O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7

O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7
Tudo que você precisa saber para entender a principal linha de investigação do Arquivo7 - O BÁSICO SOBRE MATEMÁTICA BÍBLICA, SEGUNDO A TESE ARQUIVO 7.

CALCULANDO A VERDADE - A INSPIRAÇÃO DIVINA DA BÍBLIA PROVADA PELA MATEMÁTICA

 

Uma introdução à Matemática Bíblica defendida no Arquivo7, numa exposição bem didática, ideal para quem está entrando em contato com essa tese pela primeira vez ou deseja apresentá-la a algum amigo. 

O "cânon" bíblico está fechado, com 66 livros e 1.189 capítulos, e, neste livro, apresentamos a evidência matemática como prova. 

"Investigue tudo, acredite apenas no que for provado verdadeiro" (paráfrase de 1 Tessalonicenses 5.21)

Adquira esta obra por meio das seguintes opções:

1 - LIVRO DIGITAL - Leia através do aplicativo Kindle em seu celular, tablet, Kindle e computador. Clique neste link: 

https://amzn.to/3gwP0sA

2 - LIVRO FÍSICO (isto é, impresso) - Adquira a partir deste link:

https://loja.uiclap.com/titulo/ua9006/

sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

POR QUE A MATEMÁTICA BÍBLICA É UM PROJETO DIVINO E NÃO UMA MERA CURIOSIDADE BÍBLICA?


         Todas as simetrias matemáticas que temos estudado e coletado na Enciclopédia Arquivo7 só podem ser uma das duas coisas: 

1 – MERA COINCIDÊNCIA – Ou seja, que todos os padrões não passam de puro acaso, sem qualquer significado. 

2 – PROJETO – Em outras palavras, alguém arquitetou cada padrão matemático encontrado na estrutura da Bíblia. 

Essas duas opções são auto excludentes, isto é, só podemos aceitar uma das duas, nunca as duas. Se escolhermos a opção 1, não precisamos buscar nenhuma explicação ou significado profundo. Devemos encarar as simetrias encontradas apenas como curiosidades. 

Por outro lado, se a opção 2 for provada verdadeira, teremos outras duas alternativas a escolher: 

1 – PROJETO HUMANO – Ou seja, seres humanos altamente inteligentes, arquitetaram e executaram todo a matemática entranhada nas Sagradas Escrituras. 

2 – PROJETO NÃO HUMANO – Se as evidências apontarem a impossibilidade humana no projeto, teremos, logicamente, que apelar para a interferência não humana, isto é, extraterrena. 

E aí teríamos outras duas opções: 

1 – ORIGEM ALIENÍGENA – Isto é, raças não humanas, altamente inteligentes e avançadas, inspiraram a Bíblia e arquitetaram os padrões matemáticos encontrados nas Sagradas Escrituras. 

2 – ORIGEM DIVINA – Aqui chegaríamos à alternativa final, corroborada pela própria Bíblia: QUE EXISTE UM DEUS, QUE CRIOU O UNIVERSO E INSPIROU OS HOMENS A ESCREVEREM A BÍBLIA! 

Bem, as alegações reveladas na Enciclopédia Arquivo7 defendem justamente esta ABORDAGEM DA INSPIRAÇÃO DIVINA! 

Neste artigo pretendemos apresentar as evidências que nos levam a essa inusitada conclusão. 

1 – MERA COINCIDÊNCIA? 

Os fatos: A primeira frase da Bíblia, Gênesis 1.1, tem, no original hebraico, 7 palavras e 28 letras. Nessa curta frase, convertida em valores numéricos, podemos apresentar mais de 300 padrões matemáticos. Através da Lei das Probabilidades, podemos constatar que é impossível que um número tão alto de padrões tenha sido fruto de felizes coincidências ou extraordinários alinhamentos de eventos fortuitos e acasos espetaculares. 

2 – PROJETO? 

Mesmo programado, um computador certamente teria dificuldades em plagiar esses 300 padrões de Gênesis 1.1. Aliás, o ser humano é que teria que programar o computador e, portanto, iria se deparar com uma barreira impossível de superar. Se, porém, um computador pudesse pensar por si mesmo, e tendo uma inteligência matemática além da imaginação, talvez, quem sabe, pudesse reproduzir os padrões de Gênesis 1.1. Sabemos que um computador é capaz de fazer milhões de cálculos por segundos, algo inimaginável mesmo para o ser humano mais genial do mundo. 

Sendo assim, procurando por trilhões de combinações, uma, digamos, inteligência artificial, poderia, com razoável facilidade, criar uma frase recheada de padrões matemáticos igual à Gênesis 1.1 – e nesse caso, estaria provando que a inteligência humana não seria capaz de tal façanha. O que nos levaria, inevitavelmente, para um das duas supostas origens da Matemática Bíblica: ALIENÍGENA ou DIVINA. O que já seria suficiente para colocar a Bíblia numa categoria extraordinária e superior. 

          Na Enciclopédia Arquivo7 temos, literalmente, CENTENAS de exemplos para apreciação e julgamento dos céticos. Como o que apresentaremos a seguir, apenas para que os leitores tenham uma pálida ideia da tese defendida aqui. 

OITO CAPÍTULOS EM 8 POSIÇÕES ESTRATEGICAMENTE ESPECIAIS 

Em toda a Bíblia, em seus 1.189 capítulos, existem somente 8 capítulos de números 37 ou 73 (na verdade, 7 capítulos 37 e um 73), que são: Gênesis 37, Êxodo 37, Jó 37, Salmos 37, Salmos 73, Isaías 37, Jeremias 37 e Ezequiel 37. 

Quais as chances de um número coincidir com um desses 8 capítulos especiais? Logicamente, são 8 chances em 1189. 

Ou seja: Pense num número qualquer. Você tem 8 chances em 1.189 de que seu número vá coincidir com o número de ordem de um dos 8 capítulos especiais. Entretanto, para complicar um pouco a coisa, pense num número que seja capaz de possuir as seguintes quatro características: 

Característica 1 – Que seja formado somente pelos números 3, 7, 37 e 73, permitindo-se o zero. Essa parte é muito fácil. 

Característica 2 – Que coincida com um dos 8 capítulos especiais; 

Característica 3 – Que lido ao contrário também coincida com um desses 8 capítulos especiais; 

Característica 4 – E quando dividido por um número formado pelo número de ordem dos dois capítulos com os quais coincidiu, coincida com um terceiro capítulo dos 8 especiais. 

Digamos que seu número escolhido tenha sido 307037073. Ele cumpre o requisito 1? Sim. E os outros três? 

Característica 2 – Coincide com Neemias, capítulo 1º, portanto, NÃO PASSA NESTE ITEM; 

Característica 3 – Coincide com o Salmo 25 que também NÃO PASSA NESTE ÍTEM; 

Característica 4 – E quando dividido pelos números de ordem de Neemias 1 (414) e do Salmo 25 (503), formando um número só, isto é, 414503, coincidirá com Jó 33, portanto, REPROVADO também neste item. 

Conclusão: o número 307037073 só passou em um dos itens (o primeiro), porque é muito fácil escolhermos um número formado por 3, 7, 37 e 73. 

AGORA CONHEÇA UM NÚMERO QUE PASSA NOS QUATRO TESTES ACIMA: 

003000700000000000000000000000000000370000000000000000000000000000000000073

Característica 1 – APROVADO; 

Característica 2 – Coincide com Jeremias 37 – APROVADO; 

Característica 3 – Coincide com Jó 37 – APROVADO; 

Característica 4 – Coincide com Êxodo 37 – APROVADO! 

É impressionante!!! 

E vejam bem! Essa sequência não foi inventada do nada. Os números 3, 7, 37 e 73 estão exatamente onde sempre estiveram em qualquer época da História e sempre estarão, eternamente (e isso é fascinante). Isto é, temos no numerozão acima, uma sequência de números de 1 a 73, com os zeros ocupando os espaços dos números que não são iguais a 3, 7, 37 e 73. 

Como é que essa simetria foi arquitetada? Será que os homens que dividiram a Bíblia em capítulos a elaboraram de tal forma para que fosse gerada a coincidência que vimos acima? Se tal foi o caso, tente imaginar como é que puderam realizar essa proeza. Será que primeiro pensaram no numerozão (formado por 3,7, 37 e 73) e com base nele, fizeram uns cálculos para descobrirem em que posição deveriam colocar certos capítulos 37? Pense como isso seria extremamente complicado. Até porque a posição desses capítulos deveria gerar outras CENTENAS de coincidências (como as divulgadas na Enciclopédia Arquivo7). Aí o projeto seria humanamente impossível. 

Conclusão: Podemos apresentar 300 padrões matemáticos ocultos em Gênesis 1.1, envolvendo os números 3, 7, 37 e 73. E podemos apresentar outros 300 padrões (do mesmo tipo de Gênesis 1.1) desta vez ocultos na estrutura da Bíblia, na sua divisão em capítulos. 

Todos evidenciam, sem sombras de dúvidas, que a Bíblia tem origem extraterrena, divina. Que os céticos fiquem à vontade para (tentarem) derrubar esta tese! 

"Folgo com a tua palavra, como aquele que acha um grande despojo." (Salmos 119.162). 

Moacir Junior – moacir37junior@gmail.comwww.arquivo7.com.br

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário