O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7

O BÁSICO PARA VOCÊ ENTENDER O ARQUIVO 7
Tudo que você precisa saber para entender a principal linha de investigação do Arquivo7 - O BÁSICO SOBRE MATEMÁTICA BÍBLICA, SEGUNDO A TESE ARQUIVO 7.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2021

A INIMITÁVEL ASSINATURA DE DEUS NO CALENDÁRIO BÍBLICO

 

É do conhecimento geral dos historiadores que, nos tempos antigos, a Humanidade fez uso, principalmente, de dois tipos de calendário:

 a)    O SOLAR – com 365 dias (12 meses de 30, 31, 28 ou 29 dias);

b)    O LUNAR – com 354 dias (12 meses, com dias variados, 28, 29, 30, etc).

 Mas é fácil notarmos, pelos textos bíblicos, que o calendário usado pelos profetas contém 360 dias, 12 meses de 30 dias. 

“Proferirá palavras contra o Altíssimo, e consumirá os santos do Altíssimo; cuidará em mudar os tempos e a lei; os santos lhe serão entregues na mão por um tempo, e tempos, e metade de um tempo.” (Daniel 7.25) 

“Foi-lhe dada uma boca que proferia arrogâncias e blasfêmias; e deu-se-lhe autoridade para atuar por quarenta e dois meses. E abriu a boca em blasfêmias contra Deus, (...) Também lhe foi permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; ...” (Apocalipse 13.5-7) 

“E a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus, para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias.” (Apocalipse 12.6) 

“E foram dadas à mulher as duas asas da grande águia, para que voasse para o deserto, ao seu lugar, onde é sustentada por um tempo, e tempos, e metade de um tempo, fora da vista da serpente.” (Apocalipse 12.14) 

 “E deixa o átrio que está fora do templo, e não o meças; porque foi dado às nações, e pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses. E darei poder às minhas duas testemunhas, e profetizarão por mil duzentos e sessenta dias, vestidas de saco.” (Apocalipse 11.2,3) 

O tempo de domínio de terror do Anticristo é descrito de três formas diferentes: 

·       um tempo, e tempos e metade de um tempo” (3 anos e meio)

·       1260 dias

·       42 meses 

É óbvio que 42 meses (num calendário de 12 meses, cada um com 30 dias), será igual a 1.260 dias! 

Outra evidência temos no Dilúvio. Observe as seguintes datas e medidas citadas em Gênesis 7 e 8: 

1º Fato – Começou chover no dia 17 do 2º mês: 

 “No ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezessete dias do mês, naquele mesmo dia se romperam todas as fontes do grande abismo, e as janelas dos céus se abriram,” (Gênesis 7.11) 

2º Fato – Depois que as águas escoaram, a arca repousou, no dia 17 do 7º mês: 

“E a arca repousou no sétimo mês, no dia dezessete do mês, sobre os montes de Ararate.” (Gênesis 8.4) 

3º Fato – As águas prevaleceram sobre a terra durante 150 dias: 

“E prevaleceram as águas sobre a terra cento e cinqüenta dias.” (Gênesis 7.24) 

 “E as águas iam-se escoando continuamente de sobre a terra, e ao fim de cento e cinqüenta dias minguaram.” (Gênesis 8.3) 

Dedução lógica: Num calendário de 360 dias, há exatamente 150 dias entre o dia 17 do segundo mês e o dia 17 do sétimo mês. 

Portanto, temos vários testemunhos na Bíblia, especialmente nos livros que abrem e fecham a Palavra de Deus, que provam sem sombras de dúvidas, que o calendário usado pelos patriarcas e profetas era de 360 dias, 12 meses de 30 dias cada. As evidências históricas e arqueológicas deixam claro que os povos bíblicos usavam os calendários lunar e solar, mas, por alguma razão (ou providência divina), os tempos registrados na Bíblia, seguem o calendário de 360 dias. 

A possível razão desse tipo de calendário: 

Se somarmos os dias do calendário lunar com o solar (354 + 365), teremos 719. Se dividirmos 719 por 2, teremos 359,5. Ou seja, 360 é a MÉDIA entre os dois calendários. 

Por conseguinte, as simetrias matemáticas com base no calendário bíblico são realmente significativas. Como prova eu já encontrei muitos exemplos, mas, estranhamente, sempre que fui testar no calendário lunar ou solar, raramente encontrei algum padrão relacionado à matemática bíblica. Na verdade, que eu me lembre, existem dezenas de simetrias no Arquivo7 envolvendo o calendário bíblico, e somente uma com o calendário solar. 

Neste artigo irei citar apenas três exemplos, escolhidos dentre as simetrias mais incríveis já descobertas no calendário bíblico. 

1 – ELOHIM, as cinco datas diluvianas e as 28 letras de Gênesis 1.1 

Como se sabe, ELOHIM é a palavra hebraica usada para DEUS em muitas passagens do Antigo Testamento. Na verdade, a Bíblia já começa com essa palavra: “No princípio criou Deus (= ELOHIM) os céus e a terra” (Gênesis 1.1). 

Algo facilmente constatável é que somente cinco datas exatas (isto é, dia e mês) são citadas na história do Diluvio: 

01*01 - "E aconteceu que no ano seiscentos e um, no mês primeiro, no primeiro dia do mês, as águas se secaram de sobre a terra. Então Noé tirou a cobertura da arca, e olhou, e eis que a face da terra estava enxuta." (Gênesis 8.13); 

17*02 - "No ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezessete dias do mês, naquele mesmo dia se romperam todas as fontes do grande abismo, e as janelas dos céus se abriram,..." (Gênesis 7.11); 

27*02 - "E no segundo mês, aos vinte e sete dias do mês, a terra estava seca." (Gênesis 8.14); 

17*07 - "E a arca repousou no sétimo mês, no dia dezessete do mês, sobre os montes de Ararate." (Gênesis 8.4); 

01*10 - "E foram as águas indo e minguando até ao décimo mês; no décimo mês, no primeiro dia do mês, apareceram os cumes dos montes." (Gênesis 8.5); 

Faça uma tabela com os 360 dias do calendário bíblico, e ao lado de cada dia, coloque os valores das 28 letras usadas na composição do primeiro versículo da Bíblia, que são: 

2,200,1,300,10,400,2,200,1,1,30,5,10,40,1,400,5,300,40,10,40,6,1,400,5,1,200,90 

          Repita esse ciclo de letras até fechar as 360 linhas da tabela, como no exemplo abaixo, que mostra o primeiro mês. 

1

01*01

2

2

02*01

200

3

03*01

1

4

04*01

300

5

05*01

10

6

06*01

400

7

07*01

2

8

08*01

200

9

09*01

1

10

10*01

1

11

11*01

30

12

12*01

5

13

13*01

10

14

14*01

40

15

15*01

1

16

16*01

400

17

17*01

5

18

18*01

300

19

19*01

40

20

20*01

10

21

21*01

40

22

22*01

6

23

23*01

1

24

24*01

400

25

25*01

5

26

26*01

1

27

27*01

200

28

28*01

90

29

29*01

2

30

30*01

200

           Terminada essa parte da tarefa, selecione somente as cinco linhas que contenham as datas diluvianas. No caso, são estas: 

1

01*01

2

47

17*02

40

57

27*02

2

197

17*07

2

271

01*10

40

 

          Agora faça a soma da 3ª coluna, onde estão os valores retirados das 28 letras de Gênesis 1.1, e o total é 86, exatamente o valor da 3ª palavra da Bíblia, isto é, o valor de ELOHIM!!! 

          Poderia ser apenas uma coincidência? Poderia, se fosse um caso isolado, mas envolvendo essas cinco datas temos muitos outros exemplos de simetrias matemáticas. Vejamos o próximo caso: 

2 – ELOHIM, as cinco datas diluvianas e os 66 livros bíblicos. 

          Vamos repetir a mesma experiência acima, com apenas uma diferença: no lugar das 28 letras de Gênesis 1.1, vamos colocar os 66 livros bíblicos, representados pelo total de capítulos de cada um. Como na tabela abaixo, representando o primeiro mês. 

1

01*01

Gênesis

50

2

02*01

Êxodo

40

3

03*01

Levítico

27

4

04*01

Números

36

5

05*01

Deuteronômio

34

6

06*01

Josué

24

7

07*01

Juízes

21

8

08*01

Rute

4

9

09*01

1 Samuel

31

10

10*01

2 Samuel

24

11

11*01

1 Reis

22

12

12*01

2 Reis

25

13

13*01

1 Crônicas

29

14

14*01

2 Crônicas

36

15

15*01

Esdras

10

16

16*01

Neemias

13

17

17*01

Ester

10

18

18*01

42

19

19*01

Salmos

150

20

20*01

Provérbios

31

21

21*01

Eclesiastes

12

22

22*01

Cantares

8

23

23*01

Isaías

66

24

24*01

Jeremias

52

25

25*01

Lamentações

5

26

26*01

Ezequiel

48

27

27*01

Daniel

12

28

28*01

Oséias

14

29

29*01

Joel

3

30

30*01

Amós

9

 

          Agora, se selecionarmos somente as linhas equivalentes às cinco datas diluvianas, teremos: 

1

01*01

Gênesis

50

47

17*02

2 Coríntios

13

57

27*02

Filemon

1

197

17*07

Judas

1

271

01*10

Juízes

21

 

          E a soma total da 4ª coluna é........................................novamente 86 (ELOHIM)!!! 

          Esta é uma simetria espetacular, pois envolve duas listas diferentes de valores (que, à primeira vista, não tem nada a ver uma com a outra), e no final, reaparece o mesmo valor da primeira tabela, não um valor qualquer, mas de uma das palavras mais importantes da Bíblia! Você ainda pensa que são apenas coincidências? 

          OS AUTORES HUMANOS DA BÍBLIA PODERIAM TER ARQUITETADO ISSO? TERIAM CONDIÇÕES INTELECTUAIS PRA ISSO? 

          A questão é que esse tipo de simetria não depende só de uma intelectualidade acima da média, mas de um outro tipo de capacidade não natural dos humanos. Como, por exemplo, a premonição. Deixe-me explicar: Digamos que, na época de Moisés, o alfabeto hebraico já fosse numerado. Então, o grande legislador, tendo conhecimento dos valores das letras, poderia quebrar a cabeça e elaborar a simetria do exemplo 1, que vimos acima. Seria difícil, mas não impossível. Todavia, pelas evidências históricas e arqueológicas que temos conhecimento até hoje, o alfabeto hebraico só foi convencionado em valores numéricos uns 1200 anos APÓS a composição do livro do Gênesis... isto é, uns 200 anos antes de Cristo! A respeito veja a famosa obra “HISTÓRIA UNIVERSAL DOS ALGARISMOS”, de George Ifrah (Editora Nova Fronteira). 

          Porém, digamos que, na época de Moisés, o alfabeto hebraico já fosse numerado. Mesmo assim, seria impossível qualquer gênio matemático elaborar a simetria do exemplo 2, pois a Bíblia só foi montada (com os 66 livros) muitos e muitos séculos depois de Moisés, e classificada em capítulos MAIS DE 2000 ANOS APÓS a elaboração do livro de Gênesis! Você percebe que temos um fenômeno aqui que a mente humana não teria condições nenhuma de elaborar? 

          Mas, pra finalizar, uma simetria ainda mais espetacular, na verdade, estarrecedora. 

3 – JESUS, Aquele que é o PRINCIPIO e o FIM, que abre e fecha a história. 

Aproveitando a tabela com os 360 dias equiparados aos 66 livros da Bíblia, destaque somente os meses que abrem e fecham o calendário, isto é, o primeiro e o décimo segundo. 

O 1º mês 

1

01*01

Gênesis

50

2

02*01

Êxodo

40

3

03*01

Levítico

27

4

04*01

Números

36

5

05*01

Deuteronômio

34

6

06*01

Josué

24

7

07*01

Juízes

21

8

08*01

Rute

4

9

09*01

1 Samuel

31

10

10*01

2 Samuel

24

11

11*01

1 Reis

22

12

12*01

2 Reis

25

13

13*01

1 Crônicas

29

14

14*01

2 Crônicas

36

15

15*01

Esdras

10

16

16*01

Neemias

13

17

17*01

Ester

10

18

18*01

42

19

19*01

Salmos

150

20

20*01

Provérbios

31

21

21*01

Eclesiastes

12

22

22*01

Cantares

8

23

23*01

Isaías

66

24

24*01

Jeremias

52

25

25*01

Lamentações

5

26

26*01

Ezequiel

48

27

27*01

Daniel

12

28

28*01

Oséias

14

29

29*01

Joel

3

30

30*01

Amós

9

 

          O 12º mês

 

1

01*12

Gênesis

50

2

02*12

Êxodo

40

3

03*12

Levítico

27

4

04*12

Números

36

5

05*12

Deuteronômio

34

6

06*12

Josué

24

7

07*12

Juízes

21

8

08*12

Rute

4

9

09*12

1 Samuel

31

10

10*12

2 Samuel

24

11

11*12

1 Reis

22

12

12*12

2 Reis

25

13

13*12

1 Crônicas

29

14

14*12

2 Crônicas

36

15

15*12

Esdras

10

16

16*12

Neemias

13

17

17*12

Ester

10

18

18*12

42

19

19*12

Salmos

150

20

20*12

Provérbios

31

21

21*12

Eclesiastes

12

22

22*12

Cantares

8

23

23*12

Isaías

66

24

24*12

Jeremias

52

25

25*12

Lamentações

5

26

26*12

Ezequiel

48

27

27*12

Daniel

12

28

28*12

Oséias

14

29

29*12

Joel

3

30

30*12

Amós

9

 

Espera aí! Não houve um erro aí? Pois os livros do primeiro mês são os mesmos do último mês. 

          Na verdade, não houve erro nenhum. Se preenchermos uma tabela com os 360 dias do calendário bíblico e colocarmos ao lado de cada dia, os 66 livros bíblicos, pela ordem, por incrível que pareça o último mês vai coincidir com o primeiro. Se a Bíblia tivesse um livro a mais ou a menos, isso não aconteceria. 

          Mas isso não é nada. Agora faça a soma total de todos os capítulos bíblicos equivalentes ao primeiro mês (que, obviamente, será o mesmo valor do último mês). Bem, a soma é: 

50+40+27+36+34+24+21+4+31+24+22+25+29+36+10+13+10+42+150+31+12+8+66+52+5+48+12+14+3+9 = 888!!!

O quê?!!! 888???!!! 

Quem acompanha o Arquivo7 há mais tempo, sabe: 888 É O VALOR NUMÉRICO DO NOME DE JESUS, tal como aparece no texto grego do Novo Testamento!!! 

Ἰησοῦς

010+008+200+070+400+200 = 888 

          Sim, o calendário bíblico começa e fecha com o Nome de JESUS! 

Nada mais adequado e significativo, né? Já que Ele é o PRIMEIRO e o ÚLTIMO de tudo... 

“Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.” (Apocalipse 1.8) 

A expressão “Eu sou o Alfa e o Ômega” [primeira e última letra do alfabeto grego] é equivalente, em hebraico, a “Eu sou o Álef e o Tau.” [primeira e última letra do alfabeto hebraico]. 

No PRIMEIRO capítulo do ÚLTIMO livro da Bíblia, Jesus se apresenta justamente como o PRIMEIRO e o ÚLTIMO. 

E, das 4 vezes em que a expressão “Eu sou o Alfa e o Ômega” aparece em Apocalipse, a última aparece exatamente no último capítulo. 

“Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro, o princípio e o fim.”

(Apocalipse 22.13) 

“Assim diz o Senhor, Rei de Israel, seu Redentor, o Senhor dos exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e fora de mim não há Deus.”

(Isaias 44.6) 

“Quem operou e fez isto, chamando as gerações desde o princípio? Eu, o Senhor, que sou o primeiro, e que com os últimos sou o mesmo.”

(Isaias 41.4) 

“Escuta-me, ó Jacó, e tu, ó Israel, a quem chamei; eu sou o mesmo, eu o primeiro, eu também o último.”

(Isaias 48.12)

 Moacir Junior - morganne777@hotmail.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário