrações do seu canal [ele devia estar se referindo à minha página na internet]... só deve ter cuidado para não fazer disso a Igreja dos Números... ou a Matemática infalível... muita coisa da numerologia bíblica cai em padrões arquétipos ... uma simbologia... é lógico que o número 7 está presente em toda a criação e tudo que é visível tem ligação com as 7 estruturas... mas no nível dos trilhões não temos nem compreensão das grandezas representadas...

DINAH – Gilbran, não se esqueça que Deus move o que quer mover, inclusive bispos católicos a saírem no tapa SE isso significa que SEU NOME será glorificado através disso! Assim como ele permitiu que os israelitas sofressem inúmeras vezes e ainda permitirá que o Anticristo ascenda ao poder! Porque no fim de todas as coisas SEU NOME será exaltado!

Além disso, é surpreendente pensar que temos uma organização de livros matematicamente precisa desta forma (segundo você "não inspirada")... Ah, devo lembrar que, apesar dos Israelitas não "dividirem" os capítulos, isto não é uma verdade absoluta, visto que o Salmo 119, por exemplo, é dividido segundo as letras do alfabeto hebraico (Alef, Bet, Gimel, etc)... e SEMPRE se soube que cada uma possui um valor numérico. Seria coincidência? Eu não creio.

Você disse que essas "coincidências" só ocorrem nesta versão [isto é, na Bíblia atual, com 66 livros e 1.189 capítulos]... eu penso o mesmo. Isso dá mais credibilidade. Basta tentar realizar o mesmo tipo de "coincidências" nas outras versões... eu tenho certeza que a precisão será 0.

ANDERSON – Dinah, curioso que duas línguas com sistema alfanumérico tenham sido usadas de maneira majoritária para registrar a Palavra de Deus! É como se Deus quisesse deixar uma autenticação de Sua Palavra para nós e, mais impressionante, só para nós, da era da informação, pois há cem anos, esse tipo de cálculo, como os apresentados pelo Morganne, sequer eram imaginados!

DINAH – Exatamente, vivemos em uma era de zeros e uns, a informação hoje. Inclusive, esta que estou escrevendo, é um emaranhado de zeros e uns decodificados... o universo existente é uma cadeia de cálculos matemáticos precisos... logo, dizer que a única coisa que não seria matemática, a coisa mais importante, que é Sua Palavra ... chega a ser absurdo! Tudo está em perfeito equilíbrio matemático, menos Sua Palavra?

É só pesquisar um documentário, do History mesmo, que, ainda que não possua praticamente nenhum programa que deva se dar [total] crédito, no documentário O CÓDIGO DE DEUS vocês verão a precisão dos números e dos cálculos nas ESCRITURAS HEBRAICAS. Quero ver dizer que não foram inspiradas as atuais divisões!

ANDERSON – Verdade! A Matemática foi a primeira criação de Deus, pois sem ela nada poderia se sustentar. A Palavra de Deus é pura lógica, pura matemática! De sua boca, ao pronunciar os diversos "haja", saíram leis e mais leis matemáticas que mantém as partículas subatômicas em estabilidade e até grandes galáxias em perfeita sincronia!

          Tanta gente boa argumentou, brilhantemente (em defesa da Matemática Bíblica), que fiquei somente assistindo de camarote.

“Pois, quem jamais conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.”
1 Coríntios 2.16

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário