O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7

O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7
Tudo que você precisa saber para entender a principal linha de investigação do Arquivo7 - O BÁSICO SOBRE MATEMÁTICA BÍBLICA, SEGUNDO A TESE ARQUIVO 7.

domingo, 21 de junho de 2020

A COINCIDÊNCIA DENTRO DA COINCIDÊNCIA – O IMPACTO DAS COINCIDÊNCIAS MÚLTIPLAS


Entre os vários conceitos populares sobre COINCIDÊNCIA, selecionamos os seguintes:

1 – Ação ou resultado de coincidir; concomitância;

2 – Condição de dois ou mais fatores ou coisas que se acertam na perfeição e harmoniosamente;

3 – Conjuntura ou circunstância em que duas ou mais coisas ocorrem em simultâneo sem que essa simultaneidade seja planejada.

A própria palavra nos dá uma ideia do significado: Etimologicamente, ela se origina da junção de co + incidência. Juntando o termo latino “co” (junto) + incidência (ocorrência, acontecimento, evento). Em suma, coincidência é o AJUNTAMENTO de DOIS ou mais eventos em situações semelhantes, apesar de, aparentemente, não haver nada em comum nos acontecimentos.

Coincidência é o ato de coincidir, é o indicativo de acontecimentos que ocorrem em simultâneo, e tem como sinônimos coexistência, concordância, simultaneidade. Podemos considerar coincidência como um acontecimento duplo, ocorrido ao mesmo tempo e num mesmo local.

Portanto, pelo próprio conceito da palavra, uma coincidência é um evento no mínimo DUPLICADO. Exemplo: Nas ruas de uma cidade grande, você esbarra, acidentalmente, em alguém e, após uma rápida conversa, descobre que ele é da mesma cidade do interior que você.

Portanto, não faz sentido falarmos em COINCIDÊNCIAS DUPLAS, pois qualquer coincidência já é, no mínimo, um evento que, de certa forma, se duplicou. Agora, quando falamos em COINCIDÊNCIAS MÚLTIPLAS, queremos dizer 3 ou mais eventos que, de alguma forma, se alinharam. É o que chamamos de COINCIDÊNCIA DENTRO DA COINCIDÊNCIA!

Um exemplo histórico e bizarro tem a ver com o famoso navio Titanic (inclusive tem um capítulo da Enciclopédia Arquivo7 todinho dedicado a ele, o 124, intitulado “A MALDIÇÃO DOS 3 TITANICS”):

1 COINCIDÊNCIA = 14 anos antes do naufrágio do Titanic real, foi escrito um livro sobre um navio fictício chamado TITAN, que também afundava em sua viagem inaugural, ao colidir com um iceberg, no mês de abril, etc.


MÚLTIPLAS COINCIDÊNCIAS = 23 anos depois do naufrágio do Titanic, um outro navio quase afundava no mesmo trecho... e o nome dele? TITANIAN!!!

Com a coincidência primária, muita gente achou interessante, mas não se preocupou muito; com a coincidência múltipla, a coisa ficou mais séria. E observando que, mesmo na coincidência que chamamos de primária, houve várias similaridades entre o navio da ficção e o real.

Bem, na investigação da Matemática Bíblica, temos inúmeros exemplos de múltiplas coincidências, o que faz com que a coisa seja claramente significativa e não obra do acaso.

Por exemplo, o numerozão 003000700000000000000000000000000000370000000000000000000000000000000000073 (com os 4 números-chave da Matemática Bíblica em seus respectivos lugares eternos), é equivalente ao capítulo 37 de Jeremias.

Isso já seria uma coincidência chocante, mas:

Esse numerozão escrito do fim para o começo, isto é, 730000000000000000000000000000000000037000000000000000000000000000007000300,está conectado justamente com outro capítulo 37 da Bíblia, Jó 37!!!

Temos aí uma coincidência múltipla, tornando a coisa ainda mais espetacular.

Como apresentado em um artigo anterior, o fato dos nomes de Isaque e Jacó terem o mesmo fator 26 em seus valores numéricos não é tão surpreendente; mas o fato de Isaque, Jacó e José, terem o mesmo fator 26, já desperta atenção, principalmente pela relação entre eles: pai, filho e neto. E tem mais: 26 não é um valor qualquer, mas exatamente o valor do Nome de Deus, transliterado em nossa língua por YHWH.

Um outro exemplo, ainda mais incrível (também já apresentado anteriormente):

Os primeiros 2701 dígitos do número Pi divididos pelos primeiros 2701 do número de Euler, tem uma sobra que é equivalente ao capítulo 37 de Êxodo! É uma coincidência interessante, pois conecta duas mais famosas constantes matemáticas com um dos 7 capítulos 37 da Bíblia (e 2701 não é um número qualquer, mas o valor da primeira frase da Bíblia, um outro múltiplo de 37).

Se fizermos a mesma operação, só que com o número de Euler dividido pelos primeiros 2701 de outra constante matemática universal, o número Phi, haverá outro resto, que nos levará diretamente para... Êxodo 37!

Uma coincidência fenomenal. Uma coincidência múltipla. Múltipla e espetacular. Três das mais famosas constantes matemáticas apontarem para capítulos 37 da Bíblia (quando só existem 7 deles) já é impressionante; mas o fato delas apontarem EXATAMENTE PARA O MESMO CAPÍTULO 37 (no caso, Êxodo 37), aí é, como costumo dizer, ESTARRECEDOR AO QUADRADO!

Existem muitos exemplos de coincidências múltiplas coletados no Arquivo7, que deixa os céticos ainda mais confusos, pois tais coincidências desafiam toda explicação racional. Existem muitos casos em que eu fui reexaminar alguma coincidência já divulgada quando, de repente, encontrei outra COINCIDÊNCIA DENTRO DA COINCIDÊNCIA.

Falando ainda de constantes matemáticas, há algum tempo demonstrei que, dentro dos dígitos do número Phi, da raiz de 3 e da raiz de 7, o primeiro lugar em que há um alinhamento de números 7 é na linha 456; e o primeiro alinhamento de números 3 é na linha 531:

456
Jó 20
20
7
7
7
531
Salmo 53
53
3
3
3
73


          Somente algum tempo mais tarde percebi o seguinte: se transformarmos os números de ordem num número só, isto é, 4560531, teremos um número que, na Roleta dos 1.189 capítulos bíblicos, é equivalente – vejam só! – ao capítulo 37 de Isaías!

          E tem mais: Jó, o 18º livro + Salmos, o 19º, igual a 37!!!

          Entretanto, desejo concluir este artigo apresentando uma simetria inédita, surpreendente e que faz parte de um outro conjunto de coincidências. É, na verdade, uma coincidência dentro de outra coincidência que, por sua vez, está dentro de outra coincidência, que também está dentro de outra, etc...

          Sabendo que os 4 números mais importantes da Matemática Bíblica são 3, 7, 37 e 73, considere as seguintes coincidências:

          A 1ª coincidência: Na Bíblia existem somente 7 capítulos de número 37 (e 1 capítulo 73);
         
A 2ª coincidência: Os 7 livros onde eles aparecem estão classificados em 3 grupos temáticos (LEI, POESIA E PROFECIA);

          A 3ª coincidência: A soma dos números de ordem dos livros do grupo 1 (Gênesis e Êxodo) é igual a 3;

          A 4ª coincidência: A soma dos números de ordem dos livros do grupo 2 (Jó e Salmos) é igual a 37;

          A 5ª coincidência: A soma dos números de ordem dos livros do grupo 3 (Isaías, Jeremias e Ezequiel) é igual a 73;

          A 6ª coincidência: Formando um número único com os números de ordem de todos os capítulos 37 e 73, teremos: 037.087.473.515.551.716.782.839, que contados dentro de uma Roleta com os 1.189 capítulos bíblicos, irá parar exatamente em Êxodo 37 (um dos 7!)!!!

          A 7ª coincidência: Formando um número com cada número de ordem dos 3 grupos mencionados, teremos: 0102 (Gênesis e Êxodo), 1819 (Jó e Salmos) e 232426 (Isaías, Jeremias e Ezequiel). Agora divida o número do grupo 3 pelo número do grupo 2 e – como não é uma divisão exata – haverá uma sobra; divida essa sobra pelo número do grupo 1, e haverá outra sobra, 87. E qual o 87º capítulo da Bíblia? Êxodo 37 (DE NOVO)!!!

          Essas 7 coincidências múltiplas desafiam todas as probabilidades, tanto de terem acontecido por mero acaso, quanto de terem sido artificiosamente arquitetadas pela mente humana.

É um dos exemplos mais claros e mais fáceis de se provar sobre a realidade da Matemática Bíblica: basta um pouco de interesse, uma Bíblia e uma calculadora!

          Mas parece que está bem longe ainda da gente esgotar essa fonte. Agora observe a tabela abaixo:




Os 7 capítulos 37
Número de ordem dos caps. 37 dentro dos 1.189 caps.

Total de capítulos de cada um dos 7 livros



Número de ordem desses livros


Gênesis 37
37
50
1
Êxodo 37
87
40
2
Jó 37
473
42
18
Salmos 37
515
150
19
Isaías 37
716
66
23
Jeremias 37
782
52
24
Ezequiel 37
839
48
26


3449
448
113

1º valor
2º valor
3º valor

          Agora divida o primeiro valor pelo segundo (como não é uma divisão exata, haverá um resto); divida esse resto pelo terceiro valor e – inacreditavelmente! – teremos novamente 87!!! Isto é o equivalente a Êxodo 37!!!

          Tudo isto nos prova que esses 7 capítulos 37 tinham que estar nessa posição, os livros tinham que estar nessa posição e tinham que conter exatamente essa quantidade de capítulos – qualquer alteração pra mais ou pra menos, é uma afronta à Palavra de Deus!!!

E TEM MAIS:

          Vamos nos voltar agora para um artefato matemático muito interessante, O TRIÂNGULO DOS NÚMEROS. Um número triangular é todo aquele é que a soma de uma sequência desde o 1. Por exemplo, 28 é o triangular de 7, pois é a soma de 1 a 7. Os primeiros 11 triangulares são: 1, 3, 6, 10, 15, 21, 28, 36, 45, 55 e 66 (todos os números que ficam na extremidade direita da imagem abaixo):


1
2        3
4        5        6
7        8        9        10
11      12      13      14      15
16      17      18      19      20      21
22      23      24      25      26      27      28
29      30      31      32      33      34      35      36
37      38      39      40      41      42      43      44      45
46      47      48      49      50      51      52      53      54      55
56      57      58      59      60      61      62      63      64      65      66

          Os triangulares não são números que possamos achar em “qualquer esquina”, isto é, eles não são tão comuns e nem raríssimos. Só para que se tenha uma leve ideia, abaixo de 1.000.000 (um milhão), só encontraremos 1.413 triangulares!

          Uma das coisas interessantes nessa interessante figura é que cada número está eternamente numa determinada posição. Por exemplo, o 61 está na 11ª linha, na 6ª posição. E este será eternamente o “endereço” do número 61 dentro do castelo dos triangulares. Nossa nova experiência é a seguinte: Vamos localizar, no castelo dos triangulares, todos os “endereços” dos 8 números que correspondem aos 7 capítulos 37 da Bíblia (e também o único 73).

          Na imagem que encabeça este artigo temos os primeiros 41 números triangulares, dentro do conjunto dos números de 1 a 861. Observe os 8 capítulos selecionados. A tabela abaixo mostra os resultados:




Ordem dentro dos 1.189 caps.


Linha


Posição


Produto dos dois números


Gn 37
37
9
1
9
Ex 37
87
13
9
117
Jo 37
473
31
8
248
Sl 37
515
32
19
608
Sl 73
551
33
23
759
Is 37
716
38
13
494
Jr 37
782
40
2
80
Ez 37
839
41
19
779




Total
3094

          Explicando os dados: na última coluna temos o resultado da multiplicação da linha pela posição em que se encontra o número procurado. Por exemplo, o 37 está na 9ª linha, na 1ª posição. No final temos o total de todos os produtos: 3094. Agora procure a qual capítulo bíblico 3094 corresponde e você ficará espantado: em outras palavras, o 3094º capítulo da Bíblia é exatamente um dos 8 acima, isto é, Isaías 37!

          Dizendo de outra forma: dividindo 3094 por 1.189 (total de caps. bíblicos), como não é uma divisão exata, teremos um resto: 716, que corresponde a Isaias 37!!! Como é que isso é possível?

          Quantas outras coincidências ou simetrias matemáticas terão DENTRO dessas simetrias?

"... para e considera as obras maravilhosas de Deus." (Jó 37.14)

Moacir R. S. Junior – morganne777@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário