domingo, 14 de junho de 2020

JESUS, A BÍBLIA E O ARGUMENTO “A FORTIORI” – ou: O ARGUMENTO DO HULK


Jesus, além de Deus e Homem perfeito, era também um grande filósofo, (isto é, Ele não abriu mão de usar argumentos lógicos em seus debates com os líderes religiosos da sua época). Aliás, Ele foi o filósofo por excelência (estou enfatizando isto porque existem alguns "cabeças de vento" em nosso meio que acham que Filosofia é coisa do diabo).

Em tempo: usei a palavra “era” em referência ao Jesus histórico, que andou sobre a Terra há dois mil anos, porém, ELE, COMO DEUS (E HOMEM), ESTÁ VIVO E TEM EM SUAS MÃOS AS RÉDEAS DA HISTÓRIA.

Dos muitos tipos de argumentos que Jesus costumava usar um dos mais conhecidos é o chamado "a fortiori" (em latim, DO MAIS FORTE). É um argumento simples na sua elaboração e letal na sua eficácia.

Como funciona esse tipo de argumento?

1 - A verdade da ideia "a" é aceita;

2 - Os fundamentos em defesa da ideia "b" (que é parecida com a ideia "a"), são ainda mais fortes do que os fundamentos para a ideia 'a";

3 - Se a ideia "a" foi aceita, a ideia "b" tem que ser aceita também, pois possui fundamentos ainda mais poderosos que os da ideia "a".

Outra forma de explicar a coisa: Se “A” é mais forte do que “B” e se “C” é mais fraco do que “B”, com certeza “A” é mais forte do que “C”.

Ou ainda: Quem já derrotou todo o alfabeto, não tem medo de qualquer letrinha.

E mais: Quem já viu o oceano não se impressiona com riachos.

Mas vejamos alguns exemplos na Bíblia, principalmente relacionados diretamente a Jesus:

          Exemplo 1:

“E eis que estava ali um homem que tinha uma das mãos atrofiadas; e eles, para poderem acusar a Jesus, o interrogaram, dizendo: É lícito curar nos sábados? E ele lhes disse: Qual dentre vós será o homem que, tendo uma só ovelha, se num sábado ela cair numa cova, não há de lançar mão dela, e tirá-la? Ora, quanto mais vale um homem do que uma ovelha! Portanto, é lícito fazer bem nos sábados.” (Mateus 12.10-12)

Premissa 1 – Mesmo num sábado, os judeus ajudariam uma ovelhinha, se ela caísse num buraco.

Premissa 2 – Um ser humano é mais importante do que uma ovelha.

Conclusão – Portanto, se é legal salvar um animal no sábado, por que seria ilegal cuidar dos seres humanos no sábado?

          Exemplo 2:

Porque, se isto se faz no lenho verde, que se fará no seco?” Lucas 23.31

Se os romanos crucificavam quem consideravam inocentes, como não tratariam aqueles que considerassem culpados? Ou como diz Pedro:

“E, se é com dificuldade que o justo é salvo, onde vai comparecer o ímpio, sim, o pecador? 1 Pedro 4.18

          Exemplo 3:

“Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas?” Mateus 6.26

          Exemplo 4:

Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito; quem é injusto no pouco, também é injusto no muito.” Lucas 16.10:

UM EXEMPLO NA APOLOGÉTICA MODERNA

A confiabilidade histórica dos textos do Novo Testamento

Premissa 1 – Os historiadores consideram confiáveis os textos sobre a vida de Alexandre Magno (embora tenham sido escritos cerca de 400 anos depois da morte dele).

Premissa 2 – Os textos do Novo Testamento foram escritos menos de 100 anos depois da Morte e Ressurreição de Cristo.

Conclusão – Se a premissa 1 é aceita pelos estudiosos, a premissa 2 (que é mais forte) deve, logicamente, ser aceita também.

Mas o tremendo preconceito que muitos estudiosos têm em relação ao Cristianismo faz com que os tais contrariem a lógica, desconsiderem os argumentos, etc.

          O fato é que praticamente todo mundo faz uso do argumento “a fortiori” de vez em quando, mesmo sem ter a mínima ideia do quão importante é esse argumento. Ele aparece, por exemplo, nas cantigas populares: “um elefante incomoda muita gente, dois elefantes incomodam muito mais,...”

          Parodiando: Se 3 coincidências incomodam muita gente, 7 coincidências incomodam muito mais.

O ARGUMENTO “A FORTIORI” E A BÍBLIA

Nenhum livro do mundo possui um currículo como a Bíblia!

          Se imaginarmos qualquer combate entre qualquer livro e a Bíblia, esta sempre sairá, como disse alguém “vencedora em todas as batalhas”. A Bíblia tem inspirado e influenciado mais escritores, escultores, artistas, cientistas, políticos, educadores, etc., do que qualquer outro livro.

          Qualquer que seja a área do conhecimento, História, Arqueologia, Literatura, Geografia, Política, Direito, Sociologia, Psicologia, Filosofia, etc., nenhum livro supera a Bíblia. Qualquer currículo de qualquer outro livro se torna insignificante diante do currículo da Bíblia!

"Se você quiser, empilhe-os [livros orientais] no lado esquerdo de sua escrivaninha; mas coloque a sua Bíblia do lado direito - apenas ela, só ela - e que haja uma boa distância entre a pilha de livros e a Bíblia. Pois existe uma grande distância entre ela e os chamados livros sagrados do Oriente, de modo que estes se opõem àquela total, completa e definitivamente... um abismo real que nenhuma ciência do pensamento religioso conseguirá transpor".
(M. Montiero-Williams, antigo professor de sânscrito, que passou 42 anos estudando livros orientais e comparando-os com a Bíblia.)

Você vai num museu, numa exposição de arte, numa biblioteca, no cinema... em tudo vemos a influência da Bíblia (e do Cristianismo). Se a Bíblia não tivesse sido escrita, nosso mundo seria culturalmente mais pobre, a literatura seria mais pobre, as artes seriam mais pobres,... Pra deixar mais claro:

Nas páginas da Bíblia encontramos todos os fundamentos ou princípios que fizeram do mundo um lugar melhor (apesar da desobediência dos homens). Sim, nas páginas da Bíblia qualquer pessoa poderá encontrar:

1 – O fundamento e o desenvolvimento da ciência moderna e do direito;

2 – O fundamento e o desenvolvimento da medicina e do cuidado com a saúde, incluindo a criação dos primeiros hospitais;

3 – Os fundamentos da educação moderna, incluindo a fundação de praticamente todas as principais universidades norte-americanas, tais como Princeton, Harvard, Yale e Dartmouth (sem citar muitas europeias ou de outras partes do planeta);

4 – O fornecimento de base lógica por meio de valores absolutos para o avanço da ética em geral, incluindo a moralidade sexual, que em nossa época tem salvado milhões de vidas;

5 – Os fundamentos para a proteção da dignidade do casamento e da vida familiar, o que contribui grandemente para a estabilidade da sociedade;

6 – Os fundamentos da liberdade política e direitos humanos em geral, incluindo a abolição da escravatura e a proteção do feto, bebês, crianças, e mulheres;

7 – A inspiração para as grandes contribuições nas artes, literatura, música e arquitetura;

E muitas outras áreas.

(Estes 7 itens foram retirados e adaptados de "OS FATOS SOBRE A BÍBLIA”, de John Ankerberg, John Weldon e Dillon Burroughs).

Sem a influência da Bíblia e do Cristianismo, meu amigo, o mundo não teria o menor sentido - e, se atualmente, ele se tornou um lugar meio difícil pra se viver, a razão é clara:

"Na verdade a terra está contaminada por causa dos seus moradores; porquanto têm transgredido as leis, mudado os estatutos, e quebrado a aliança eterna. Por isso a maldição tem consumido a terra;" (Isaías 24.5,6).

O ARGUMENTO DO HULK

          No filme “Os Vingadores”, de 2012, o vilão da história, Loki, chega todo se gabando: “EU TENHO UM EXÉRCITO”. Sem se alterar, Tony Stark, o Homem de Ferro, diz simplesmente: “NÓS TEMOS O HULK!”          

Imagine a seguinte cena: Dois habitantes de planetas diferentes, se encontram em algum lugar das galáxias. Um deles bate no peito e diz:

- Nós temos o Alcorão, o livro de Mórmon, o livro dos espíritos (de Alan Kardec), os Vedas, Bhagavad Gita, e o Mahabharata (literaturas sagradas do Hinduísmo), o Dhammapada (os escritos de Buda), os Analectos (diálogos) de Confúcio, o Livro do Tao, os livros sagrados da Umbanda, os livros poderosos da Quimbanda, os arquivos secretos da Maçonaria,... e vocês?

O outro simplesmente sorri e fala:

- NÓS TEMOS A BÍBLIA!

Seja qual for o currículo do seu livro sagrado, a Bíblia ganha dele, de goleada. E eu posso provar.

Moacir R. S. Junior – www.arquivo7.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário